1. Spirit Fanfics >
  2. Azar Triplo! (Minsung, changlix, seungjin-hyunmin) >
  3. O sonho

História Azar Triplo! (Minsung, changlix, seungjin-hyunmin) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Aviso: Essa fic também será postada no wattpad.
Espero que gostem ^^

Capítulo 1 - O sonho


Eu estava beijando Lee Minho

Nossos lábios unidos como se fossem um só, nossa troca de saliva e o movimento que fazíamos me deixou excitado. Ele segurava minha cintura com possessão, enquanto eu puxava sua nuca para que ficássemos mais próximos. Era como uma cena de filme, a imagem perfeita do meu primeiro beijo.

E ele era com Minho, um cara debochado da faculdade que troco poucas palavras e tudo que sei sobre ele é que é o queridinho do professor. Então como?? Por que estou trocando saliva com o cara que eu mau converso? E por que estou gostando tanto disso??

Eu não faço ideia, mas não quero parar de beija-lo tão cedo.

Nos separamos pela falta de ar e ele olhou dentro dos meus olhos, embora eu não conseguisse tirar os olhos de sua linda boca.

— Jisung... — Ele começou.

— O-o que? — O nervosismo começou a consumir a minha alma, e cheguei mais perto dele apenas para apreciar a sua beleza.

Fui me aproximando, esperando que ele fizesse uma linda declaração ou algo parecido, mas foi muito diferente disso.

— HAN JISUNG, LEVANTA AGORA MESMO!

Era bom de mais pra ser verdade.

Abri os olhos e praticamente pulei da cama por conta do susto que levei com o grito do desgraçado que resolveu me acordar na melhor parte! Eu reconheceria aquela voz nasalada em qualquer lugar, e a partir de agora também tenho um ranço enorme do dono dela: Kim Seungmin.

— Porra Seungmin! Eu tava beijando o Minho! — Tampei imediatamente minha boca ao perceber que tinha dito isso em voz alta, mas a merda já tava feita, e a cobra que eu chamo de amigo deu um riso irônico.

— Só nos seus sonhos mesmo.

— Desgraçado — Sussurrei discretamente.

— Bem, isso explica a “bagunçinha” ai embaixo. — Ele disse apontando para minhas “partes baixas”. Olhei para minha calça e adivinha? Tive uma ereção.

Merda! Jisung Júnior é sério isso?? Uma ereção? Uma ereção porra! Você teve uma ereção sonhando que beijava um cara debochado que trocou uma palavra com você! Alguém me mata! Eu quero morreeeeeer! (Mas cá entre nós, o cara debochada é gostoso, então não é tão ruim assim).

— Melhor você resolver esse problema logo, antes que nos atrasemos para a facul. — Seungmin alertou com um sorriso divertido nos lábios o que me deixou com vontade de socar aquele rostinho lindo. Não basta atrapalhar o meu sonho ainda me faz passar por uma humilhação dessas! — Agora eu vou pra cozinha antes que o Felix exploda o fogão.

— Minnie você é louco?? Cozinha e Felix são duas coisas que não se misturam!

— Eu sei, mas tinha acordar você cabeção! — Ele deu um peteleco na minha testa e eu massageei o local. — E outra, não me chama de Minnie!

Após sua última ameaça o assassino de sonhos deixou o herói sozinho e foi salvar a cozinha de seu parceiro do crime.

Que foi? Isso não dá um charme na história? Não? Okay.

Fui ao banheiro resolver o meu pequeno problema. E não, eu não vou detalhar o que aconteceu lá dentro, isso fica pra imaginação de vocês. Mas não imaginem muito, esse lugar não é bom, se é que vocês me entendem.

[...]

Desci para cozinha e avistei de longe a 3° Guerra Mundial.

— Caralho Felix! Eu disse pra não mexer em nada! — Seungmim gritava como se estivesse repreendendo uma criança de 5 anos, e ele está. Só que no caso a criança tem 19 anos e uma voz de demônio.

