1. Spirit Fanfics >
  2. B. Crazy - NamJin- >
  3. Parte 22.

História B. Crazy - NamJin- - Capítulo 24


Escrita por: Daddy_M_Yoongina

Capítulo 24 - Parte 22.


O nascer do sol estava próximo, o relógio marcava 4:15 da madrugada quando jatinho pousou na pista de aterrissagem. 

As ondas estavam calmas, porém fortes e trazia o gostoso cheiro do oceano para os novos visitantes 



Namjoon teve que pegar o marido no colo, pois o mesmo ainda dormia e não queria o acordar apenas para descer do jatinho, então o pegou no colo e andou pelo caminho de pedras brancas iluminado por lamparinas presas nas árvores que formavam o caminho até a residencial em que ficariam hospedados durante a Lua de mel. 


A casa era grande de dois andares, era revestida por fora com madeira escura e isso dava um ar elegante e na frente havia alguma flores e plantas típicas da ilha. Sem enrolação, o platinado entrou na casa e foi logo subindo as escadas para ir ao quarto. 

Quando entrou no cômodo, sorriu ao ver que havia pétalas de rosas negras sobre o lençol de cetim branco da grande cama de casal. Sua avó já havia cuidado de tudo e feito do jeito mais romântico. 


O quarto ela composto por paredes cor branca, um dorsal com tela cor champagne em volta da cama -para proteger dos mosquitinhos na época do calor-, um sofá de três lugares cor creme, o carpete era preto e um lustre apenas simples e bonito. Havia também um closet medio e um banheiro com hidromassagem. 




Namjoon estava colocando SeokJin na cama quando ele acordou e rapidamente fez o moreno se deitar , puxando e ficando por cima do mesmo que ficou assustado pela ação repentina do seu ômega. 




— Bebê? 


— Ta começando Nam. -falou sentindo a queimação em seu corpo aumentar- Você vai me ajudar, né? 


Estava óbvio que o moreno estava provocando o alfa, pois já tinha a resposta, porém queria provocar seu marido e usar sua falsa inocência ao seu favor. 

Porém Joseph também sabia jogar esse gostoso jogo e não iria deixar o adversário ganhar vantagem sobre si. 




— Eu acho melhor não. -respondeu sério. 


Jin usou sua expressão de inocência e fingiu uma carinha triste. — O Papai não pode? 


— Do not tease me, my bicht. -avisou apertando as coxas que ainda eram envolvidas pelo vestido. 





O menor gemeu baixinho de dor e agarrou a blusa do alfa que estava tentando se manter no controle,pelo menos por um tempinho. Queria aproveitar esse momento e ver como seu belo homem era durante o período, pois se Seok já era uma vadia normalmente, iria adorar quando vê-lo sob efeito do desejo sexual. Do seu animal interior. 


Namjoon sentia a lubrificação natural do ômega molhar suas roupas e o suor escorrer por sua pele lisa como porcelana , seu cheiro ia adentrando seu nariz e virava uma droga pesada. 




— Jonni... -gemeu manhoso o apelido do maior que mordeu os lábios com força, aquilo seria uma tortura muito saborosa. 


— Você me quer? 


— Sim caralho! -o novo Kim gritou e puxou a gola da blusa do outro, mas logo soltou e colocou as mãos sobre seu ventre e gemeu mais alto, seus olhinhos estavam ficando dourados e isso chamou a atenção do alfa- Papai, me ajuda? 


— É claro que eu ajuda bebê. 


— Mas anda logo, ta doendo. 




O ômega disse apertando sua barriga com força e colocando a cabeça sobre o ombro do platinado que soltou um sorrisinho. 


Seokjin ficava extremamente manhoso no período de cio, anotado mentalmente na cabeça do outro. 



Como uma onda o odor do moreno surgiu , impregnado o cômodo com força. Agora realmente havia começado. 




— Ta insuportável, tudo queima. -choramingou de dor para o mais alto.- Namjoon ,eu preciso de você agora. 




