História Back-stabber - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Jack & Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Aaron Carpenter, Omaha, Sammy Wilk, Squad Goals
Visualizações 63
Palavras 2.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O cap ficou meio grande desculpemm, é que tinha muita coisa pra falar

Capítulo 52 - POV - Marjorie


Fanfic / Fanfiction Back-stabber - Capítulo 52 - POV - Marjorie

Marjorie’s Point Of View

— Oi! — atendo a porta animada, eu já tinha bebido algumas cervejas em casa, meus pais são de boa em relação à bebida.

— Você tá linda! — Natasha me dá um abraço forte.

— Concordo com a Na — Leah também me abraça.

— Você veio! — digo a loira de cabelo mais comprido.

— Sim — Zoey concorda, eu achei que talvez ela desistisse.

— Vai ser legal eu juro — reafirmo e mostro as escadas até o andar do meu quarto.

— Casa bonita! — Leah diz reparando nos quadros pelo corredor.

— Valeu — agradeço meia sem graça.

Minha casa era maior do que o necessário, ainda mais depois que Kyle foi morar no dormitório da faculdade, isso acabou comigo mas se é o melhor pra ele, que assim seja.

— Já separei umas roupas pra você — aponto para o arco que dá no closet.

— Você tem um closet? — Zoey pergunta surpresa.

Onde as pessoas acham que eu enfio todas as roupas que uso? Acham que é fácil não repetir o mesmo look a semana inteira?

— Meio que isso — digo mais uma vez sem graça.

— Posso? — pede e abro passagem, todas entram e veem algumas coisas — Adorei — aponta para um vestido preto de renda.

— Pode pegar emprestado um dia se quiser — sugiro ao ver que ela realmente gostou.

Papo vai, papo vem e descobri que não sou já tinha dado a hora como estávamos atrasadas com Bernardo me ligando para ir logo visto que eu era a responsável por levar as bebidas.

Fomos andando até a casa dos Duarte’s que é a duas quadras da minha.

— A alegria da festa chegou! — anuncio abrindo a porta porque não preciso de convite para entrar, já sou de casa.

— Graças a deus a vodka chegou — Aaron diz para provocar e faço cara feia.

— Graças a Marjorie a vodka chegou — corrijo e os meninos riem, algumas meninas estavam lá também.

— Passa pra cá — Nash rouba minha sacola indo direto para a cozinha.

— Tay faz caipirinha pra mim — peço fazendo biquinho, esse drink era simplesmente o melhor.

Caipi o quê? — Leah questiona tentando falar.

Caipirinha — Zoey repete e fala do jeito certo fazendo todos olharem para ela — Sou brasileira, meus pais amam caipirinha

— Eu também amo! Depois que o Bernardo me apresentou eu não parei mais de tomar — digo animada por alguém conhecer meu drink favorito.

— Bernardo te apresentou mas sou eu quem faço pra você — resmunga Caniff.

— A sua é a melhor — seguro no rosto dele obrigando-o a fazer biquinho.

— Quero uma dessa também — Natasha pede indo até a cozinha comigo e Taylor.

— Pode pegar mas a prioridade.. — começo mas quem termina por mim é Bernardo.

— A prioridade é da Marjorie — meu melhor amigo me puxa para um abraço — Vamos tirar fotos antes que eu fique muito louco pra isso

— Ah mas aquelas são as melhores fotos — faço biquinho e ele nega com a cabeça rindo.

Tiro fotos com Bernardo, depois Cameron, Aaron, e então Nash entra e tiramos todos juntos, então Taylor ficou com ciúmes e tiramos outra.

— O que quer beber? — questiono Zoey que está ao lado da mesa de bebidas.

— Não sei, fora caipirinha e cerveja nunca tomei nada disso — dá de ombros.

Faço um copo de vodka com soda pra ela.

— Sua nova melhor amiga — entrego o copo — Acredite você vai amar

— Não vou ficar bêbada? Acho que sou meia fraca — indaga bebericando o drink e os olhos se arregalaram — Isso é bom!

— Provavelmente, se importa? — pergunto de volta.

— Não

— Só vai com calma — digo vendo que já bebeu metade do copo.

— Pode deixar — concorda sorrindo e já era notável o quanto mais relaxado ele estava.

