1. Spirit Fanfics >
  2. Baby, you are mine - Min Yoongi (Sobrenatural ; repostando) >
  3. Tell me everything

História Baby, you are mine - Min Yoongi (Sobrenatural ; repostando) - Capítulo 7


Escrita por: e K_lovespj


Notas do Autor


Obs:

-Yoongi -híbrido de fantasma e vampiro
- Agust D - vampiro
- Taehyung - lobo
- Seokjin - bruxo
- Namjoon - lobo
- Jungkook - vampiro
- Hoseok - híbrido de bruxo e vampiro
- Jimin - lobo
- S/N - humana (?)
- Safira - ??????

Capítulo 7 - Tell me everything


Fanfic / Fanfiction Baby, you are mine - Min Yoongi (Sobrenatural ; repostando) - Capítulo 7 - Tell me everything

ωнατ ∂ο γου ωαиτ ƒяοм мє? ωнγ ∂οи'τ γου яυи ƒяοм мє?

ωнατ αяє γου ωοи∂єяιиg? ωнατ ∂ο γου κиοω?

ωнγ αяєи'τ γου ѕϲαяє∂ οƒ мє? ωнγ ∂ο γου ϲαяє ƒοя мє?

ωнєи ωє αℓℓ ƒαℓℓ αѕℓєєρ, ωнєяє ∂ο ωє gο?

~ϐυяγ α ƒяιєи∂, ϐιℓℓιє єιℓιѕн 

ᵏⁱᵐ ˢ/ⁿ ᵒⁿ, ʸᵒᵒⁿᵍⁱ ʰᵒᵘˢᵉ; O3:43

Abro os olhos lentamente sentindo um pouco de dor de cabeça, me sento e sinto que estou sobre algo macio ...uma cama! Olho em volta e vejo que estou em um quarto mas não é o meu e nem o de hóspedes, onde estou? quem me trouxe pra cá? será que foi o yoongi mal? porcaria ...mas por que ele me deixou viva e ainda por cima em um lugar confortavel? que estranho...

- acho que estou sozinha - levanto da cama ainda sentindo minha cabeça latejar sem parar - tenho que fugir daqui ...rápido - vou em direção da porta, giro a maçaneta e saio em um corredor pequeno com algumas portas - tão vazio - falo pra mim mesma e sigo um caminho chegando em uma escadaria 

Desço a mesma chegando numa sala simples mas bem arrumada, quem diria que um mostro tem bom gosto. Aliás, onde está ele? geralmente em sequestros sempre tem alguém por perto para a vítima não fugir, que estranho 

- oi, bela adormecida - ouço, atrás de mim, quem eu menos queria nesse momento e por instinto fecho os olhos com medo além de pegar um vaso que estava ao meu lado e me virar para jogar nele - EI PARA!! ISSO É CARO!!!! - abro um olho e vejo yoongi com as mãos prontas pra pegar o vaso - coloca isso no lugar ...por favor 

Ele parecia inofencivo! o olho melhor e vejo que ele tem os olhos azuis, ou seja, ele é o bonzinho. Abaixo o vaso e o coloco no lugar devagar e, ainda o olhando, ele suspira 

- achei que fosse o monstro - admito o olhando mais calma 

- tenho essa cara feia mas sou bonzinho e não mordo! Só se você quiser - sorri de lado e acabo ficando envergonhada, ele parecia que estava me cantando ...bobo 

- você não é feio... 

- me acha bonito, então? - aumenta o sorriso 

- p-por que me trouxe para cá? - mudo de assunto para que eu não exploda de vergonha e ele solta um riso baixo 

- ah, não sabia que que iria querer morrer! quer que eu te leve de volta? 

- NÃO, TUDO MENOS ISSO 

- então pronto. - sorri debochado 

- como ...como sabia que eu estava em perigo? 

