História Baby Swan - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy, Once Upon a Time
Personagens Anna, Arizona Robbins, August Wayne Booth (Pinóquio), Calliope "Callie" Torres, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Derek Shepherd, Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Ingrid / Rainha da Neve / Sarah Fisher, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Meredith Grey, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Visualizações 151
Palavras 1.918
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Seis meses depois.


Seis meses haviam se passado, um longo período traçado pelas três mulheres e pela pequena Emma, muitas mudanças aconteceram, o laço entre elas foram fortalecidos de uma maneira única, Emma estava mais solta e brincalhona, a pequena sentia a falta da mãe mas sabia que estava segura, que Regina estava ali por ela assim como Zelena e Ruby, a pequena sabia que a mãe existia em um mundo apenas delas, e que jamais iria abandona-la.


Regina estava radiante, por muitos anos tinha se trancado em si própria, sem se importar com ninguém e jurou nunca mais entregar seu coração a alguém, até que a pequena loirinha apareceu em sua vida, trazendo alegria e plantando flores pelo seu vasto jardim, trazendo-a novamente a ela, uma imensa vontade de viver.


Zelena e Ruby estavam planejando trazer mais um herdeiro Mills para a família, aos poucos, Regina foi aceitando a ideia, não que isso tivesse que ser aceito por ela, mas era um assunto delicado demais para a morena e as mulheres sabiam, então imaginem a surpresa quando Zelena e Ruby anunciaram que pretendiam um ter um herdeiro Mills-Luccas e Regina, deu aquele sorriso de orelha a orelha, sem nenhum resquícios de dor em seus olhos amendoados? Por anos elas fugiam daquele assunto, e agora, as três mulheres e meia, estavam ali planejando o quarto e as decorações da chegada do bebê.


Ingrid e Elsa passaram a fazer parte da família, assim como dona Eva, mãe de Ingrid, a cerca de 3 meses a senhora havia saído do hospital onde trabalhava e estava cuidando das meninas, já que Regina, Zelena, Ruby e Ingrid precisavam trabalhar. Elsa e Emma criaram um laço forte de amizade assim como Regina e Ingrid, as duas mulheres encontraram uma na outra o apoio necessário para superar os problemas e seguir em frente, e naquele momento uma nova família nasceu, Eva era avó das crianças, já que ela tratava a todos como suas filhas legítimas, Zelena e Ruby as tias malucas assim como Regina era para Elsa, Ingrid também tratava Emma como sua sobrinha o que foi super aceito pela pequena, Elsa e Emma se tratavam como irmãs, o que aos olhos de todos era lindo de ver.


Regina e Emma tinham um laço único, a ligação entre elas era algo admirável, um laço totalmente materno e que ambas ainda não sabiam como lidar. Emma queria chamá-la de mãe e ser sua filha, ela desejava isso e todas as vezes que se encontrava nos braços da mas velha. Regina desejava tomá-la para si, desejava cuidar e proteger Emma como faria com sua filha, queria chama-la de sua, mas, sabia que não poderia. 


Emma já tinha uma mãe e ela não tinha como tomar o lugar da mesma, e não desejava isso. 


E embora nenhuma tenha dito isso em voz alta, os olhares trocados por ambas demonstravam o amor ali existente, o carinho e a proteção que elas possuíam, embora não tenha sido verbalizado, elas se amavam como mãe e filha e não existia nada que pudesse mudar isso.


A morena por trabalhar com restaurantes, tinha várias reuniões onde na maioria das vezes Zelena não poderia resolver sozinha, nesses momentos uma Emma emburrada e completamente manhosa ficava aos cuidados de Ruby, a morena de mechas vermelhas tinha uma ligação forte com a loirinha, Ruby sempre aprontava com a pequena, deixando tanto Zelena quanto Regina de cabelos em pé, mas no final das contas, as duas sempre conseguiam o tão esperado perdão, afinal ninguém resiste aqueles olhos " inocentes " que Emma e Ruby possuíam.