[...]

— Olha pra cá — peço a Zoey — Repete o que você acabou de falar

A loira dos cabelos compridos ri e encara a câmera.

— Prometo vir em todos os próximos shows existentes — reafirma completamente bêbada, assim como todos os outros aqui.

Paro de gravar e começo a fazer outro vídeo.

— Estamos aqui indo pro show do One Republic  — começo.

— THEY SAY LOVE IS PAIN, WELL DARLING LET´S HURT TONIGHT — Bernardo aparece cantando e fazendo-me levar um susto — Sua cara foi ótima agora — ri fazendo careta.

— Te amo bebê — declaro fazendo biquinho.

— Gravou isso? — pergunta para minha câmera frontal — Marjorie sendo fofa é um milagre

— Idiota — dou um tapa forte em seu ombro.

— Também te amo Marj — diz dando um beijo em minha bochecha.

— Vocês são tão fofos! — fala Zoey que nos observava.

— Somos mesmo — dou um abraço nele.

— Tira uma foto nossa — puxa-me ainda mais para ele e Zoey acaba fotografando do celular dela.

— Depois me manda — peço.

— Pode deixar

— MARJORIE — alguém grita e percebo ser meu coreano favorito — Vem cá

— Já volto — aviso Zoey e agora à Leah e Natasha que juntaram-se a gente.

Estávamos todos indo para o show que ficava umas seis quadras da casa do Bernardo, resolvemos ir andando porque não há estacionamento perto e achar vaga seria ruim, considerando que precisaríamos de uns 4 carros, no mínimo.

Vou ficando mais para trás com os meninos, até chegar no Carter, que está acompanhado de Taylor, Matthew e Aaron, os 4 pararam para fazer uma rodinha, qual eu conhecia bem o motivo.

— Preciso da sua ajuda — Carter anuncia soltando a fumaça pela boca.

— Quando vocês não precisam de mim? — reviro os olhos e pego o baseado — Desembucha

— Gostei muito daquela loirinha — diz apontando para Zoey que já está bem a frente junto com o resto do pessoal.

— Ah não a Mel ta vindo aqui — Matthew murmura e vejo a loira se aproximar.

— Vou ver o que posso fazer por você — falo a Carter enquanto termino de tragar e já passo o baseado para Matthew — Me agradece depois

Viro deixando os meninos acabarem com a maconha e dou passos largos puxando a Melanie quando nossos corpos se cruzam no caminho.

— Espera Marjorie quero falar com o Matt — protesta enquanto sigo arrastando-a para longe dele.

— Ele tá resolvendo um assunto com os meninos — tento enganar ao ver o quão bêbada está.

— Não, ele tá fumando que eu sei — parece que minha tática não deu muito certo.

— Só uns traguinhos Melanie, não fazem mal a ninguém — tento persuadir a loira e finalmente chego na porta da Slow Down.

— Mas faz mal — insiste e minha vontade foi deixar ela simplesmente ir até ele, só que eu ainda tinha essa pequena importância com aquele loiro maldito, por isso sabia que fazia muito tempo desde a última vez que ele fumou, não ia deixá-la estragar esse momento.

— Você fumou Marjorie? — Zoey indaga, ah não mais uma — Isso é errado!

— Não é? — a outra loira se junta e as duas começam a falar sobre isso, o que deu tempo dos meninos chegarem.

— Graças a deus — suspiro revirando os olhos porque minha paciência já estava curta.

— Valeu Marjorie — Matthew sibila quando passa o braço pelo ombro da namorada, apenas sorrio sem dizer nada.

— Achei que você não se desse bem com ela — Zoey sussurra baixinho.

— Mais ou menos — dou de ombros — Não há motivos para ela não gostar de mim

— Você e o Matt já tiveram algo? — pergunta curiosa.

— Olha não tô a fim de falar disso — respondo meio grosseira — O que você acha do Carter?

— Hm — parece pensar — Bonito — responde com um sorrisinho — Bem bonito

— Ele também achou isso de você — entrego assim que paramos na fila.

— Sério? — questiona surpresa

— Sim

— Interessante

A fila demorou um pouco, ainda mais para todos entrarem juntos, eu havia conseguido um camarote exclusivo para todos nós, porém como éramos menores de idade não serviam bebida.

