1. Spirit Fanfics >
  2. Avestruzes, Loiras do Banheiro e Um Acordo - Choi Soobin >
  3. A Ideia Que Não Deu Certo e a Tábua Chorona

História Avestruzes, Loiras do Banheiro e Um Acordo - Choi Soobin - Capítulo 9


Escrita por: Ladimo_lala

Notas do Autor


OLHA EU AQUI KKKKKKKK
Sorry pela demora, enfim cheguei.
Não vou me alongar aqui, espero que gostem!
Boa Leitura!!!

Capítulo 9 - A Ideia Que Não Deu Certo e a Tábua Chorona


Eu fechei os olhos e quando os abri novamente já era manhã e Choi Soobin pulava eufórico na cama.

 — Bom dia, flor do dia! — cantarolou me fazendo o encarar confusa.

— Achei que estivesse bravo.

— Eu estava, agora não estou mais. — deu de ombros — Sorte sua que eu gosto de pão.

 — Então tá. — resmunguei sonolenta, me virando para o lado e cobrindo a cabeça com o cobertor.

— O que cê’ tá’ fazendo?

— Voltando a dormir. — bocejei — O dia de ontem exigiu demais do meu pobre corpinho. 

— Não vai me perguntar o porquê de eu estar feliz?

— Eu perguntaria… — fechei os olhos — Se me importasse.

O ouvi bufar e então fui arrancada da minha cama quentinha a força, com um único puxão no braço.

— Ei! — reclamei enquanto Soobin me arrastava escada abaixo, até chegarmos na cozinha.

— Hoje, quando acordei, tive uma ideia sensacional. — exclamou animado, pouco se importando com a minha carranca e meu bico emburrado. Soobin abriu a porta da geladeira e arrancou de lá um pote de margarina — Tcharam! — sorriu mostrando suas covinhas.

Eu continuei o encarando com cara de paisagem até seu sorriso se transformar num revirar de olhos.

— Vamos usar a margarina para escorregar as algemas para fora de nossas mãos. — explicou.

Eu enchi os pulmões com ar, arregalei os olhos e segurei o rosto de Soobin com as mãos, apertando suas bochechas até formar um bico em seus lábios.

— Soobin, você é um gênio!

 

•••
 

Não deu certo e devo adiantar que é tudo culpa de Soobin e sua mão desnecessariamente grande. E também de Yeonjun e sua brilhante ideia de apertar a algema ao redor do meu pulso até o limite.

 Começamos o dia animados e agora nossas mãos estão todas lambuzadas de margarina e a animação foi pelo ralo junto com a minha empatia por Choi Yeonjun.

— Que merda. — Soobin praguejou encarando nossos pulsos ainda unidos.

Eu estava frustrada demais para repreendê-lo pelo palavreado.

— E se a gente tentasse cortar com uma serra? — sugeriu.

—  Eu não tenho uma serra. — respondi com o olhar fixo nas algemas.

—  Faca?

— Nós provavelmente arrancaremos nossas mãos e ainda perderemos o corte da faca.

Soobin bufou e ficamos em silêncio por um tempo.

— Tem alicate? — tentou novamente.

— Não.

— Como não? — eu dei de ombros — E se, sei lá… O encanamento quebrar e precisar de um alicate pra arrumar?

— Bom, — eu suspirei e ergui meu corpo com as mãos pra me sentar sobre a bancada da ilha — aí nós contratamos um encanador e ele trás o alicate dele. —  dou de ombros e o garoto me encara incrédulo.

— Por que simplesmente não arrumam? 

— Porque existem pessoas que são pagas para isso.

— Que desperdício de dinheiro. — torce o nariz.

— Eu vejo como uma contribuição à sociedade trabalhista. — digo — Se todos pensassem como você, os encanadores estariam extintos.

— Coisa de gente mesquinha. 

— Por que você simplesmente não dá o braço à torcer e admite que eu tenho um bom ponto? — ergui a sobrancelha e sorri ladino apenas para provocá-lo.

— Porque isso vai contra os meus princípios. — respondeu me fazendo gargalhar.

— Que princípios, Soobin?

— É coisa de gente humilde, você não entenderia. — rabate.

— Ah, me desculpe, Miss Humildade. — debochei e ele fez uma careta esnobe.

— Meu princípio é: Nunca concorde com quem não toma banho.

Meu sorriso murchou na hora e eu desferi um tapa em seu braço.

— Eu tomo banho! 

— E eu acho que você não entendeu o conceito de banho. — agora foi sua vez de me provocar.

— Você só quer se aproveitar da situação para me ver nua! — acusei.

— Se eu quisesse ver tábua eu procurava na parede da casa da minha avó. — se defendeu. 

Eu fechei a cara e senti um nó se formar em minha garganta.

— Eu não pareço uma tábua. — rebati com a voz trêmula, fazendo um esforço enorme para que soasse audível.

Lágrimas se acumularam em meus olhos, embaçando minha visão.

 

Não posso chorar.

Foi só uma brincadeira.

Não chora.

Vai parecer uma idiota se chorar.

 

— Bo-young? — Soobin chamou, me encarando confuso — Você vai chorar?

