1. Spirit Fanfics >
  2. Aurora - Universo de A Rainha Vermelha >
  3. Prólogo

História Aurora - Universo de A Rainha Vermelha - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Prólogo


Jungkook


A sela é fria e sem vida. Na verdade, parece que drena os aspectos vitais de quem estiver ali. O peso das Pedras Silenciosas é esmagador, me deixa cego, surdo e desorientado. Nos primeiros dias, eu chegava a desmaiar e ficava inconsciente. Depois de uma semana, acabei me acostumando, mas eu continuo definhando. Fico mais magro e fraco a cada dia e os guardas precisam de cada vez mais esforço para me obrigar a comer a refeição horrível submetida aos prisioneiros. Mas eu não sou um prisioneiro comum, recordo.

Minha sela mais parece um quarto. Tem uma cama confortável, uma suíte luxuosa, janelas bem resistentes e uma estante. Não sei que interesse o rei teria em me manter vivo e numa sela "confortável". Mas, acima de tudo, vivo, respirando. Não faz sentido. Nem os guardas Arven parecem entender. A habilidade deles de me bloquear vai além do meu poder que não sabia que tinha há poucos dias. Por sorte, eles me deixaram alguns livros, que me fizeram entender melhor o que sou, ou pelo menos o que pensava ser.

Não sou comum. Diferente dos outros vermelhos, eu tenho o poder de criar eletricidade. Mas também não sou prateado. Aliás, um tempestuoso, o que estaria mais próximo à minha habilidade, pode somente controlar o clima já existente. Eles podem controlar uma tempestade se já estiver ocorrendo naturalmente e estiver perto o suficiente. Mas eu não. Eu posso dar início a uma tempestade.

Até o rei pareceu surpreso em me ver. 

Seus olhos de bronze tem contraste com seu cabelo escuro como carvão, combinam com seu tom de pele. Ele é incrivelmente bonito. Não do tipo "bonitinho", ele é lindo mesmo. Tá, ele ainda é um prateado, o que fui criado para temer, servir e odiar. Ele também é o rei. Poderia mandar cortar minha cabeça sem problemas a hora que quisesse.

Pelo que ouvi alguns guardas cochichando, eu serei levado a julgamento em pouco a dias. O motivo? Atacar uma autoridade. Quando descobri que podia sentir as fiações das lâmpadas e câmeras da Mansão Victions, onde a Casa Samos reside — e onde eu trabalhava — fui forçado a eletrocutar um dos guardas para tentar escapar. Eu era um criado dos Samos que governavam Rift, o estado onde nasci e cresci. o patriarca da família morreu há pouco tempo, cerca de cinco meses. Isso abalou as estruturas da Casa. O título de Líder da Casa foi passado para Yoongi Samos, filho mais velho do antigo patriarca. Ele é quase tão frio quanto o pai. Eu não o julgo, com uma família problemática como a dele, eu enlouqueceria.

Falando sobre o meu passado, fui abandonado pelos meus pais. Fui adotado alguns anos depois. Mas minha mãe adotiva não tinha condições de cuidar de mim para sempre. Então comecei a trabalhar como criado antes que pudesse completar meus dezoito anos.

— Faz só doze meses — balbucio para ninguém.

Apenas os guardas olham para mim com desprezo.
Faz só doze meses que fiz meus dezoito anos, acabei de completar meus dezenove e estou numa sela sem nem entender o que sou ou por que estou aqui. Se não tivesse conseguido um trabalho, um ofício a tempo, seria enviado ao exército. Teria morrido no Gargalo. Uma criança na armadura de um guerreiro.
Por uma guerra sem sentido que mata vermelhos há séculos.
Por absolutamente nada.


Notas Finais


Eu voltei para a infelicidade de todos k

enfim, eu acabei de terminar A Prisão do Rei, terceiro livro da coleção de A Rainha Vermelha e essa saga é simplesmente MARAVILHOSA.
não pude resistir à vontade de escrever algo relacionado a esse universo, já que ele é tão vasto e completo e interessante.
espero que gostem tanto desse tema quanto eu, e que essa nova fanfic não tenha um fim prematuro como minhas últimas fanfics. Também estou trabalhando em algo grande há muitos meses, garanto que vai ser muito bom se vier a ser publicado, modéstia à parte k


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...