História Back to Vegas - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber
Visualizações 16
Palavras 1.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI OI FADINHAS <3

estou de volta para mais um capitulo
fiquei muito contente vendo os vossos comentarios
nem tudo ta perdido ne haha

muito obrigada

Capítulo 4 - It hurts to much


Fanfic / Fanfiction Back to Vegas - Capítulo 4 - It hurts to much

Pensava que iriamos ficar assim ate um decidir partir mas me enganei quando sua espressao mudou ouvi sua voz sussurrar meu nome , aquela magnifica e rouca voz , que eu mava tanto , que eu senti tanta sauda de escutar.

 

Luena?

 

 

- Las Vegas, forgotten beach

 

 

--- POV Justin Bieber ---

 

A minha  voz falhou, parecia um menino de 5 anos com medo . Eu nem sei se é medo , quer dizer é alguma coisa que eu nao sei decifrar.

Voltar a olhar para esse rosto, voltar a olhar para esses olhos, era tudo o que eu menos imaginei que poderia acontecer na minha vida nesse momento.

A vida é uma bosta. Tem uns minutos atraz eu estava pensando nela , e como que por magia ela ta aqui agora , na minha frente , e parece que Leo ja conhece ela.

 

- Justin. - ela sussurrou o meu nome acho que nao acreditando que eu tava bem ali a frente dela, pois é nem eu tava acreditando , parecia ate mentira. Ilusao de optica provavelmente . - eu, eu, me desculpa ele me encontrou , e a gente tava procurando o pai ,e eu nao sabia que voce era o pai - ela falou tao depressa, provavelmente pelo nervosismo, que me deu uma leve vontade de rir mas nao fiz.

 

Ela continuava exatamente igual, os traços do rosto , os labios tao bem desenhados, e aquele oceano azul tao profundos do jeito que eu lembrava.

 

- Nao tem porque se desculpar, na verdade agradeço nao dei conta de ele sair sozinho - passo uma de minhas maos pelo cabelo pelo nervosismo que por acaso era bem notavel na minha voz - eu nao sabia   que voce tinha voltado, quer  dizer na verdade eu nao sei nada de voce ja tem um bom tempo.

O meu coraçao estava tao apertado naquele momento que eu pensei que ia saltar fora ,lembrar que ela tinha partido, me deixado, nao sabia nem se tava sentindo raiva ou feliz por voltar ver ela de novo.

 

 

Terça-Feira, 10 A.M

Las Vegas, campbell's mansion

 

 

 

 --- POV Luena Campbell ---

 

Depois que cheguei em casa ontem me tranquei no quarto e nao sai mais, ainda nao vi mamae nem o papai, aquele encontro inesperado me deixou … nao sei bem , perdida talvez .

Queria recuar no tempo , para quanto a gente estava feliz , ou quando a gente estava bem loge do fim , onde o amor ainda reinava entre a gente e a dor nao ditava o fim do nosso relacionamento.

Queria saber se a gente ainda tem soluçao para isso, sera que ainda lhe restou um pouco da paixao? So um pouco?

Sera que vale a pena lutar por esse amor? Sera que ele sente raiva de mim?

 

Muitas perguntas rondam minha cabeça desde ontem.

Despois da gente se encontrar na praia o clima ficou muito tenso , nao tive nem coragem de perguntar se era realmente verdade o casaento, nem sequer tive coragem de perguntar como ele estava.

 

Farta de estar deitada, decidi me levantar e me dirigi ao banheiro . Tomei um duche e fiz minha higiene matinal seguindo para o closet , e coloquei um short e uma camiseta simples. Deixei os cabelos naturais , passei um pouco de perfume e sai do quarto dirigindo me para a cozinha.

Ja conseguia ouvir algumas vozes a medida que me aproximava do comodo.

Assim que entrei todo mundo parou de falar e logo senti um abraço apertado e um gritinho esterico da minha mae.

 

- Filha , ja voltou? Quando chegou? Nao sabia que ia voltar? - me encheu de perguntas , mas o meu olhar estava preso em uma unica pessoa naquele comodo .

Marylin. Ela estava ali , a mae dela estava ali, tia Pattie estava ali? Como assim?

Todas sorrindo como se me ver fosse a melhor coisa do mundo.

 

- Oi mamae - sorri fraco ainda sem perceber o que elas estavam fazendo ali .- como a senhora esta?

 

- Ai querida estou bem e voce? Como tem passado? Porque nao falou que viria?

 

- Eu teria falado se a senhora tivesse respondido as minhas chamadas nos ultimos meses - revis=rei os olhos afastando me e fui cumprimentar tia pattie e tia Ju.

 

- Querida voce esta tao linda , cresceu tanto. - tia pattie falou acariciando o meu rosto me dando o seu melhor sorriso contagiante - ja estava com saudades sua minha linda

 

- Eu tambem estava com saudade tia - a abracei apertadamente, minha ex sogra , sempre a mesma pessoa bondosa , me pergunto ate como ela esta no meio dessas loucas. Marylin nao para de olhar para mim e isso ja estava me dando nos nervos - como a senhora tem passado ?

