1. Spirit Fanfics >
  2. Avengers Of Tomorrow >
  3. 16. 1 - The One With UN

História Avengers Of Tomorrow - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


— E a, quarenteners? turu bom? (bom num tá né,mas seguimos). Com essa parada forçada em basicamente todos os setores da minha vida, consegui voltar há escrever e é uma das coisas que mais tem me ajudado nesses tempo difíceis que estamos passando. Espero de coração que gostem!
— Eu reescrevi a fic! Bom, não reescrevi, mas alterei bastante coisinhas principalmente do último capitulo que foi publicado.
— E FINALMENTE FOI REVELADO NOSSO VILÃO! Bom, é interresante que se vocês não conhecem o Kang, mantenham desse jeito pra criar um fator surpresa pra história por que bastante coisa eu reaproveito dos quadrinhos.

Capítulo 16 - 16. 1 - The One With UN


Fanfic / Fanfiction Avengers Of Tomorrow - Capítulo 16 - 16. 1 - The One With UN

“Tudo o que sei desde ontem

É que tudo mudou”

(Everything Has Changed - Ed Sheeran)

6 de junho de 2035 – Manhattan, Nova York, Estados Unidos da América

A verdade parecia clara demais para a mente de Hadley, ela se encontrava brincando com uma bola de tênis que ia e voltava nos quadrículos brancos do cubículo branco onde estava. Era como se no momento em que a pilastra a atingiu sua cabeça tivesse feito um download de toda a sua vida em sua cabeça. Ela se lembrava de coisas que não deveria lembrar, ou melhor, que não gostaria de lembrar e mesmo que tomasse dúzias de remédio, sua cabeça ainda latejava. 

Estava em observação nos últimos dois dias, ela entendia, queriam se certificar que ela não se machucaria ou alguém se saísse. Seu período de quarentena teve fim naquela manhã de segunda-feira, fora examinada por uma última vez e liberada. Queria falar com seus pais, mas possuía uma incessante fome no momento que pedia que fosse a cozinha para comer o máximo que pudesse e segundo Sexta-Feira, estavam em uma reunião. Seu pulso foi presenteado com um marca-passo de sinais vitais para a monitoração da mesma, qualquer sinal além do normal e provavelmente seria trancada naquela caixa novamente. 

Passear pelas Instalações dos Vingadores sem estar se escondendo era muito mais fácil. Lembrava-se que quando era menor, Tony costumava trazer ela e Brian para conhecer a Instalação enquanto ainda era ativa. O dia de hoje parecia semelhante com aqueles. Dezenas de pessoas passeavam pelos corredores, provavelmente agentes da  S.H.I.E.L.D. ou parte da corte wakandiana. Ao chegar na cozinha inesperadamente se deparou com um grupo de cinco jovens fazendo seu próprio café da manhã.

— Olá? — Ela disse na porta atraindo a atenção de todos. 

— Finalmente se juntou á nós, srta. Stark  — A garota de cabelos cacheados e que preparava ovos mexidos no fogão saudou simpaticamente. Levou exatos dois segundos para ela reconhecer os rostos. 

—  Você é a garota da pista de dança! Makena, certo? E você é o filho do Capitão e da Viúva, Carter  — Lembrou. 

— Sim e sim, e essa é a Hadley  — Makena afirmou mexendo os ovos com uma espátula na frigideira ao dizer aos outros — Estes são Sarah, Henry e Nate — Apresentou apontando com sua espátula para cada um respectivamente. 

— A garota da pilastra! — Henry proclamou  — Como fez aquilo? Você... — Antes que ele pudesse terminar a sentença, era como se a mente de Henry deletasse toda a cena de seu cérebro. 

— Fiz o que? — Ela perguntou mesmo que soubesse ao que ele se referia e que não ele não se lembraria — Só te empurrei, devia tomar mais cuidado — Garantiu, ele parecia confuso. 

— É, deve ter sido, não me lembro — Respondeu se dando por vencido com sua memória inebriada. A jovem não queria começar seu dia dando explicações que nem ela mesmo compreendia. 

— Estranho. De qualquer maneira, gostaria de torrada e ovo, Hadley? É a única coisa que sabemos cozinhar  — Makena ofereceu, a castanha riu. 

— Eu sei fazer café e bacon — A Stark contou já se locomovendo para ajudar. 

