História Baby, Don't Cry - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Kpop, Luhan, Xiuhan, Xiumin, Yaoi
Visualizações 100
Palavras 1.960
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Extra: Happy Birthday


Fanfic / Fanfiction Baby, Don't Cry - Capítulo 18 - Extra: Happy Birthday

Três anos depois…
Pov's Luhan
O Chen e a mulher dele deixaram a filha deles pra eu e o Xiumin cuidarmos, já que eles tavam ocupados com alguém da família no hospital.
Kim MinYun, tem quatro anos [lembrando, idade coreana] e é a cara do Chen, acho que nunca vi coisa tão parecida.
Enfim, ela é um amorzinho, dá até gosto cuidar dela.
— Tio Lu... — ela me chamou baixinho.
— O que foi, meu amor? — perguntei tirando a franjinha de seu olho.
— Tô com fome... — ela fez um biquinho, que meu deus, vou botar num potinho.
— Faz assim, vai ali com o Xiumin na cozinha que ele te dá comida.
— Tio Min! — ela saiu correndo pra cozinha.
Eu vou guardar essa criança num potinho, agora é sério, que fofa!
Agora vou focar em algo mais importante… Amanhã é nosso aniversário de namoro e eu não sei o que dar pro Xiumin!
Eu: Ô coisinha
Lary: Chora
Eu: Sabe alguma coisa pra eu dar pro Xiumin amanhã? :P é q é nosso aniversário d namoro…
Lary: Além do cu? Ah sla mano..
Eu: Pqp como você é inútil
Lary: Sorry ;-; eu n pedi pra nascer assim
          Perdoa minha inutilidade, mas não me larga no lixo, omma ;-;
Eu: Por falar nisso
       Quando minha filha vem pra Seul dnovo?
Lary: Eu n sei ;-; ta faltando verba
          Mas quando eu voltar vai ser pra ficar
Eu: Vai morar com o Kai?
Lary: To pensando em alugar um apartamento
          N quero ficar dependendo dele sabe?
Eu: Gosto assim u.u minha bbzinha ainda n tem idade pra morar com namorado
Lary: Preciso ir dormir agora
          Boa dia :3
Eu [em português]: Boa noite ><
Lary: Ain q lindo :’3 aprendeu direitinho
Eu: Eu sou foda né amr u.u
Lary: Agora é sério ^^ bye bye
Eu: Bye
Bom… eu e o Xiumin meio que adotamos a Lary, do mesmo jeito que a Maddu e o Sehun adotaram o Lay, entendeu?
E sabe quando eu fui descobrir que o nome dela não é realmente Lary, mas sim Laura? Ontem.
Ah e ontem o Xiumin descobriu que o nome do ChimChim não tem nada a ver com ele, e sim com um suco de lichia. Ele ficou todo putinho e foi pro sofá, mas às cinco da manhã ele voltou pra cama.
Enfim, eu não sei o que dar pro Xiumin, tá complicada a vida, pelo jeito eu vou ter que perguntar o que ele quer.
Xiumin botou a menininha para comer e então foi para a sala pegar seu celular, antes que ele pudesse sair segurei seu braço.
— Amor, o que você quer ganhar? — perguntei fazendo-o me olhar assustado, mas logo relaxou ao se ligar do que se tratava.
— Eu já tenho meu presente — ele me deu um selinho.
— Mas eu preciso te dar alguma coisa!
— Então me dá o dia pra gente ficar agarrado no sofá vendo desenho e enchendo o rabo de doce.
— Mas isso a gente já faz todo dia!
— Então não precisa me dar nada, tá legal? — ele deu um sorriso filho da puta e foi pra cozinha.
— Legal, agora fodeu.
Eu: Ô pau no cu
Omma TAO: Fala cu no pau
Eu: Me ajuda
Omma TAO: Fala logo
Eu: Eu n sei oq dar pro Xiumin ;-;
