1. Spirit Fanfics >
  2. Back To Me >
  3. Contratada

História Back To Me - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem ❤️

Capítulo 8 - Contratada


Pov Regina 

Me olhava naquele espelho do camarim, esperando pela entrada da Emma, que não demorou muito para acontecer, ela entrou encostando a porta 

- Imaginei que viria aqui hoje - Falei olhando para ela através do espelho, ela se encostou na porta acendendo um cigarro 

- Você foi excelente hoje 

- Só hoje? - Perguntei me virando de frente e ela apenas encarou meus olhos - Emma, precisa me falar o que quer, o seus jogos...

- Eu sou bem objetiva, não curto jogos - Ela disse se sentando em uma poltrona que havia ali, sua blusa tão branca e simples , sua calça jeans escura, ali ela não estava vestida com a Emma milionária que eu via a alguns dias,ela estva simples ,talvez eu soubesse o que ela queria, se ela fosse apenas transar comigo, séria um ótimo momento para tirar a prova daquilo, abri meu robe deixando que ele deslizasse pelo meu corpo, e ela apenas encarou os meus olhos, sem ao menos olhar para o meu corpo 

- Eu vou te dar o que você quer - Ela deu um sorrisinho de canto se levantando e passou por mim pegando minhas roupas que estavam penduradas em um cabide 

- Vista-se, vamos jantar - Olhei para ela confusa 

- Eu não posso te oferecer mais que isso, eu acabaria com a sua vida e principalmente com a minha 

- Em que sentido? Amanhã meu advogado irá resolver as papeladas do divórcio, eu sou uma mulher livre e desimpedida 

- Mas famosa, o que pensariam de mim? - Ela me olhou seria até demais - Você mal me conhece, Emma nós só procuramos prazer aquele dia, você não sabe absolutamente nada da minha vida e da sua eu sei... o que a mídia conta - Escutei leves batidas na porta e coloquei meu vestido

- Aqui não é hora para essa conversa, te espero no estacionamento - Disse saindo dali, terminei de me arrumar, e respirei fundo repensando tudo sobre o que eu faria, sai do clube indo até o estacionamento onde ela estava encostada, assim que me viu ela deu a volta abrindo a porta do banco do passageiro e eu entrei, ela entrou no carro dando partida e saindo dali - Viu a Ruby? 

- Ruby? - Perguntei confusa e só então eu me lembrei da tarde no quiosque, era ela que estava com a Emma - Por que não voltou com a gente? 

- Ela tinha alguns assuntos pendentes - Ela disse parando em um farol e olhando pela janela - Minha vida toda foi uma farsa, meus pais sempre zelaram pela imagem da família, a ponto de me colocar em um relacionamento sem amor, eu nunca me interessei por nenhuma mulher, nunca amei, nunca senti... mas com você foi totalmente diferente- Disse andando com o carro assim que o farol abriu - Foi somente uma vez mas esse é o verdadeiro problema, eu senti algo, como um vício, você me causou dúvidas que eu gostaria de tirá-las, aquilo não significou sou sexo, ou acha que eu ainda me importaria de te levar café na cama? - Ela parou enfrente ao mc donalds - Achei que iria gostar de comer um lanche 

- Eu gosto - Falei dando um leve sorriso, ela retirou os cintos e eu fiz o mesmo - Minha vida é complicada Emma, você até poderia entendê-la no começo, mas o barco sempre afunda e eu não sei se está preparada para encarar isso, somos diferentes 

- Só vai saber isso se me deixar tentar - Ela disse e eu apenas suspirei, ela pediu alguns lanches para viagem, segundo ela, jantaríamos com o Henry, sem trocar muitas palavras seguimos para casa 

- Você gosta de crianças né? - Perguntei olhando para ela que se concentrava nas ruas e apenas balançou a cabeça - Já sonhou em ter filhos?

- Eu curto crianças, mas a ideia de ser mãe me apavora por isso sempre tive todo tipo de cuidado com a Page

- Não quiseram ter filhos? 

- Aquilo não era um casamento que tinha amor Regina, por que um filho de uma mulher que eu não amo? E aliás isso é um sonho futuro - Ela disse, meu coração a essa altura batia tão forte - E você? Além do Henry já quis mais um? 

- O Henry foi algo inesperado, quando eu descobri fui expulsa de casa, fiquei um tempo morando na casa de um amigo até que meu pai faleceu, ele estava doente a muito tempo mas escondeu... conheci a Zelena no velório, então ela me ajudou, me mudei para uma casa que o ex namorado dela estava alugando, consegui um emprego em um barzinho, perto até..

- E por que não continuou? 