Bastou Namjoon ouvir aquela ordem do marido para parar de enrolação, trocou de posição deixando Jin por baixo que soltou um suspiro pesado. 


As bochechas do mais velho pareciam dois tomates e suas lágrimas estavam começavam a cair -um misto de dor e ansiedade- , o platinado tirou a própria blusa e como se não fosse nada, rasgou o vestido pela frente, assustando o menor que riu. 





— Ele era lindo, mas estava atrapalhando de... -sua fala de perdeu quando notou o tecido preto que havia por baixo do vestido- Você tá querendo me matar? 


— Foi um presente do Yoon. -disse ao notar o olhar fervendo do alfa sobre si- Tem mais surpresas, termina de tirar o vestido. 


— Você não presta. -sorriu de forma sexy. 





Então ele livrou o lindo corpo do seu ômega do vestido e seus olhos chegaram a brilhar com oque vía, com a pessoa que tinha em sua vida e nos outros atributos esplêndidos que veio junto a ela. O ex Han estava simplesmente pronto para matar Namjoon do coração com aquela lingerie extremamente pecadora que havia ficado perfeitinha no esbelto corpo que aquela homem tinha. 


Em sua frente estava o conjunto de pecado, rebeldia, sensualidade e desejo, todos juntos em um único ômega que sorria com as bochechas coradas. 





— My perfect. -foi distribuindo beijos pelo tronco macio do ômega que gemia baixo e agarrava os cabelos do outro- Minha escultora grega. 


— Ahhh! 




De forma ágil, o mestiço retirou suas próprias roupas de baixo, e abaixou as meias que protegiam as pernas do coreano. Deixando mordidas e chupões, ouvindo murmúrios e suspiros de uma pessoa necessitava. 


Depois apenas afastou um pouco para o lado a peça íntima rendada e levou dois dedos para dentro do menor que gemeu arrastando com o travesseiro no rosto. 





— Tira isso, deixa eu te ver. 




O alfa disse achando graça e Seok obedeceu seu pedido, os olhos do ômega agora estavam dourado bem vivo e ele sentia tudo implorar pelo outro a sua frente. 

Querendo de derreter entre os dedos do platinado, sentir sua boca, sua pele, seu calor. Cada pedacinho que o maior poderia lhe oferecer. 




— Ahh! -o ômega gemeu ao sentir seu ponto sensível ser tocado. 


— Então é aqui? - apertou novamente o lugar e gerou outro gemido do menor. 


— Sim...eu vou gozar. -choramingou apertando o lençol. 


Namjoon passou a língua na clavícula do menor, parando em seu ouvido. — Goza meu ômega. 




O corpo do moreno deu leves espasmos ao sentir seu limite chegar , sua barriga se lambuzou com o esperma que foi liberado e acabou caindo um pouco sobre seu rosto. O mestiço tirou seus dedos e ouviu um gemido de reprovação do menor, mas não precisou dizer nada , logo Seok virou-se de costas e se empinou para o outro que soltou uma risada sedutora. 


Ele rasgou a cueca de renda e retirou qualquer pecado de pano que poderia ficar naquele lindo somático. 


Aquilo estava lindo e a porra da tatuagem do ajudava, realmente seu ômega combinava com aquele tipo de desenho 




Jogou os cabelos platinados para trás,olhando cada pedacinho em sua frente. — Ahh, que visão incrível! 


— Anda Papai. -deu uma rebolada- Você precisa entrar. 


— Com todo prazer meu homem. 




O Kim se posicionou atrás do menor e deu quatro tapas em sua bunda, não demorando para ver o vermelho e então levar seu membro para a entrada bem lubrificada de moreno, e então foi entrando lentamente, aproveitando aquela gostosa sensação de ser apertado e aquecido novamente. 


Estava necessitado de tocar Seokjin, sentir sua pele suada e quente, ouvir sua respiração bagunçada e os sons de sua boca, ver como ficava ao receber seu prazer. 