Emma tinha uma predisposição para atrair encrenca, ela sempre se metia nas confusões mais inacreditáveis, a menina era inocente demais e com esse jeitinho único, Emma se tornou um ímã para problemas.


Problemas que no final do dia rendiam uma sessão de risada entre as mulheres e uma Emma totalmente envergonhada, ora ou outra um arranhão aqui, um machucado ali, mas nada que fosse realmente sério.


Emma era a alegria da casa e a razão para que Regina ficasse de cabelos brancos, era um pequeno furacãozinho, manhoso, birrento, ciumento e totalmente amável.


.— SQ —.


Hoje era um dia importante na carreira da morena, Ruby e Zelena iriam viajar com ela para auxiliá-la no acordo que faria em NY, seria apenas 2 dias fora de casa, mas como já era esperado, Emma estava totalmente irredutível, não aceitava que iria ficar sem Regina e que também ficaria sem Elsa, já que ela estava doente e não poderia brincar com ela.


— Meu amor, por favor para de chorar — Regina pedia enquanto acarinhava os cabelos da loirinha, Emma estava deitada na cama, com o bumbum para cima em uma calcinha de bichinhos, o corpo descoberto já que ela iria para o banho, Belle, a vizinha irá ajudar Eva a cuidar da pequena, uma jovem adorável com quem Elsa e Emma costumavam brincar às vezes. — Emma, não tem um motivo para que você esteja chorando, nós já conversamos — Regina passou a mãos por entre os cabelos e suspirou — Eu quero que você pare de chorar, e converse comigo — Seu tom era sério, porém sua voz era branda, não tinha intenção de repreender Emma embora achasse que aquela situação era necessária, ela tentava a todo custo não ser rígida, e por isso Emma acabava ganhando na maioria das vezes, mas Zelena e Ruby já tinham advertido a morena que ela precisava ter pulso firme e que não poderia passar a mão na cabeça da pequena sempre. — Emma Swan Mills, levanta agora! — Regina se levantou, cruzou os braços e falou firmemente quando notou que Emma não tinham intenção alguma de obedecê-la.


Emma estremeceu, sabia que estava encrencada, embora ela não quisesse se levantar, ela não queria deixar a sua Gina nervosa com ela, por isso ergueu a cabecinha revelando uma enorme bagunça de cabelos, lágrimas e coriza, os olhinhos vermelhos e a bochecha cor de rosa fizeram a mulher suspirar, ela odiava ver Emma daquela maneira, assim que o biquinho da loirinha tremeu e mais uma enxurrada de novas lágrimas ameaçaram cair, Regina ponderou se deveria mesmo ser rígida com ela, afinal ela estava indo viajar e era claro que Emma não queria ficar longe delas, mas Zelena que até então estava quieta na porta se manifestou.


— Emma Swan Mills, banho! — Ordenou mostrando a direção do banheiro e a loirinha enxugou as lágrimas com a mãozinha gorda e fungou sentida. — A tia Ruby irá ajuda-la — Falou calma e logo Ruby a pegou no colo e caminhou com a pequena até o banheiro, deixando Regina e Zelena a sós.— Você iria ceder Regina Mills, você iria ceder novamente aos encantos de uma garotinha! — Zelena cruzou os braços e fitou a irmã ameaçadoramente


— Eu..eu.. droga você não viu aqueles olhos e aquele bico enorme! — A morena estava com os olhos marejados e um bico emburrado, exatamente como Emma estava a minutos atrás. 


—  Eu vi sim e por sinal estou vendo agora — Zelena riu ao puxar a irmã para um abraço — Não podemos fazer todas as vontades dela, Emma precisa de limite e se não dermos isso a ela, vai chegar em um momento que não teremos autoridade alguma sobre ela — Regina assentiu — Estou orgulhosa de você, fez o que tinha que ser feito e sei o quanto foi difícil. — Regina Suspirou.


