História Back to the Past - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, James "Jimmy" Olsen, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lucy Lane, Personagens Originais, Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Kara Danvers, Lena Luthor, Supercorp, Supercorp Family
Visualizações 1.209
Palavras 2.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que vocês me desculpem pela demora, e, para ser sincera, eu não tenho nenhuma super justificativa.
Eu comecei a escrever esse capítulo faz semanas, mas meu computador quebrou, e depois tive que fazer uma cirurgia na boca, e quando voltei, foi no mesmo dia da entrevista da comic con, que me deixou frustrada demais para escrever sobre supercop depois de toda aquela palhaçada.
Esperava muito mais do cast, e graças a Deus temos Katie, Odette e Chyler, porque olha... Bom, que venha a terceira temporada, para ser carregada por Alex, Maggie e Lena, porque de resto...
Enfim, acabando com o desabafo, tentei escrever um capítulo amorzinho pra vocês, espero que gostem.

Capítulo 8 - O melhor encontro de todos, senhorita Danvers


- Então. – Lauren sorriu, apoiada no ombro de Katherine,  já que seu tornozelo ainda doía de uma maneira irritante. – Nós vamos subir, e...

- Sentem. – Kara mandou, fazendo as gêmeas suspirarem, mas se sentaram no grande sofá de Lena.

- Quem nos explica? – Lena perguntou, se sentando de frente para as duas no outro sofá, com Kara ao seu lado. As duas morenas se entreolharam.

- Bom, isso depende. – Katherine começou.

- O que exatamente vocês querem saber? – Lauren continuou. – Se for algo relacionado a áreas de humanas, deveria ser Kat. – Lena estreitou os olhos, e Kara segurou a risada ao perceber a volta que suas filhas estavam tentando lhe dar.

- Vocês duas terem viajado trinta anos no tempo para se meterem em problemas em 2017. – Kara disse.

- O quão “de humanas” isso é pra você? – Lena perguntou, com a sobrancelha arqueada.

- Sinceramente? Muito. Então, é com Kat. – Lauren se levantou, mas Katherine logo a puxou pela gola, a fazendo cair sentada novamente.

- Você é boa, Lauren, mas sabe que não é tão boa quanto eu. – Katherine comentou, fazendo a mais nova revirar os belos olhos verdes.

- Olha...  – Lauren suspirou. – Eu quebrei a máquina do tempo, e eu precisava de ajuda para consertar.

- Está mentindo. – Kara e Lena disseram juntas, e Katherine negou com a cabeça. Ela havia se esquecido disso.

- Nariz. – a gêmea mais velha disse, e Lauren praguejou.

- Droga!

- Me digam a verdade, vamos lá. – Lena pediu.

- Viemos para salvar Nathan. – Katherine revelou, e as duas mulheres se entreolharam.

- Quem é Nathan? – Kara foi quem perguntou, fazendo Lauren respirar fundo.

- Nathan Kent. – disse. – Ele é filho do tio Clark e da tia Lois... Lex o mata em 2037. – a expressão de Lena endureceu, mesmo a mulher parecendo quebrada.

- Oh. – Kara soltou o ar, franzindo a testa. – Vocês... – negou com a cabeça. – Vocês não podem fazer isso. Se vocês mudarem algo no passado, vocês podem mudar tudo. Vocês não podem... – Kara suspirou. – Eu não quero mais ouvir sobre isso, entenderam? É uma ordem. Isso é sério, meninas, vocês podem mexer com a vida de muita gente. Lena? – Kara chamou a atenção da mulher, que parecia paralisada.

- Sua mãe está certa. – concordou. – Não quero vocês mexendo com isso novamente. – as duas assentiram.

- Desculpe.

- Está ok, só... – Kara negou com a cabeça, fechando os olhos por alguns instantes. – Só subam. – as duas assentiram, e Katherine ajudou Lauren a subir as escadas da cobertura de Lena.

Kara encarou a CEO, que parecia perdida.

