História Back to Hogwarts - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black
Tags Drarry, Filhos, Harry Potter, Hermione, Hogwarts, Mistério, Nova Geração, Pansy, Rony, Zabini
Visualizações 45
Palavras 1.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Fogo


Orfeu movia seu corpo de acordo com os trancos que o veículo dava. 

James estava deitado calado em um canto. 

- O que foi? Nunca foi preso antes? 

- Cala a boca imbecil, não estou com paciência hoje. 

O moreno se virou de costas para o garoto.

- Levanta daí seu perdedor, enquanto estamos mofando aqui, o Cameron está na Mansão tomando chá. 

James sentou-se - O que você pretende fazer? 

Orfeu tirou sua blusa, revelando um abdômen branco e cheio de cicatrizes, colocou suas mãos em cima da tatuagem de serpente e murmurou algo extremamente baixo, a cobra começou a mover-se lentamente, e depois mais rápido, até que finalmente saiu do braço do garoto.

- Essa é a Nagini.

- Pensei que Neville a tivesse matado. 

- E matou, mas eu enfeitiçei ela para ficar no plano abstrato, então a transformei em uma tatuagem, sempre que quero que ela volte a sua forma normal, a conjuro, consigo manté-la por algumas horas como uma cobra real.

- Isso é genial e bizarro ao mesmo tempo.

- Escolha uma - Riddle apontou para suas marcas.

- Esse veículo é enfeitiçado, não podemos aparatar.

- É quem disse que nós vamos? - O moreno apontou para uma cicatriz perto das suas costelas, e deu para a serpente uma amora, o réptil pulou na pele do garoto, e desapareceu - Vai lá querida.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Lucille despertou de um pesadelo horrível, sentando-se na cama a garota se descobriu, tirando os cobertores de cima de si, quando notou sua perna, ou a falta dela.

Sua perna esquerda havia sido amputada, a única coisa que restou foi sua coxa pálida.

A ruiva começou a chorar desesperada, quando sentiu um braço ao seu redor, Orion Malfoy-Potter a encarava. 

- O q-que aconteceu comigo?

- Uma Sombra te envenenou, Snape teve que cortar sua perna fora, senão você morreria.

Lucille se agarrou no loiro - Por que isso teve que acontecer comigo? Agora além de burra sou feia.

- Você tá brincando né? Eu queria ter perdido minha perna, aí sempre teria café da manhã na cama, fila preferencial, e principalmente, uma desculpa eterna para não fazer as tarefas do Morcegão, afinal, foi ele que me decepou. E você é maravilhosa Lucille Weasley Zabini.

A ruiva deu um pequeno sorriso, era bom ter Orion consigo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Aline estava deitada na cama, olhando para a frutinha e pensando em como ela poderia ser útil.

- Dia difícil? - Aisha interrompeu os pensamentos da irmã.

- Apenas mais um dia normal na vida dos Malfoy-Potter. 

A loira se deitou ao lado da ruiva - Aquele tal de Orfeu é bem bonito....

Aline enrugou sua testa.

- Mas também é muito encrenqueiro. Papai teria um infarto se você saísse com ele, existem muitos garotos lindos em Hogwarts, não vale se arriscar tanto por um Riddle.

- Estou decepcionada com você, eu sempre te admirei por ser inteligente, mas agora está sendo bem ignorante, todos nessa Mansão ficam julgando Orfeu pelo seu sobrenome, sem nem mesmo ter provas contra ele.

- O Cam é uma testemunha, e os fatos batem.

- Cameron só fala merda, e ele disse que o James matou a Agnes. 

A loira suspirou - Só fique longe do bad boy bonitão.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Onde foi que eu errei? - Murmurou Harry.

- Nós não erramos querido.

- Então por que nosso filho está indo para a Casa dos Jovens Infratores? Além de andar com um Riddle...

- O garoto só está um pouco perdido mas ainda é um bom menino; seu pai parece gostar do Orfeu.

- Meu pai acabou de ser preso! 

- Verdade, estou começando a achar que ele gosta bastante de Azkaban... - Draco desviou do sapato que o moreno jogou nele.

- Você gosta do Riddle?

- Não.

- Ele beijou a Aline. 

- Nem me lembre disso... - Malfoy preferia esquecer aquela cena.

- Lucille também.