- bem, a história é meio grande - cossa o nariz de leve com a ponta do indicador

- gosto de histórias - insisto 

- ta - inspira fundo um tanto nervoso - eu tava no maior tédio aqui em casa e decidi sair um pouco. Passei um tempinho andando e ouvi seus gritos dentro da casa, quando olhei, vi eles entrando e deixando uma bagunça total e entrei sem que eles me percebessem. Aos poucos eles foram saindo em duplas até que só sobrou o meu clone, ele começou a andar pela casa e uns segudos depois você saiu de dentro de um armário bem assustada mas pareceu se aliviar quando não viu ninguém - cossa a cabeça - então eu tive a melhor ideia do mundo, me aproximei e te assustei mas você se cagou tanto de medo que desmaiou e fez o maior barulho e o clone ouviu mas como eu sou um gênio eu fiquei invisível de novo quando ele chegou e ele não nos viu e acabou surtando e isso deu uma brecha pra eu te arrastar pra fora da casa e te trazer para aqui - olha as unhas como se tivesse falado algo do dia-a-dia até que tapa a boca com cara de assustado como se divesse dito algo que não deveria 

- espera ...invisível?! - não acredito que ele também é um monstro, por que essas coisas acontecem comigo?

- que? eu não disse isso - tenta disfarçar

- disse sim, você também é um monstro - me afasto com medo 

- eu não sou um monstro, assim você ta me ofendendo - coloca a mão no peito e faz careta 

- você é como eles, vai me machucar. - me afasto mais e ele se aproxima - SAI DE PERTO DE MIM 

- calma, eu ein - revira os olhos - eu não vou te machucar, se eu quisesse isso eu teria te deixado lá e ficaria vendo meu clone te matar. - diz sério cruzando os braços 

- ...você ...desculpa - abaixo a cabeça me sentindo tola, mais uma vez eu o ofendi ...burra burra burra 

- hmm - cossa a bochecha - quer comer algo? 

- pode ser... - hesito 

- então vem - se vira e anda em direção da provável cozinha - o que quer comer? - abre a geladeira 

Quando eu ia responde-lo acabo por ver algumas bolsas de sangue e travo me sentindo enjoada e assustada. Fico fraca quando vejo sangue, não importa o lugar e por isso não gosto de hospitais, médica nunca foi uma opção para uma desajeitada como eu 

- você está bem? - fala me colocando sentada numa das cadeiras da pequena mesa 

- não - coloco a mão na cabeça sentindo tudo girar - pode fechar a porta por favor? - me refiro a da geladeira e ele logo fecha, o mesmo pega um copo de água e me estende. Bebo todo o líguido e aos poucos a tontura vai passando 

- o que foi isso? - pergunta depois que percebe que melhorei 

- eu vi sangue ...tenho um trauma que me faz ficar fraca quando vejo nem que seja um pouco, menos o meu próprio nem sei porque - apoio minha cabeça em uma das mãos e suspiro pesado 

- desculpa por isso então - se levanta e vai para um armario e pega um pote de biscoitos voltando a se sentar - pode pegar - sorri dando uma mordida em um 

Hesito um pouco mas pego um e dou uma pequena mordida sentindo um gosto estranho mas para não magoa-lo continuei comendo, quando ele se vira para pegar algo faço careta. Parecia que o cookie bem velho, eca 

- eu sabia que você estava fingindo! Humanos não gostam de comida velha, apenas vinhos velhos - eu não tinha percebido que ele já tinha virado de volta e então fico vermelha de vergonha - relaxa, eu vou pegar uma coisa melhor para você comer

- deixa que eu pego, você já fez muito por mim - os cookie que ele me deu estão velhos como vinho, imagina outra coisa

Vasculho os armarios a procura de algo novo enquanto ele ditava onde estavam as coisas, depois de uns três minutos eu consegui achar alguns salgadinhos que pareciam estar novos e em um ótimo estado! Pego um e volto a me sentar de frente ao mais velho que já estava no nono cookie e com o rosto sujo de pó, era fofo de ver parecia uma criança 

Estava instalado um silêncio perturbador no cômodo e o único barulho que se podia ouvir era o barulho da embalagem amassada do salgadinho, resolvo quebrar o silêncio com algumas perguntas 

- o que você ...é? - pergunto sem o olhar 

- sou híbrido. - tampa o pote e limpa o rosto com a mão mesmo 

- de que? - amasso mais a embalagem em minha mão

- fantasma e vampiro - diz simples me olhando 

- isso explica o porque de você ser tão pálido - rio soprado e ele me acompanha 

- verdade, mas gosto disso! Posso me esconder dos outros na neve - sorri travesso 

- seria muito engraçado ver os outros se assustando quando te vissem 

- e é - ri de novo - sempre fazia isso com meu irmão 

- não sabia que você tinha irmão 

- nem eu até meu pai me contar recentemente, infelizmente não tem nenhuma foto dele nem da minha omma para lembrar de como eles eram ou são...sei lá - da de ombros 

- isso parece ser bem triste 

- era mas nem ligo mais, acho que ele nem sabe de minha existência 

- entendi... - bato minhas unhas na mesa - mudando de assunto ...você não se importa por eu saber de seu segredo? 

