História AVATAR-O Retorno - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Avatar: A Lenda de Aang
Personagens Aang, Jato, Katara, Kyoshi, Mai, Monge Gyatso, Personagens Originais, Princesa Azula, Sokka, Suki, Toph, Zuko
Tags Aang, Kataang, Katara, Mai, Sokka, Suki, Toph, Zuko
Visualizações 5
Palavras 1.146
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeira vez escrevendo no mundo avatar. Eu amo de paixão esse cartoon, e espero agradar a todos vocês.
PS:Eu sou um pouco lerda com nomes e lugares, então se eu errar, me perdoem.

Capítulo 1 - AVATAR-O ínicio


Fanfic / Fanfiction AVATAR-O Retorno - Capítulo 1 - AVATAR-O ínicio

O início

Aang

Seus olhos acinzentados encaravam, do topo do telhado, o mundo no qual havia salvo. Logo pela manhã, as pessoas do distrito do fogo começavam o tumulto alegre pela cidade. Aquilo causava um sorriso singelo do rapaz que agora beirava seus 118 anos. Sua aparência  havia mudado pouquíssima coisa, os trajes normais, as setas azuis, um pouco maior do que antes e é claro, havia desenvolvido músculos pelo treinamento árduo no qual vivia praticando.

Mas apesar de tudo, o mais importante era a felicidade, que de tão empregnada na alma velha do jovem rapaz, não permitia que ele se deixasse levar pelos pequenos e rotineiros problemas.

Era lindo poder sorrir sem se preocupar com o amanhã.

Se levantou lentamente, sentindo o sol atrás de suas costas o aquecer. Quem olhasse de longe, veria uma cena linda, digna a uma pintura no hall dos monumentos, dentro do castelo.

Com seu velho bastão apoiado no chão, ele encarava o horizonte de forma humilde, agradecendo pelo céu azul e os pássaros cantando. Porém, aquele céu estava tão azul que lembrava os olhos de uma certa dobradora de água.

O sorriso, que antes era singelo, passava a ser aberto pois suas emoções eram intensas quando a imagem de sua garota aparecia em sua mente.

Queria saber onde ela estava, a vontade de lhe dar bom dia era enorme.

Zuko havia permitido que as crianças e os idosos da tribo da água estadiassem no distrito do fogo, enquanto o pai de Katara e Sokka, juntamente com os guerreiros, começassem o processo de restauração da tribo.

E como o Avatar conhecia bem a sua morena, provavelmente ela estaria fora do distrito, onde o rio nasce, ensinando a Dobra d'água para os jovens.

Ela era uma graça.

O Jovem rapaz, decidido, bateu com seu bastão no chão, fazendo com que o mecanismo fosse ativado e as asas vermelhas abrissem. Por mais moderno que fosse o outro planador, ele gostava do seu antigo. Era uma relíquia talhada a mão por monges.

Ele correu pelo telhado e se jogou, fazendo com que o ar dobrasse pelo objeto e subindo cada vez mais, até chegar nas nuvens. Lá de cima, ele passou pelo campo terrestre, indo além das colinas até ver o rio que corria violentamente em direção ao mar.

Estava perto.


Já conseguia ver até os pinguinhos azuis se destacando no verde do gramado e no azul cristalino da água. Como conhecia o local, ele se deixou planar até o rochedo, depois desceu silenciosamente, entrando na galeria subterrânea na qual o rio corria. Deixou seu planador apoiado em uma das roxas e andou devagar, vendo na abertura da caverna a morena mais bonita de toda a sua vida.

Ele andava devagar pois queria uma surpresa matinal, e também queria admirar ela em sua forma mais livre, pois sabia o quão acanhada ela ficava aos olhos dele. Era algo que ela havia adquirido após o fim da guerra.

Talvez, ela ficasse assim por ele ser o Avatar.

Quando estava próximo a ela, levantou suas mãos devagar, dobrando a água até ela virar um grande todo, cobrindo a morena que parava de falar no exato momento. Suas mãos abaixaram e ele soube que ela sorria.