— Não exagera! Eu só derrubei uma caneca! — Uma das canecas da estranha coleção de Seungmin, vale ressaltar.

— Era minha caneca favorita! Seu demônio!

— Agora você pegou pesado! Só não tão pesado quanto você! Há!

Sim, Felix também tem argumentos de uma criança de 5 anos, e Seungmim não tem paciência para crianças, ou para o Felix, no caso. E antes que aquilo realmente virasse uma guerra eu resolvi intervir, sou o herói da história no final das contas (ou talvez não).

— Podem parar? Estou com dor de cabeça! — Reclamei.

— Só se for a cabeça de baixo né? — Seungmim gritou e eu cuspi o café quase morrendo engasgado. (Eu falei que ele era uma cobra) Enquanto Felix ria exageradamente como se fosse a piada mais engraçada do mundo.

— Vai pro inferno! — Gritei mostrando o dedo do meio para os meus “amigos”.

— Eu vou, mas vocês vão junto. — Seungmin disse convencido. Deus é mais.

— “Vocês” meu rabo, eu não fiz nada! — Felix se defendeu.

— Fez sim! Quebrou minha caneca favorita esqueceu!?

— M-mas-

— Nem mais nem menos, você vai comprar outra pra mim!

Felix bufou e cruzou os braços como uma criança mimada, porém finalmente cedendo, enquanto Seungmin sorria vitorioso. As vezes eu não acredito no fato de que Seungmin é mais novo que nós dois, ele é uma verdadeira mãe aqui dentro. Mãe do capeta.

[...]

Após finalmente terminarmos o café da manhã, fomos até o ponto esperar o ônibus. Pois é, vamos de busão para faculdade, infelizmente eu não tenho um carro, e se tivesse esses amigos da onça estariam proibidos de sequer respirar perto dele. Não, não estou sendo dramático... Só um pouquinho, mas isso não os torna menos perigosos.

O ônibus chegou e ficamos fazendo vários nadas enquanto o Felix fazia questão de contar as suas histórias de crushes, mesmo ninguém pedindo pra ele fazer isso e muito menos se importando. Sem contar que ele fez isso num transporte público, graças a Deus não sabe do meu sonho com o Minho.

Nós chegamos no local após alguns minutos, descemos do ônibus e finalmente entramos na faculdade – ou inferno.

— E aí. — Minho disse assim que nos viu. Foi só falar no diabo! Mas quem liga? Minho me deu um e aí!

— Oi. — Seungmin disse seco, graças a Deus não transpareceu nada e nem contou sobre meu sonho, ele não seria louco de falar.

— Eu não falei com você. — Minho respondeu. Toma essa Minnie! — Tava falando com o bochechudo. — Terminou apontando o dedo pra mim.

— E-EU? — Praticamente gritei e algumas pessoas direcionaram seus olhares pra nossa direção. Tampei a boca envergonhado e meus “amigos” soltaram um arzinho pelo nariz.

— Tem mais algum bochechudo aqui? — Porra! Você era mais legal no meu sonho!

— Hã... Eu-

— Foi uma pergunta retórica. — Ele deu um sorriso irônico, e eu quis me tacar de um prédio. Felizmente não posso morrer antes do próximo comeback de Twice, ao qual o Felix me viciou.

Seungmin e Felix estavam realmente se esforçando para não rir da minha cara, e eu para não dar um soco na cara deles. Acho que preciso rever minhas amizades.

— Enfim, o professor Seokjin disse que quer conversar com você depois da aula. — Minho avisou. Ah sim, me lembrei que sou burro e estou indo mal, e como a faculdade não é a escola, se eu for mal, adeus sonhos, adeus vida. — Se fosse você, eu estudaria. — Finalizou e finalmente saiu me deixando confuso.