- Kara... – Lena negou com a cabeça, encarando a loira. Os olhos verdes estavam marejados e o coração de Kara se apertou. Ela odiava ver Lena chorar. – Meu irmão vai fazer isso. Meu irmão vai matar uma pessoa, Kara.

- Você não pode se culpar pelos erros do Lex, Lena. – Kara se aproximou da morena. – E certamente não pode consertá-los.

- Eu posso. – Lena a encarou intensamente. – Eu acabei de ter essa chance, eu...

- Você fez a coisa certa! – Kara a interrompeu, segurando as mãos da mulher. – Ouviu? Você foi um exemplo para as nossas filhas, e fez a coisa certa! Não se pode mudar o futuro, Lena, é arriscado, e você sabe disso, até mesmo mais do que eu.

- Meu irmão matou o seu sobrinho, Kara. – respirou fundo, trêmula. – Você ouviu isso? Você ouviu o monstro que meu irmão se tornou? – “meu irmão” saia de forma tão quebrada dos lábios da CEO, que Kara estava a ponto de chorar.

- Ele matou o nosso sobrinho, sim. – Kara assentiu. – Certas coisas apenas tem que acontecer, Lena. Entenda, por favor. Se tudo não tivesse acontecido do jeito que aconteceu com o seu irmão, você não estaria em National City. Se ele não tivesse tentando de matar, eu nunca te salvaria. – Lena assentiu, fungando.

- Eu entendo.

- Tudo o que eu sei sobre viagem no tempo vem de “De volta para o futuro”, mas até eu sei que qualquer mínima mudança no passado poderia afetar todo o futuro. É como o efeito vespa, ou algo assim. - Lena gargalhou.

- Borboleta, Kara. É o efeito borboleta. – Lena a corrigiu, com um sorriso, e Kara sorriu junto ao conseguir tirar um sorriso da mulher.

- Sim, tanto faz. – balançou a cabeça. – Me prometa que não vai fazer nada sobre isso.

- Eu... – Kara a olhou de forma repreensiva, e Lena suspirou. – Eu prometo.

- Ótimo. – Kara se levantou, pegando a bolsa do sofá. – Eu tenho que ir, mas nós vamos sair hoje a noite. – avisou, e Lena sorriu.

- Kara... – Lena se levantou. – Lembra da coisa de ir devagar?

- Estamos indo! Eu nem mesmo te beijei hoje! – Kara comentou, fazendo Lena rir, cruzando os braços. – Lena, acima de tudo somos amigas. Vamos sair, eu acho que você precisa se distrair. – Lena a encarou por alguns segundos, mas logo assentiu.

- Te pego as sete, senhorita Danvers. – Lena sorriu, e Kara fez o mesmo.

- Espero que sim. – deu um selinho em Lena e saiu, e a CEO gargalhou ao entender o sentido do “espero que sim” da jornalista.

Seria possível ela estar cada vez mais apaixonada por Kara Danvers?

 

- Alex? – Kara ligou para a irmã mais nova assim que chegou em casa. – Preciso decidir a roupa para sair com Lena hoje, e preciso que você e Maggie fiquem de olho nas gêmeas, elas estão com algum plano louco.

Do outro lado da linha, Alex suspirou, colocando o celular no viva voz, e Maggie, sentada no sofá do apartamento da namorada, arqueou a sobrancelha.

- Eu achei que a época de ficar de babá dos seus filhos iria demorar um pouco mais para chegar. – disse, em tom de confissão, fazendo Maggie rir, e Kara bufar do outro lado da linha.

- Por favor! – pediu. – Por favor, Maggie!

- Nós vamos. – Alex garantiu.

- Ótimo! – Kara sorriu. – E... podem vir pra cá? Não sei o que vestir, e eu saio em duas horas.

- O que você não nos pede sorrindo que não fazemos chorando, pequena Danvers? – Maggie perguntou, jogando a jaqueta de couro em Alex. – Estamos á caminho.

- Obrigada, eu amo vocês! – disse, antes de desligar.

