1. Spirit Fanfics >
  2. Babyboy - Sterek >
  3. 15 - Babyboy - Descanso após a Tempestade.

História Babyboy - Sterek - Capítulo 15


Escrita por: Im_mochikim

Notas do Autor


Opa 😸

Boa leitura a todos
Espero que gostem <33

Capítulo 15 - 15 - Babyboy - Descanso após a Tempestade.


Derek assistia cauteloso Stiles ir de lá pra cá com o carrinho, sabia que o adolescente não estava bem mas estava fingindo bem. Tony se rendeu ao sono deitando a cabeça na curva do pescoço do pai Derek que somente batia leve em suas costas.

– Stiles, leva o com mais qualidade. – Pediu como uma ordem encarando exatamente o saco de arroz que queria que o outro pegasse, o Stilinski viu qual era e bufou.

– Não vou pegar o mais caro, Derek. – Cruzou os braços.

"Pega esse arroz, Stiles Stilinski!"

"Mas é caro, você vai ficar gastando dinheiro atoa."

– Não é atoa, é pra você comer bem e direito. Pega o arroz. – O Hale olhou para o outro e umedeceu os lábios bravo, Stiles mordeu a parte interna da bochecha e foi pegar o arroz sugerido.

O Stilinski colocou o saco de arroz no carrinho e passou furioso até a área dos caixas.

– Obrigado. – Agradeceu irônico seguindo o outro. – Vou perguntar Cora quantos meses ele tem, ela disse que teve ele final do ano passado. – Anunciou deixando a mão parada nas costas de Tony.

– Se estamos em Agosto, ele tem oito meses. – Informou vendo que as filas estavam enormes então parou na primeira que achou. Três carrinhos cheios a sua frente.

– Na licantropia ele tem quase dez meses. – O Hale alertou surpreso com a notícia, oito meses e ele já era tão inteligente, agora fazia total sentido.

Stiles se apoio no carrinho e observou o redor entediado, aquilo demoraria tanto.

– Quer me dar ele, Der? – O Stilinski perguntou notando o tempo que o lobo estava com seu filho no colo, Derek negou lhe oferecendo um sorriso.

"Tá tudo bem, só não vou falar porque posso acordar ele e ele tá com dor."

– Isso vai demorar tanto, porque não pegou seu monte de dinheiro e contratou alguém pra fazer as compras todo mês. – Stiles brincou bagunçando seus cabelos que já estavam bagunçados, Derek lhe olhava com um brilho estranho no rosto. – Eu tava brincando, Derek.

– Mas é uma boa ideia! – Adiantou-se dizendo um pouco alto e fazendo Tony se remexer, balançou-o e logo ele voltou a dormir. Stiles cerrou os olhos para Derek que sorriu torto.

– Você não vai contratar alguém pra uma coisa tão banal, podemos fazer uma rotina, assim não fica tão de repente. – Sugeriu o adolescente vendo como sua fila estava e agora tinha apenas dois carrinhos até chegar a vez deles.

– Tudo bem, tudo bem. – Derek concordou.

•••

– Derek Hale, eu odeio você. – Anunciou se virando para o lobisomem que arregalou os olhos. – Um restaurante chique? Sério? – Questionou fazendo menção de voltar para o carro.

– Exagerei? – Perguntou genuinamente confuso seguindo o adolescente que parou próximo a porta de trás. – Tudo bem, mas você vai comer comida, vou te levar a um lugar aqui perto. – Derek alertou abrindo a porta para que Stiles pudesse colocar Tony na cadeirinha.

– Caralho Derek, aqui poderia ser nosso primeiro encontro não um almoço qualquer. – Disse terminando de arrumar os cintos e fechou a porta, Derek lhe encarava com cara de bobo. – O que foi? – Perguntou unindo as sobrancelhas.

– Iria num encontro comigo? – Perguntou sentindo as bochechas arderem, Stiles notou o que tinha falado e ficou tímido.

– Não vamos pensar nisso agora, meu filho tem fome, anda, anda. – Exclamou empurrando o Hale até passar da porta do passageiro, Derek riu do desespero do adolescente

Dirigindo mais um pouco, o caminho se tornou estranho para o adolescente, ele nunca tinha ido aquela parte da cidade mas havia várias coisas legais naquele lugar. Derek estacionou o carro numa vaga e desligou o carro.

– Eu devo avisar que meu tio Peter é um dos donos desse lugar? – Hale questionou divertido e pode ver a cara de espanto do Stilinski que retirava o cinto.

– Você não vai apresentar o Tony pro seu tio pirado! – Exclamou encarando o lobisomem com raiva, chegava a beira do ódio, o Hale riu com gosto abrindo a porta do carro. – Derek Hale! – Esbravejou.

– Eu só tava brincando, meu tio não investiria numa lanchonete, ele é ganancioso demais. – Anunciou fechando a porta, Stiles respirou fundo para não acabar com o Hale e também saiu do carro seguindo para a porta atrás da sua.

Tony brincava com a pelúcia de lobo, na verdade, a criança não largava aquele brinquedo por nada mas durante o passeio ao mercado havia deixado no carro. Anthony viu o pai abrir a porta e tentou olhar ao redor para ver onde estavam, era um lugar colorido e bem iluminado, o cheiro que vinha do local era ótimo e fazia sua barriga roncar.

– Será que se eu pedir eles fazem mamadeira pro Anthony? – Stiles questionou tirando os cintos do filho e o pegando no colo.