Aquele movimento, criava de alguma forma, um pequeno arco-íris que sempre deixava ela feliz.

Ele sorriu por ouvir algumas crianças gritando em animação por sua presença e sentiu seu coração disparar quando, em tom de alegria e surpresa, a morena suspirou.

—Aang...

Ela se virou e ele sorriu a encarando, enquando andava devagar até ela, passando por sua frente e ficando de costas para os alunos.

—Shifu Katara.—O Avatar uniu os punhos, se curvando em respeito a mestre a sua frente.

Mesmo ele sendo o Avatar, era admirável que ele ainda mantesse sua humildade e se reverenciava a todos os mestres, mesmo sendo ela a sua garota.

Todos se reverenciaram, se o Avatar estava se curvando, porque os outros não iriam fazer?

O rosto da morena estava vermelho, mas ela estava feliz. Era bom saber que tinha respeito do rapaz.

Ela se curvou também, e depois se levantou devagar.

—A Aula de hoje terminou, podem ir.—Falou, vendo todos se distanciarem.

O homem encarou as crianças correndo em alegria e riu fraco, sabia que ela era uma ótima professora, mas ela sabia ser rígida quando queria.

Voltou o olhar pra morena que estava radiante aquela manhã. Com seus cabelos longos e ondulados soltos ao vento, sua roupa relativamente curta de treinamento e um sorriso bonito no rosto.

Ele admirava a mulher, mesmo ela não usando nada no rosto ou algum adorno de enfeite. Ele achava ela linda demais ao natural, imagine se ela se arrumasse o tempo todo.

Sua cabeça já doía em pensar o trabalho que seria, com tantos homens, oh...ter uma mulher como Katara ao seu lado era algo difícil, era linda e preciosa demais para um mundo tão cruel.

Se aproximou devagar dela, passando os braços em sua cintura e a abraçando com carinho. Sentir as mãos geladas dela tocando seu corpo era de arrepiar, literalmente.

Levou a mão aos seus fios, deslizando os dedos pelos mesmos em um carinho gostoso. Os dois suspiraram e relaxaram suas posturas.

Ela sorriu quando recebeu um beijo demorado contra sua bochecha macia e redonda.

—Bom dia, Querida.

—Bom dia...Avatar.

Brincou, ouvindo ele dar risada e a apertar ainda mais pela cintura, a deixando pertinho de si.

—Então vamos realmente brincar desse jogo, minha cara Dobradora d'água?

Dessa vez, ela riu e se aconchegou ao peito do homem, sorrindo ao sentir os beijos que ele distribuía por seus cabelos e depois em seu rosto. Fechou seus olhos ao sentir os lábios do rapaz se chocarem contra os seus.

Ele estava feliz. Era feliz poder amá-la e cuidar dela da forma certa.

Fez carinho em sua cintura, enquanto deixava sua língua brincar com a dela de forma calma. Foi um erro deixar aquele garoto com Zuko e Sokka por muito tempo.

Mas ela adorava aquilo, e ele também.

Quando se afastaram, ela sorriu e deixou a cabeça tombar no ombro do mesmo. Ele, estranhando aquilo por saber que ela não tinha aquela mobilidade por causa da altura, olhou para baixo e prendeu o riso ao ver que ela estava dobrando água para ficar mais alta.

Querendo brincar com a garota, ele abaixou devagar e segurou suas pernas, a fazendo ficar em seu colo.

—Se queria ficar no meu colo deveria ter dito, Katara.

Sabia que ela estava vermelha e riu fraco, passando a mão em suas costas, enquanto andava devagar para fora da água.

—Aang...

—Eu só estou brincando com você, não seja maldosa.—Falou e deixou um beijo em sua cabeça, vendo ela se aconchegar a si como um gato-coelho-malhado dos alpes.

O começo daquele dia era ótimo, mas ao final dele, algo esperava o destino acontecer ao Jovem e Amoroso Avatar.




Notas Finais


Foi isso o primeiro capítulo, espero que gostem.
Se gostarem, pontuem, comentem, coloquem na sua lista de leitura e acompanhe.
Beijinho, tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...