História Aventuras da 3° Geração - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Potter, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hugo Weasley, Jorge Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Louis Weasley, Lucius Malfoy, Lucy Weasley, Luna Lovegood, Lysander Scamander, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Molly Weasley II, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Percy Weasley, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Rolf Scamander, Ronald Weasley, Rose Weasley, Roxanne Weasley, Rúbeo Hagrid, Scorpius Malfoy, Ted Lupin, Tiago S. Potter, Victoire Weasley
Tags 3° Geração, Ação, Alvo Severo, Aventura, Dominique Weasley, Família Potter, Harry Potter, Hugo Weasley, Huly, Jayminique, Lilian Luna, Longbottom, Mistério, Nova Geração, Romance, Rose Weasley, Scorose, Scorpius Malfoy
Visualizações 114
Palavras 2.707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá formas de vida orgânica! Eu finalmente tomei vergonha na cara e vim postar um capítulo para vocês.
Gente, vou dizer uns negócios sérios agora, rapidinho prometo. Pessoas do meu coração, eu não vou poder estar postando com frequência. Esse parte do ano é sempre muito corrida para mim. Já tenho prova daqui a uma semana, tenho trabalho para entregar e daqui a um mês tenho feira de ciências. Tudo sem ter nem tempo de respirar direito. Até as próximas férias tudo será na correria. Fiquem tranquilos, porque eu não vou abandonar está fanfic! Não consigo deixar as coisas pela metade, também tenho grandes ideias para essa fic. Só peço para que não me abandonem também.
Espero que gostem, beijos.

Capítulo 5 - As férias acabaram


Pov. Hugo

Fui o primeiro a acordar no meu dormitório, por isso, tomei banho e me arrumei, já estava completamente pronto e nenhum dos outros garotos do meu quarto tinha acordado.

Saí do dormitório e segui na minha missão de acordar os outros garotos da turma, que provavelmente ainda estavam dormindo, que gente preguiçosa. Primeiramente fui no quarto dos quintanistas, da Grifinória, onde tive que jogar água em Fred e James para eles acordarem, deixei eles se arrumando e fui para o dormitório dos segundanistas da Lufa-Lufa. Lá tive que usar Levicorpus no Louis para fazê-lo levantar, patético. E por fim fui no dormitório dos quartanistas da Sonserina, onde tive que usar Levicorpus e Aguamenti para acordar Alvo e Scorpius. É, deu trabalho, mas é a minha função, já que sou o único que não dorme feito uma pedra.

Após essa algazarra toda, todos nós fomos para o salão principal, finalmente iríamos comer. Mas toda a minha esperança de ter uma refeição em paz se esvaiu quando vi três garotos loiros no saguão de entrada.

-- Lorcan Scamander, Lysander Scamander e Luke Zabine! -- chamou Fred. -- Ah, quanto tempo, não?

É, nossas férias acabaram, definitivamente.

-- Também acho! Foram dois meses inteiros, não é mesmo? -- disse Luke, um sorrisinho malicioso crescia em seus lábios.

-- Bem que podiam ter demorado mais, não? -- perguntou Louis, sempre direto.

-- Nossa, nós também estávamos com saudades de vocês! -- falou Lysander, com um falso tom de mágoa. E com essa declaração, nos cumprimentamos. Rolaram abraços, aperto de mãos e, até algumas piadinhas.

-- As garotas vão surtar -- comentou Alvo.

-- Você acha? -- indagou Lorcan, cético.

-- Bom, não é como se não estivessemos felizes por vocês terem voltado, mas acho que esperávamos uns dias a mais de descanso, sabe? -- contei para eles com um meio sorriso.

-- Como se nós estivéssemos muito felizes por ter que voltar. A gente sabia que assim que todos estivessem juntos novamente… Os treinos iriam recomeçar! -- contou Lysander. Ouviu-se um suspiro coletivo.

-- Tudo bem. Isso iria acontecer de qualquer maneira, hoje completa exatamente dois meses! -- disse Scorpius.