Omma TAO: Oq aconteceu com o seu cu?
Eu: Eu desisto de você -.-
Omma TAO: Eu nunca disse q prestava u.u
                       Mas sério, fala com a Maddu ou a Lary
                       Elas devem saber
Eu: A Lary é uma inútil
       Falei com ela agora
Omma TAO: É sua filha
                      Tu por acaso esperava algo diferente?
Eu: Sabe OMMA, a inutilidade é herança de família u.u
Omma TAO: Primeiramente
                      N sou sua mãe
                      E segundamente
                      N sou inútil
                      Agora vaza q to ocupado
Eu: Gzuis ‘-’ ta bem então, tchau
— Ô Luhan, pega a bolsa da Minyun! — Xiumin surgiu no corredor segurando pelas mãos a menininha toda suja de molho.
— Ai, meu deus! — comecei a rir. — Como você deixou isso acontecer?
— Foi quando você me prendeu aqui na sala — ele abriu a porta do banheiro. — Agora pega lá a bolsa, por favor!
— Calma, tô indo — subi as escadas correndo.
Fui até o quarto, peguei a bolsa e desci, dando de cara com a menininha correndo sem roupa pela casa enquanto o Xiumin tentava pegá-la de volta.
— Menina, vem aqui! O tio precisa botar sua roupa! — Xiumin corria atrás da menina. — Meu deus, eu tô ficando velho…
Larguei a bolsa no degrau da escada e peguei Minyun no colo quando a mesma passou por mim.
— Pega a roupa dela lá — falei me sentando no sofá, ainda segurando a menina.
Ele então me entregou um short branco e uma blusinha rosa, e nós finalmente vestimos a criança.
— Olha, eu cansei… — Xiumin se jogou do meu lado no sofá, enquanto a menina estava em meu colo jogando no celular dele.
— Só você?
— Você não precisou ficar correndo de um lado pro outro.
— Você não tá com sono não, linda? — perguntei e a menininha negou com a cabeça.
— Posso dar calmamente pra ela?
— Claro que não né!
Ficamos ali no sofá morrendo por uns 10 minutos, até que tocaram a campainha.
— O Chen chegou — Xiumin abriu a porta.
— Appa!! — Minyun pulou do meu colo e correu até Chen.
— Ela fez muita bagunça? — Chen pegou a menina no colo.
— Não… Que isso… — falei irônico. — Vai entrar?
— Não, tenho que ir logo pra casa — ele falou e eu entreguei a bolsa da menina.
— Tem roupa suja numa sacola aí, não esquece!
— Tá bem, calma, hyung! — ele riu.
— Eu tô calmo!
— Bom, tô indo agora… fala tchau pros tios, Yun.
— Tchau, tio Lu — ela se curvou do colo do Chen e me deu um beijinho na bochecha. — Tchau, tio Min — ela também deu um beijinho na bochecha do Xiumin.
— Tchau, gente, obrigado! — Chen falou ajeitando a menina em seu colo.
— Não foi nada — falamos em uníssono, e então ele foi embora.
— Jesus… — Xiumin falou ao fechar a porta. — Eu realmente não gosto de crianças… pelo menos perto de mim.
— Eu gosto, elas são tipo uns diabinhos fofos.
— Você tem gostos estranhos…
— Eu sei — o puxei pro sofá comigo. — Já sabe o que quer ganhar?
— Eu já falei que não precisa, amor…
— Mas eu preciso te dar alguma coisa! — o sacodi pelos ombros.
— Meu deus! — ele me puxou pra cima dele. — Eu já falei que não precisa de nada, teimoso — recebi um selinho.
— Eu vou te bater.
— Não vou deixar você me bater.
— E o que você vai fazer pra me impedir?
— Isso — ele me beijou.