- Você mima minha irmã. – Alex concluiu, e Maggie sorriu, mostrando as covinhas.

- O que eu posso fazer se tenho um fraco pelas irmãs Danvers? – disse, fazendo Alex sorrir e selar seus lábios.

- Vamos. – puxou Maggie pela mão.

Enquanto, na casa de Lena, a CEO provava algumas roupas.

- Esse? – Lena colocou o vestido preto na frente do corpo, e Katherine e Lauren desviaram o olhar da televisão para a mãe, negando com a cabeça ao mesmo tempo. – Vocês não gostam de nada! – as duas deram de ombros, e Lena bufou.

- Você fica linda em qualquer coisa, mama. – Lauren comentou, e Lena sorriu.

- Então vou vestindo pijamas. Me ajudem! – disse, fazendo as duas rirem.

- Coloque o vermelho. – Katherine disse. – Ele combina com uma jaqueta, e está frio. – Lauren assentiu.

- Obrigada, eu amo vocês! – beijou a testa das duas antes de correr para o quarto.

- E ela diz que não é um encontro... – Katherine comentou, e Lauren riu.

- Se acostume, elas enrolam bastante nessa época.

- Estou ouvindo! – Lena gritou do andar de cima, fazendo as garotas rirem.

 

Eram sete e dez quando Lena tocou a campainha do apartamento de Kara, com Lauren e Katherine atrás dela, como as duas combinaram.

Maggie foi quem abriu, dando um sorriso.

- Uau, está linda. – disse. – Entrem, Kara está quase pronta.

As três entraram, e as gêmeas se sentaram no sofá.

- Nervosa? – Maggie perguntou, oferecendo um copo do whisky de Alex que ficava com Kara para Lena, que prontamente aceitou.

- Bastante. – assentiu. – Digo... É um encontro, certo? – Maggie riu ao ver Lena virar a dose.

- Absolutamente. – concordou.

- Alguma dica? – pediu, e Maggie sorriu.

- Só... Só seja você, Luthor. Kara se apaixonou por você do jeito que é. – Lena sorriu, assentindo.

- Obrigada.

- Sempre que precisar. – sorriu. – Então, o que vamos fazer? – Maggie perguntou ao se aproximar de Lauren e Katherine.

Lena respirou fundo, e logo depois Kara entrou na sala com Alex.

Ela vestia uma saia preta justa, com alguma blusa estampada. O batom claro pintava os lábios, e Lena suspirou.

- Você... – sorriu, se levantando. – Você está linda, Kara. – Alex sorriu, se afastando.

- Obrigada. – a jornalista sorriu, envergonhada. – Você também.

- Então, vamos? – Lena perguntou, e Kara assentiu. – Aliás, para onde vamos?

- Isso é uma surpresa. – sorriu. – Ramon já sabe as coordenadas. – Lena sorriu ao ouvir Kara citar seu motorista.

- Você está compactuando com Ramon? –Kara deu de ombros.

- Talvez. Agora, vamos.

Depois de uma série de recomendações para Maggie e Alex sobre as gêmeas, as duas saíram.

- Então. – Maggie sorriu. – Vocês querem ir para um bar? – Alex negou com a cabeça quando Lauren e Katherine abriram sorrisos enormes.

O caminho até o destino escolhido por Kara foi feito com conversas tranquilas, e quando o carro parou em frente á um parque de diversões, as duas desceram.

Kara encarou Lena, um tanto incerta.

- Então...? – Lena riu.

- É incrível. – se virou para a loira, sorrindo. – Eu não esperava uma ópera vindo de você, de qualquer de maneira.

- E isso é bom? – Kara perguntou, enquanto as duas entravam no parque.

- É ótimo. – sorriu. – Você é original, e eu realmente gosto disso. – Kara sorriu.

- Isso é algo muito bom de se ouvir, senhorita Luthor, porque eu realmente gosto de você. – sorriu, e Lena fez o mesmo. – Então! Onde quer ir primeiro? – Lena olhou em volta. Os olhos verdes brilhavam, e ela sorriu ao focar em algo.