- Parece que ele tem fetiche por ruivas, lembra alguém que eu conheço, não é mesmo Sr. Harry Potter? 

- Dumbledore me contou que ele e James se beijaram.

- Então esse garoto tem fetiche por Potters, deve ser um Weasley.

Harry revirou seu olhos e sorriu, puxando o loiro para seu colo.

- Obrigado por tentar me animar, Dray.

- Disponha Potty, eu te amo.

O moreno ia retibuir o gesto carinhoso, quando uma cobra, mais especificamente Nagini, veio rastejando em sua direção.

- Essa é uma boa hora para bancar o herói, querido - Draco tinha ficado ainda mais pálido.

Harry se chocou quando viu a serpente abrir sua boca, que ficou de um tamanho anormalmente grande, e saindo dela, surgiram James e Orfeu.

- Olá papai, sentiu saudades?

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Madeleine estava no quarto, junto com Thomas, a garota de sentia impotente por não conseguir falar, e extremamente brava com Cameron, a morena queria desmascarar o Corvinal logo.

Pela janela que estava aberta, surgiram Sombras, que cercaram os dois, Mad tentou gritar, mas não saia nenhum som dos seus lábios.

Thomas pegou o primeiro objeto que viu, um abajur, e jogou em cima do vidro, torcendo para que alguém ouvisse o barulho.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- Como vocês fizeram isso? - Draco exijia saber.

Foi quando eles ouviram um grande estrondo no quarto.

- Thomas e Madeleine... - Murmurou Harry.

- Eu vou atrás do pessoal, vá cuidar do seu garoto maravilha - Disse Orfeu.

Os dois correram em direções opostas.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

O Conde aparatou na Mansão Black, e colocou fogo nela, o incêndio começou pequeno, até que finalmente o fogo tomou conta do lugar.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Assim que Lucios e Narcisa sentiram o cheiro de queimado, pegaram as primeiras crianças que viram, Rose e Gwen, e correram para a saída.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Lupin adentrou o quarto que Orion e Lucille estavam.

- Precisamos sair daqui, agora! 

O loiro pegou a ruiva no colo, e seguiu o Lobisomem.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Harry e Draco derrubaram a porta, e assim que entrar no cômodo, viram Thomas encolhido em um canto, chorando, sem poder conjurar nenhum feitiço, pois estava mudo.

Uma Sombra tinha perfurado o coração de Madeleine, e outras duas mordiam a garota.

James puxou o Lufano para perto se si, enquanto Harry destruía os inimigos, Draco pegou o corpo sem vida de Mad e o carregou.

~~~~~~~~~~~~~~~~

Orfeu subiu apressadamente os degraus da escada, quando avistou uma certa ruiva, entrando no quarto da garota.

- Mas o quê? - Aisha estava confusa.

Riddle pegou as duas meninas, e jogou sobre seus ombros.

- Eu explico depois Barbie - O moreno carregava as duas, enquanto ouvia uma série de protestos, assim que avistou Teddy e Scorpius apostando queda de braço, gritou para eles - Corram riquinhos, salvem seus cabelos cheios de gel!

- Por que você está encostando suas mãos sujas na Aisha? - Os cabelos negros de Tonks ficaram vermelhos, um claro sinal de que ele sentia raiva.

Riddle jogou a loira para o garoto - Feliz agora? Vamos lá.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Cameron Weasley estava sentando no gramado, junto com seus pais, e Severo, tentando apagar o incêndio que consumia a Mansão Black.

Mas como o fogo era mágico, nada podia apagá-lo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Orfeu descia as escadas com Aline no seu colo, quando duas Sombras atacaram.

O garoto precisou usar seu corpo para proteger a ruiva, e graças a isso uma garra arranhou seu rosto.

Sentindo que a Mansão estava prestes a desabar,  Riddle apressou o passo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Harry e Draco abraçavam seus filhos, Rony fazia a mesma coisa com os seus.

Hermione chorava sobre o corpo morto de Madeleine, enquanto Pansy consolava seusar filhos, Thomas e Gwen.

Lupin apertava  Teddy.

Todos naquele gramado tinham uma certeza, Orfeu Lestrange Riddle não era seu inimigo, a cicatriz que ele ganhou no rosto provava isso.

Mas o Conde era.

Os momentos de paz daquela família tinham acabado.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...