-- E como foram as férias de vocês? -- perguntei.

-- Boas -- responderam Lorcan e Lysander ao mesmo tempo. Gêmeos, vai entendê-los.

Luke e a família Zabine tinham saído de férias para Miami e só chegaram ontem de noite, por isso ele só chegou hoje em Hogwarts. Lorcan e Lysander estavam viajando a pesquisa com os pais deles, tia Luna e tio Rolf, eles foram para o Alasca. Eles também só voltaram ontem a noite de sua viagem.

Passamos pelas portas duplas do Grande Salão, logo as meninas viraram para nós. A primeira reação delas foi surpresa, trocaram algumas palavras, depois suspiraram cansadas e finalmente saíram de seus lugares e vinheram correndo de encontro a nós. Na verdade de encontro ao Luke, Lorcan e Lysander. Roxanne pulou em Luke o derrubando no chão - eu só acho que ela usou a força de propósito. Lílian - discreta como sempre - deu um abraço duplo em Lorcan e Lysander. Aos poucos todos foram se cumprimentando. Ainda bem que é cedo e não tem muita gente aqui, porque nós chamamos bastante atenção e, digamos que a Molly foi bastante rápida correndo a alguns minutos atrás

Nós sentamos novamente na mesa da Corvinal. Me servi de tudo e mais um pouco, posso não ter puxado muito o meu pai, na personalidade, - cá entre nós mamãe agradece todos os dias por isso. Mas acho que ela só não gosta do emocional de uma colher de chá, do meu pai - mas o seu apetite certeza eu peguei.

-- Nossa que saudades! - exclamou Roxanne.

-- Também senti, Foguinho! -- disse Luke bagunçando o cabelo de Roxe, a mesma fez uma careta referente ao apelido.

-- Não me chame de Foguinho, nem bagunce meu cabelo! -- resmungou ajeitando o cabelo novamente.

-- FO-GUI-NHO! -- irritou Luke, mas na hora em que ele iria mexer no cabelo de Roxe novamente ela pegou sua mão.

-- Você. Vai. Parar. -- mandou Roxe pausadamente, apertando o pulso de Luke. Vi que ele estava tentando disfarçar a careta de dor, mas não estava dando muito certo.

-- N-não -- respondeu Luke, trêmulo. Roxe apertou mais seu pulso.

-- Roxanne! -- chamou Lílian. -- Se controle.

Roxe soltou a mão de Luke, quase que imediatamente e sorriu como se nada tivesse acontecido. O pulso de Luke estava vermelho e com o formato de cinco dedos, a mão de Roxanne. Molly pediu o braço de Luke.

-- Estou treinando uns feitiços de cura -- contou enquanto recitava um feitiço, instantaneamente a vermelhidão sumiu.

-- Nossa, primeiro dia de aula e já estão querendo se matar! Calma gente, vamos esperar até a terceira semana de aula! -- falei para quebrar o clima tenso que havia se instalado.

Logo, todos estavam rindo e conversando sobre as férias. Até que três garotas chegaram. Uma loira, uma morena e uma castanha.

-- Olá! -- comprimentaram em uníssono.

-- Oi -- disse Dominique, sorrindo acolhedora. -- Vocês são as novatas, não são? -- perguntou.

-- Sim, somos nós. Conheço alguns de vocês, do trem. -- contou a morena. -- Eu sou Taylor Moore.

-- Eu sou Clarisse Esme -- apresentou-se a castanha.

-- Eu sou Michele Blanch -- disse a loira.

-- Sou Lílian Potter -- apresentou-se Lily. -- Estes são meus primos e amigos. É muita gente para que eu os apresente, então vou deixá-los fazerem eles mesmos.

Deste modo começou uma série de apresentações. Os meninos praticamente babavam nas meninas, admito que elas são bonitas, mas, tem muita garota bonita em Hogwarts, não dá pra você simplesmente cair aos pés de todas elas. Enfim, acabou que Dominique e Lílian ficaram de mostrar o colégio para elas.

