História Back to you - 2° Temporada - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Jack & Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Shawn Mendes
Tags Comedia, Drama, Intrigas, Romance
Visualizações 108
Palavras 2.333
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Little do you know


Little do you know  - Alex & Sierra

Você mal sabe - Alex & Sierra

Little do you know how I'm breaking while you fall asleep

Little do you know I'm still haunted by the memories

Little do you know I'm trying to pick myself up, piece by piece

Little do you know I need a little more time...

I've been holding back for the fear that you might change your mind

I'm ready to forgive you, but forgetting is a harder fight

Little do you know I need a little more time.

Você mal sabe como eu estou quebrando enquanto você dorme

Você mal sabe que eu ainda estou assombrada pelas memórias

Você mal sabe que estou tentando me montar, peça por peça

Você mal sabe que eu precisava de um pouco mais de tempo...

Eu tenho sido segurada pelo medo que você possa mudar sua mente

Estou pronta para perdoá-lo, mas esquecer é uma luta mais difícil

Você mal sabe que eu preciso de um pouco mais de tempo.

Quinta-feira.

Acordei mais cedo para poder chegar na hora certa no colégio, hoje eu não me atraso.

Hoje está menos nublado do que nos outros dias, consigo de vez em quando ver o sol. Visto uma camisa vermelha e dobro uma pedaço da manga, visto minha calça preta e meu all star preto cano médio. Arrumo meu cabelo em um rabo de cavalo e deixo duas mechas de cachos caindo no meu rosto.

Tiro meu celular do carregador e antes de colocá-lo no meu bolso para sair me certifico de que o fone está na minha mochila. Vou para a cozinha e coloco café no meu copo térmico para poder beber durante as aulas.

Mãe: -Vou trabalhar hoje a noite, não quero vocês na rua até seu pai chegar em casa, Lucas não é pra deixar a Mary sozinha.

Lucas: -Vamos ter aula só até meio dia e eu vou passar a tarde na casa da Emily, se a Mary não quiser voltar sozinha ela vai ter que ir comigo.

Eu: -Não vou ficar de vela, seu burro.

Mãe: -Eu busco ela. Está na hora de vocês irem.

Meu pai entra na cozinha, pensei que ele tinha já tinha ido pro trabalho.

Pai: -Quer que eu leve vocês?

Lucas: -Vamos de pé.- se levanta já pronto pra sair.

Eu: -Perfume.- me lembro de passar e corro para o quarto.

Passo o perfume e saio deixando meu quarto aberto, meu toc pede para que eu volte e feche mas já estou atrasada o suficiente para quem disse que ia chegar na hora.

Eu: -Simbora.- pego minha mochila no sofá e ando ao lado do meu irmão até chegarmos na escola, tive um pouco de dificuldade em acompanhá-lo pois as pernas dele são maiores do que as minhas.

Estava pegando meus livros no meu armário quando um dos inspetores apareceu.

Inspetor: -O sinal já tocou.

Isso é óbvio, basta olhar para os corredores e não ver ninguém que você percebe.

Eu: -Eu não ouvi.

Inspetor: -Chegou atrasada?

Não não, não ouvi porque sou surda.

Eu: -Não cheguei atrasada, só não cheguei na hora.

Inspetor: -É a primeira vez?

Acho que tenho que ser honesta depois do que fiz ontem no posto.

Eu: -Que chego atrasada? É sim.

Inspetor: -Escreva seu nome aqui.- aponta para uma linha da folha que está presa a uma prancheta -Enquanto eu faço sua autorização.

Escrevo meu nome completo onde parecia ser uma lista de pessoas que chegam atrasados, na linha de justificativa coloco a culpa no meu irmão.

Inspetor: -Entrega para o professor quando entrar na sala. Você não pode mais chegar atrasada.

Eu: -Ok.

Caminho em direção ao ateliê de artes, a professora avisou na aula passada que essa aula vai ser pratica. Bato na porta e logo após entro na sala.

Eu: -Licença, cheguei um pouco muito atrasada.- entrego a folha para a professora.

Professora: -Se sente com o Kian, ele ia ficar sozinho.