— Isso ahhh! -Jin epertava o lençol com força enquanto gemia sentindo a extensão entrando. 


— Que saudade que eu senti disso. 




Namjoon sentia tanta prazer ao ser engolido e apertado daquele jeito, sentia que não precisaria de muito para gozar com o ômega sendo tão prazeroso assim. 

Quando terminou de se colocar todo pra dentro daquele local macio e apertado, não esperou e de cara foi iniciando movimentos medianos e o coreano estava adorando aquilo e se sentia cada vez melhor com o marido dentro de si. 




— Mais forte Papai! Mais! 





"Realmente uma Vadia louca, e eu amo essa vadia louca."

Foi o que o platinado pensou com orgulho. 


O alfa acelerou os movimentos e apertou a cintura do menor com mais força, ele sentia seu orgasmo chegando a cada estocada funda que dava, e não demorou para o moreno gozar pela segunda vez e Namjoon também gozar, Seokjin soltou um grito e ele sentiu a sua glande inchar e ser incapaz de sair de dentro do ômega, suas pressas apareceram e o nó havia se formado. 





— Me marca. -pediu ofegante. 


— Você... 


— Me marca Namjoon, eu quero ser seu de mais uma forma. 


Abaixou seu tronco, ficando rente as costas do menor. — Tem certeza? 


— Quero ser seu ômega.





O platinado se aproximou da nuca do menor e roçou o nariz ali, sentindo por gostoso odor que a pele clara do outro tinha, então seus dentes foram perfurando aquela pele macia e suada com facilidade, suas presas soltavam seus feromônios dentro daquele corpo inexplicávelmente belo. Seokjin soltou um gritou de dor e chegou a rasgar o lençol por conta da força, descontando as duas dores que seu somático estava recebendo. 


Um choque atingiu os corpos, sistema nervoso de ambos envolvidos naquele quarto que deixava a lua atravessar sua linda luz azul. Uma carga de sentimentos estava sendo lançadas de maneira louca para cada um. 



Eles ficaram daquele jeito até os 15 minutos do nó acabar. 


 Quando Namjoon soltou a pele que agora sangrava, passou a língua sobre o líquido vermelho com gosto metálico e deixou um beijo sobre a nova marca, a qual mostrava que Kim Seokjin agora pertencia a si de mais uma maneira. 


O nó desatou e o alfa seiu de dentro do ômega que se deitou cansado e com muita dor na nuca, sentindo o líquido quente e meloso escorrer de sua entrada. O mestiço se deitou ao seu lado e abraçou o corpo por trás, dando um beijo em seu ombro. 




— Descanse tabom. 


Jin virou de frente para o mais novo, o abraçando e escondendo o rostinho em seu peitoral. — Uhum. -murmurou. 


— Meu ômega. 




O moreno deu um sorriso ao escutar aquilo,finalmente agora era do outro por completo e o mesmo valia para o platinado. Ambos eram um do outro de corpo e alma, até o último suspiro de suas vidas. 

Os olhos de Seok foram pesando e não demorou para ele adormecer, agarrado ao maior que estada do mesmo jeito consigo. Após passar um tempinho observando aquela obra grega, reencarnação da própria Afrodite, acabou se deixando levar pelo sono. 


Dormiu sentindo o cheiro de ambos misturado ao do sexo e a brisa que entrava. 




Uma coisa era certeza,Kim Namjoon não se arrependia de ter marcado Seokjin, mesmo que não tivessem tudo tempo suficiente de conhecidos como muitos outros casais tem, de terem pulado o namoro e terem casado rápido demais, seu coração já batia forte pelo baixinho de cabelos escuros e macios, lábios rosados, olhar sensual e sorriso encantador. O mesmo era para com o ômega , no dia em que conheceu o mais novo, sentiu o cheiro marcante e junto um sentido de poder com dominação, Jin se sentiu perdido naqueles olhos perigosos e a postura de macho alfa. 