- Com três semanas o dono de lá abaixou a calça e me mandou chupar ele para perdoar um erro meu, eu fui me virando o quanto eu pude até conhecer a Fiona e ela me colocar pra trabalhar na paradise, claro que eu odiei a ideia, mas o Henry precisava de tudo aquilo que eu não tive - Ela parou na frente da minha casa 

- Você é a melhor mãe que alguém poderia ter - Disse sorrindo e desceu do carro, eu nem sabia como resgir diante daquilo, entramos em casa onde a Zelena e o Henry assistia a um desenho, ele olhou para trás abrindo um largo sorriso 

- Emma, mamãe - Disse pulando so sofá e nos abraçou 

- Oi garoto, olha o que eu trouxe pra gente - Ela disse mostrando o saco com os lanches - Eu posso pedir pizza depois 

- Emma só os lanches já está ótimo- Falei e ela negou com a cabeça, o Henry puxou sua mão para a cozinha onde ela acompanhou 

- Eu preciso ir, tenho algo meio que urgente para resolver - Zelena falou pegando sua bolsa - Boa sorte com a Emma 

- Vou precisar - Falei e ela saiu pela porta, fui até a cozinha onde a bagunça já estava feita 

- Sente-se Regina - Ela disse e assim eu fiz, ali comemos os lanches apenas escutando o Henry contar absolutamente tudo sobre sua noite com a Zelena, assim que acabamos eu recolhi aquela bagunça dali 

- Henry, escova os dentes e vai dormir que já deu a sua hora 

- Tudo bem, tchau Emma - Ele disse beijando seu rosto e correu para o quarto, olhei para ela que mexia no celular com uma cara nada boa 

- Gina será que... eu posso dormir aqui? - Aquilo me fez ficar um pouco pensativa - Não estou afim de encarar a Page, meus pais estão em casa 

- Tudo bem é que... meu sofá não é tão macio

- Eu não me importo - Apenas balancei a cabeça e ela sussurrou um obrigada 

- Tudo bem... vou buscar as cobertas - Falei seguindo para o meu quarto, eu não sei se fiz o certo, mas não custava nada tentar ajudar, assim que voltei ela estava sentada no sofá me esperando - Quer mais cobertas? 

- Não... assim está bom - Disse sorrindo e retirou seus sapatos 

- Emma... por que está fugindo deles? 

- Eu pedi para que o Graham me ajudasse nas papeladas do divórcio, a Lily deve ter contado aos meus pais e eles provavelmente vão dar um show 

- Eles não podem te obrigar a ficar com ela 

- E não vão, eu já estou decidida e não estou me importando muito com o que eu vou perder - Ela disse e olhou nos meus olhos - Eu não quero que tenha medo de ficar comigo por conta disso 

- Eu só acho que tudo é muito recente, eu não te conheço direito 

- Não quero te obrigar, só quero te conquistar e eu sinto que você também me quer 

- Melhor eu ir dormir, boa noite Emma - Disse saindo dali 

- Boa noite Gina - E assim eu segui para o quarto do Henry onde eu olhei e ele estava dormindo, fui para o meu quarto onde entrei no banheiro tomando um banho rápido e vesti meu pijama me deitando em seguida, eu mal conseguia dormir, o medo da Emma descobrir a verdade e tirar a única coisa que eu tinha era muito 

Dia seguinte 

Acordei escutando um barulho alto vindo da cozinha, eu não acredito que o Henry novamente está aprontando, fui para o banheiro onde fiz minha higiene matinal e sai do quarto, assim que cheguei na cozinha me deparei com ele e a Emma tentando concertar a cafeteira, olhei no relógio que marcava seis da manhã, havia me esquecido que a Emma havia dormido aqui

- O que estão aprontando? - Falei assustando os dois 

- Bom dia mamãe - Ele disse caminhando perto de mim e beijou meu rosto

- Bom dia Gina, parece que a cafeteira deu problema - Ela disse decepcionada - Eu vou levar para concertar 

- Não precisa, ela sempre faz isso - Falei olhando para o Henry que correu com a lola para a sala - Não é muito cedo para estar acordada? - No mesmo momento escutei uma gritaria no andar de cima, claro, as discussão que os meus vizinhos tinham toda terça de manhã 

- Talvez isso te explique 

- É que são todas as terças, então já me acostumei 

- Sério que eles brigam sempre? 

- De segunda o senhor Jordan sai, e volta bebado pela manhã de terça, os dois discutem, e de noite transam como se fosse derrubar a casa - Ela deu uma risada tão gostosa que me fez sorrir junto 

- Está falando sério? - Ela perguntou rindo e eu afirmei - E o que você faz com o Henry?

