História Back For Home - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hashirama Senju, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Temari, Tobirama Senju, Tsunade Senju, Yahiko
Tags Assassinato, Drama, Hentai, Investigação, Morte, Naruto, Policial, Violencia, Yaoi
Visualizações 332
Palavras 1.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo é pequeno porque eu viajo amanhã e não queria deixar vocês sem att.

Eu não sei se já disse mais eu perdi quase todos os capítulos da fic porque meu computador deu pt. Então eu tô nessa de escrever e postar.

Vou tentar manter as postagens fixas pra sexta-feira,a partir da semana que vem.

Preparem os lenços porque tá bad...

Capítulo 20 - "Because of You"



Kushina não associou o que aconteceu nas últimas horas. Ela sentiu-se puxada por Minato pelos corredores do hospital, pelo elevador, pela garagem e depois pelo hall de entrada da casa onde viviam, mas que ela jamais consideraria um lar. Notou que Sakura e Hinata tentavam à todo custo falar consigo, mas ela não tinha força emocional para responder. Estava tão exausta, ela só queria que sua mente ficasse em branco. Que ela se limpasse de todos os últimos dez anos de sua vida.

Queria voltar as vésperas do aniversário de Naruto. Quando Sasori e Sakura se entenderam, quando Itachi contou à ela que estava apaixonado por Naruto. Quando Konohamaru acordou todos em casa aos berros, porque "o mundo estava ficando branco". Foi quando seu caçula viu neve pela primeira vez. Ela queria voltar à parte da sua vida em que o único arrependimento que tinha era de ter comido chocolate demais.

Queria aquele momento simples de volta. Aquela tarde de sábado comum onde Mebuki se sentava com ela para tomar chá, mesmo que achassem inapropriado patroa e empregada agindo como amigas. Hanabi treinando seus passos de balé concentrada perto da piscina. Mais a frente no jardim, Neji e Sasori estariam treinando boxe. Sakura e Hinata sentadas na varanda brincando de bonecas. E Sasuke e Naruto estariam em alguma competição infantil, para chamar a atenção de Itachi que estaria lendo um livro qualquer. Konohamaru estaria em seu colo e bateria as perninhas gordas, querendo desesperadamente a atenção dos demais. Sasuke seria o primeiro a notar (ele sempre notava), o caçula dos Uchihas correria até a mesa de veraneio onde Kushina estava, pegaria o bebê no colo e se sentaria com ele debaixo do Fuji gigante que havia no jardim. Num piscar de olhos, estariam todos sentados ao redor dos dois. Rindo, brincando, brigando. Sendo crianças.

Seu filho caçula se cansaria do colo de Sasuke e iria engatinhar até Naruto. O loiro resmungaria algo sobre detestar baba de bebê, mas sentaria Konohamaru no colo e faria caretas para o irmãozinho sorrir.

Ela ainda podia ouvir, em alto e bom som a risada de Konohamaru. Era um som tão característico porque ele estava sempre feliz. Seu pequeno era a criança mais enérgica que já conhecerá. Ele não dormia, estava sempre inquieto, curioso ou fascinado com alguma coisa. Ele se parecia com Naruto de alguma forma, era impossível não se apaixonar pelos dois. Não é que não amasse Sasori, mais tinha algo ao redor dos mais novos... eles eram como o sol, tudo orbita a ao redor do sorriso deles.

Por isso ela não conseguia perdoar Naruto. Ela sabia que era horrível, mais toda vez que pensava nele, olhava pra ele. Tudo o que ela se lembrava era dos sacos de lixo. Os malditos sacos de lixo onde encontraram os pedaços de Konohamaru. Ela se lembrava do corrego, o lugar onde acharam as partes de seu homenzinho corajoso, aquele que não tinha medo de insetos, e que sonhava em ser bombeiro. Porque?

"Porque bombeiros ajudam as pessoas quando nem elas mesmas podem se ajudar mamãe "

Toda vez que Naruto dizia algo... ela se lembrava das milhões de mensagens que ela mandou pra ele desesperada. Dos milhares de telefonemas que o loiro nunca atendeu. Ela se lembra das três semanas acordada, de ficar deitada no quarto do caçula, chorando, implorando, que seu garotinho estivesse bem. Ela se lembra dos pesadelos, da voz dos policiais dizendo que não podiam fazer muita coisa.

Ela se lembra de implorar a Naruto numa mensagem de voz... implorar pra que ele voltasse pra casa. Porque Sasori tinha desaparecido e Konohamaru estava morto... e o único filho que restava a ela era ele. Ela precisava dele para não enlouquecer durante o tempo em que ficou sem noticias... ele nunca veio.

E precisou dele para lhe abraçar quando recebeu a notícia de que Konohamaru estava morto. Ele não iria mais acordar cedo quando estivesse nevando, não ia ganhar o campeonato de soletração da escola, não ia se apaixonar, nem dar um primeiro beijo, não iria ter o coração partido. Não iria ao baile de formatura, nem se tornaria bombeiro, e nem se casaria, ou teria filhos. Ele nunca mais choraria em seu colo, ou pediria um beijo. Ele nunca mais mentiria sobre como a comida dela era gostosa. A risada dele nunca mais preencheria a casa... Konohamaru nunca mais ia voltar. 

E tudo que ela precisava era que Naruto a abraçasse. Que ele voltasse pra casa, tudo que ela queria... era que seu garotinho, único que lhe sobrou, não tivesse abandonado Konohamaru na escola aquele dia. Que ele tivesse levado o menino pra casa.