Quando a tia Minnie (N/Autora: Para quem não sabe, Minnie é a Minerva) passou entregando os horários, percebi de imediato, que a maioria das aulas é com a Grifinória. Aos poucos fomos nos dispersando e indo para nossas aulas.

Minha primeira aula era feitiços, com a Grifinória. Sentei com a Lily na aula e Lorcan e Lysander sentaram atrás de nós - eles também são da Corvinal. Logo, o professor Binns entrou na sala e passou um exercício no quadro negro, do qual todos deviam copiar e, em seguida, resolver.

-- Lily? -- chamei num sussurro quase inaudível, enquanto passava um pedaço de pergaminho, por baixo da mesa. A garota, logo entendeu e pegou o bilhete. Ela leu e segurou um sorrisinho. Pegou uma pena e escreveu uma resposta curta, devolvendo ao ruivo logo em seguida.

Hugo pegou o bilhete e ali, embaixo de sua pergunta estava resposta que queria.

Você acha que já consegue controlar os seus poderes o suficiente, para que eu consiga a derrotar em uma luta? No treino? (Hugo)

Você não tem chance, Weasley! (Lílian)

Hugo estava apenas provocando Lílian, não queria realmente lutar contra ela nos treinos, mas Lily nunca esqueceria essa provocação. Ela nunca desiste de um desafio quando este é lançado, isso é um fato bem comum na família Weasley/Potter, eles amam um desafio. Mas, na verdade, ele estava apenas tentando descontrair o clima tenso que estava em todo mundo, não era fácil para nenhum deles. Além de serem filhos de pessoas que tiveram uma participação importante na guerra, eram destinados a salvar, ou afundar, o mundo. Mas sem pressão, não é mesmo?

Molhou a pena e escreveu novamente no pedaço de pergaminho. E assim desencadeou uma de suas muitas conversas provocantes com Lily.

Tem certeza que vai aceitar esse desafio, docinho? (Hugo)

Você sabe que eu não resisto a uma provocação, Hugo. Sabe como ninguém, então é melhor começar a aceitar a sua derrota! (Lily)

Não sei, não. Da última vez que lutamos eu ganhei!

Isso foi a 6 meses atrás, Hugo! Nós quase nos matamos! Por isso não lutamos mais juntos! (Lily)

Ah, mas agora sabemos controlar melhor a força que temos! (Hugo)

Eu já disse que aceitei a sua oferta! Não precisa continuar a provocar, a não ser que queira sentir fortes dores de cabeça! (Lily)

Você não faria isso! (Hugo)

Isso foi um desafio? (Lily)

Não! Não dúvido nada da sua capacidade de me machucar quando quiser! (Hugo)

Que bom que tem consciência disso, Weasley! (Lily)

O que é isso de me chamar de Weasley agora? Sempre me chamou pelo primeiro nome! (Hugo)

Sei lá, fica mais intimidador! (Lily)

Só você mesmo, Lili’s! (Hugo)

É, eu sou demais! Mas e aí? Como andam as coisas com a Lufana, Scarlett Chase? (Lily)

Lili’s, eu nem ao menos falei com ela ainda! (Hugo)

Ainda não? Weasley, se você não for ficar com ela, outros irão. Eu conheço a Scarlett, ela gosta de você, mas se parecer que você não está interessado… Aí ela parte para outra! (Lily)

Eu quero fazer as coisas com calma com ela, Lily. Eu realmente gosto da Scarlett. (Hugo)

Eu simplesmente não entendo como as pessoas se apaixonam por pessoas que não conhecem! Como isso é possível? (Lily)

Lily, eu não estou apaixonado pela Scarlett, só gosto dela. (Hugo)

Mesmo assim! Enfim… É melhor prestarmos atenção na aula, o professor está desconfiado! Queima o bilhete! (Lily)

E com a última mensagem de Lily, a conversa dos dois acabou. Amassei o pedaço de pergaminho e joguei na mochila. Depois queimaria, se fizesse isso agora iria chamar atenção.