— Eu acho que perdi a fome — O loiro apresentado como Nate disse incomodado antes de deixar a cozinha. 

— Eu fiz alguma coisa? — Hadley questionou confusa. 

— Nate tem uma birrinha dos Starks. Ressentimento daquela coisa de nossos pais brigando por causa do Acordos de Sokovia e meu pai e o pai dele sendo presos por causa disso e etc. — Henry contou. 

— Bacana, é essencial guardar rancor pra criar uma dinâmica Surpreendente que os Pym estejam aqui também, eles nos odeiam há décadas — Hadley brincou ao encher um caneco de água e o colocar para ferver. Henry riu.

— Nem todos odeiam — Henry respondeu. 

— Você é a exceção, não a regra. Aliás, eu já li sobre você, anos atrás, saiu em um jornal um artigo científico que você fez pra sua escola, não é? Relatividade da energia potencial em ambientes externos. Bem interessante, você tinha o que, doze anos?  — Ela perguntou sem tirar atenção da medida de açúcar que adicionava a água.

— Onze. É, estavam fazendo aquele experimento idiota da batata e a lâmpada — Henry contou subitamente empolgado de alguém reconhecer seus esforços, Hadley fez uma careta ao ouvir sobre o experimento. 

— Conversa de nerds...  — Sarah reclamou sem compreender o assunto ou porquê o experimento da batata e da lâmpada era tão idiota. 

— Perdão, às vezes eu tagarelo demais sobre ciência — Hadley admitiu — Interessante, todos nós somos filhos de Vingadores. Bom, teoricamente, eu sou adotada, mas ainda é legal. 

— Não sei se meu pai se considera um Vingador — Makena comentou quebrando mais ovos na frigideira quente. 

— Perdão pela falta de informação, mas quem é seu pai? — Hadley questionou. 

— Rei T'Challa de Wakanda — Carter respondeu pela jovem. 

— Você é uma princesa! Eu tenho que te chamar de Alteza, Majestade? Não sei qual é o pronome de tratamento certo — A Stark perguntou animadamente, Makena revirou os olhos. 

— Apenas Makena ou Mak está bom — Afirmou rindo —  Sexta-Feira pode ligar a televisão, por favor? A Reunião da ONU começa da qui a pouco — A princesa pediu. 

É pra já, Alteza — A I.A avisou de prontidão, a tela se acendendo. Como velhos amigos, os cinco preparavam seu café da manhã e conversavam sobre os assuntos mais banais possíveis até o início da transmissão televisa da reunião da ONU se iniciar.

A reunião se dava por conta do surgimento cada vez mais alto de supervilões ao redor do mundo, o mais recente, Presença, um ex-físico nuclear russo que ameaçou iniciar ataques nucleares no coração de Moscou. Felizmente, Piotr Rasputin (também conhecido como Colossus) fora rápido o bastante para impedir tal tentativa. Eventos como esse estavam se tornando cada vez mais recorrentes com a aposentadoria de diversos heróis ativos nos Acordos de Sokovia. 

— Vai começar. Quietos! — Pediu a princesa novamente, estavam na mesa de jantar com suas torradas, ovos, bacon e café. Um café da manhã até que decente para cinco jovens que nunca realmente haviam cozinhado. Na tela, líderes mundiais sentavam-se em fileiras distintas para cada país. De relance, Makena pode ver seus pais ao lado de Okoye e outras Dora Millaje. 

Já há meses nosso mundo vem sendo assolado pelo constante crescimento na aparição de bandidos e vilões em taxas absurdamente altas — Um repórter televisivo iniciou a matéria em um enquadramento que o encaixava e parte da conferência — Nosso presidente, Matthew Ellis, está, hoje e agora, dando pela primeira vez as manifestações e tumultos que vem acontecendo dessa terrível tragédia — A câmera cortou pra o homem mais velho com os cabelos grisalhos elegantemente penteados de lado que ocupava seu lugar no pódio. 

 Ao longo de tantos anos, os heróis de nossas nações se tornaram um símbolo de conforto — Ele começou seu discurso —  É crucial que nos unamos para assegurar que a paz e a segurança prevalecem sobre o caos e o medo, e ... — Ele foi interrompido por um de seus seguranças sussurrando algo em seu ouvido, os lábios do homem se tornaram um fina linha apertada e ele se virou as câmeras. Uma movimentação estranha se iniciou no salão.