 Claro que Namjoon não seria um dominador fixo na relação, pois o moreno não deixaria e não gostava de ter um alfa o dominando. Mas isso não era um problema para nenhum dos dois, ambos gostavam de revelar essa função e provar coisas novas. 







•••




O a manha logo apareceu com seu sol iluminando a ilha lindamente. Seokjin abriu seus olhos devagar pela claridade do quarto, as cortinas estavam abertas na madrugada anterior e assim acabou ficando. 


Ele passou a mão pelo colchão e não sentiu o corpo quente que estava colado a si antes, se sentou e passou a mão levemente sobre sua nuca e sentiu uma dorzinha ao tocar no ferimento que as pressas do alfa havia feito em si.


 Sim, ele lembrava de cada minuto e não deu um surto ou algo do tipo, pelo al contrário, sorriu feliz sentindo o cheiro do alfa ainda presente no cômodo e em seu corpo. 



Ao sair da cama com calma, ele olhou para o chão e viu o que sobrou de sua roupa e lingerie, soltando uma risadinha sapeca lembrando do platinado rasgando as mesmas. Pegou a blusa social que o marido havia usado e que estava jogada sobre o carpete e seguiu para o banheiro e escovou , seu banho foi rápido e o restante de sua higiene também, quando acabou, vestiu somente a blusa social azul que ficou um pouco abaixo de suas coxas e jogou os cabelos ainda molhados para trás. 


Suas pernas estavam cheias de roxos e mordidas, oque agradava a si, pois se sentia amado e desejado de forma louca pelo alfa que agora pertencia somente a si. 



Jin decidiu procurar pelo marido e sentindo o cheiro do mesmo, acabou chegando na varanda dos fundos, onde Namjoon estava mexendo no notebook e tomando uma xícara de café com leite. O platinado usava somente um bermuda solta toda preta de banho, provavelmente iria nadar depois. 

Porém o mais velho se perguntava como aquele homem conseguia ser tão sexy somente fazendo algo normal como beber e ficar concentrado, aquilo acabava com a saúde mental do moreno. 






— Vai ficar ai até quando? 


Seok sorriu pequeno e caminhou até Namjoon, que afastou um pouco sua cadeira para que o outro se sentasse em seu colo. — Bom dia meu marido. 


— Bom dia meu marido. -deu um beijo na mão delicada do menor onde a aliança estava, depois lhe olhou- Como esta se sentindo? 


— Por enquanto bem. Por que não me acordou? 





Namjoon pegou uma rosquinha que estava em seu pratinho acompanhamento do café com leite e levou até a boca rosada que não perdeu tempo e passou a comer. 






— Você deve descansar o máximo possível, então não achei conveniente te acordar tão cedo. 


— Que horas são? -pegou a xícara que o alfa bebia e passou a tomar o líquido. 


— Agora são 10:35 , eu que acordei cedo demais. 


— Algum motivo? -virando o notebook para que o menor também pudesse ver, Namjoon mostrou algumas fotos do casamento que já circulavam nos tabloides de fofoca- Eles são rápido em. 


— Sim. -suspirou- Eu não queria que isso acontecesse, mesmo sabendo que era certeza. 






Jin largou a xícara vazia na mesinha de vidro e colocou as mãos no rosto do platinado, olhando seus lindos olhos e depois levando sua boca com gostinho de chocolate até os lábios do outro, iniciando um beijo calmo com presença das línguas junto ao adocicado. 


Devagar eles foram afastando seus rostos um do outro e abrindo seus olhos. 





— Não se estresse com isso, deixem que falem sobre nós. 


— Tudo bem. 


— Hum... Você viu minha maletinha de maquiagem? -Namjoon ergueu uma das sombrancelhas, arrancando uma risada do ômega que bateu em seu braço- Eu não vou passar maquiagem seu bobo. 


— Então pra que precisa dela bebê? 


