História Back to Vegas - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber
Visualizações 19
Palavras 1.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi oi fadinhas
Aqui vai mais um capitulo
Espero que gostem

xoxo <3

Capítulo 3 - Praia esquecida


Fanfic / Fanfiction Back to Vegas - Capítulo 3 - Praia esquecida

Sera que ele ainda lembrava disso? Sera que ele ainda vinha nesse lugar ?

 

 

Segunda-feira, 11h

Las Vegas, forgotten beach

 

 

--- POV Justin Bieber ---

 

 

Lutar, lutar para conseguir.

Durante esses ultimos anos eu segui essa linha , e foi assim que consegui alcançar tudo o que tenho hoje. Nao vou dizer que foi facil, nao vou dizer que foi simples, porque simplesmente nao foi.

Com todas as coisas ruins que ja aconteceram na minha vida eu nunca imaginaria que um dia eu iria conseguir tudo isso .

Com pessoas sempre apontando alguma coisa, um defeito, uma açao errada, ou  algo do genero.

Eu mentiria se dissese que todos esses anos eu foi feliz memo com tudo que tenho hoje, perdi amigos, ou falsos amigos, perdi algumas qualidades que provavelmente tinha, perdi a pessoa que eu julgava ser o amor da minha vida.

Pois é, perdi.

 

Ela me deixou . Nao existe um unico santo dia que eu nao pense nela , sempre tem alguma coisa para me fazer lembrar o seu rosto, ou mesmo suas atitudos, seu carater.

Mesmo casado, mesmo com uma vida amorosa estavel e talvez normal, eu penso nela. Sim eu amo minha mulher .

Marylin é uma pessoa boa, mesmo que seja interceira, futil, no fundo ela tambem e uma boa esposa. Eu amo ela sim, apenas nao o tanto quanto eu amava Luena. Luena foi alguem unico e especial na minha vida, acho que nunca vou ser capaz de amar alguem tanto quanto eu amava ela. Luena tambem era um pouquinho futil, no entanto eu sei que aquele foi o melhor momento para a conhecer, quando ainda nao tinha absolutamente nada, ela me amava por aquilo que eu era nao por aquilo que eu tinha. Como a maioria da mulheres que hoje em dia e ao inicio do meu sucesso diziam se apaixonar por mim, ainda antes de eu começar a namorar Marylin.

 

Quando eu e meu melhor amigo Ryan começamos a criar nossa empresa, mesmo com o apoio dele e da minha familia , mesmo com ele dizendo que tudo iria dar certo , eu nao conseguia acreditar… faltava algo.

Faltava a garota que eu amava. Com o tempo a empresa começou a crescer bastante, e eu fui conseguindo me habituar com a ausencia dela, infelizmente me habituei mas nao esqueci.

Quando finalmente ficamos em primeiro lugar como melhor empresario dos estados unidos eu e ryan deliramos, surtamos, nao conseguiamos acreditar que aquilo estava realmente acontecendo.

No entanto algo surpreendente aconteceu , a familia de Luena , a mesma que nao me aceitava por ser pobre , pediu para a gente fazer uma perceria entres nossas empresas. No inicio fiquei de pe atraz , mas acabei por aceitar e felizmente tudo tem corrido bem com os negocios.

 

E foi tambem graças a ele e a sua esposa que eu comecei a sair com Marylin, eu ja conhecia ela , pelo facto de ser prima e melhor amiga de Luena , o que tambem me chocou um pouco  quando ela confessou que tava afim de mim. Na epoca eu pensava ate que elas mantinham contacto, mas com o tempo me apercebi que nao.

Ai a gente começou a namorar , se casou um ano depois de Luena partir e no ano seguinte a gente teve um filho,Leo , hoje ele tem tres anos. Ele é sem duvida a melhor coisa de todas as que conquistei, mesmo se parecendo so com a mae dele eu o amo. Sim porque na real cara , eu tive o trabalho de por o negocio la dentro né sociedade? Mais compaixao nessas horas. Se bem que ele gosta mais de mim , o carater dele é muito similar ao meu .

 

A gente hoje decidio passear na praia , a praia esquecida , a nossa preferida. Essa praia me traz muitas lembranças boas, eu preferi esquecer as mas e guardar apeas as boas. E tambe porque nunca tem gente aqui entao a gente pode fazer o que quiser que nao vai tendo ninguem implicando porque a gente correu ou jogou areia na toalha dos outros , enquanto isso Marylin decidiu tirar o dia para ela, dia de mulheres com a tia dela e a minha mae.