O restante do primeiro período de aulas foi tranquilamente entediante. Agora, Hugo estava almoçando no salão principal, na mesa da Corvinal. Junto a ele estava Alice, Albus, Scorpius, James e Dominique. Os outros dez adolescentes não estavam presentes no grande salão. Ou estavam na biblioteca, ou nos jardins, - aproveitando o sol - ou estavam em seus salões comunais.

Tudo estava na mais perfeita ordem. O que era raro acontecer quando se tinha os marotos 2.0 de prontidão no castelos, todos juntos. Se bem que as maldosas não haviam feito nada ainda também.

Os marotos são um grupo de quatro garotos, eles meio que são os caras mais populares e desejados da escola.

Os marotos são conhecidos - além de serem extremamente lindos e inteligentes - por suas incríveis marotices e pegadinhas. Quem são os quatro garotos? James Potter, Fred Weasley, Scorpius Malfoy e Hugo Weasley. Isso mesmo! Mas já estava mais que óbvio, não?

Nós decidimos recriar o grupo dos marotos originais, mas as pessoas meio que não sabiam muito sobre os originais, na verdade elas não sabiam da existência deles. Pelo o que tio Harry nos contou o pai dele, seu padrinho e o pai do Teddy não queriam que as pessoas soubessem dos seus segredos, então era algo como uma piada interna, apenas os mais íntimos os chamavam assim.

Agora, tinha também as Maldosas. Elas meio que são nossas inimigas naturais. As Maldosas são um grupo só de garotas, composto por quatro delas, e isso é tudo o que se sabe. As Maldosas mantém o anonimato de suas identidades, o que deixa as pessoas extremamente curiosas. Elas apareceram no meu primeiro ano, assim como os marotos. Porém, nós, os Marotos, chegamos dois meses antes delas. Por mais que as pessoas não conheçam as identidades das Maldosas eles as idolatram. Muitos querem ser elas, ou querem apenas estar com elas. As Maldosas aprontam pegadinhas até com Merlin e, tenho que deixar claro que elas são boas e tem estilo, mas os Marotos são melhores, é lógico! O bom de ninguém saber quem elas são é que nunca pagam pelo que fazem, mas também não recebem o crédito.

É comum acontecer de garotas se assumirem as Maldosas, porém depois de no máximo três horas essas garotas são pegas nas armadilhas das Maldosas. É sempre hilário ver um grupo de meninas se exibindo por feitos incríveis - não feitos por elas - e depois aparecerem com letras grandes escritas nas testas dizendo: MENTIROSAS! É sempre a mesma coisa, por isso as “confissões” deixaram de ser frequentes.

Enfim, mas Hogwarts anda meio pra baixo, sabe? Meio calma demais. Não gosto disso. Acho que está na hora de agitar as coisas por aqui. Eu sei que é o primeiro dia de aula, voltamos para Hogwarts agora, mas…

Não pude completar meus pensamentos, pois Molly e Rose chegaram, a face de Rose estava rosada e ela estava com cara de boba.

-- Rose, você está bem? -- perguntou Alice. Todas as atenções se voltaram para Rose, não era todo dia que a minha irmã aparecia com cara de… não!

-- An? Falou comigo? -- perguntou Rose atordoada. Ela tinha um sorriso bobo no rosto.

-- Não, eu estou falando com a minha coruja invisível! -- respondeu Alice, irônica. Sério, a Alice tem uns pensamentos estranhos. -- É claro que é com você, Rose!

-- Ah, qual foi a pergunta mesmo? -- perguntou distante. Droga, droga e droga! As vezes eu queria ser menos observador.

-- Por que você está agindo feito uma boba? -- questionou James, franzido o cenho. Não é pra pouco. A Rose não é de ficar dispersa, com cara de boba, nem agir como uma boba. Bem que ela vem andando assim ultimamente.

-- N-não é-é n-nada! -- Rose gaguejou. Ah maninha, você se entregou!