- Bate-Bate! – anunciou, e Kara riu.

- É o único lugar em que eu posso ser a péssima motorista que sou. Vamos lá!

Enquanto, a alguns quilômetros dali, Maggie e Alex, sentadas lado a lado, observavam Lauren beber com uma garota, e Katherine vencer nos dardos, com uma bebida em mãos.

- Somos babás terríveis. – Alex disse. – Olha pra isso! Maggie, estamos deixando elas beberem!

Maggie sorriu, com a garrafinha de cerveja na mão.

- Somos as tias legais! – encarou Alex. – Você não quer ser a tia legal? Quer mesmo deixar esse papel para Emma? – Alex estreitou os olhos.

- De jeito nenhum! Nós somos as tias legais. – afirmou, e se levantou em direção ao bar, fazendo Maggie rir.

- Então. – a garota puxou a cintura de Lauren, que apoiou os braços nos ombro da latina que a segurava.

- Deus, você se parece com a Camila. – disse, enrolado, e a garota franziu a testa.

- Quem?

- Camila Andrews. – Katherine segurou Lauren. – E quando ela começa a comparar garotas com Camila, nunca é uma boa ideia. – tirou Lauren dali.

- Eu a odeio tanto! – Lauren disse, com algumas lágrimas nos olhos, quando Katherine a sentou em uma mesa.

- Deus, você não vai chorar, vai?

- Eu sinto falta da Harriet! – fungou, com algumas lágrimas escorrendo. – E da Camila! Mesmo que eu odeie ela.

Katherine se sentou.

- Eu sinto falta do Liam. – choramingou. – Aqui não tem sinal para tinta anos no futuro.

Alex, ao ver as duas sobrinhas chorando em uma mesa, cutucou Maggie.

- Oh... – Maggie fez uma careta.

- Tias legais. – Alex resmungou, se direcionando para a mesa das sobrinhas, com Maggie logo atrás de si.

 

- Você é realmente terrível, Kara. – Lena gargalhou ao sair do carrinho.

- Ei, para! – disse. – O intuito desse brinquedo é bater!

- Nos outros carros, não dos lados da pista. – riu, e Kara sorriu.

- Que seja. – parou. – Para onde agora?

Lena sorriu, e estendeu a mão para Kara, que logo entrelaçou seus dedos.

- Vamos para a roda gigante.

A fila não estava grande, e assim que se sentaram em uma das cabines, Kara observou o perfil de Lena, admirando o quão bonita a mulher era, e sorrindo ao ver o quão sortuda era por estar de mãos dadas em uma roda gigante com a mulher mais bonita de National City.

- Então... Você está bem? Está melhor? – perguntou, preocupada com o que havia presenciado mais cedo. Lena suspirou, encarando a jornalista.

- Sim. – assentiu. - Lex é meu irmão, entende? É só que... Eu não sei, acho que no fundo eu tinha esperança que um dia ele voltaria a ser o Lex que eu conheço.

- E qual é o Lex que você conhece? – perguntou, realmente curiosa. Lena sorriu de forma nostálgica. A roda gigante parou no topo.

- O Lex que eu conheço é carinho, gentil. O Lex que eu conheço é o que e apresentou arte, me ensinou a jogar xadrez, me consolou quando os garotos da escola faziam brincadeiras. O Lex que eu conheço é o melhor irmão mais velho que alguém poderia ter. – disse, a saudade na voz de Lena fez Kara suspirar.

- Lena... Eu sinto muito.

- Não, está tudo bem. Ele não é mais esse Lex, e, por mais que doa, eu tenho que aceitar que meu irmão não existe mais. – sorriu, fraco. – Eu tenho novas pessoas agora. – apertou a mão de Kara suavemente, e a loira sorriu quando a roda gigante voltou a descer.

Já era tarde, e quando as duas estavam de volta ao chão, Lena se encostou em uma das barraquinhas de tiro ao alvo.