Só precisei dessa perguntinha para desabar e deixas as lágrimas escaparem e rolarem, encharcando meu rosto. Um soluço escapou por meus lábios entreabertos. Soobin me assistia chorar com uma expressão neutra. De repente, comecei a chorar porque não queria que ele me visse chorar. O Choi alcançou um guardanapo e se aproximou, secando as lágrimas por mim. Aos poucos fui me acalmando até parar de chorar completamente.

— Olha… — Soobin começou — Tá tudo bem não tomar banho às vezes, sabe?

Eu ri um pouco fanha.

— Não estava chorando por causa disso. —  funguei.

— Foi porque eu te chamei de tábua? — eu balancei a cabeça confirmando e as lágrimas voltaram a se acumular em meus olhos.

Soobin me olhava em silêncio enquanto limpava minhas lágrimas com as pontas dos seus dedos.

— Eu não te acho parecida com uma tábua. — disse sério — Elas são muito mais sexy.

Eu ri soltando uma lufada de ar pela boca e empurrei seu braço de leve.

— Não está ajudando. — funguei ainda risonha. 

— Está sim, você está sorrindo. — ele disse baixo, também sustentando um sorrisinho nos lábios, e eu me senti tentada a beijá-lo.

 Estava tão próximo, poderia juntar nossos lábios na mínima inclinação que fizesse para frente. Seus olhos castanhos me encaravam curiosos.

— Tá olhando o que? — indagou, ríspido. 

Então a vontade passou e eu desci da bancada.

— Sua cara feia. — respondi e passei a caminhar para o banheiro para escovar os dentes.

 

•••

 

— Esse jogo é muito chato.— bufou com o cotovelo apoiado na mesinha de centro e a bochecha deitada sobre a mão livre.

— É um jogo de paciência e cálculo. — expliquei.

— Esse é o exato motivo de ser chato. — disse retórico.

— Xadrez não é só um jogo, é um esporte. — movi um peão no tabuleiro.

— Chato. — resmungou arrastando o “a” por, pelo menos, três segundos inteiros.

— Sua vez. — o ignorei.

Soobin ergueu o braço preso ao meu de má vontade e, ao tentar mover uma peça, acabou derrubando várias outras com a minha mão. Eu bufei.

— Ah, que pena que o jogo acabou, né? — ele sequer fingiu tristeza —  Cê’ num’ tem um PS4, não? — indagou animado.

— Um pê-oque?

— Playstation.

— Eu não jogo videogame.

— Claro que não. —  revirou os olhos — E joguinho no seu celular, tem?

— Meu Deus… — o encarei perplexa — Você tem quantos anos?

— Nem Pou? — insistiu.

— Soobin, pelo amor, né? Eu já tenho 18 anos. Por que raios eu teria joguinho no celular?

— O que você faz a tarde toda, então? 

— Bom… Eu estudo, medito e-

— Pode parar, já vi que seu dia é um tédio. — interrompeu.

— Meu dia não é um tédio! — repliquei e Soobin me encarou com as sobrancelhas arqueadas — Eu leio, vou a academia, cozinho, faço skin care…

— Chato. — disse da mesma forma arrastada que tinha dito à alguns minutos atrás.

— Tá legal, e o que você faz durante o dia?

— Nada demais. Eu como, durmo, jogo com o Yeonjun…

— E desde quando isso não é entediante?

— Eu nunca disse que não era. — deu de ombros e engatinhou até o meu lado. Alcançou uma almofada de cima do sofá e deitou no chão — E o seu namorado?

— Quem? O Eunwoo? — pergunto confusa pela mudança repentina de assunto. Soobin confirma — O que tem ele? 

— Ele não costumava passar a tarde com você?

— Ele está muito ocupado com o time de basquete. — justifiquei, incomodada.

— Ah, entendi. — suspirou — E suas amigas?

— Elas… Bem, elas também tem coisas para fazer.

— Você fica, basicamente, o dia todo sozinha, todo dia?

—  Eu não fico sozinha, a Sra.Shin fica comigo durante a semana.

— Sua única companhia é a empregada? Que deprimente. — bocejou.

— Não é deprimente. — rebati —  Eu gosto de ficar sozinha.

Soobin me encara pelo canto do olho.

— Se você diz. — deu de ombros e ligou a TV.

 Não é deprimente, não é? É normal. Não é? Não tem nada de errado em ter amigos ocupados e um namorado — ex — dedicado ao time, certo? Certo?


Notas Finais


MAAAR GENTE O QUE FOI ESSE QUASE BEIJO AE??
Eita eita, será que a dona Bo-young tem um complexo com o próprio corpo por trás de toda essa pose de pimposa?
Me digam o que acharam desse capítulo.

Me segue no ✨insta ✨: @tia_mmo

Já leu minhas outras histórias?

Bem na Mosca (Zhong Chenle):
https://www.spiritfanfiction.com/historia/bem-na-mosca--zhong-chenle-21665120

Como Conquistar um Garoto em 30 Dias (Lee Jeno):
https://www.spiritfanfiction.com/historia/como-conquistar-um-garoto-em-30-dias--lee-jeno-20497116


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...