– Papa! – Exclamou o menininho irritado pelo papai Stiles ter o chamado pelo nome inteiro. O Stilinski mais velho deu um beijo nas bochechas gordinhas do filho que riu aceitando as desculpas.

– Não custa tentar, qualquer coisa damos batata a ele. – Derek disse pegando a mochila do lobinho e fechou a porta logo trancando o carro.

– São três da tarde, será que meu pai vai querer comer algo? – Stiles perguntou de forma retórica, estava com saudades do pai e nem fazia muito tempo que havia o visto.

– Eu posso ficar com o Anthony amanhã a noite e você janta com o seu pai, sem preocupações. – Sugeriu fazendo Stiles o encarar, o adolescente reprimiu os lábios pensativo. Não, estava incomodando demais já.

– Não precisa, vou ficar bem. – Informou seguindo para a lanchonete, Derek suspirou pelo Stilinski guardar as coisas pra si e ficar acumulando uma culpa que não existe.

Stiles entrou primeiro no estabelecimento e foi encarado pelas duas balconistas que sorriram simpática. O Stilinski não conhecia aquele lugar então escolheu procurar uma mesa boa para sua família comer e a comida de fato deixava com o Hale.

O lobisomem não demorou a entrar no local e olhar ao redor para achar seus Stilinski, que já estava sentados numa mesa no canto. Derek seguiu para o balcão para fazer seu pedido e depois esperar que fosse servido na mesa.

Ficaram um tempo sentados em silêncio sem se encarar e o Hale sentia a perna nervosa do outro por debaixo da mesa, além dele estar mordendo o dedo.

– Stiles. – Chamou o lobo sendo encarado, o Hale ergueu uma sobrancelha.

"Me fala o que você tem."

– Eu tô bem, Derek. – Resmungou voltando a pôr o dedo na boca, mas o lobo foi mais rápido e o impediu sendo encarado. – É aquilo de novo Derek, satisfeito? – Sorriu sarcástico, Derek bufou, odiava aquela faceta.

– Já falei que você pode conversar comigo, você não tá sozinho nessa Stilinski, eu odeio te ver desse jeito, isso me machuca porque parece que eu não sou nada pra você. – Confessou irritado unindo as sobrancelhas, Stiles respirou fundo e expirou.

– Desculpa, mas é isso que tá enlouquecendo minha cabeça. – Começou fazendo o outro ficar confuso. – Esse negócio de você se importar comigo, de querer me ajudar a todo momento, até nas minhas crises existenciais. – Confessou calmo encarando a mesa de madeira.

– Sua companhia se tornou algo bom pra mim, não parece mais minha mente também é bem confusa. – Riu sem humor observando a rua pela janela enorme. – Eu sinto muito, não queria estragar o nosso almoço.

– Você não estragou nada, Der, você tava preocupado, tá tudo bem. – Disse com um sorriso de lado estendendo a mão para o lobo que retribuiu o sorriso deixando a sua mão sobre a do adolescente que a agarrou. – Vamos conversar mais, eu prometo não guardar as coisas pra mim se você fizer o mesmo.

– Tudo bem, eu prometo. – Derek levantou a outra mão para mostrar que não estava mentindo, Stiles riu e viu um garçom se aproximar deles com a comida, soltou a mão do Hale e ajeitou Tony na cadeirinha infantil oferecida na lanchonete, se arrumaram pra comer logo comendo com vontade pela fome que estavam.

•••

Após o almoço, a família foi para o loft guardar as compras em seus devidos lugares e logo rumaram para a casa Stilinski onde o dono sugeriu que vissem um filme e passaram horas vendo televisão até o xerife chegar e expulsar sutilmente Derek de sua poltrona real.

– Como foi na delegacia, pai? – Stiles perguntou querendo puxar assunto, Tony dormia no colo do Hale que estava ao seu lado quase dormindo também.

– O mesmo de sempre, pessoas desaparecendo repentinamente sem deixar rastros, e depois aparecendo com muitas causas de morte. – Suspirou cansado terminando de tirar seus sapatos e se colocando a tirar o casaco da farda. – E o seu dia, meu filho pai independente? – Brincou jogando a farda longe.

– Fomos ao mercado, é gigante, porque não me alertou sobre isso? – Perguntou incrédulo a Noah que riu alto.

– Se deixasse o computador um pouco e fosse comigo quando eu convidava saberia disso, pestinha! – Respondeu entre risadas sendo acompanhado por Stiles.

A conversa se estendeu pouco dali, Noah subiu para tomar um banho e Stiles aproveitou para acordar Derek e subir com eles até seu quarto.

– Vai dormir aqui, Der? – Perguntou para o ainda sonolento que negou com a cabeça deixando Tony na cama no canto da parede.

– Eu preciso limpar o loft, são quase oito horas, amanhã de manhã eu apareço pra levar você pro trabalho. – Explicou logo bocejando e esticando as costas. – Vou tentar arrumar um lugar pras suas roupas também, muita coisa, divindade. – Exclamou parecendo falar sozinho agora caminhando até a janela, Stiles apenas observava o lobo parecendo um bêbado.

– Der, pode usar a porta principal. – Informou rindo vendo o lobo parar e se virar, vindo em sua direção.

– É verdade, obrigado. – Agradeceu e deu um breve selar na tempora do adolescente que continuou rindo disfarçadamente vendo o homem sair pela porta de seu quarto.

Stiles retirou a roupa pesada e se deitou junto ao seu filho que babava por estar com a boca aberta.


Notas Finais


Opa, como cês tão?

Hoje foi razoável, vai, não teve tanta coisa ruim hahahaha

Beijos até o próximo capítulo <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...