- Graças a Deus ele tem o sono pesado, essa hora ele sempre está dormindo

- Não devia falar com eles? 

- Não, não quero parecer aquelas loucas que não transa e quer atrapalhar a foda dos outros - Ela me olhou de cima abaixo e deu um sorrisinho de canto voltando a olhar para a cafeteira - Pode ir tomar banho, eu vou dar um jeito nela, pode usar o banheiro do meu quarto, tem tolhas limpas 

- Acho que eu preciso mesmo, essa noite foi bem quente 

- Aqui é bem abafado né? - Perguntei e ela afirmou 

- Mas eu gosto, é confortável - Disse saindo dali e seguindo para o quarto 

Pov Emma 

Procurei ser o mais rápida possível no banho, afinal de contas eu não queria invadir a privacidade dela e parecer uma folgada, assim que sai eu voltei para a cozinha onde ela e o Henry parecia ter uma conversa séria, a fisionomia do garoto era triste, assim que me viram eles encerram a conversa e eu me sentei na mesa 

- Ela ligou? - Perguntei olhando para o café e ela balançou a cabeça 

- Ela funciona do meu jeito 

- Ei garoto, parece desanimado - Disse para ele que negou com a cabeça ainda triste, a Regina me serviu café e torradas com geleia e eu apenas agradeci - Sério que não vai me contar? Vou ficar chateada

- Está tudo bem, ele só faz birras - A Regina disse olhando para ele que afirmou - Mas já me entendeu né? 

- Regina deixa ele falar, é ruim não deixar uma pessoa expressar o que está sentindo - Ela revirou os olhos e eu olhei para ele

- É que vai ter uma festa fantasia na casa do meu amigo, e a minha mãe não quer deixar 

- E por que não? 

- Porque eu não gosto disso, quando tiver maior eu te libero

- Gina são crianças e não adolescentes

- Mas eu já convidei a Violet para ir comigo - Ela arregalou os olhos o que me fez querer rir - Não posso deixar ela ir sozinha, combinamos fantasias de casal

- Casal? Henry isso é algum tipo de brincadeira? Quem é essa garota? 

- A namorada dele, se não é, vai ser - Falei rindo e bagunçei seus cabelos - Adorei a atitude garoto

- Namorada? Ele tem sete anos e não existe nada de atitude e agora que você não vai - Ela estava com ciúmes e aquilo estava nítido 

- Vai ter dança? Posso te ensinar se quiser - Perguntei para ele e a Regina se levantou da mesa 

- Ele não vai - Olhei para o Henry que estava com um olhar triste 

- Eu vou tentar convencer ela, vai tomar um banho - Falei e ele afirmou saindo da mesa - Ei teimosa - Ela me olhou com a cara fechada - Eu posso levar e buscar ele 

- Emma não gosto que passa por cima das minhas ordens, o Henry precisa aceitar um não 

- Não acha que está exagerando? É só uma festa de criança e além de tudo é de tarde - Ela não respondeu nada com os braços cruzados e nariz em pé - Só pensa, agora vai se arrumar afinal de contas você tem uma entrevista marcada para as duas 

- Entrevista? 

- Sim - Falei retirando minha carteira do bolso e pegando um cartão - O endereço está ai - Disse colocando sobre a mesa - A decisão é sua, só acho que é inteligente demais para trabalhar na paradise 

- E se eu não aparecer? 

- Terei minha resposta - Falei me levantando - Tenho que ir, obrigada pela noite - Disse indo até ela e afastei seus cabelos do rosto dando um beijo na sua testa, sai da sua casa indo até meu carro onde eu dei partida e fui para minha casa pensando em como eu iria encarar a fúria dos meus pais, eu não iria deixar que novamente eles decidissem tudo por mim, não dessa vez, eu queria me sentir liberta, para decidir o que eu quisesse, eu já não me importava mais com o preço que eu pagaria por aquilo, mesmo que custasse a minha família, assim que entrei na mansão eu parei meu carro ali, e entrei na casa escutando meus pais conversarem, claro, eles haviam dormido aqui, fui para a sala onde eu joguei a minha chave ali chamando a atenção deles 

- Querida - Minha mãe disse sorrindo e se aproximou beijando meu rosto 

- Então você resolveu aparecer, não viu a mensagem que eu te mandei ontem? “Amor” - Lily falou com ironia - Aonde você estava? - Falou se levantando e me olhando de cima abaixo - Vestida assim? Que merda você aprontou? 