- não 

- e se eu contar pra outras pessoas? 

- elas não vão acreditar em você e vão te chamar de louca 

- e se acreditarem? 

- acha mesmo que adolescentes com hormônios a flor da pele iriam se importar com "besteiras" ou "histórias para boi dormir" que você iria falar? Eles só pensam em transar, encher a cara, curtir e farriar, enem, crises de ansiedade e coisas do tipo 

- ...não tenho mais argumentos 

- você é bem previsível, eu sabia que você iria perguntar alguma coisa desse tipo em algum momento 

- meleca - bufo alto o fazendo rir, vitorioso, da minha cara - pare de rir seu bocó - dou um tapa em seu braço o fazendo rir mais ainda - AAAAAAAAAA PARAAAAAAAA

- KKKKKKKKKKKKKKKK - continuo dando tapas no mesmo e ele parecia estar sentindo cossegas por eu ser fraca demais, ele tinha uma risada de tartaruga KK gente quem ri assim? 

____________________________________

Passamos o resto da tarde conversando e acho que agora somos amigos, descobri mais coisas sobre ele e ele é bem legal, não é o babaca que eu achei que fosse. Ele até me mostrou seus poderes ou "dons" como ele os chama 

Prometi ao mesmo que iría para de espiona-lo e ele ficou bem aliviado e contente, mas o safado mandou eu investigar a vida do clone dele porque ficou curioso, eu nem. Vai que eu morro? Tô fora 

- por favor S/N, eu faço o que você quiser! Eu te imploro aaaaaa - diz ele se ajoelhando na minha frente balançando meus joelhos sem parar 

- nada disso. Nem morta. E se eu tentar ai que eu fico morta mesmo, jamais! Nuncaaaa 

- poxa, por mim vai - faz uma cara fofa que derrete meu coração de manteiga 

- aish ...só se você deixar eu te chamar de gatinho 

- assim já é demais - levanta e coloca as mãos na cintura 

- você disse que iría fazer qualquer coisa para saber da vida do seu clone. - digo simples o olhando e ele suspira pesado 

- ...ta, eu deixo 

- YEEEEEEEE GATINHO - por impulso eu pulo no mesmo como um abraço e acaba que os dois caem no chão 

- PORRA S/N, MINHA COLUNA 

- me descupa a ;-; - saio de cima dele e ele estrala as costas se encolhendo no chão 

- ai que dor ai ai aaaai - murmura encolhido e me sinto culpada 

- desculpa gatinho, não foi por querer - falo preocupada me agachando ai seu lado pondo a mão em seu ombro com cuidado 

- te peguei. - segura minha mão e faz com que eu me deite sobre si e inverte as posições me prendendo 

- m-mas você não estava com dor?! - digo incrédula por ter sido enganada 

- fantasmas não sentem dor e vampiros não se machucam facilmente, sua bobona - aproxima seu rosto do meu me fazendo corar

Ele percebendo isso, cola nossas testas e sussurra 

- você irá ser punida mesmo assim - fala em um tom rouco que me faz ficar quente 

Fecho meus olhos esperando o contato dele mas nada acontece até que sinto seus dedos sendo passaos de leve sobre minha barriga me dando arrepeios e então...

Cossegas 

- KKSSKWKKSKKSKWKW Y-YOONGI-AH P-PARA SEU S-SAFADO KKSKKKKSKK - eu mal conseguia falar de tanto que eu ria, ele me enganou de novo! Mas vou conseguir dar o troco algum dia 

- achou que eu iria fazer o que? Te beijar? - ri alto mostrando um lindo sorriso gengival - nada disso, era mais fácil eu correr desse seu bafo 

- BAFO?! ORA SEU ARGH - antes que eu pudesse bater nele, ele sai correndo pela casa e eu o sigo 

Pareciamos duas crianças brincando de pega pega mas na real, eu queria matar esse desgraçado mesmo ele já estando morto (?) não sei ele é fantasma ...que confuso ksks 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...