— Você tem razão, mas é tão difícil — A menina sorriu fracamente — Alice deve estar rindo de mim — As duas riram — Aquela criança é irresistível — Fez um bico.


— Mas nós iremos conseguir — Zelena beijou a bochecha da morena e riu — Ajuda ela a se trocar e conversa com a emburradinha, ela precisa entender que temos compromissos e que não podemos desmarcar. — Regina assentiu, e assim que Emma saiu do banho, Ruby foi com a esposa e deixou a pequena aos cuidados da morena.


.— SQ —.


— Não fica tristinha — Belle conversava com a pequena em seu colo — Suas tias logo estarão em casa e Elsa talvez apareça amanhã para brincar com você, isso não é legal? — Fazia algumas horas que Regina, Ruby e Zelena haviam partido para NY, depois de uma longa conversa, choro e manha, Emma "aceitou " e ficou quietinha, não impediu a partida delas mas a única coisa que ela queria era sua Gina de volta.


— Emma tá com dodói — A pequena fez um biquinho e levou a mão a barriguinha.


— Oh lindinha — Bella segurou a pequena no colo e caminhou com ela até a cozinha — Vamos ver se a vovó tem algum remedinho? — Emma assentiu e deitou a cabeça no ombro da morena.


— O que aconteceu com essa sapequinha? — Eva passou a mão pelo rostinho da menina e riu ao ver ela se escondendo.


— Ela disse que a barriguinha está doendo, pode ter comido algo que não fez bem, não seria melhor dar umas gotinhas de lufital? — Emma ergueu a cabeça e levou a mão a boca, tampando a mesma e negando com a cabecinha. — Vai te fazer bem princesa, vai melhorar a dor — Emma negou e mostrou os dedinhos gordos, fazendo " Nananinanão" — Que menininha teimosa essa daqui — Eva sorriu.


— Quer um pouquinho de suco? Acabei de fazer — A senhora piscou em direção a Belle que entendeu o recado. — A loirinha assentiu e após Eva colocar algumas gotinhas do remédio no mesmo sem que ela tivesse visto, Emma bebeu com gosto, fazendo Belle e Eva rirem da inocência da pequena.


Emma não reclamou durante o resto do dia, brincou com Belle praticamente o dia todo e depois de jantar e tomar seu Tetê, conversou com Regina no telefone e adormeceu com sua Gina lhe contando uma historinha, Emma ainda sentia uns desconfortos mas nada que fizesse a menina chorar, dando a ela uma noite tranquila de sono.


Elsa não pode vir no dia seguinte, então Belle e Eva levaram a pequena no parque para distraí-la, Ingrid havia combinado com a mãe e com as meninas que iria na segunda, já que seria o dia da volta delas e que assim ela ajudava a cuidar das meninas.


A viagem passou rápido, os contratos foram assinados e as três mulheres voltavam para casa com um sorriso largo e com a sensação de trabalho feito, era um contrato importante e elas sabiam que era um passo enorme para o Bistrô Mills-Luccas, ambas as mulheres marcaram com Ingrid e mais alguns amigos para comemorar o contrato importante, assim que chegassem em casa e ficassem um pouco com a família.


.—SQ —.



— Você acha que a Gina vai gotâ da supesa? — Emma conversava com Elsa em seu quarto, Belle tinha ido para casa, e Ingrid e Eva cuidavam do almoço na que as meninas só chegariam a noite. — Emma quê que fica bem bunito. — Afirmou com a linguinha pra fora enquanto Elsa ajudava ela a organizar as coisas.


— Tia Gina vai gotâ muitão — Elsa esticou os pezinhos e ajudou Emma a pegar a tinta vermelha e o pincel — Ponto, agola é só espelar a mamãe e a vovó mimi e você faz a supesa.


Meninas, venham almoçar — Emma e Elsa se entreolharam e correram para guardar as tintas e desceram antes que Ingrid e Eva subissem para pegar as meninas.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...