Eu: -Obrigada.

Caminho até a mesa que vou ter que dividir com Kian, infelizmente, ele decidiu se sentar na mesa do meio.

Kian: -Se lembra de mim? Prazer, meu nome é Kian e o seu?

Lembro que fiz isso com ele uma vez, só que por mensagem.

Eu: -Cat roubou Jc de você?

Kian: -Ela é uma vadia.

Começo a rir mas paro quando percebo que ele está falando sério.

Eu: -Fico um dia sem ver vocês e vocês já brigam? O que aconteceu?

Kian: -Shawn também é um otário por não contar pra você.

Eu: -Contar o quê?

Shawn: -Eh... Kian, estou atrás de vocês.

Kian: -Você é um otário.- se vira para trás e quando termina de falar me olha novamente -É para desenhar algo com que você se identifique.

Eu: -Opa.- falo animada.

Kian: -Te aconselho a não desenhar um lixo, Jc provavelmente já fez isso.

Eu: -Idiota. Vou desenhar uma...- penso em algo mas nada surge em minha mente.

Kian: -Uma merdinha?

Eu: -Vai cagar.- dou um empurrão de leve no braço dele -Vou desenhar a minha irmã Rihanna.

Kian: -Já que vamos ter aula só até meio-dia você podia ir lá pra minha casa.

Eu: -Vou ver com minha velha aí te falo.

Olho para a tela toda branca na minha frente, não sei com o quê ou quem me identifico, a única coisa que sei desenhar são olhos e nem desenho tão bem assim.

Pego minha régua na minha bolsa e desenho os olhos do mesmo tamanho e em linha reta, desenho alguns cílios e depois embaço um pouco acima dos olhos para que fique melhor. As sobrancelhas são mais difíceis para mim, nunca consegui fazer elas do mesmo tamanho ou de um jeito que expresse algo. Desenho uma e depois meço para fazer a outra do mesmo tamanho.

Professora: -Dez minutos gente.

Essa mulher é louca? Não vou conseguir fazer a outra sobrancelha do mesmo jeito que fiz a primeira. Desenho nos mínimos detalhes possíveis, depois de desenhar o contorno eu faço uns riscos dentro para que sirva como os pelos. Desenho os cílios e os embaço um pouco como fiz no primeiro.

Professora: -Cinco minutos.

Eu: -Kian, quê que eu faço? Só consegui desenhar isso aqui.- mostro meu desenho pra ele.

Kian: -Você se identifica com olhos?

Eu: -É a única coisa que sei desenhar que não fica parecendo uma bosta.

Shawn: -Está bonito.

Eu: -Obrigada.

Shawn: -Mas você deveria fazer os olhos expressarem algum sentimento já que não dá tempo de desenhar o resto do rosto.

Eu: -Valeu.- sorrio gentilmente e viro para frente. -Vou desenhar lágrimas porque as sobrancelhas eu não vou apagar.

Kian: -Lágrimas com as sobrancelhas desenhadas normalmente? Sem expressar nada?

Eu: -Moço, na hora eu dou uma explicação boa pra professora.

Faço uma uma linha trêmula em cada olho e depois passo o dedo por cima e arrasto para baixo para poder ficar só um pouquinho escuro. Desenho uma linha torta com um "u" no final para parecer uma lágrima em um dos olhos. Ouço o sinal tocar.

Professora: -Coloquem seus nomes completos na tela e me entreguem, quem não terminou nessa aula termina na próxima.

Kian: -Ficou legal.

Eu: -Cadê meu irmão? Quero ver o dele.

Lucas: -Estou aqui atrás, otária.- estica o braço e me entrega a tela dele para mim ver o desenho -Está chovendo e as crianças estão banhando na chuva enquanto tem um adulto irritado olhando elas dentro de uma casa.

Como que ele conseguiu fazer isso tudo em uma hora?. Percebo que meu desenho é um lixo ao ver o dele.

Eu: -Perfeito.- entrego a tela pra ele -Esqueceu de colocar seu nome.

Lucas se abaixa na minha mesa e escreve o nome dele na tela, logo após sai.