— Minhas pílulas estão dentro dela, tenho que tomar. 


— Deve estar dentro da sua bolsa de viagem, -se levantou segurando Jin- vamos lá ver. 





Era evidente que o moreno era muito atencioso aos cuidados pós sexo, e não pretendia engravidar tão cedo, pois ainda não se sentia pronto mentalmente para esse passo na vida que não envolvia somente ele, mas Namjoon também que entendia isso, por isso não pedia por filhos por agora, pois sabia que a vida de recém casados seria um pouco corrida para ambos. 


Quando entraram no quarto, Namjoon colocou o menor no chão e foi até a mala rosa do mesmo, abrindo e vendo a maletinha alí, porém outra coisa chamou sua atenção. Era uma sacola um pouco grande vermelha com um pequeno adesivo escrito "Se divirtam!", e aquilo atiçou a curiosidade do alfa que só não pegou para ver oque era, porque não deu tempo. Jin logo o chamou, fazendo ele fechar a mala quase roendo os dentes e ir até o marido que sorria. 






— Não seja curioso demais. -avisou pegando o que precisava na maletinha e a fechando- Você vai ver oque é, só tenha paciência. 


— Quem deu? 


— Seu querido ômegazinho junto aos cunhados. Eles me entregaram um dia antes do casamento e falaram que quase entraram em uma briga para escolher. -riu- Eu vi oque é. 


— Sério? -pediu pegando uma garrafinha de água no frigobar e entregando ao menor- Me fala amor. 


— Não posso, é surpresa. 




Jin tomou o comprimido com ajuda da água e depois deixou a garrafinha sobre a cômoda, depois puxou o maior para o sofá , sentando em seu colo com cada perna de um lado, sentindo as mãos grandes deslizar por sua pele e entrar por debaixo da blusa, apertando sua bunda com força e subindo para sua cintura, onde encaixava direitinho. 


Era gostosa aquela sensação de ter borboletas em seu estômago toda vez que sentia Namjoon junto a si, tocando e apertando seu corpo. 


O mestiço puxou mais o corpo do menor para colar junto ao seu, deixando suas intimidades roçando uma na outra, e isso gerou um suspiro arrastado e gostoso de se ouvir saindo da boca do moreno. 




— Jonni... - disse baixinho o apelido do outro que apenas respondeu com um murmuro sem parar o contato de seus olhos- Eu quero o Papai. 




Apenas com essa curta frase, Namjoon entendeu o que o mais velho queria e então levou uma das mãos para o íntimo livre do outro que gemeu baixinho ao sentir seu membro ser estimulado lentamente. 




— Ahhh Papai. 


— Eu sou louco pelos seus gemidos amor. -confessou com a voz mais rouca- São como música. 




O ômega encostou a cabeça no ombro do moreno para abafar seus gemidos. Mordeu o ombro do outro com certa força e o platinado acabou soltando um gemido de prazer ao sentir os dentes de seu companheiro em sua pele quente, não machucando mas dando prazer. 



Não demorou muito para Seokjin gozar e melar o short e mão do alfa que levou até a boca e limpou com a língua o líquido. Ainda ofegante pelo orgasmo , Namjoon rapidamente virou seus corpos e ficou por cima do outro que estava muito sensual. 


Bochechas vermelhas, um pouco de saliva em volta de seus lábios um pouco inchados por morder, respiração bagunçada e seus olhos pareciam duas esferas brilhando refletidas pela claridade. 



Namjoon abriu os botões da blusa que o ômega usava e depois retirou sua parte de baixo junto a cueca vermelha. 





— Vamos fazer com camisinha dessa vez? -perguntou ao moreno que confirmou- Tudo bem, vou pegar. 





Ele foi até a maletinha que estava sobre uma cadeira e abriu, pegando um pacotinho sabor cereja e logo voltando, se posicionando como estava antes e abrindo o pacotinho.

 Jin observava tudo enquanto estimulava seus próprios botões rosados. Seu cio estava de volta, porém não tão intenso como na madrugada. 


