1. Spirit Fanfics >
  2. Aw shit, here we go again >
  3. Capítulo único

História Aw shit, here we go again - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo único


 

— nunca mais! é uma promessa renjun! — jeno soltou quando sentou ao lado do huang na cantina.

— se alguma força superior te cobrasse pelas suas promessas, você estaria ferrado jeno — o chinês desviou o olhar de seu celular para o lee — nem se eu não te conhecesse eu acreditaria nisso, é só o jaemin te dizer um a com aquele tom presunçoso dele que você vai correndo, como um cachorrinho.

— não é bem assim! — jeno mostrou indignação, cachorinho de na jaemin? aquilo era um absurdo!

— a não? — renjun ergueu uma das sobrancelhas e viu jeno acenar um não com a cabeça — se é assim, não vá com ele da próxima vez que ele estiver encostado no seu armário te esperando.

— calma lá injunie, também não é desse jei-

— eu não disse? cachorrinho do na jaemin — renjun debochou.

— tudo bem! se isso vai te provar que eu não sou cachorrinho dele coisa nenhuma, eu não vou dar bola quando ele vier pra perto de mim, é uma promessa — jeno viu renjun erguer novamente uma sobrancelha — uma promessa que eu vou cumprir dessa vez.

e lá vinha na jaemin do outro lado da cantina andando com seu grupinho de amigos e sua inseparável  jaqueta de couro, enquanto mantinha seu sorriso de lado de sempre no rosto.
passou pela mesa em que jeno e renjun estavam e os cumprimentou.

— oi renjun — o chinês acenou com a cabeça sem muito interesse, ele sabia o motivo de jaemin estar ali, deixar jeno nervoso — jeninho, como vai? — o na tombou levemente a cabeça para o lado.

— a gente acabou de se falar jaemin — jeno estava nervoso, em sua mente ecoava apenas a recente promessa q havia feito ao chinês.

— na verdade jeninho, falar foi o que a gente menos fez agora a pouco — o na disse se abaixando na direção de jeno e resmungos dos amigos de jaemin pedindo menos detalhes foram ouvidos ao fundo.

— j-jaemin a gente nunca fala disso lembra? — jeno tinha um sorriso amarelo nervoso nos lábios.

— claro claro, só passei aqui pra te dar um oi e te dizer que quero que você me ajude em uma coisa no fim da aula, te espero no seu armário — jaemin não esperou uma resposta do lee, apenas piscou e virou- se andando até a mesa que tinha o costume de se sentar.

— lee jeno, você estava prestes a se jogar em cima dele — renjun acusou.

— renjun agora você ta vendo de mais! 

— vamos fazer assim, se você resistir hoje quando encontrar com ele no seu armário, eu faço todos os seus trabalhos durante um mês.

— injunie já vai se preparando, estamos no fim do bimestre, esse é o mês no qual temos mais trabalhos

— jeno dizia convencido.

— MAS, caso você ceda, terá que conseguir o número do donghyuck pra mim.

— me desculpa injunie, mas não vai ser dessa vez que você vai conseguir o número da sua paixãozinha de infância.

                                   ・ ⋆ ・ ⠄⠂⋆ ・ ⠄⠂⋆ ・ ⠄⠂⋆ ・ ⠄⠂⋆ ・ ⠄⠂⋆ ・ ⠄⠂⋆ ・ . ⠂⋆ ・

jeno repetia em sua cabeça "não ceder a na jaemin, não ceder a na jaemin" como um mantra enquanto caminhava em direção ao seu armário, onde sabia que o na estaria o esperando.

— olha jaemin antes de qualquer coisa eu já vou logo dizendo, hoje não! — jeno disse assim que chegou perto do coreano encostado em seu armário.

— poxa jeninho — jaemin formou um pequeno bico nos lábios — eu até insistiria, mas não é isso que eu quero te dizer agora — o na disse surpreendendo o lee.

— não? estranho, nunca é outra coisa — jeno ponderou — o que você  aprontou jaemin?

— eu não aprontei nada, ainda - jaemin chegou mais perto de jeno que se afastou minimamente — vem, vamos até a salinha do zelador.

— jaemin hoje não eu já disse.

— daqui a pouco esse corredor vai lotar, eu quero privacidade pra conversar com você jeno — o mais novo se explicou e puxou o outro pelo pulso rumo a salinha do zelador.

o local era apertado, apropriado para fazerem o que sempre faziam quando iam lá, eles entraram e mesmo que fossem apenas conversar como jaemin havia dito, tiveram que ficar muito próximos.

— anda logo nana, digo, jaemin — jeno se corrigiu ao ver jaemin sorrir — eu tenho compromissos marcados.

— primeiro, me chame de nana mais vezes você sabe que eu gosto — jeno abaixou a cabeça — segundo,  você mente muito mal e terceiro, calma jeninho o que eu tenho pra dizer, ou melhor propor é meio que uma novidade pra nós dois.

— novidade? — jeno ergueu a cabeça novamente curioso.

