1. Spirit Fanfics >
  2. Aura >
  3. Final de Semana

História Aura - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Dica de músicas para esse capítulo:
- Álbum I Won't Let you Go Got7


Boa leitura <3

Capítulo 4 - Final de Semana


 Era sábado e acordo de manhã com uma mensagem não lida no whatsapp ‘’Oi’’, respondi ‘’Oii’’. Não sabia se podia confiar que aquela mensagem era de Mark, mas eu queria que fosse. 

Jisoo e eu saímos para as compras. Compramos, lámen, pimenta, máscaras coreanas, pijamas iguais do doraemon, meias coloridas, por que ela achava que as minhas eram sem graça, gorros e eu comprei também botas de galocha amarelas novas e um macacão jeans e um preto. Paramos em um café, onde tomamos chocolate quente e comemos macarons. 

- Aura, eu tô vendo você olhar o celular o tempo todo. Tá esperando a ligação de alguém? - Nenhuma resposta do número misterioso. 

 - Não, é o costume. 

 - Eu já te conheço, eu sei que é sobre o Mark. Ontem falamos sobre mim, mas hoje quero saber dessa história. - Sentia que ia explodir se não contasse.

 - Tá bem. Temos nos visto na biblioteca e ontem ficamos um bom tempo conversando. Ele é legal e me faz sentir confortável. Minhas mãos suam perto dele e eu não sei como explicar, mas ele me faz bem. 

  - JÁ TÁ APAIXONADA! 

  - Xiu… - Pedi pra ela falar baixo, morrendo de vergonha. - As pessoas estão olhando Jisoo. E além disso eu não estou apaixonada, nós mal nos conhecemos. 

  - Aura, você pode me falar, eu tô vendo isso nos seus olhos. 

  - É muito cedo ainda, não quero definir nada que ainda nem começou. Além do mais somos só amigos. 

  - Mas você tá aí esperando ansiosamente pelas mensagens dele. - Eu estava mesmo - Olha amiga, acho o Mark um cara legal e bonito, ele é sempre quieto então não conheço ele muito bem, sei que ele sai cedo das festas e não se envolve com muitas meninas, o Youngjae disse uma vez que ele tem problemas com a família, mas nunca vi nada que parecesse grave. - Engoli em seco, pois eu sabia. - Mas acho que você possa ser boa pra ele, talvez até combinem. 

     E eu sabia que era. Sabia que ele precisava mais de mim do que eu dele. Me ocorreu então que a falta de resposta possa ter sido por alguma crise, então pensei em mandar algo. Mas não tinha certeza se era dele mesmo aquele número e resolvi ficar quieta. 

    Voltamos para casa e fui para meu quarto estudar. Precisava organizar minhas coisas e fazer um cronograma de estudo. Meu celular mudo, sem nem sinal daquele que eu esperava. 

     Jisoo entra de supetão, e por pouco não caio da cadeira. 

    - Aura, vamos nos arrumar, às 20h Youngjae vem nos buscar para ir a uma festa. 

    - Como assim? Festa? Aonde? Não tenho nem roupa pra isso. - Ela me olha dos pés a cabeça e ri. 

   - Festa, na Casa dos Park, às 20h, eu te arrumo e o Mark vai estar lá. - Meu coração dispara. - Vai pro banho que eu já venho te ajudar. As meninas vão também, Cris, Isa e Laurinha. 

   - Mas, e a Tia Rita? - Tinha medo que ela não gostasse de festas.

   - Ela não se importa, é só não chegar vomitando ou gritando que está tudo bem. 

     Corro para o banho e o nervosismo toma conta de mim. Nunca fui em uma festa dos meninos, na Cidade. Lá no interior eu sabia o que fazer, mas aqui não. Ainda mais sabendo que o Mark estaria lá. Saio do banho e vejo uma notificação no celular. 

'’ Oi, é Mark. Não respondi mais cedo por que estava na pista de skate. Você vai na festa dos meninos?’’

 Sentia meu corpo todo quente, borboletas no estômago e arrepios. Era o que faltava pro nervosismo ficar completo. Respondi: 

‘’Olá Mark, tudo bem, não tenha pressa em me responder. Vou na festa dos meninos sim, nos vemos lá?’’

‘’ Sim :)’’

 Sentei na cama, ainda incrédula. Eu estava mesmo sentindo aquilo? O que era aquilo?. Lembro de gostar de um menino na escola, mas não lembro de ter sentido algo assim antes. 

Jisoo entra no quarto, já sem bater, com roupas nas mãos e maquiagens, Laura vem atrás dela. Nos arrumamos juntas. Visto um jeans rasgado, tênis all star azul, e uma blusa colada de gola alta em verde água. Jisoo puxa meu cabelo ruivo ondulado e prende só do lado esquerdo com um grampo, Laura, faz minha maquiagem passando pouco pó na pele para não esconder minhas sardas. Me olho no espelho e quase nem me reconheço, meus olhos azuis vibram com a sombra escura e o rímel. 