Kian: -Meu desenho era bonito até eu ver o do seu irmão.

Eu: -Quando estiver achando o seu desenho bonito, continue o achando bonito porque a beleza de outro não diminue a do seu.

Kian: -Ai que lindinha.- me da um beijo na bochecha e se levanta. -Vamos?

Em resposta eu me levanto e entrego o meu desenho depois do Kian.

Professora: -Maryanna, se você conseguir me explicar o seu desenho eu te dou um dez.

Oportunidade única de ter ao menos um dez no meu boletim.

Eu: -É sério?

Professora: -É.

Eu: -Vamos lá... a pessoa está chorando e olhando as sobrancelhas você pode perceber que ela está meio que disfarçando não sentir nada. Os olhos estão em um lugar totalmente branco, é como se estivesse perdido em algum em que ela mesma teme e esse é o motivo do seu choro disfarçado, o medo de estar perdido e ficar assim eternamente já que no desenho não aparece uma saída sequer além do branco.

Professora: -Só isso?

Eu: -Também podemos dizer que o choro disfarçado da pessoa pode ser pelo fato de ela ser enganada já que geralmente os outros dizem que o branco é uma saída no fim de um túnel, e o branco simboliza algo bom.

Professora: -Você e seu irmão já têm um dez no boletim.

Eu: -Obrigada.- me viro pro Kian que estava me esperando -EU TENHO UM DEZ VIADO.- o abraço. -UM DEZ.

Kian: -Sorte.

Eu: -Não importa, eu tenho um dez.

Saio da sala e caminho até a sala da frente, tenho aula de História agora, Kian tem aula de Química então ele foi para outra sala.

Me sento na fileira da porta na cadeira do canto. A professora entra e faz a chamada apenas com o olhar enquanto os alunos conversam entre si.

Eu: -Daniel, fica na minha frente enquanto eu ligo pra minha mãe.

Sei o nome dele porque tive que fazer um trabalho com ele um dia. Em resposta, Daniel se ajeita na cadeira e eu encosto minha cabeça na parede.

~Ligação on~

Eu: -Mãe?

Mãe: -Não está tendo aula?

Eu: -Estou sim. Posso ir pra casa do Kian hoje a tarde?

Mãe: -Vou precisar de você aqui pra me ajudar a cuidar da filha da minha amiga.

Eu: -A senhora chama isso de amiga? Se uma amiga me desse a filha dela pra mim cuidar eu cortava os nossos laços.

Mãe: -Chama o Kian pra vim pra cá.

Eu: -Belezinha. Tchau.

Mãe: -Tchau.

~Ligação off~

Daniel: -Lucas é mais próximo da sua mãe, né?- se vira para trás para poder me ver.

Eu: -Sim, ele praticamente cuida dela e eu no máximo limpo a casa. Por que?

Daniel: -Só pra saber mesmo.- seu rosto é ocupado por um sorriso gentil.

Eu: -Já te disseram que você é maravilhoso?

Daniel: -Já me disseram que eu sou bonito mas minhas espinhas atrapalham.- aponta para o rosto.

Eu: -Garoto você é maravilhoso, isso é meio estranho mas eu acho tão bonitinha as espinhas que ficam vermelhas na pele, e você nem tem tantas assim.

Daniel: -Vai na festa do Cameron?

Eu: -Ele não me chamou.

Daniel: -Ele nem veio hoje, quem está chamando as pessoas é o Shawn.

Eu: -Shawn é um escravo. Amanhã não tem aula?

Daniel: -Amanhã e segunda são feriados. Vou viajar amanhã então não sei se vou pra festa.

Eu: -Amaria te ver lá.- dou uma piscadela.

Daniel: -Ué, você não disse que não ia?

Professora: -Silêncio, por favor.

Eu: -Agora eu vou nem que seja só para esfregar na cara do Cameron que eu vou mesmo sem ele me chamar.

Professora: -GENTE!- a sala fica em silêncio -Trabalho para entregar na terça-feira, vale dois pontos e só recebo na terça, vou repetir pra algumas pessoas que nunca entendem, né Shawn.

Shawn: -Hum, eu entrego no dia certo.