— você vai sair comigo amanhã as 19 em ponto, eu te busco na sua casa e o local é surpresa — jaemin dizia enquanto colocava uma mão na bochecha do lee e fazia um leve carinho.

— espera — jeno franziu a testa — isso não me parece uma proposta e a gente nunca fez isso antes, o que acontece na salinha do zelador fica na salinha do zelador, é algo q eu tinha em mente e pensei que você também.

— realmente não foi uma proposta, foi uma afirmação, e já ta mais do que na hora de ao menos nos encontrarmos em algum lugar que não seja essa sala empoeirada e apertada de mais, não que eu esteja reclamando do tamanho, claro — o sorriso de canto surgiu mais uma vez no rosto de jaemin.

— e se eu não aceitar?

— isso na verdade não é uma opção.
o interesse em se encontrar com jeno em algum outro lugar, para não apenas ficarem como sempre, despertou algo dentro do lee, uma porçãozinha de alegria.

— agora que você aceitou de livre e bom grado — jaemin interrompeu os pensamentos de jeno — me explica o porquê do "hoje não".

jaemin tocou no assunto que jeno não queria chegar.

— t-talvez eu.. — jeno vacilou — talvez eu não esteja a fim hoje.

— você tem certeza nono? — jaemin chegou ainda mais perto, os corpos agora estavam colados.

— t-tenho jaemin, agora me da licença — o nervosismo era visível na voz do mais velho.

— mas nono — jaemin desceu uma mão até a nuca de jeno puxando levemente os fios da região — eu não consegui me concentrar na aula em momento nenhum por pensar apenas na hora em que eu estaria aqui com você, beijando essa sua boquinha linda.

— é que... eu tenho que... eu tenho que levar meu cachorro pra passear — jeno soltou a primeira coisa que veio em mente — isso ele precisa passear!

— nono você não tem cachorro.

— tenho que pegar meu irmão na escolinha.

— você é filho único — jaemin puxou os fios de cabelo da nuca de jeno inclinando sua cabeça para trás distribuindo beijos no pescoço convidativo do lee.

— j-jaemin — jeno soltou um arfar e fechou os olhos aproveitando os beijos do mais novo.

— acabaram as desculpas, anjo? — jaemin ergueu a cabeça e jeno o olhou nos olhos.

— acabaram

— e a gente já pode parar de perder tempo?

— droga jaemin!

foi o que jeno disse antes de capturar os lábio do na em um beijo afoito enquanto levava as mãos até os ombros do outro apertando o local.

jaemin deu um pequeno sorriso em meio ao beijo e colocou uma de suas mãos na cintura do mais velho o puxando para mais perto ainda, sua outra mão permanecia na nuca do lee ditando o ritmo dos dois. 
o na levou seu joelho até o meio das pernas de jeno e friccionou levemente, ouviu um arfar de do mais velho e separou o ósculo para distribuir beijos e mordidas pelo pescoço do lee, que tombou a cabeça para trás lhe dando mais acesso a área.

o mais novo se ajoelhou e ergueu seu olhar até o de jeno que o olhava com expectativa, jaemin tinha o sorriso de lado que não tirava nunca nos lábios, levou as mãos até a calça de uniforme do lee e a abaixou junto da cueca box até os joelhos, o membro rígido de jeno saltou para fora e o mesmo soltou um arfar de alívio.
jaemin passou a massagear lentamente o membro do mais velho enquanto ouvia seus suspiros, colocou a língua para fora lambendo desde a base até a glande, tudo isso olhando cada reação do outro.

— jaemin p-por favor, vai l-logo com isso — jeno viu o mais novo alargar mais ainda seu sorriso e colocar apenas a cabecinha em sua boca, ainda provocando o lee.
jaemin olhava diretamente para o lee e a visão que jeno tinha era maravilhosa aos seus olhos, não aguentando mais a demora do outro, jeno leva suas mãos para os cabelos de jaemin fazendo com que o mesmo engolisse seu pau por inteiro e escutou o engasgar do mais novo, que sem mais enrolação passou a ditar um vai e vem rápido com a boca.

o na arranhava as cochas fartas de jeno que soltava gemidos cada vez mais altos indicando que logo chegaria ao seu ápice.

— nana eu... — jeno não conseguiu terminar a frase e puxou os cabelos de jaemin vendo sua porra escorrer pelo queixo do mais novo e sujar o chão.

— jeninho, você me chamando de nana enquanto goza deveria ser considerado um crime — jaemin ajudava jeno com suas roupas e limpava seu queixo com uma toalinha que encontrou ali, o mais velho resolveu apenas ignorar, ficava morrendo de vergonha em momentos como esse.

mal fecharam a porta ao sair quando jeno soltou:

— nunca mais! é uma promessa! 

— nem você acredita mais nisso jeno — jaemin andava ao lado de jeno que parou no lugar e se virou, andando na direção oposta do na.

— a e jaemin — jeno se virou novamente encontrando o mais novo ainda parado olhando para si — eu preciso que você me passe o número do seu amigo, o donghyuck.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...