 — Isso é normal? — Sarah perguntou.

— Não, nenhum pouco normal — Makena respondeu, seus instintos lhe dizendo que havia algo errado. 

Ataque! — Alguém gritou no cenário televisivo, uma explosão foi escutada e a tela escureceu. As sirenes de emergência da Instalação soaram, um aviso que uma situação de risco acontecia e precisava dos Vingadores. 

— Que merda foi essa!? — Carter questionou. Makena se encontrava em choque, seus pais podiam ter acabado de ser explodidos em um piscar de olhos. 

— Sexta-feira, algum canal ainda transmitindo? — Hadley perguntou, suas mãos tremiam. Um ataque em sua casa, um ataque à ONU. Havia alguma coisa acontecendo e ela tinha a sensação de que logo descobririam. Sem dizer nada, Sexta-Feira mudou de canal.

A sede da Organização das Nações Unidas acaba de ser explodida com os líderes mundias de mais de 194 países — Um repórter informava, seu terno estava rasgado, cabelo bagunçado e rosto sujo — Os autoridades e os Vingadores foram acionados, mas ainda não obtivemos nenhuma resposta. Não se sabe da condição dos líderes mundiais ou do nosso presidente, Matthew Ellis.... — Makena desabou em lágrimas em sua cadeira. Carter andava de um lado para o outro sem compreender o que estava acontecendo. 

— Sexta=Feira, meu pai respondeu o chamado? — Hadley questionou com as unhas fincadas na carne da palma de sua mão.

Não somente seu pai, srta. Stark. Todos os presentes na sala de reuniões já estão a caminho — Informou. 

— Meus pais também? — Henry questionou preocupado. 

Sim.

Quebra nos Acordos — Hadley murmurou — Seus pais tiveram a licença para serem heróis tomada. Capitão, Viúva, Gavião Arqueiro, Feiticeira Escarlate, Falção, todos eles são fugitivos mundiais. Serão presos assim que chegarem lá — A Stark informou preocupada. 

 — Não acho que vai ter alguém vivo para ordenar a prisão deles — Makena resmungou amargurada entre as lágrimas. A atenção deles se voltou novamente para a tela com uma nova interrupção, a tela escurecendo.

— Sexta- Feira? — Hadley questionou. 

O sinal televiso está sendo hackeado, srta. Stark. Todas as telas do país estão sendo invadidas — A I.A informou. 

— Merda — Murmurou correndo até o painel de controle do jardim de inverno ao lado na área externa da cozinha. 

— O que está fazendo? Não é hora de ver planta! — Carter disse nervoso, Hadley revirou os olhos conectando seu relógio digital ao painel. 

— Tentando descobrir a origem do sinal — Respondeu puxando o teclado do painel e com seus dedos rápidos tentou hackear a fonte original. 

O século vinte e um pertence ao Kang! O século vinte e um pertence ao Kang! O século vinte e um pertence ao Kang! — A televisão começou a recitar quando um um enorme K num tom de roxo brilhou na tela escura. 

— Quem é Kang? — Sarah perguntou assustada. Os dedos de Hadley passavam rapidamente pelo teclado quando um grande ACESSO NEGADO surgiu na tela. 

"Isso nunca aconteceu " Ela pensou. Nunca havia um sistema que ela não fosse capaz de hackear. Honestamente, sentia seu ego ferido. 

— Tenho a impressão que logo vamos descobrir — Hadley murmurou.

Detesto incomodar em um momento de tensão, mas alguém está tentando contatar a Instalação e não há mais ninguém no complexo além de vocês — Sexta Feira informou. 

— Aceite, Sexta- Feira  — Hadley autorizou, poderia ser seus pais, T'Challa, qualquer um que pudesse dar uma luz na situação. 

Aqui é a princesa Thrud de Asgard, filha de Thor. Asgard foi destruída, repito Asgard foi destruída. Buscamos por refúgio em Midgard — A mensagem gravada ressoava pelos auto falantes da cozinha. 

 — Asgard foi destruída!? — Henry gritou exasperado. 

— Parece que a Terra está em grandes apuros — Carter respondeu tão sem chão quanto o resto do grupo. Era difícil compreender o que estava acontecendo, mas tinha certeza, as coisas só piorariam daqui pra frente. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...