[...]

— Fazendo o trabalho sujo dos outros? — sinto a voz depois uma mão em minha cintura.

— Quando não? — questiono de volta deixando Carter e Zoey continuarem a conversa sem mim, eu nem prestava atenção mesmo.

— Você sabe se divertir melhor do que isso Moore — diz e faço careta, quando ele chama pelo sobrenome parece que está chamando meu irmão — Prefere que te chame de Marj como seus amigos fazem? — sussurra no meu ouvido.

— Quando você chama de Moore imagino o meu irmão — e dessa vez ele quem faz careta.

— Por que você tinha que lembrar dele agora? — o moreno questiona fazendo biquinho — Desnecessário Marj

— Gostei de você me chamando assim — digo começando a prestar atenção na música e acompanhando seu ritmo.

— Gostei da sua dança — observa percorrendo os olhos por meu corpo.

— É? — indago chegando mais perto do seu ouvido — Então dança comigo

— Você vai me meter em encrenca Marjorie — ri fraco negando com a cabeça mas mesmo assim se aproxima de mim seguindo a música.

— Você adora uma boa encrenca — afirmo e ele não nega.

— Será que essa vale mesmo a pena? — pergunta com os olhos castanhos fixos no meu.

— Por que não descobre você mesmo? — indago de volta dando um sorriso apenas com os lábios.

Meu sorriso não durou muito tempo porque os lábios dele encostaram nos meus, sua língua pediu passagem logo em seguida procurando cada centímetro da minha boca.

Kian nos puxou para uma parede onde me encostou, aproveitando que ali era mais escuro desceu as mãos para minha bunda dando apertos fortes na mesma.

Meu corpo é puxado cada vez mais para ele que faz o mesmo com minha boca, mordendo meu o lábio inferior com os dentes e quase arranca depois chupando-os com vontade, sinto-os inchar de tanta pressão que ele põe.

E então foi a hora do pescoço, o meu ponto fraco, os lábios macios dele traçam algum tipo de caminho imaginário por minha pele, sugando-a com vigor.

— Desse jeito você vai me deixar toda marcada.. — murmuro fraca pois sua boca ainda se encontra sob minha pele.

— Ótimo — diz e chupa mais forte dessa vez fazendo eu soltar um gemido baixo — Assim mais nenhum garoto chega em você hoje

— Todo o ciúmes que o Kyle não tem você pegou pra si pelo visto — consigo pronunciar melhor agora que estamos com o rosto frente a frente.

— Talvez — o moreno pondera — Mas é porque o Kyle é tranquilo demais em relação a você

— Ele sabe que sei me cuidar, Kian — digo revirando os olhos — Não precisa se preocupar comigo

— Pelo visto alguém já faz isso — fala com o olhar fixo em algo — Tem um garoto que não para de encarar a gente

Sigo o olhar, entendendo a fixação de Lawley, não por algo mas sim por alguém, mais especificamente um dos meus melhores amigos, dou um sorriso e aceno só que Bernardo só da um sorriso pequeno e sai andando.

— Acho que ele ficou com ciúmes — Kian brinca convencido.

— E você adorou — o moreno concorda com a cabeça — Idiota

— Sou — admite — Talvez Kyle me mate

— Acredite ele não vai se importar — digo pensando em como o conheço bem — Se eu chegar em casa viva tá tudo certo, bom não sei como vou explicar as marcas que você deixou no meu pescoço.. — finjo estar preocupada para deixá-lo assustado.

— Ele tá em casa por causa das férias né? Droga — fala realmente preocupado e afasta meu cabelo — Não tá tão ruim assim

— Puta merda Lawley — passo a mão por minha pele e sinto alguns pontos doerem — Pra que essa agressividade toda?

— Não consegui me segurar — diz e coloca meus cabelos atrás da orelha chegando bem perto dos mesmos — Por sorte hoje te encontrei sozinha, não podia deixar a oportunidade passar

— Você teve muitas oportunidades — afirmo afastando-me um pouco — Não ficou comigo porque nem ao menos tentou

— Eu sempre te quis sabe disso — ele segura em meu rosto — Só que ficar com a irmã mais nova de um dos meus melhores amigos não é muito fácil, levei muito tempo para descobrir se teria chance de fazer isso sem o Kyle acabar com a minha vida — ele encosta a testa na minha — Acha mesmo que eu viria pra esse show, onde nenhum dos meus amigos está só por vir? Sabia que estaria aqui e é por isso que estou também

— Você fala isso pra todas — dou um leve empurrão para afastá-lo.