 Cris e Isa entram no quarto já prontas e todas parecíamos bem arrumadas com jeans, blusas coloridas, tênis e maquiagem, exceto Cris que estava vestindo saia curta e botas longas. Tiramos muitas fotos até a campainha tocar. Descemos e YoungJae, Jaebum e Jackson nos esperavam do lado de fora. 

 

.

.

.

.

 Era um casa grande, com piscina e um salão aberto do lado de fora.  Tinham mesas de sinuca, sofás e alguns freezers cheios de bebida. Algumas pessoas já estavam por lá e fui apresentada a Jinyoung, irmão do Yugyeom. Um homem forte, com lábios grossos, e muito bonito. 

- Prazer Aura, Yugyeom fala muito de você. 

 - Obrigada, prazer em te conhecer também. 

 - AURA! - Uma voz alta e familiar chamava meu nome. - Que bom que você veio, íamos te chamar mas Jinyoung disse que Jisoo faria isso. 

  - Tudo bem Bammie, eu já imaginava.

    Yugyeom que parecia meu guia para todos os lugares, me levou para conhecer a casa e me apresentou algumas pessoas. Dentro da casa, onde as pessoas da festa não entravam, me apresentou a seus pais e me levou para ver seu cachorro. No quarto dele estava Mark, sentado em frente ao computador, confortavelmente jogando. 

  - Mark, vai se arrumar, as pessoas estão chegando. - Eu congelo - Entra Aura, vou pegar o Dalkyum. 

  - Mark ajeita a postura na cadeira e se vira rapidamente. 

  - Aura, o- oi! - Eu sorrio. 

  - Oi Mark. - Yugyeom vem com o cachorro nos braços.

   - Olha Aura, ele me dá alergia mas é muito fofo. - Mark se levanta e corre para o banheiro. 

Volto para a festa com Yugyeom. Nos juntamos aos outros em uma roda próximos a mesa de sinuca me aproximo de Jackson, um chinês engraçado e muito curioso, conversamos muito e ele me fazia rir. Mark já estava na festa, vestia um jeans largo, tênis de skatista e moletom de capuz, estava jogando sinuca com Jaebum e Jisoo parecia ansiosa. Mas Youngjae estava com ela e me sentia mais tranquila. 

Meu celular vibra no bolso. 

Mark: ‘’ Sabe jogar sinuca?’’

Eu: ‘’ Sei’’

Mark: ‘’ Vem aqui’’

Me aproximo e ele me entrega o taco. Acerto a caçapa de primeira. Jaebum reclama e brinca com Mark: 

- Mark, ela joga melhor que você! 

  Jogamos algumas partidas Jaebum e eu, Mark buscava bebidas para nós. Precisamos deixar outros jogar e sentamos juntos para beber e conversar. Pergunto sem pensar muito.

  - Jaebum, o que rola de verdade com a Jisoo? - Ele arregala os olhos. 

  - Ela é direta assim? - Ele pergunta para Mark que dá de ombros. 

 - Sou, quando quero saber alguma coisa importante para alguém que amo. 

 - Nossa que profunda. - Indaga Mark. - Vocês precisam mesmo se resolver Jaebum. 

- Gente, não é tão simples, isso envolve muita coisa. Não é algo que podemos resolver por amor. - Sinto uma mágoa na voz dele. 

 - Por que não se vocês se gostam? 

 - Por que não somos só nós dois. Não posso magoar outras pessoas por causa disso. 

 - Acho que sei de quem está falando Jaebum. - Mark olha para Jisoo e Youngjae dançando juntos. - Mas e você? E os sentimentos dela? Você precisa ser sincero. 

  - Concordo com o Mark, ela precisa saber. - Entendi exatamente o que Mark quis dizer. 

  - Eu ia falar ontem, mas ele me pediu um tempo para falar com ela primeiro. 

    Realmente Jaebum estava em uma posição difícil, o melhor amigo amava a mesma mulher que ele. Era leal e mesmo querendo estar com Jisoo ele não podia perder sua melhor amizade. 

      Jaebum é chamado por Jinyoung para ajudar com a bebida e fico sozinha com Mark. Um silêncio dura pouco tempo, quando nos olhamos e ele diz:

    - Está diferente hoje. - a vergonha toma conta de mim - Mas gosto mais quando está sem maquiagem. 

   - Obrigada, isso foi coisa das meninas, também não me sinto à vontade com tudo isso no rosto. 

   - Gostei assim também, ainda é a Aura que eu estou conhecendo. - Sinto o calor tomar conta das maçãs do meu rosto. 

   Ele se aproxima de mim e me dá um beijo. Para, me olha e me puxa para um mais intenso, um beijo profundo, molhado e doce. Não sinto meu corpo, só sinto o sabor de cerveja e o calor dos lábios tocando os meus. Paramos e ele me puxa, passando o braço sobre meus ombros. 

 - Eu queria muito fazer isso. - Eu apenas sorrio e ele me dá um beijo na bochecha. - O que você fez hoje?

 - Acordei cedo, fui às compras com a Jisoo, arrumei meu quarto e estudei. - Era estranho, acabamos de nos beijar e mesmo assim parecia que estava tudo normal. - E você? 