No dia seguinte…
— Bom dia — senti os braços de Xiumin me puxando mais para perto.
— Bom dia — selei nossos lábios. — Feliz aniversário…
— Feliz aniversário… Obrigado por não ter desistido de mim, sabe, por causa daquelas coisas…
— Eu nunca ia desistir de você… agora deixa de drama, hoje é pra ser um dia feliz!
— Tá bem né — ele riu.
— Eu te amo, Baozi — enrosquei meus dedos em seu cabelo.
— Eu também te amo muito, Lu.
— Agora vamos descer porque eu tô com fome!
— Aigo! Estragou o clima!
— Eu não tenho culpa se meu estômago não deu a mínima pra isso! — me sentei na cama. — Faz hotteok pra mim? — falei com aegyo.
— Tá bem, eu faço — ele se levantou da cama.
— Obrigado, te amo — fiz um coração com as mãos.
— Ué… — ele saiu do quarto.

Pov’s Xiumin
Beleza, quem que me faz sair do quarto às dez da manhã por causa de um hotteok? O Luhan.
Pra que isso? Eu não sei, mas eu tô com fome, então nem reclamei, apesar de hoje ser o dia dele cozinhar.
Fiz o hotteok pra pessoa e levei pra sala, o serzinho tava esperando no sofá, com o cabelo ainda bagunçado, usando só uma calça de moletom.
— Pronto, tá aqui — coloquei a bandeja em cima da mesa e me sentei no sofá.
— Nossa, foi rápido…
— Dei meu jeito.
— Hey, a gente precisa ir no shopping!
— Pra..?
— Eu não comprei seu presente.
— Menino, eu vou te bater!
— E a coragem, cadê?
— Luhan, eu já falei que não precisa… meu deus, parece criança!
— Aff tá bom, Minseok! — Luhan voltou a comer.
— Mas deixa de revolta, vai…
— Eu não tô revoltado, merda! — ele riu.
— Vou fingir que acredito…
— Vai me deixar comprar seu presente?
— Não.
— Então vai se foder.
— Eu não me fodo, eu…
— Termina essa frase que eu arranco teu pau e tu vira passivo! — ele ameaçou e eu levantei as mãos me rendendo. — Bom mesmo.

À noite…
Eu mandei o Baek sequestrar o Luhan por um tempo, e então chamei o Lay pra me ajudar a fazer comida chinesa.
“Comida chinesa só porquê o Luhan é de lá? Ah Xiumin, vai tomar no cú!”
Não é simplesmente porque o Luhan é chinês, mas sim porque ele tá a uns três meses falando que tá com saudade da China e que se ele sumir eu vou encontrar ele no restaurante ali perto da casa do Suho se entupindo de yakisoba.
— Agora é com você — Lay pegou a chave de seu carro na estante.
— Valeu, você me ajudou e muito — falei.
— Vish cara, eu quase nem fiz nada — ele riu. — Enfim, agora eu tenho que ir pra casa, aproveitem — ele abriu a porta e foi embora.
Arrumei a mesa, lavei a louça, tomei banho e então mandei uma mensagem pro Baek.
Eu: Devolve meu namorado
       Obrigado
Baek: Finalmente
           Esse menino tá quase correndo prum restaurante chinês
Eu: Inventa sei lá… que eu tô passando mal
       Se ele n vier eu já posso trocar de namorado
Baek: Certo kkk
           Daqui a pouco ele ta aí

Meia hora depois…
— Baozi, você tá bem?! — Luhan entrou em casa correndo, e eu apenas fui para trás dele e cobri seus olhos.
— Vem comigo.
Depois de vários esbarrões nas paredes, finalmente chegamos na cozinha.
— Olha, eu juro que me esforcei — descobri os olhos dele.
— Comida chinesa, glória!! — ele gritou e eu não pude segurar o riso.
— Gostou?
— Eu não sei, porque ainda não comi — ele riu. — Mas muito obrigado, amor — ele me beijou.
— Não foi nada — sorri. — Agora vamos comer antes que esfrie.
Fomos para a mesa e começamos a comer.
— Meu deus, isso tá muito bom!
— Obrigado, eu sei que sou foda.
— Convencido…
Terminamos de comer, e eu lavei a louça enquanto o Lu tomava banho. Quando terminei, subi as escadas indo para o quarto, dando de cara com o Luhan apenas com uma calça de moletom.
Fui até ele o beijando e logo o mesmo já estava retirando minha camisa.

Sabe, eu sou realmente o cara mais sortudo do mundo.
Afinal, eu tenho o Luhan.
Não tem como não estar bem com um Luhan do seu lado.

(LEIA AS NOTAS FINAIS)


Notas Finais


Troslei né naum :v

Enfim, esse aqui é REALMENTE o último cap dessa fic, vou parar de enrolar ela kk

Mas como havia dito no cap d aviso, pretendo fazer um cap dos personagens respondendo perguntas

-Se tiver no mínimo 5 oerguntas eu faço o cap
- Cada pessoa pode fazer mais d uma pergunta, claro
- Pode ser pergunta idiota, inclusive é melhor ainda se for

Aceito perguntas a qualquer momento mesmo se a fic já tiver acabado (a não ser q eu já tenha feito o cap das respostas, pq né)

Tds d acordo? Okay u.u


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...