-- Rose, você está com cara de idiota! -- Scorpius se pronunciou pela primeira vez desde que as ruivas chegaram a mesa. Quando todos esperamos que a Rose pulasse no Malfoy, o espancasse e lançasse uma azaração para rebater bicho-pão até dizer chega, ela olhou para ele e falou algo que surpreendeu a todos.

-- É -- concordou Rose. Várias pessoas tiveram reações diferentes. Fred cuspiu todo o seu suco de abóbora na cara de James, este cuspiu suco de laranja na cara de Fred. Dominique deixou os talheres caírem no chão. Alice caiu de cara no chão. Albus se engasgou com a comida, assim como Molly. Scorpius ficou de boca aberta, completamente descrente. E eu? Eu pulei para debaixo da mesa e esperei que começasse a chover Hipogrifo.

-- É O APOCALIPSE, FUJAM PARA AS MONTANHAS! -- gritou James gesticulando rápido.

-- Nossa gente, que drama. Eu apenas concordei com o Malfoy. -- disse Rose, revirando os olhos.

Olhei para ela e fiquei a encarando, sério. Não podia estar acontecendo o que eu estava imaginado. Por favor, Merlin! Se tiver realmente acontecendo o que eu tenho quase certeza que está acontecendo, terei falhado nos meus deveres de irmão!

-- Rosie, quem fez isso com você? -- perguntou Dominique, estupefata.

-- Por favor me diga que ele não tem nome e sobrenomes? -- supliquei para Rose. Ela corou! Rose Weasley COROU!

-- FUJAM PARA AS COLINAS! VAI CHOVER ÁCIDO! -- desesperou-se Fred.

-- Sabia que tinha alguma coisa naquele convite! -- Molly disse, apontando para Rose acusadoramente.

-- Molly, calada! -- ordenou Rose. Molly não deu ouvidos a Rose, ela virou para nós com um sorriso maior que a cara.

-- A Rose recebeu um convite pra ir a Hogsmeade! E então ela ficou com essa cara de boba! -- contou Molly, dando pulinhos de alegria.

-- DROGA! Eu sabia que tinha alguma coisa errada assim que eu te vi! -- falei. Minhas suspeitas se concretizaram, as vezes, só às vezes mesmo, eu odeio estar certo.

-- Eu não acredito! -- Alice deu  gritinho saltando em Rose, Dominique fez o mesmo, assim ficaram Molly, Alice e Dominique gritando e dando pulinhos.

-- PODEM PARAR! -- gritou minha irmã, uma carranca começando a se formar. -- Isso não tem nada a ver! Podem deixar de besteira!

-- Ah, Rosie! Tudo bem se apaixonar, faz parte… -- começou Albus abraçando a amiga, mas está arregalou os olhos e se soltou do abraço.

-- Merlin que me livre! -- disse Rose, exaltada.

-- Nossa Rosie, o cara é tão feio assim? -- perguntou Fred divertido.

-- Rose, beleza não é tudo! Tudo bem se você estiver gostando de um cara que não é bonito! -- Scorpius tirou uma com a cara de Rose.

A ruiva, por sua vez, encarou a todos, seus olhos exalando fúria. Mas, quem prestava atenção conseguia ver um brilho de medo, nos olhos azuis mar de Rose. O sentimento estava empurrado no fundo da alma dela. Rose estava, aparentemente, com medo da ideia de se apaixonar. Então ela tomou sua postura costumeira, olhou nos nossos olhos com mais intensidade do que da primeira vez e sem perder contato visual falou pausadamente.

-- Eu. Não. Estou. Apaixonada. Muito menos gostando de alguém. -- falou por fim. E deste modo todos se calaram e o assunto se encerrou.

Rose não tinha nenhum poder propriamente dito para convencer as pessoas, mas ela conseguia. Se minha irmã quisesse dominar o mundo ela conseguiria convencer todos a quererem o mesmo que ela. 


Notas Finais


Bom, povinho foi isso. Desculpem os erros ortográficos, please. Sei que as coisas andam monótonas, mas sabendo como eu adoro ver o circo pegar fogo não irá demorar para isso se agitar! Tchau, formas de vidas orgânicas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...