História B de baixinho - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Kim Mingyu, Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Xu Ming Hao "THE8"
Tags B De Que, Bisexual!jihoon, High School Au!, Jigyu, Oneshot, Seventeen, Sided!2seung, Sided!seokhao
Visualizações 123
Palavras 1.227
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi gente então
eu quero me desculpar, isso aqui ficou uma porra
desculpa sasa aposto que vc tinha expectativas mAS A JICHEOLGYU DO SEU ANIVERSARIO VAI SAIR LINDA OK EU JURO
falando em sasa quem fez a capa foi ela, meu nenê te amo sasa <333
essa oneshot é parte do projeto b de quê? que é da plsjessie e da lailights, ele é sobre visibilidade bi e o jornal explicando tá nas notas finais
participem do projeto ele é lindo!!!! e espero que gostem

Capítulo 1 - Capítulo Único - P de plano


— Ei, o que vocês acham daquele garoto do terceirão, Lee Jihoon? — Foi com as mãos suando e o interior revirando que, fazendo força para a voz não falhar, Mingyu trouxe o nome do crush à tona.

Jihoon tinha fama de pegador e de agressivo, diziam que ele era muito promíscuo por primeiro beijar um garoto – o que já chocou bastante – e depois uma garota.

Mingyu achava incrível isso de conseguir gostar dos dois sexos, a (não tão famosa e bastante esquecida, na verdade) bissexualidade.

90% do colégio esquecia que o B estava bem ali, no meio do LGBTQ e tratava Jihoon (e os outros alunos bissexuais assumidos, não esqueçamos deles!) como aberrações.

Era bastante hipócrita como parte dos que diziam apoiar a comunidade LGBTQ tratava de forma preconceituosa quem fazia parte dela.

— Ah, ele é bem bonitinho e parece ser um cara legal. Só me irrita quando o Seungcheol fica andando com ele e não me dá atenção. – Reclamou Seungkwan, marcando algo no livro-texto que o Kim deveria estar estudando ao invés de pensar no crush.

Aproveitavam o recreio na sala de aula, estudando para uma prova que teriam no próximo tempo.

Ou talvez deveriam estar estudando: Seokmin mandava mensagens para o crush, Seungkwan fazia do livro de física um livro de colorir e Mingyu divagava sobre falar com Jihoon depois da aula ou não.

— Eu acho que ele deve beijar bem 'pra pegar o tanto de gente que pegou. E tem um vozeirão do caralho, devia vê-lo nos ensaios do clube de canto. – Resmungou Seokmin, digitando freneticamente. — Mas e aí, quando você vai admitir?

Mingyu levantou o olhar da matéria que tentava entender e perguntou o que o amigo queria dizer com isso.

Foi Seungkwan quem respondeu:

— Fala sério, garoto! Todo o campus sabe que você gosta dele, só você que não admite.

Mingyu podia até negar, mas para quê?

— É tão óbvio assim?

Os amigos riram, o Lee finalmente bloqueando o celular e o Boo fechando o livro.

— Eu só queria ter coragem de falar com ele. – Reclamou o Kim, fazendo manha.

— Relaxa, bebê. A gente tem um plano.

E foi aí que Kim Mingyu soube que estava fodido – quem sabe até do jeito que queria.

.


Depois de uma prova de física feita às pressas, sem realmente prestar atenção no que lia, Mingyu se perguntava para onde seus amigos estavam o levando.

Haviam saído do colégio após a prova e agora andavam por uma rua que ele desconhecia, os dois cochichando e rindo à sua frente.

Mingyu se lembrou do dia que quebrou o fone de Seokmin e de quando comeu o bolinho de Seungkwan escondido, não deixando nenhuma prova dos crimes para trás. Ou achava que não, até hoje. E se os dois tivessem descoberto, se juntado e agora fossem matá-lo? Mingyu apostava que Seungcheol conseguia jogar seu corpo numa vala.

— Ei! Tá dormindo ou o quê? – Reclamou Minghao quando o maior esbarrou nele. 

O que caralhos o crush de Seokmin estava fazendo ali? Será que ele ia ajudar a matá-lo? Mingyu sabia muito bem que ele fazia artes marciais e, segundo as palavras do amigo, era "tão bom lutando quanto eu cantando".

— Ah, desculpa.– Mingyu foi puxado por Seokmin para dentro de uma casa que o menor não conhecia, mas que depois de ver Jihoon jogado em um dos sofás com um copo de algo que torcia para ser refrigerante parecia um ótimo lugar para passar a tarde.

Seokmin o levou a um cantinho e começou a explicar:

— Essa é a casa do Seungcheol, o Seungkwan conversou com ele e ele deixou a gente ficar aqui. Eu ouvi o Seungkwan prometendo 'pra ele um negócio chamado shibari¹ mais tarde, aposto que é kink e...