Seus feromônios já estavam fazendo o maior perder a cabeça, era gosto e viciante. 



 Namjoon chupou dois dedos olhando fixamente para o pecado deitado em sua frente e levou até a entrada do outro que foi tentando agarrar o tecido do sofá, porém somente conseguia "arranhar". Ele podia dizer que Kim Seokjin era seu novo vício, sua droga que não tinha reabilitação, o alfa já estava debilitado de ter o outro.


 Mesmo tendo poucos mêses juntos, no mesmo momento em que viu o menor , já sentiu que ele era seu companheiro, sua alma gêmea e não tinha ninguém que poderia separar eles. 





•••





Suas estocadas eram cheias de vontade e tesão, o corpo do menor fazia seu psicológico dar falhas, suas expressões eram a sua falta de raciocínio, cada gemido era maravilhoso. Jin passava suas unhas com vontade nas costas do "moreno" que rosnava de prazer, ver que o menor estava gostando do que estava recebendo era gratificante para o alfa.  


Namjoon entrelaçou uma das mão com a do outro e então o beijou com vontade até que gozou, o corpo do ômega reagia muito bem ao mais novo. 




— Ta tudo bem? - perguntou ofegante com sua testa junta a do coreano. 


— Muito bem. -falou sorrindo. 


— I love you. 


— Eu também te amo. 




Eles deram mais um beijo antes de entrarem no banheiro para se limparem, o banho morno teve direito a mãos bobas e beijos deixando mais marcas em ambos os corpos. O Kim mais novo estava sentado na cama recém trocada , com uma toalha enrolada na cintura enquanto esperava o outro sair do closet. 

Jin abriu a porta e andou até platinado que o olhava com um sorriso bobo nos lábios. 


O corpo tinha uma tonalidade clara e era bem sensual -uma marca de ômegas homens-,porém o seu ômega com seguia superar todos e ser a própria luxúria em pessoa e fora as marcas espalhadas deixada por Namjoon, ficando ainda mais provocante e lindo. 




— Você fica tão lindo usando apenas cueca. 


Olhou para o próprio corpo. — Você acha?


— Certeza! Marca tão bem a sua bunda e me deixa ver as marcas que fiz. 


— E você é um pecado só de toalha. 




Namjoon sorriu ao ouvir as palavras do seu ômega. Jin sentou-se do lado dele e colocou a caixinha que tinha em mãos sobre seu colo. 




— Vou passar uma pomada em suas costas. 


— Não precisa bebê, eu vou entrar na água agorinha. 


— Anda logo criança. 


— Olha que audácia! -o ômega riu do bico do maior e lhe deu um beijinho. 


— Anda logo meu bebezão. 


— Só se você me der mais um beijinho. 





Seok colocou suas pequenas mãos nas duas bochechas do alfa que olhava encantado para o ser a sua frente, sua pele húmida, cabelos ainda gotejamento , boca vermelha e aqueles malditos olhos escuros. 

Então acabou ganhando seu beijinho e ainda roubou outro. 

Dali em diante eles formariam seu caminho, sua trajetória. Um amor que se formou através de um fútil acordo, onde um alfa apaixonado escondia seu real sentimentos para com um ômega "selvagem".


Ambos eram como um quebra cabeça, cada pedacinho deles se completavam. 


Seokjin nunca pensou que encontraria a felicidade , um amor verdadeiro, o ar que faltava em si. E encontrou tudo isso em Kim Namjoon, um homem que desde a primeira troca de olhares que tiveram em frente a faculdade em um dia chuvoso, se apaixonou pelo ômega extremamente belo como Afrodite e tão perigoso como Eros. 


Não existia Kim Namjoon sem Han Seokjin. Não existia um amor sem o fogo ardente. 







Notas Finais


Aqui damos adeus a mais uma história, quero agradecer a todos que acompanharam esse casal.

Até mais ver , meus bebês 🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...