 

- Estou bem querida, sabe como é tou ficando velha - rimos juntas e balancei a cabeça em negaçao voltando a escutar a voz da minha mae

 

- Ja viu o seu pai querida? - se aproximou com o seu ciume desnecessario visivel no rosto - ele vai ficar radiante em te ver

 

- Onde ele esta ? - pergunto sentindo um sorriso se formando no meu rosto, eu sentia saudades de minha familia, mais nenhuma saudade se comparava a saudade que estava sentindo do papai. Ele sempre foi o melhor pai do mundo para mim ,é triste dizer isso mas  apesar de ele ter se casado com uma pessoa maldosa e futil como a mamae, ele é um homem que toda mulher sonha ter.

 

- Ele esta la no jardim com… - foi interrompida pelas vozes masculinas se aproximando da cozinha ,e segundos depois a porta se abrio. Papai estava ali , mas infelizmente nao estava sozinho . Justin estava ali tambem assim como o pequeno Leo, tio Jeremy , e tio Luccas.

 

Assim que eles entraram senti todos os olhares sobre mim ,mesmo o de  Justin , provavelmente pensando que teria un chilique ou alguma coisa desse genero, é parece que eles ainda nao sabem que eu ja sei de tudo.

Todo mundo tava calado e eu olhava para todos eles com o meu melhor sorriso sarcastico no rosto .

 

- Eh entao filha , voce nao sabe mas … - cortei o que quer que fosse que ela estava pensando me contar pois eu ja sabia e corri para os braços do meu pai . O abracei, abracei tao forte que pensei quer era mentira , o sei cheirinho de perfume malculino caro que mamae teimava comprar continuava ali. Senti os seus braços rodarem meu corpo num abraço apertado e confortavel, ali eu me sentia bem , me sentia protegida. Senti seu beijos no topo da minha cabeça enquanto o silencio ainda rondava na cozinha .

 

 Ninguem falava nada e um flashbak de memorias do passado começaram a me atingir , momentos ocm juntin e os seu pais, momentos com o papai, momentos com a minha suposta melhor amiga , discussoes com a mame por causa de namorar com justin. E agora todos eles estavam ali na minha frente agindo como uma familia. Ontem depois de ver Justin sabia que seria dificil , mas vendo todos eles aqui agora nesse momento me fez perceber que seria bem mais dificil do que eu tinha imaginado.

 

Me afastei um pouco contendo a vontande de chorar, e olhei em volta , fazendo todo mundo voltar a conversar , tio Jeremy e tio Luccas vieram me comprimentar e dizer como estavao felizes por eu ter voltado . O pequeno Leo sorriu para mim e iria correr para mim mas tentei lhe fazer um pequeno sinal em negaçao que nao sei como mas ele entendeu. Como assim ? Justin ficou parado do mesmo jeito ao lado da porta mas quando me baixei para falar com o pequeno Leo ele se dirigio para o lado de Marylin que se encontrava com uma cara emburrada.

 

- Oi pequeno - sussurrei para ele sorrindo - como voce ta?

 

 

- Nao se preocupa Tia Lena eu nao vou falar nada - escutei ele sussurrando tambem o que me deixou chocada mas ao mesmo tempo me fez rir e dar um beijo na boxexa dele .

 

 

Voltei a levantar e me aproximei do papai novamente sentindo que ele ainda me olhava com um sorriso , mas nao era aquele sorriso que eu amava, era um sorriso triste, ele sentia pena por mim eu sabia. Peguei a mao dele começando a caminhar com ele ate ao jardim escutando ja todo mundo conversando normalmente.

 

Ele me abraçou de novo , mas dessa vez era diferente , eu sabia que era diferente, pelo simples facto dele ter soltado um suspiro. Nao tinha mais como conter , mais uma vez desde que voltei , comecei a chorar , desesperadamente , parecia uma madre teresa de calcota , de tanto que chorava.

Senti ele me apertar mais em seus braços enquanto eu soluçava como uma recriminada.

 

- Ta doendo muito papai - murmurei em meio de choro e soluços. Ele acariciava meus cabelos e beijava minha cabeça enquanto sussurrava algumas coisas para me fazer acalmar.

 

- Vai ficar tudo bem meu amor nao chora, tudo vai passar meu anjo,o papai esta aqui e sempre vai estar para voce, para te apoiar para te proteger - eu nao precisava falar nada ele simplesmente sabia o que eu sentia , sabia como me consolar. Nos momentos mais dificei. Nemm minha mae teve a decencia de fazer isso ou de perceber.

 

É , meu pai é de facto a melhor coisa que tenho nesse momento, parecia que as coisas nao podiam piorar.


Notas Finais


Entaoooo fadinhas?
Tao gostando?
nao sei vcs mas eu achei esse capitulo menos bom … de qualque jeito espero que tenham gostado
falem o que estao achando
Isso e super importante para mim

ate o proximo capitulo
XoXo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...