— Só para as mais especiais — puxa-me de volta pela cintura — Fica aqui comigo vai, é o mínimo que você pode fazer já que vim por você

— Por que agora? Depois de todo esse tempo? — questiono curiosa, Kian poderia ter ficado comigo em muitas festas que meu irmão deu em nossa casa enquanto papai e mamãe viajavam, poderia ter dado um jeito antes, eu guardaria esse segredo por ele, esconderia isso do Kyle se fosse necessário.

— Eu tinha medo Marjorie — confessa sem desviar os olhos de mim — Kyle sabe que vou atrás de você em algum momento, eu pedi a ele

— Meu irmão não manda em quem eu fico Kian, devia saber que ele não tem tal autoridade sobre mim — cruzo os braços sobre meu peito.

— Mas eu não quero ele bravo comigo por isso, quero manter os dois Moore’s na minha vida — puxa meu braço desfazendo o entrelaço deles — Sempre assisti você durante as festas se divertindo sozinha ou com aquela sua amiga, desejava tanto poder simplesmente ir lá e te puxar para algum canto

— Devia ter feito isso, poderia ter sido nosso segredo — digo provocante, quero que ele se arrependa.

— Ainda pode ser — suas mãos apertam minha cintura levando meu corpo até o dele — Ninguém precisa saber por enquanto Isso vai ser divertido — acabo rindo, o que faz meu rosto se aproximar do dele.

— Muito — Kian concorda colocando a mão na minha nuca puxando-me para mais um beijo.

— MOORE — escuto uma voz do além e paro meu beijo meio desnorteada, puta merda eu não queria ter parado.

— Ela tá meio ocupada — outra voz conhecida, não consigo diferir, minha mente simplesmente não processa.

— Oi Kian — alguém faz um cumprimento com a mão ao garoto que me acompanha, só então vejo que é Cameron.

— O show vai começar Moore — Caniff avisa mas meus braços ainda estão envolvidos no pescoço de Kian.

— Ah — murmuro com o corpo de costas para os meninos somente minha cabeça voltada as eles — Vamos então

— Você tá bem? — Kian pergunta e vejo os quatros garotos com a atenção voltada para mim.

— Ela precisa de água — Cameron diz e todos os olham estranho — Conheço todos os estágios de bebida da Marj

Sorrio em agradecimento e Cameron busca uma água com muito gelo, chegava a ser bizarro o quanto ele conhece todas minhas preferências.

— Obrigada — bebo o copo inteiro mas não era a bebida que estava me fazendo mal — Eu estou bem, vocês me chamaram muito rápido, não consegui entender o que se passava

— Desculpa por te ajudar a não perder o show — Bernardo diz irritado.

— Não é isso.. — começo mas uma voz grave ecoa em todo o lugar.

Pessoas começam a gritar e minha conversa se perdeu pois Taylor nos arrastou até a grade da parte de cima do local, porque estávamos na área vip.

Um olhar surpreso de Aaron passa sobre mim por ter Kian grudado em meu corpo junto os braços dele prendendo minha cintura, mas não foi um olhar mais assustado que o meu quando reparei em quem Carpenter estava abraçado, eu não esperava por essa.

Também não achei que um dia na minha vida fosse ficar com um cara durante o show parecendo um casal só que aqui estou junto com Kian. O moreno das tatuagens merece essa exceção, talvez de todos os garotos que já beijei, acho que ele é o mais bonito, sempre o considerei uma beleza além do meu nível, por esse motivo nunca acreditei que tivesse algum interesse em mim.

O resto do show se seguiu como todos os outros, tiramos fotos, alguns tinham sumido, outros tinham ido embora, os remanescentes saíram da Slow Down juntos. A diferença dessa vez é que quem me levou pra casa foi Kian.


Notas Finais


O que acharam do Kian??? O irmão da Marjorie vai mesmo ficar de boa? Cometem suas opiniões!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...