História Babe, not (boy)friend, got it? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Hanta Sero, Katsuki Bakugou, Mina Ashido
Tags Bakushima, Bakusquad, Bnha, Kaminari Denki, Kamisero, Kiribaku, Sero Hanta, Serokami, Yaoi
Visualizações 146
Palavras 1.080
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, LGBT, Shonen-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, tudo bem?

Não resisti, esses dois me conquistaram. Então, aqui vai mais uma desse shipp! Essa história foi baseada em um post no tumblr e eu pensei: HM... É canon já! O nome da pessoa é akatsukink.

Capa feita pela K00kieDasTrevas

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Kirishima e Ashido olhavam de maneira desconfiada na direção dos amigos, alternando entre os dois rapazes algumas carteiras à frente. Cerca de seis meses para cá, a principal pergunta que rondava aquele círculo de conversa era: Kaminari e Sero estão namorando? Mas, claro, Denki sempre vinha com aquele papo de que era coisa de “bros” e acabava desviando do assunto. Não que eles caíssem nessa conversinha fiada, afinal, quem simplesmente chamava outra pessoa de apelidos tão melosos e ainda tinha coragem de dizer que não estava rolando nada entre eles? Isso não colava principalmente por se tratar daqueles dois em especial.

Além disso, tinha o fato de que onde um estava o outro estava junto. Era quase uma regra. Kaminari vivia pulando nas costas do amigo, surpreendendo-o com a sua chegada repentina. Sumiam na hora do intervalo com o pretexto de que iriam ao terraço dividir o almoço naquele dia. E outra: quando saíam todos juntos, só faltava andarem de mãos dadas e coraçõezinhos os rodearem com tamanha demonstração de afeto que emanava dali. Bakugou dizia que eles eram nojentos, ouvia em troca que ele estava apenas com inveja. Apontavam na direção de Kirishima e diziam para que desse um jeito no namorado. Rapidamente, o ruivo o esmagava em um abraço de urso e tudo se acalmava muito mais rápido do que o normal. Ainda se impressionavam com isso, era quase uma mágica.

E, mais recentemente, Kaminari havia dado um apelido ao seu fiel companheiro. Na primeira vez que o ouviram ainda dentro da sala de aula, Mina soltou um grito e puxou o braço de Eijirou em sua direção com tudo, desequilibrando o rapaz que caíra de bunda no chão com a atitude repentina da garota. Arregalaram os olhos ainda mais ao perceber que Sero havia respondido.

Babe, tem promoção de um lanche limitado naquele seu lugar favorito! Vamos lá depois do treino da tarde!” Disse Denki todo animado, jogando-se na carteira em frente ao moreno, este que abriu um sorriso de canto e concordou com um balançar de cabeça.

“Babe?!” Disseram em uníssono.

E aquela não tinha sido a última vez, longe disso. Lembravam-se muito bem da vez em que fizeram uma competição de corrida. Cinco alunos por vez, Aizawa com um cronômetro e pronto para dar o sinal de partida. Os outros gritavam em apoio e, como sempre, tinham aqueles mais animados e escandalosos. Kaminari inflou os pulmões e, colocando as mãos em frente à boca, gritou bem alto.

“Vai lá, babe! Você consegue!” Sero levantou a aba de seu capacete a acenou de volta na maior naturalidade do mundo, como se a classe 1-A não estivesse de queixo caído e com a expressão indecifrável e, muitas delas, cômicas.

Jirou olhou torto na direção do loiro, logo dando de ombros com um sorriso sarcástico e indo até Momo para contar a novidade.

“Você podia torcer assim por mim também, Bakugou!” Fora a vez do ruivo gritar aos quatro ventos, já que estava ao lado de Hanta na quadra.

“Cala a boca, desgraçado!” Fez uma pequena explosão com aquela petulância do parceiro, além de uma veia saltada na testa em irritação.

Ah, e tinha um caso que irritava Bakugou principalmente. Estavam na sala comunal assistindo a um filme qualquer, o loiro sentado no sofá, dividindo espaço com Denki e Hanta. Kirishima estava no tapete junto com Mina e uma bacia de pipoca. Não que o filme estivesse tão interessante assim, mas ainda preferia ouvir o som da televisão aos sussurros e risadinhas entre aqueles dois ali, bem ao seu lado. Seu rosto já estava começando a ficar vermelho em nervosismo, iria gritar daqui a pouco se não parassem com aquela palhaçada.

Babe…” Kaminari se inclinou na direção de Sero, murmurando o apelido rente à orelha do outro rapaz.

Uma explosão.

“Que porra é essa, Kaminari?! Vão arranjar a merda de um quarto, caralho! Eu vou sair daqui! Não quero ver esses dois se comendo no meio da porcaria de um filme de comédia romântica!” E lá se ia mais um buraco no sofá, um Bakugou enfurecido e o fim daquele encontro entre amigos. Pelo menos, para um dos lados. Os dois engraçadinhos nem ligaram para o drama alheio e voltaram para o que faziam até o final daquele filme. Não que tivessem prestado atenção apropriadamente, enfim.

 

Após toda aquela agitação e Bakugou se recusando a ficar no mesmo recinto que eles, Eijirou fora o escolhido para que finalmente tirassem aquela história a limpo. Esperaram que a sala esvaziasse e foram ele o Ashido atrás do amigo elétrico.

“Kaminari, a gente tem uma pergunta muito importante ‘pra você.” Começou Kirishima meio desconcertado, dando uma olhada para Mina que o incentivou a continuar. “Tipo, assim, você e o Sero… estão namorando há quanto tempo?” Coçou a nuca e desviou o olhar por um instante.

“O quê? De onde vocês tiraram uma ideia dessas? Eu namorando o fita crepe? Essa é boa!” Soltou uma risada e continuou mexendo no celular, à medida que jogava a mochila nas costas.

“Mas você fica o chamando de babe…” Argumentou.

“É coisa de bro, Kirishima. Igual você e o Bakugou.” Balançou uma das mãos em desdém, digitando uma mensagem com a outra, abriu um sorriso.

“Mas nós somos namorados.” Cruzou os braços e usou um tom de quem diz algo muito óbvio a uma criança.

“Ah…” Parou tudo o que fazia, apertando o queixo de maneira pensativa. “É verdade, né? Não tinha parado ‘pra pensar nisso.” Abriu um sorrisinho amarelo com a constatação.

“Eu não ‘to acreditando numa coisa dessas.” Mina tampou o rosto com a palma da mão, balançando a cabeça de um lado para o outro em descrença.

“Isso quer dizer que…” Encarou os amigos com o semblante confuso e ambos fizeram uma careta com a lerdeza acometida a uma só pessoa.

“Kaminari. Você é o ser mais lerdo que eu já conheci em toda a minha vida, meu Deus! E olha que eu convivo com gente idiota toda semana, vinte e quatro horas por dia.” Afirmou Ashido em meio a um suspiro de decepção, mas ainda sim achando graça da cena.

Mais do que depressa, Denki desbloqueou a tela do próprio celular, fazendo uma ligação. Correu até a porta e se despediu de qualquer jeito deles. No entanto, ainda conseguiram ouvir o início da conversa afobada que estava tendo com a pessoa do outro lado da linha.

“Bab… Quer dizer, Sero! A gente ‘tá namorando há quanto tempo e eu não sabia?!”


Notas Finais


Obrigada a quem chegou até aqui!

Espero que tenham gostado e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...