E aí, o inferno começou. A cobra e seu lacaio começaram a rir tão alto que estavam espantando as pessoas.

— Você tinha que ver a sua cara! HAHAHAHAHA! — Quando eu disse que o Felix ria exageradamente eu não estava brincando.

— Esse é o cara com o qual você sonhou? HAHAHAHAHA — Olhei pro Seung com uma cara de assassino, eu não acredito que ele simplesmente disse isso em voz alta! — Opa... Me desculpa.

— Como assim?? Me explica essa história direito! — Felix tem um sério problema, ele ama se intrometer em assuntos que não tem nada a ver consigo, não sei se ele é louco ou só curioso mesmo. Talvez os dois.

— Não da, tô atrasado pra aula, byeeeee

Sai correndo antes que me perguntassem alguma coisa, e Seungmin foi atrás de mim já que felizmente – ou infelizmente – fazemos essa aula juntos. Felix deu uma última olhada antes de se desviar para o outro corredor. Eu ia dizer que ele foi pra aula, mas provavelmente só foi pegar alguém mesmo.

[...]

Chegamos na sala de aula e como sempre ninguém fez questão de olhar na nossa cara. Não que sejamos excluídos é claro... Só um pouco. Mas o que posso fazer quando meus melhores amigos são um nerd estressado e uma bixa australiana com voz de demônio – Deixando bem claro que só eu posso chamá-los assim – enquanto eu sou só um jovem comum que não tem nada que se destaque a não ser as bochechas enormes. (Eu te odeio Lee Minho... Espera, isso é meio contraditório).

A professora estava dando aula tranquilamente e o lugar tava até bem silencioso, até alguém abrir a porta dramaticamente fazendo um barulho tão alto que a pessoa mais calma do mundo – no caso a professora Yong-sun, ou “Solar” como gostávamos de chamar – parecia querer matar o responsável pela cena que causou vários cochichos e fofocas. E quem era o ser que queria chamar tanta atenção?

Hwang Hyunjin

Ao qual eu gosto de chamar carinhosamente de Regina George, entrou desfilando pela sala enquanto era seguido por seu lacaio Choi Beomgyu, que eu chamo de Karen Smith. Não que ele seja burro... Quer dizer, ele é burro o suficiente pra andar com Hyunjin e fazer tudo que ele manda, então sim, ele é. Sério, o garoto era super de boa até conseguir essa companhia, o que as pessoas não fazem por popularidade né?

— Estão atrasados. — A professora alertou tentando se manter calma.

— Desculpa é... Qual o seu nome mesmo? Não costumo gravar nomes de pessoas que não merecem a minha atenção. — Ele jogou o “cabelo imaginário” para o lado e andou até seu lugar seguido de Karen, digo, Beomgyu. Mas claro, não antes de provocar seu maior inimigo.

E bem, seu maior inimigo é o meu melhor amigo.

— Oi Minnie! Onde conseguiu essa roupa? Sua avó fez com o resto de lixo da casa dela? — Ele riu maleficamente junto de algumas pessoas da sala.

— Seu...! — Seungmin se levantou e estava prestes a avançar, mas para impedir outra guerra eu segurei o seu braço e tentei acalma-lo.

— Não vale a pena. — Alertei. Ele concordou com a cabeça e se sentou calmamente.

— Poxa tico, trocou o teco pela Minnie? Hahaha. — Revirei os olhos e “as meninas malvadas” finalmente se sentaram.

Seungmin apertava sua mão com força e eu a segurei. Ele se virou um pouco assustado e eu apenas dei um sorriso reconfortante até ele finalmente se acalmar. Falar da avó dele é tipo atropela-lo com um caminhão, ela sempre foi a força do Seung e eu sei o quanto ele se esforça pra não quebrar o Hyunjin no soco. Eu também me esforço, odeio esse cara com todas as minha forças.

[...]