- Por que um parque?- perguntou, curiosa. Kara encolheu os ombros.

- Eu só... Eu poderia levar você para uma exposição de arte contemporânea, ou uma ópera, mas... Eu queria ver essa Lena que quase ninguém nunca vê. Essa mesma, que está sorrindo feito uma criança desde que chegamos. – Kara disse, fazendo Lena sorrir.

- Você é incrível.

- Vamos... Ainda quero te levar para um lugar. – disse, puxando Lena levemente pela mão, que tinha os dedos entrelaçados aos da CEO.

 

- Jesus! – Alex reclamou quando colocou uma Lauren adormecida na cama de Kara, e logo seguiu para a sala, onde Katherine ainda chorava no ombro de Maggie.

- Ei, se acalma! – Maggie pediu quando a garota soluçou, e Alex se sentou do outro lado de Katherine. – Qual o problema?

- Eu amo Liam. – fungou.- Eu amo tanto Liam, e ele me ama tanto... Eu sou uma pessoa terrível!

- Por que, Kat? – Alex perguntou, acariciando os cabelos da morena.

- Porque eu amo o Liam, eu realmente amo. – secou os olhos com as costas da mão. – Mas eu estou apaixonada por Chris. – fungou, e Maggie e Alex se entreolharam.

Katherine deitou a cabeça no colo de Alex.

- Eu estou apaixonada por Chris. – sussurrou novamente, antes de cair no sono.

 

Eram duas da manhã quando Kara Danvers se deitou no asfalto da ponte de National City.

- Sei que é estranho. – comentou, olhando para o céu. – E você não tem que me acompanhar.  Mas Lena, as estrelas são tão lindas vistas daqui!

Lena riu, e acabou deitando ao lado de Kara.

- Elas são. – concordou, olhando para o céu.

- A primeira vez que vim aqui foi quando Alex e eu brigamos, quando salvei o avião em que ela estava. – revelou.

Lena virou o rosto e sorriu ao encarar Kara Danvers. Ela mal podia acreditar que aquela era a mulher mais incrível do universo, e que estava com ela.

- É meu lugar favorito na cidade. – Kara virou o rosto, fazendo os olhos azuis se encontrarem com os verdes. Sorriu. - Estou no meu ligar favorito de National City com a minha pessoa favorita de National City. Não poderia acabar a noite de um jeito melhor.

Lena sorriu e se apoiou em seus cotovelos apenas para se aproximar de Kara, e selar seus lábios com carinho, demoradamente.

- Definitivamente, o melhor encontro de todos, senhorita Danvers


Notas Finais


E então? Gostaram? Compensou a demora?
O que acharam do encontro, das gêmeas bêbadas, das tias legais, da ponte?
Eu tentei focar só em supercorp, mas eu amo demais Katherine e Lauren e não consegui, me perdoem!
E sobre o spin off:
Eu cheguei a postar o primeiro capítulo, porém eu estou começando outra fanfic supercorp, e o spin off vai ficar quando acabar Back to the Past mesmo, galera, o que creio que seria no máximo daqui a uns doze capitulos.
Ah, se alguém ai lê sobre The 100, comecei uma fanfic nova, não que eu espere que ela dê em algo porque até eu mesma abandonei The 100 por um tempo, e Octaven é um casal um tanto falido KKKK. Mas eu gostei muito da ideia, então vou deixar o link caso alguém queira dar uma olhada - https://spiritfanfics.com/historia/post-its-9859461
Ah, e também estou com ideias para novas fanfic AU de Supercorp, provavelmente a fic nova sai ainda esse mês!
Gostaria de prometer que não vou demorar, mas não posso, porque minhas aulas voltaram, e estando tão perto do terceiro ano, pretendia começar a estudar agora, já que quero fazer faculdade de medicina.
Falei demais, e provavelmente nada que importe para vocês KKKK.
Até o próximo, não deixem de comentar, porque mesmo quando não respondo, leio todos os comentários de vocês e me anima muito! @nopjauregui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...