— Foca, hyung! –Mingyu não queria ouvir sobre a vida sexual de Seungkwan.

— Tá, tá. O plano é: a gente fica aqui por um tempo, come, bebe, aí inventamos um filme qualquer para ver, um de um gênero que o Jihoon não gosta. Ele vai recusar e vocês ficam aqui sozinhos.

— E se ele se entediar e for embora?

— O hyung chamou ele 'pra dormir aqui, já pensamos em tudo.

Mingyu concordou, se perguntando quais as probabilidades dele cagar tudo.

.

Tudo correu como planejado e agora Mingyu estava sentado ao lado de Jihoon.

O coração parecia escola de samba, as mãos suavam e seu estômago revirava (isso podia ser pela comida que o Choi havia feito ou pelo nervosismo. Melhor não saber).

Ele até queria dizer algo, queria mesmo, mas não sabia se conseguia falar algo sem sua voz tremer.

Felizmente Jihoon não estava tão nervoso – ou pelo menos aparentava.

— É Kim Mingyu, né? – Mesmo sabendo o nome do outro, tentou puxar assunto.

— Ah, sim.

— Meu nome é Jihoon.

— Eu sei. – O Lee franziu o cenho para a resposta do dongsaeng, se recostando no sofá macio. — Isso soou grosso? Desculpa, eu não sei como ficar perto de você... – Resmungou baixinho.

— Sabe, eu tinha esperanças. Como você anda com o Seokmin e o Seungkwan, duas pessoas incríveis e os crushs dos meus melhores amigos, eu imaginei que você não fosse babaca igual todo mundo. – Espera aí, quê? Novo recorde pessoal: Mingyu cagou tudo em menos de dois minutos. Parabéns! — Não é porque eu sou bissexual que eu quero pegar todo mundo. Será que alguém pode entender isso? – Reclamou, o olhando desapontado.

— Mas eu não...

— E eu não sou indeciso ou uma vadia. Eu nem peguei o tanto de gente que falam! Ser bi é uma parte de mim, não tem nada errado nisso.

— Mas hyung, eu não me importo se você é bissexual, heterossexual ou curioso. Eu te acho uma pessoa incrível e gosto de você independente de qualquer rótulo. – Explicou, odiando o jeito que soava desesperado (mesmo estando). O Kim nem se importava em ter se declarado, não pensava em rejeição ou no que diriam de si. Ele só não queria que Jihoon lhe achasse um babaca.

A expressão do mais velho suavizou e ele chegou mais perto do outro, colocando a mão em sua coxa (e fazendo Mingyu tremer na base. Literalmente).

— Bem, então eu acho que Seungcheol estava certo, você realmente gosta de mim. – Riu baixinho.

— Ah, hyung, e-eu... – Agora que o momento havia passado, tinha todo o direito de criar várias paranóias e ficar ansioso.

— Shhh. – Fez o Lee, tirando o cabelo dos olhos de Mingyu. — B de quê, Mingyu?

— O quê?

— É um jogo meu e do Minghao, adivinha a palavra. – Explicou, sem realmente acreditar que ia usar aquilo como cantada.

— Baixinho? – Quase congelou sobre o olhar que Jihoon lhe deu, mas fala sério! Como ele saberia? — Hm, quer dizer... Beijinho?

Ele chegou mais perto, as mãos apertando o cabelo curto do mais novo e as bocas deslizando uma sobre a outra.

Entre um e outro beijo trocado na bagunça do sofá, Jihoon resmungou:

— Acertou.


.

gyu:

GENTE GENTE

VCS NÃO VÃO ACREDITAR


kwannie:

ROLOU????


seok:

escuta aqui, se você tiver largado o jihoon pra vir aqui surtar eu te quebro


kwannie:

SIM

escuta aqui kim mingyu vc nao sabe o quanto foi dificil pra arrumar esse rolo pra vc ok. eu fui AMARRADO E EU AGUENTEI MAIS DE DUAS HORAS DE ORGASM DENIAL

ou pelo menos pareceram mais de duas horas idk

VC TA ME DEVENDO


seok:

ewww não quero saber dessas peripécias cala a boca


gyu:

GENTE PRESTA ATENÇÃO EM MIM

EU BEIJEI O CRUSH

várias vezes seguidas na verdade

e peguei o nUmEro dele


seok:

AAAAAAAAAAA


kwannie:

VALEU A PENAAAAA


seok:

OTPZAO BICHO


kwannie:

OTPZAO BICHO


gyu:

EU NEM CONSIGO ACREDITAR EU QUERIA AGRADECER PRIMEIRAMENTE A DEUS E DEPOIS AOS MEUS PAIS


seok:

tá tá tudo lindo mas

o que é shibari????


Notas Finais


¹: é um verbo japonês que significa amarrar, faz parte do bdsm
b de quê: https://spiritfanfics.com/jornais/projeto-b-de-que-10889729


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...