Naruto, 9:18pm
Desculpe. Mais não posso voltar. Itachi e Sasuke estão com raiva ainda. Pessoas boas morrem o tempo todo mãe! Acontece. Eu sinto muito pelo Konohamaru! Devia ter deixado ele em casa aquele dia, mais não podia perder o vôo! Espero que entenda. Até algum dia mãe!

Ela conseguia perdoar Naruto. Não porque ele não estava lá quando ela precisou. Não porque ele tinha sido horrível com Sasuke e Itachi. Ou com Hinata e Sakura. Não era porque ele foi cruel com Sasori a ponto de destruir a vida dele. Também não era porque ele tinha abandonado Konohamaru completamente.

Ela não conseguia perdoar Naruto, porque ele a fez quebrar a promessa mais importante de toda a sua vida.

-Okaa-san?- ela sentiu mãozinhas frias tocarem seu rosto e abriu os olhos sonolenta.

-Konohamaru?- ela disse com a voz rouca. Estava exausta, o último plantão havia sido um inferno- O que faz aqui? Está tarde...

- Não consigo dormir. Eu tive um pesadelo e... O Sasori-nii não chegou ainda.

-Venha aqui...- ela estendeu os braços paro o pequeno. Minato ressonava baixinho do outro lado da cama. A ruiva aninhou o pequeno do seu lado.- Seu irmão deve estar na casa do Itachi...

-Mas o Naru-nii está aqui. O Sasori vai pra se o Naru estiver lá...

-Konohamaru não precisa se preocupar... Seu irmãos sabem se cuidar.- ela bocejou e fechou os olhos.

-Okaa-san... você acha que as pessoas ficam juntas pra sempre?

-O que?- ela tornou a abrir os olhos- porque isso agora?

- Eu só estava pensando... O Naruto disse que não é porque você ama alguém, que você consegue ficar com ela pra sempre.

-E é verdade...- ela deu um sorriso pequeno.

-Então nós não vamos ficar juntos? Mais as famílias deviam ficar juntas...

- Filho...- ela suspirou- quando se tem uma família, você precisa saber que o amor nunca morre, mas você não precisa estar por perto para que esse amor exista.
Entendeu?

-Mais ou menos...

-Se eu morresse amanhã... você deixaria de me amar?

-Você vai morrer?- ele arregalou os olhos.

- Não querido. Mais se acontecesse, você ainda me amaria certo?- o menor acentiu- E eu ainda seria sua mãe? Sua família?

-Claro que sim!- ele disse exasperado.

-Isso é porque o amor é eterno, mais a presença das pessoas não são- ela susurrou- um dia você vai se casar e ir embora, mais vai continuar sendo meu filho, e eu não vou deixar de amar você.

-Então quando o Naruto casar com o Tachi, você ainda vai amar ele? E quando o Saso e a Sakura-chan forem embora, também vai amar eles?

- Eu vou sempre amar vocês, todos vocês...

-Então não é importante ficar junto pra sempre... é importante amar pra sempre?

- Eu acho que sim.

- E se você não tiver um amor que consiga durar pra sempre? E se ele acabar antes?

- Ele não acaba...

- Como você sabe?

- Porque amor de família... de pai, de mãe e de irmão não acaba. Seria impossível eu não amar vocês... Porque vocês são as pessoas mais importantes da minha vida.

-Você promete?- ele sussurrou e a abraçou apertado.- Promete que vai amar nós três não importa o que aconteça?

- Eu prometo."

A ruiva caiu de joelhos de frente a lápide. Estava no quintal de sua antiga casa, aquela que não passava de um monte de escombros.
Sabia que não podia sair sozinha então pediu ao filho de Madara, Shisui, que a acompanhasse. Minato não concordou, mas ela o ignorou completamente. Pediu ao garoto que esperasse no carro e agora estava aqui, ajoelhada de frente a árvore seca e sem folhas, que já foi imponente. Foi ali que enterrou a cinzas de seu garotinho...

No tronco da árvore tinha uma placa de metal. Um sorriso brotou em meio às lágrimas e os soluços quando ela releu a frase.

" Famílias ficam juntas pra sempre"           
              (Konohamaru Namikaze)

- Eu sinto muito meu amor!- ela soluçou- Eu sei que prometi pra você mais eu não consigo... Eu sei que eu disse pra não fazer promessas que não pode cumprir. Mas é tão difícil!- ela estendeu os dedos e tocou as raízes da árvore.

- Eu queria que estivesse aqui... você me convenceria a perdoar o seu irmão... Mas você não está e eu só consigo pensar em como a culpa é dele...- o rosto estava inchado e vermelho, os fios ruivos eram sacudido pelo vento.

-Você tem uma sobrinha sabia... Eu não sei todos os detalhes mais... Ela é linda, e se o Sasori conseguir me perdoar. Talvez eu volte aqui com ela pra contar sobre você. Você vai ama-lá eu juro!- ela suspirou e se pôs de pé.

-Sua mãe ama você Konohamaru!- ela disse sorrindo- Não importa onde esteja, o amor é pra sempre.





Notas Finais


*Sim... Eu faço vocês odiarem um personagem só pra fazer vocês amarem logo em seguida! Se Kishimoto fez... que sou eu pra não fazer?!

*Vocês podem não gostar da Kushina. Mas agora pelo menos sabem o lado dela da história!

* Espero que estejam tão mal quanto eu estou depois de ler isso

* Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...