História Baby Swan - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy, Once Upon a Time
Personagens Anna, Arizona Robbins, August Wayne Booth (Pinóquio), Calliope "Callie" Torres, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Derek Shepherd, Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Ingrid / Rainha da Neve / Sarah Fisher, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Meredith Grey, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Visualizações 221
Palavras 778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Viagem em família - Parte I


— Onde será que a Emma se meteu? — Regina questionava olhando ao redor do quarto — Em cima da cama ela não está — Riu ao ver uma bunda rosada e com machinhas embaixo da cama — Bom, já que ela não está no quarto pra tomar o medicamento, ela não vai ir ao shopping comigo assim que sairmos daqui — Regina piscou para Fiona que aguardava na porta com o medicamento da pequena — Vou ter que cuidar de todos aqueles ursinhos sozinha, não é uma pena? 

— Oh, uma pena mesmo — Fiona riu — Mas eu tenho quase certeza que uma certa loirinha queria muito te ajudar a dar carinho para os ursinhos de pelúcia.

— Emma tá xim — Uma Emma completamente nua surgiu debaixo da cama — Eu azudo a dá calinho, Emma azuda mamãe — A pequena esticou as mãozinhas e Regina a pegou no colo.

— Achei que minha bonequinha tinha ido embora — Fiona se aproximou e começou a preparar a seringa para injetar o medicamento.

— Non non Non — A pequena se agitou ao ver a agulha — Dodôi mamãe, dodói — Os olhinhos estavam cheios d'água um bico nos lábios e Emma se agarrava a morena como se sua vida dependesse daquilo. — Bóia, vamo boia mama, boia — Regina apertou ela em um abraço de modo que ela não se movesse e Fiona pudesse aplicar a injeção em sua coxinha, no braço e no bumbum, eram lágrimas, gritos da pequena, Regina só queria que aquilo acabasse e ela pudesse tirar Emma dali, mas foram os 40 segundos mais longos da sua vida. — Do-dói,  bo-bo-ia — A pequena fungava enquanto Regina balançava a menina para tentar acalma-la.

— Shiiu, passou uh, passou meu amor — Emma estava agarrada a morena, suas mãozinhas estavam cravadas em seu corpo. — Acabou, pronto. — Ela chorava baixinho enquanto as duas morenas falavam sobre a alta da menor, Emma já poderia ir pra casa mas sem muita estripulias, já que ainda estava com pontos e podiam arrebentar.

Depois de quase 40 minutos tentando acalmar a filha, Regina conseguiu fazer com que ela se soltasse e que colocasse uma roupinha confortável para assim, irem para casa.

Emma vestia um moletom de unicórnios em tons rosas e azul bebê, seu cabelo estava em uma Maria Chiquinha, com pompons rosas, um Crocss azul com detalhes de unicórnio e uma chupeta da mesma cor. A pequena estava agarrada a sua mãe e a uma pelúcia de raposa, sua fiel e companheira inseparavel, Regina sorriu ao notar o ressonar baixinho da pequena em seu colo, aquilo era o canto dos Deuses, estar com ela ali, toda entregue a ela era tudo que ela sempre desejou.

Caminhava devagar até o carro, Zelena e Ruby haviam voltado a rotina normal, assim como todos os outros, e a alguns dias vinha notando que a irmã desejava lhe contar algo , embora já imaginasse o que seria, ela admitia que estava na hora de mudança, que era a coisa certa a ser feita.

Com um pouquinho de dificuldade conseguiu abrir o carro, ajeitou Emma na cadeirinha que ao ser retirada do colo quentinho da mãe, resmungou baixinho em um choro sentido, Emma demorou uns minutos para voltar ao sono, sugando a chupeta com vontade e sentindo o perfume de Regina que a mesma havia passado na pelúcia. 

Após arrumar a pequena e garantir que ela estava em segurança, Regina passou a dirigir, decidiu que estava na hora de uma mudança, a casa de Emma estava fechada já que pretendia a irmã e ao David que se encontrava em coma, Zelena e Ruby queriam um espaço somente delas, a anos elas vinham cuidando da morena e ela sentia que não era justo que as privace de construir a própria família, até por que, ela estava fazendo isso, seguindo em frente e recomeçando, e o lar que por anos Regina chamou de casa, era repleto de lembranças tristes, e não era aquilo que ela desejava viver mais, nem para ela, nem para Emma.

Já tinha comentado por cima com a irmã e com Ruby que não voltaria para casa com a pequena, que iriam viajar já que era véspera de fim de semana e que encontraria as duas na manhã do dia seguinte.

— Tá na hora de mudança filha, nós precisamos disso, as coisas vão dar certo, iremos conseguir juntas.— Emma sorriu durante o sono o que a morena sorrir também — Eu te amo demais minha menina. 

Regina seguiu para a fazenda onde cresceu, com a esperança de que lá, ela encontrasse o recomeço que tanto esperava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...