- Emma? Será que podemos conversar? Como adultos - Dessa vez foi meu pai que falou, eu já não sabia mais quem eu respondia primeiro, então eu decidi jogar tudo de uma só vez 

- Eu quero o divórcio, eu não quero estar mais do seu lado, eu vivi anos presa nesse relacionamento contra o meu gosto, já não vivemos na moda antiga onde eu te comia e tinha que te assumir, eu não quero mais nada com você - Falei para a Lily que mordeu os lábios e saiu correndo dali 

- Emma, não foi assim que eu te criei - Meu pai falou em tom alto me repreendendo enquanto minha mãe saiu atrás dela - Você é uma mulher e não uma adolescente 

- Que bom, agora eu posso tomar minhas próprias decisões 

- Filha, eu conheci tantas mulheres depois da sua mãe e nunca fui infiel, porque eu sabia o que elas queriam, meu dinheiro, a Lily te ama e ela sim sabe o seu real valor, você ainda não endoidou em trocar alguém da família Page por uma qualquer que você se deita na rua 

- Não existe essa qualquer - Menti, mesmo sabendo que eu estava tomando aquela decisão também porque eu havia me apaixonado - Eu não quero mais estar com essa mulher 

- Você vai manchar o nome da nossa família? 

- Desistindo do meu casamento eu irei fazer isso? 

- Você vai ser julgada por trair a sua esposa e ainda vai desfazer tudo que construímos com a família Page 

- Eu não ligo para o dinheiro, a ES é minha - Disse me referindo a empresa - Vocês não tem o direito de tomar, a casa é minha, o carro é meu, e eu também trabalhei por isso, estou saindo de campo, não quero participar desse jogo sujo 

- Você sabe do que a Lily é capaz 

- Só irei me decepcionar se tiver o dedo de vocês, já dela nada me surpreende - Disse subindo para o quarto, onde entrei e minhas roupas estavam simplesmente espalhadas pelo chão, e ela rasgava sentada ali 

- Eu vou acabar com tudo, me diz quem é ela? Eu vou chamar as revistas de fofocas eu vou expor absolutamente tudo

- Filha, para com isso - Minha mãe falou e eu apenas passei por cima das roupas e peguei minha jaqueta 

- Sinta-se livre Page, faz o que quiser - Falei saindo dali, passei pela sala onde peguei as chaves do meu carro e segui para a empresa, não demorando muito eu cheguei ali e passei comprimentando as pessoas, chamei a Merida na minha sala e a mesma seguiu atrás de mim encostando a porta - Vai chegar uma mulher para uma entrevista, deixe ela entrar diretamente, não precisa anunciar, seu nome é Regina 

- Claro, pode deixar 

- Se a Lily aparecer aqui me avisa, não deixe que ela entre aqui em hipótese alguma - Ela afirmou e eu agradeci, assim que ela saiu eu peguei meu celular vendo que a Lily havia me mandado fotos com o próprio carro que eu dei a ela completamente destruído, decidi não responder e voltar ao trabalho, claro que o tempo todo eu olhava no relógio esperando alguma notícia da Regina 

Pov Regina 

Exatamente uma hora eu cheguei naquela empresa gigante, o frio percorria na minha barriga, eu não acreditei que realmente faria aquela loucura de ir ali, eu precisava recusar aquilo, entrei no lugar indo até a recepção onde havia uma ruiva 

- Oi, boa tarde, eu vim falar com a Emma Swan 

- Regina? - Ela perguntou e eu afirmei

- Só seguir esse corredor reto, a sala dela é a última - Achei estranho que ela não anunciou mas aquilo poderia ser ordem dela, é claro, só podia ser

- Okay, obrigada - Falei seguindo onde ela havia me informado, parei naquela grande porta onde eu bati algumas vezes até escutar um “Pode entrar”, abri a porta e ela me olhou com um sorriso, entrei na sala encostando a porta - Licença 

- Sente-se Regina - Ela disse prendendo seus cabelos e então eu me sentei a sua frente sentindo minhas mãos suarem frio, ainda pude perceber que a sua roupa era a mesma de ontem

- Emma, eu não sei se devo...

- Você não veio até aqui para desistir - ela disse se levantando e caminhou até mim se encostando na mesa a minha frente - Só vai precisar marcar minhas reuniões, me passar as ligações importantes e o resto a Merida decide o que te passar, não tem nenhum segredo 

- Emma se isso tudo que estiver fazendo por mim for esperando que eu retribua aceitando ter algo com você eu preciso recusar

- Gina, quanto a isso, você que decide, eu só quero te dar uma oportunidade nova - Ela disse olhando nos meus olhos - Você aceita?

- S...im 

- Está contratada 


Notas Finais


E nada da Regina falar a verdade
Vamos ver o que a louca da Lily vai aprontar depois disso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...