História Ayla - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - A viagem



Um novo dia se começa, em uma bela manhã de sábado com passarinhos cantando...Ei pera, olha Ayla ali pegando o chinelo para jogar nos passarinhos, parece que ela não está muito feliz.

-AYYLAAAA JÁ CHAMEI O TAXI!- Rita

Ayla se assusta quando sua mãe grita perto da escada(Ayla achou que ela ia xingar por causa dos passarinhos).

-Nossa mãe já to indo sua louca.- Ayla

Ayla pega sua mala e desce as escadas e pega uma maçã que estava em cima da mesa de jantar. 

-Vem o taxi ja ta na porta!- Rita

-To indo.- Ayla fala de boca cheia

As duas entra no carro que já está a caminho do aeroporto, como o caminho ate lá é longo, Ayla pega seu fone de ouvido e coloca uma musica bem baixinha e tenta dormir e Rita fica conversando com o motorista.

Depois de um longo passeio de carro, As duas chegam no aeroporto.

-Ayla vem logo!- Rita 

-Ai mãe pra que tanta pressa falta 30 minutos para o avião sair ainda.- Ayla 

-É que eu vi umas coxinhas vendendo ali que ta com uma fila pequena!- Rita

-COXINHA!? Vamo lá logo!- Ayla 

-Iii esfomeada quase engole a loja com os olhos.- Rita

As duas vão para a loja e ve que o preço da coxinha está... CINCO REAIS!? Só pode ter ouro dentro!

-Misericódia moço por que tão caro?- Ayla

Rita com vergonha de ser vista como pão dura ela fala baixinho no ouvido de Ayla.

"Xiu vou pagar mas você vai ter que fazer esse trem durar a viagem inteira."

-Ai Ayla você é tão engraçada rizus rizus. Vou querer sim viu moço!- Rita fala mexendo na moxila procurando dinheiro.

- Vai querer duas né? - Vendedor

- DEZ CONTO CE TA LOKU? - Ayla fala supresa.

-HAHA MUITO ENGRAÇADA VOCÊ EM AYLA - Rita fala com um olhar de quem vai bater em alguem.

-NÃo.. não só uma mesmo viu- Rita

O vendedor pega a coxinha no balcão coloca no saquinho e entrega para Ayla, enquanto Rita paga com muito aperto no coração.

As duas se afasta da loja e Ayla saboreia a coxinha que por sinal, estava com uma cara boa.

- Eu não acredito que você me fez pagar esse vexame logo cedo!- Rita

- Mas é verdade ué onde ja se viu pagar isso tudo pra UMA coxinha!? - Ayla fala de boca cheia.

-Tabom tabom...deixa pra comer a coxinha mais tarde, e senta nesse banquinho- Rita fala apontando para o banquinho que estava na frente delas

Quando Ayla se sentou Rita ficou com vontade de ir ao banheiro e foi perguntar para o segurança que estava ali perto. Quando Rita se afastou uma menina com cabelos curtos loiros e olhos castanhos com pinta de riquinha sentou no banco junto com cara de terno.

-Ai não suporto mais esse "passeio" nessa cidade de merda, to louca pra voltar para casa!- A menina falou para o cara de terno.

Ayla olhou pra ela de boca cheia com as mãos gordurosas e pensou:

"Vish  essa ai é azeda"

A menina percebeu a olhada de Ayla e logo falou

-Ainda mais com gente nojenta e suja aqui...-

Ayla percebeu a indireta e tentou controlar a cara de raiva e sem querer deixou um pedaço de coxinha cair.

A menina aproveitou a oportunidade e logo falou:

- Gente que não basta ser suja quer sujar ainda mais o ambiente público que por sinal também não esta tão limpo argh nojo-

Ayla que ja estáva morrendo de raiva se pegou a coxinha e colocou em uma sacolinha e se afastou um pouco da menina.

A menina não satisfeita falou:

-Gente que tenta disfarçar o erro com uma sacolinha e acha e vai resolver-

Ayla respira fundo e levanta do banco e procura a mãe.

A menina percebeu que não estava adiantando tentou mais um provocação:

-Ainda mais comendo um negócio nojento e goduroso.-

Ayla ODEIA que fale mal da comida que ela está comendo mas, como ela é claramente preparada e disciplinada para lidar com a situação respondeu:

-OLHA AQUI SUA VACA AZEDA QUE PARECE UMA GOIABA PODRE VOCÊ PODE ME XINGAR O QUANTO QUISER SÓ NÃO XINGA A MINHA COMIDA!!!- Ayla grita e quase todo mundo olha pra ela.

Bem na hora que Ayla ia avançar na cara da menina a mãe dela chega puxando ela para o avião que ele ja estava partindo, e por ironia do destino era o mesmo da "vaca azeda", Ayla tentou evitar esse fato e entrou no avião pra seguir viagem tranquila. O avião ia demorar mais ou menos uma hora e quarenta minutos para sair da cidade de Erimotta e chegar em Cilverla (só nome estranho deus é mais).


 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...