As aulas acabaram passando num susto, e olha que pra mim elas sempre demoram muito, talvez seja porque eu estava sonhando acordado o tempo todo... Sério, Minho ainda não saiu da minha cabeça! Não importa o quanto eu tente! Parece algum complô contra mim! Estou literalmente andando nos corredores saindo da faculdade e ele não sai da minha cabeça! A cabeça de cima okay?? Argh!

Enquanto eu me odiava mentalmente e pensava o quanto eu sou um merda, uma mão tocou o meu ombro e eu praticamente pulei de susto. Infelizmente, não foi o Minho, reconheceria aqueles dedos “tortos” em qualquer lugar.

— P-professor Seokjin.

— Eu mesmo. Haha, eu sei que sou incrível mas não precisa se assustar com minha presença. — Ele colocou a mão embaixo do queixo enquanto apreciava o próprio rosto, e vendo isso eu só penso uma coisa: preciso da alto estima dele...

— Haha... Pois é... — Dei um sorriso nervoso e ele deve ter percebido já que mudou a expressão sorridente para uma expressão preocupada.

— Está tudo bem Jisung? Você parece meio distraído. — Ele perguntou analisando cada movimento e expressão minha. Seokjin ou Jin como gostamos de chamar – sim, damos muitos apelidos para os professores – tem um jeito meio “tiozão”, mas se preocupa com os alunos como um verdadeiro pai. Aprecio isso nele, embora seja irritante as vezes.

— T-tá tudo ótimo! Perfeito! Melhor impossível! — Porra Jisung, se forçar mais caga! Agora sim ele vai pensar que tem algo errado.

— Que bom... Bem, como deve se lembrar eu queria conversar com você, pedi para que Minho te avisasse. Tem tempo?

— Sim, claro! Eu adoraria! — Da pra ser mais falso que isso??

— Ótimo, vamos tomar um café.

— Vamos...

Obs: Crianças, não aceitem tomar café com um estranho, mesmo que esse estranho seja Kim Seokjin.

Ass: Han Jisung, o sábio

[...]

— Bem... — Ele começou e eu já estava suando frio com medo do que viria a seguir. — Jisung, você sempre foi um bom aluno, comunicativo e esforçado, mas... Seu desempenho tem caído muito ultimamente... Estou preocupado com você. — Engoli em seco. Minho estava certo, eu deveria estudar mais! Odeio admitir isso! — Se continuar assim, você sabe que acabará perdendo sua bolsa, e terá que pagar... E não vai ser barato.

— Eu sei... — É claro que sabia. Dinheiro é um dos meus maiores problemas, e se não fossem Seungmin e Felix ajudando com as contas eu estaria perdido, morar junto tem seu lado bom.

— Bem... Ca entre nós você é o meu aluno preferido — Ele deu uma piscada e eu acabei rindo. — Então eu tive uma ideia pra te ajudar.

— Qual? — Eu estava inquieto, Seokjin é uma boa pessoa, mas as vezes tem umas ideias meio loucas.

— Eu consegui alguém pra te ajudar nos estudos, uma pessoa que confio muito.

— Q-quem? — Eu já estava tremendo, mas se Seokjin confia, quem sou eu pra não confiar?

— Lee Minho

— ...

Lee Minho...

Lee Minho...

LEE MINHO!? O CARA QUE EU BEIJEI NO MEU SONHO E TIVE UMA EREÇÃO POR CAUSA DISSO!??

E então meus amigos, eu disse as palavras mais sábias e poéticas que poderiam ser ditas naquele momento.

— MERDA! 


Notas Finais


Obrigada se leu até aqui ^^

Bem gente, essa é minha primeira fic, e me desculpe se ficou muito "rápido" ou pouco detalhado, pelo menos eu tive essa impressão quando li kk.
Desculpe também pela descrição ruim do beijo kkk
Se a fic flopar, ninguém viu okay??

Obrigada se leu até aqui, beba água!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...