Professora: -Ah claro.- ironiza -Façam anotações sobre a primeira e segunda guerra mundial, quero capa em folha sem linhas e a contracapa também, exijo bibliografia, sumário, introdução e conclusão.

Eu: -Aferson.

Professora: -É sobre a primeira e segunda guerra mundial, exijo bem mais do que quatro folhas.

Eu: -Exijo bem mais do que dois pontos.- falo baixo.

Daniel: -Professora, a senhora poderia aumentar o valor.

Professora: -Amo tanto o Daniel, aluno mais educado que eu tenho.- ouço algumas risadas -Só por causa dele o trabalho vai valer cinco pontos e a prova também.

Shawn: -O engraçado é que ele se torna educado só quando está perto da Mary.

Taylor: -Está com ciúmes, Shawn?

Shawn: -Eu? Jamais.

Reviro os olhos e volto a focar na professora.

Professora: -Montem grupos de no máximo cinco pessoa e o mínimo é um trio, não quero individual. Me passem os nomes de cada um do grupo.

Fico em silêncio e olho cada canto da sala, os únicos que conheço aqui são o Shawn, Carter, Cat e Daniel.

Daniel: -Com quem você vai fazer? Três dos meus amigos estão aqui se você quiser fazer com a gente.- se levanta para arrastar a cadeira até os amigos dele.

Cat: -Mary.- olho para ela e ela aponta para cada uma das pessoas que conheço na sala, assinto positivamente.

Eu: -Não quer fazer comigo e os meninos?- me levanto da cadeira e olho para o Daniel.

Daniel: -Pode ser.

Arrasto minha cadeira até os meninos e a Caitlyn. Me sento entre o Daniel e o Shawn. Escrevo nossos nomes em um papel enquanto eles conversam sobre algo que não é o trabalho.

Eu: -Eu já escrevi os nomes, quem vai entregar?

Shawn: -Acho melhor o Daniel entregar já que ele é o aluno mais educado que ela tem.- da um sorriso debochado.

Daniel: -Otário.- mesmo contra a vontade, ele se levanta para entregar o papel.

Eu: -Você.- aponto para Shawn -Para de ser rude com os outros.

Shawn: -É só com ele.- abaixa o meu dedo.

Eu: -Está sendo um idiota.

Carter: -Dr agora não.

Cat: -Deixa, Carter.- fala com um sorriso animado.

Daniel volta e se senta ao meu lado novamente. Olho pela janela da sala e vejo que o tempo voltou a ficar extremamente fechado.

Daniel: -Shawn, você é um desgraçado.

Eu: -Ta bom né gente, acabou, chega.

Carter: -Ai meu Deus, é só fazer uma orgia e todo mundo sai feliz.

Cat: -Que imoral.- joga o estojo nele. -Não fala essas coisas perto de mim.

Carter: -Quem vê até pensa que você nunca fez.

Cat: -Nunca fiz, o que você pensa que eu sou?

Eu: -Se eu não sou o que pensou.- completo cantando em um português ruim. -Adoro.

Daniel: -Meu anjo, ninguém entendeu o que você disse.

Shawn: -Meu anjo.- repete em voz baixa, provavelmente eu fui a única a ouvir então ignoro para evitar discussões. 

Eu: -Joga cabelo, Daniel.- jogo meu cabelo para frente e volto para trás. -Seria melhor se ele não estivesse amarrado mas okay.

Cat: -Você viu o Erick nos últimos dias? A última vez que vi ele foi na terça.

Eu: -Eu também, deve estar se enchendo de drogas por aí.

Carter: -Ele está com o Cameron o ajudando.

Imagino que seja para festa que vai ter mais tarde. Conversamos até o sinal tocar e nós trocarmos de sala.

Minhas outras aulas da manhã fiquei sozinha, nenhuma pessoa que eu conhecia estava comigo, vidinha triste.

••••••••


Notas Finais


Gente meu rascunho da fanfic deu uns problemas e embaralhou todos os capítulos que não foram postados ainda, estou tentando arrumar.
Me desculpem pelos possíveis erros de ortografia.
❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...