História Avatar - a lenda de Vaatu (interativa) - Capítulo 10


Escrita por: e Frostway

Postado
Categorias Avatar: A Lenda de Aang, Avatar: A Lenda de Korra
Personagens Personagens Originais
Tags Avatar, Fanfic Interativa, Interativa, Interativo, Quatro Elementos
Visualizações 9
Palavras 1.183
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal vou tentar um forma diferente ,espero que fique mais agradável para vocês .
Vou postar com mais frequência capítulos menores .

Capítulo 10 - Compromissos e planos parte 1


Ariel estalou os dedos e como o rapaz um dia fizera tinha uma chama na ponta do indicador .

Tomou impulso e partiu voando com um mix de fogo e vento a seu redor . 

Pousou no telhado do casebre , atravessando até o primeiro piso rapidamente , se viu cercada e homens armados , todos com aspectos perigosos , avançavam com suas lâminas a mostra sob comando de um que mantinha os braços cruzados junto ao peito  de pé no canto esquerdo .

Ela juntou as palmas , respirou fundo e abriu os braços , liberando uma onda de impacto flamejante que incendiou o prédio e abateu alguns desavisados . 

Os demais pararam em meio a investida e assumiram uma postura mais cautelosa , alguns postura de dobra .

Ariel sacou a espada e avançou sobre eles com a agilidade do vento , sua espada envolta de fogo e ar , e repetiu o processo fazendo um octágono , direcionava corte múltiplos a  cada aterrissagem rápida .

Os que tinha dobra logo entraram em postura defensiva individual , de forma alguma pareciam querer colaborar , com a velocidade dela atacar era bem arriscado . 

Mesmo com postura retraída dois deles sucumbiram e os demais se agruparam ao suposto líder deles . 

O casebre sofreu diversos danos, sua estrutura estava deveras abalada quando ela finalmente parou por uns instantes com um diabólico sorriso nos lábios , o rosto um pouco inclinado para baixo . 

Um pedaço do teto despencou , seguido de outros mais , Ariel afastou os pés e deu uma sequência de  cortes carregados para cima que partiu em pedaços menores os destroços no momento que outros projéteis avançaram em sua direção, era uma dúzia de pedras pontudas  vindas do norte e leste da sua posição . 

Deslizou usando o vento com acelerador por debaixo deles , seus olhos mexiam rápido analisando o seu entorno , em sua mente um plano já estava traçado como o sorriso fixo em sua face ao guarda um pouco a espada . 

Uma grande rajada de água partiu de mais um deles a medida mais pedras vinham na sua direção .

Assumiu postura , girou o troco ao desenhar círculos com ambas as palmas , fazendo uma barreira ao seu redor no instante que pulou para cima .

Seus joelhos tocaram a barriga , o ataque a barreira, fazendo pressão  ao impacto . Recolheu os braços ainda em queda livre , fechando a proteção o mais perto possível e fazendo chamas se misturarem ao ar . 

AInda em queda livre abriu bruscamente os braços liberando uma massa em forma de anel feita de ar quente comprimido que repeliu os três ataques . 

O impacto derrubou mais uma parte do casebre , e espalho água por todo lado , apenas ela estava seca , só os três dobradores e o líder estavam  pé , os demais até onde conseguia ver estavam em pedaços aqui e ali . 

A menina apontou as palmas para o chão em um rápido movimento ao retrair um pouco os dedos e liberou raios , a energia percorreu a água em frações de segundos e se espalhou . 

A sol de uma risada satisfeita e desequilibrada os três sucumbiram sem tempo de reação , a eletricidade passou por seus corpos os travando no solo ao mesmo tempo que ela avançava ligeira ao deslizar na direção do mais próximo e sacar a espada . 

Alcançou segundo no instante que a cabeça no primeiro tocou o solo , o terceiro ainda atordoado tentava fazer desesperado uma barreira de terra ao seu redor . 

Ela saltou até a casca feita ao entorno dele , fincou a espada com as duas mãos ao dobrar os joelhos e liberou uma rajada flamejante , quando a casca se rompeu o ser lá dentro já estava pouco reconhecível .

Ao seu redor não havia nenhum sinal do último alvo  que provavelmente aproveitou a deixa e fugiu . 

A uma certa distância muitos curiosos observavam , guardas estavam a caminho por todas as direções . 

Tomou impulso e voou até o mais longe que pôde , até a caverna deles . 

Quando a aura se desfez caiu de joelhos ofegante , tocou o colar avermelhado e desmaiou para o lado . 

Vaatu flutuou ao redor dela e com sua negativa vibração ocultou a presença da menina .

Satisfeito com sua nova aquisição e sentindo parte de sua antiga forma de volta , o espírito planejou o próximo passo , moldá-la para o propósito destrutivo almejado .

Chuvosa e com uma assobiante ventania , assim amanheceu o dia após o incidente na cidade central, os murmúrios sobre o massacre da casa ao sul se espalharam quase tão rápido quanto o clima mudou . 

Com o desaparecimento da pessoa associada ao incidente  o povo daquele lugar permanecia sob estado de alerta . Segundo as autoridades locais foram encontrados 12 corpos no lugar , sendo 9 em pedaços , 1 semi cremado e dois apenas decapitados . Nenhum deles porém foi procurado por familiares ou reconhecido como trabalhador , eram marginais que por algum motivo estavam ali , caso o qual que desinteressou a guarda com a busca do suspeito . 

Não era incomum brigas e disputas entre grupos assim na cidade e de certa forma tinha poupado tempo e esforço além de limpar um pouco o local , foi o que o responsável pela guarda do sul disse em praça pública . O mesmo tratou de frisar também que uma atitude assim poderia ter atingido diretamente um morador inocente e desencorajava a prática . 

A quilômetros dali em uma carruagem a única testemunha ocular total viaja às pressas com um homem grisalho alto e robusto , que vestia um sobretudo azul marinho , blusa e calças brancas e botas pretas quase até os joelhos,    e uma mulher morena , com um formoso vestido bege claro longo e aberto na lateral esquerda , rumo ao Leste , a parte do reino focada em agropecuária e mineração . Olhava pela janela com se perseguido nervosamente , atitude que arrancou risadas de um dos seus acompanhantes . 

- Não tem ninguém ai fora homem , pode relaxar , disse o grisalho em tom sarcástico e descrente .   

- É fácil rir quando sua cabeça não está na reta Boreas - retrucou impaciente o ao fechar a cortina e olhar com ira e desaprovação para o comparsa - o que vou dizer ao nosso contratante ? A encomenda era para amanhã a noite .   

- Eu cuido daquele nobre , você trate de recrutar mais pessoal , ao menos 10 - retirou um cantil prateado do bolso interno e tomou um gole - faça bom proveito do leste e suas disputas de terra , quem sabe um daqueles miseráveis nos é útil . 

- Pode até ser - estendeu a mão e pegou o objeto  - eu até prefiro alguém do ramo mas às pressas vai ser difícil encontrar um assassino decente - deu um gole e o devolveu - um camponês bem treinado deve ser o suficiente pra pelo menos um uso . 

- Nesse caso acho que conheço nossa primeira parada - declarou a mulher que até então tinha ficado calada -  já estamos quase lá , falou e sorriu com maquiavélica expressão .


Notas Finais


Ainda aberta sugestões , uma boa quinta a todos .
No próximo capítulo -
Compromissos e planos parte 2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...