  - Não lembro mais! Além de andar de skate, jogar e beber eu beijei uma menina linda hoje. 

       

.

.

.

.

Já era quase dia quando chegamos em casa, a noite teria sido importante para as moradoras da pensão. Cris ficou com o menino que gostava, Isa e Laura assumiram o namoro e eu tinha ficado com Mark, que fez questão de me levar até a porta de casa. Jisoo, estava um pouco bêbada e chorosa por Jaebum. 

O que aconteceu entre Mark e eu, o desabafo de Jaebum, Youngjae e Jisoo, tudo isso não saia da minha cabeça. Dormi pouco e pensei muito se deveria ou não contar a verdade a ela. Jisoo merecia saber que Jaebum tinha um motivo para não retribuir o amor dela. Pensei em falar com Youngjae, mas Mark não aprovaria. 

E por falar em Mark, aqueles beijos, eu ainda sentia o sabor. Jamais imaginava que aquele garoto quieto e bonito seria assim tão direto. Teria sido a bebida? 

Eram tantos pensamentos que o cansaço tomou conta de mim. Acordei mais de meio dia, como jamais havia feito antes. Cris era a única já em pé e almoçando. Tia Rita tinha saído para visitar uma amiga. Domingo não temos almoço, por isso comemos miojo ou qualquer coisa que tenha no armário.

- Bom dia Cris. 

 - Boa tarde Aura, dormiu bastante hein hehe.

  - Sim, nunca tinha feito isso antes. Já comeu?

  - Não, tô fazendo miojo. Quer um pouco?

  - Pode ser,  vou fazer um omelete. 

  - Também quero! - Disse Jisoo sentando à mesa. 

    Laura e Isa desciam as escadas também e então ofereci. Isa fez salada e Laura serviu coca cola para curar a ressaca. Depois do almoço sentamos na sala e assistimos um filme juntas. Sinto meu telefone vibrar. 

Mark: ‘’ Preciso de você’’

Eu: ‘’ Me liga’’

Subo as escadas correndo e me tranco no quarto. O telefone não toca. Resolvo ligar. 

- Mark, fala comigo - Ele respirava forte. 

 - Eu tô bem, liguei antes de ficar pior. 

 - Fez bem! O que está sentindo? 

  - Os sintomas de sempre, nervoso, coração batendo forte, suor e visão turva. - As crises dele eram realmente fortes. 

  - Faz assim, pega uma coberta e senta abraçado em um travesseiro.

  - Ok. 

  - Agora ouve a minha voz. Lembra do exercício de respiração que fizemos aquele dia?

 - Uhum - A voz dele estava mais fraca. 

  - Inspira, prende e solta devagar. O que comeu hoje?

  - Frango e salada. 

  - Dormiu bem?

  - Sim.

   Consegui acalmá-lo, os exercícios de respiração são sempre eficientes, fazem a pessoa focar no real, evitando pensar no que está lhe fazendo mal. Conversei com ele para distrair.

  - Obrigada Aura, eu não tinha mais pra quem pedir ajuda. Desculpa te envolver nisso. 

  - Mark, eu te falei pra fazer isso. Eu posso te ajudar. Obrigada por confiar em mim. 

  - Preciso desligar, vou tomar um banho e sair para andar de skate, isso me acalma. 

  - Está bem, qualquer coisa ligue. 

    Eu estava preocupada de novo, não sabia se isso duraria por muito tempo, mas sabia que ele precisava de terapia e eu ia ajudar ele a encontrar algum profissional.

Já era noite e eu estava vestindo o pijama para dormir. Tia Rita bate na porta. 

- Tem um rapaz aí na frente e as meninas disseram que é com você. - Jisoo vem atrás dela. 

 - Aura, é o Mark… - Me visto e desço correndo. Abro a porta e ele parece se assustar. 

 - Mark? 

 - Como você sabia que eu estava aqui? 

  - A Tia rita te viu. Está tudo bem? - Ele me abraça. 

  - Eu queria ficar perto, mas que bom que você está aqui. - Aquele moletom gigante que cobria a sua magreza, estava gelado, mas me aquecia naquele abraço. 

  - Você está gelado, deveria ir pra casa. 

  - Eu vou, só me dá mais dois minutos de paz. - O coração dele estava acelerado, minha cabeça em seu peito me fazia sentir seus batimentos se acalmando. 

  - Passou a ansiedade? - Ainda abraçados.

  - Sim, agora ta melhorando ainda mais. - Nos olhamos. - Mas e isso é um pijama do Doraemom? - Me cubro. 

  - É é… - Ele ri e me abraça de novo. 

  - Que fofa. 

   Nos despedimos com um beijo mas alguma coisa me deixava desconfortável com a vinda repentina dele, aquela crise de mais cedo teria sido por alguma briga em casa? 

    Volto pra casa e já deitada, envio uma mensagem. 

   Eu: ‘’Me avise quando chegar’’. 

  Demora uns 10 minutos e ele responde: 

  Mark: ‘’Cheguei’’

  Mark: ‘’ Boa noite’’

  Eu: ‘’Boa noite’’

 


Notas Finais


Beijooos da Mila


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...