 

Leo estava correndo e eu ja tava ficando cansado de ficar correndo tambem atraz dele, esse garoto me mata , é uma pilha de energia renovavel.

Meu celular começou a tocar, era da empresa entao me afastei um pouquinho dele para nao ficar falando de trabalho na frente dele , criança nao precisa disso. O vi sentar na areia e começar a brincar entao atendi finalmente o celular.

 

 

 

 

--- POV Luena Campbell ---

 

Chorei, chorei, e chorei de novo.

Acho que nunca chorei tanto na minha vida, parecia uma demente chorando.

Limpei as lagrimas que teimavam em escorrer pelo meu rosto , focando me apenas naquela vista maravilhosa, quando senti algo no meu ombro me fazendo dar um pulo de susto.

 

- Oi , quelo sentale cu vuce - me surpreendi quando vi um garotinho sentar do meu lado , e pior sozinho, ele era a coisa mais fofa que eu ja vi nesse mundo ,aquelas boxexas tao mordiveis, tao pequenininho, parecia ter dois ou tres anos entao eu me perguntei como ele tava sozinho e como ele subio nas rochas pra sentar do meu lado.

 

- Meus deus, oi ,voce e tao queridinho - um sorriso se abre no rosto do garotinho fazendo minha tristeza partir e me fazendo sorrir- como voce se chama anjo?

 

- Leo, xou Leo e vuce como tu chama? - meus olhos apenas brilhavam ele é tao adoravel gente quero morder, e ele tentando falar meu deus

 

- Sou Luena, como veio aqui para , onde ta sua mamae bebe ? - perguntei pra ele lembrando que ele tava sozinho

 

- Eu tlou cu papai , ele ta ali do oto lado no tifone - como assim ? Um pai deixa assim um menino pra ficar falandono telefone e se alguma coisa grave acontecesse com o menino por deus

 

- Acho melhor voce ir ter com seu papai entao nenem ele vai ficar preocupado - acaricio a boxexa dele fazendo cosquinha o que fez ele começar a soltar umas gargalhadas gostosas.

 

- Mim ajuda decele? -ele pede quando paro as cocegas nele , com medo de decer as rochas sozinho

 

- Ajudo sim, vamos la encontar o seu papai - pego ele no colo e deço as rochas com cuidado enquanto a gente conversava e ele me indicava onde tava o pai dele , olha gente ele tem melhor senso de orientaçao do que eu e ele ainda é um bebe.

 

Vi enfim um homem alto ao longe de costas falando ao telefone e deduzi que seria o pai do menino o que ficou bem claro quando ele começou a chamar "papai" enquanto a gente se aproximava mmais do local. O coloco no chao quando chegamos ao pe do homem ainda de costas escutando algo que alguem tava lhe dizendo no telefone .

 

- Papai tem uma moxa qui - o pequeno fala puxando a camiseta dele , fazendo o mesmo desligar o telefone finalizando a chamada.

 

 

O homem pegou o garotinho no colo se virando finalmente. E foi nesse momento , esse exato momento que o meu mundo parou, meu coraçao parou de bater , minhas pernas fraquejaram , parecia ate que nao existia ar suficiente para respirar .

Era ele ali, justamente ali. Justin estava na minha frente carregando um garotinho que eu conheci cinco minutos atraz e que chamou ele, pois é parece que nao so casou como teve ate filho.

 

Os nossos olhares congelaram um no outro, eu nao sabia o que fazer , ao sabia o que falar, abri a boca varias vezes tentando falar algo mas as palavras simplesmente nao saiam. Ele estava bem ali deus, tao lindo cada vez mais lindo na verdade, calçao de praia, uma camiseta larga e cabelo meio despenteado. Simplesmente lindo.

Ele parecia estar do mesmo jeito que eu , bloqueado sem conseguir falar nada. O que nao me surpreende ne , quer dizer sua ex que te abandona so por causa do que a sociedade fala e a imagem a manter por causa da sua familia, aparece a sua frente em por cima numa circunstancia dessas tava esperando o que , foquetes e baloes?

 

Pensava que iriamos ficar assim ate um decidir partir mas me enganei quando sua espressao mudou ouvi sua voz sussurrar meu nome , aquela magnifica e rouca voz , que eu mava tanto , que eu senti tanta sauda de escutar.

 

- Luena?


Notas Finais


Entaoooo fadinhas?
Espero que tenham gostado
falem o que estao achando
Isso e super importante para mim

ate o proximo capitulo
XoXo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...