História Bad Bitches - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Visualizações 0
Palavras 1.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quem é vivo sempre aparece! Volteiiii...

Gente tive um leve problema com bloqueio de criatividade, mas para recompensar fiz um capítulo beem grandinho e com muitas descobertas.

Spoilerzinho.... Tadinha da S/N

Boa leitura meus anjos🖤

Capítulo 4 - Ingênua


Fanfic / Fanfiction Bad Bitches - Capítulo 4 - Ingênua

POV'S YOONGI

Suspirei pesado logo após a garota sair de dentro daquela sala, mentir nunca foi meu forte. Estar fazendo isso não é nada fácil pra mim, mas faço isso para proteger quem eu amo.... Minha família, eu preciso entregar a garota para o conselho, logo que conseguir completar essa tarefa terei minha família de volta.

Logo que a garota saiu juntamente de Namjoon, pego meu casaco me restirando do local indo em direção da minha moto na qual eu paro para fazer uma ligação – pego um papel que os sequestradores da minha família me deram, nele continham uma mistura de números que eu precisaria ligar.

{LIGAÇÃO ON}

- fiz o que mandaram, cumpram a parte do combinado – falo em um tom baixo, mas com raiva, eu não sabia mais quais meios para recuperar minha família... maldita hora que eu fui te conhecer s/n.

???- vai com calma meu caro, conseguimos pegar a garota, mas tem uma condição...

- Que condição? Você só pode estar me zoando! Se eu te pegar arraco sua cabeça, desgraçado – falo com certa raiva em meu tom de voz, isso causa risadas no sanguessuga do outro lado da ligação. Ele acaba desligando a ligação, me irrito cada vez mais, um gosto metálico invade minha boca, só então percebo que meus dentes estavam perfurando levemente meus lábios, respirei fundo enquanto subia na minha moto logo colocando o capacete e dando a partida.

{LIGAÇÃO OFF}

Poucas pessoas me conhecem, não conhecem o verdadeiro Min Yoongi, eu nem sempre fui um garoto misterioso e frio como agora, eu era amoroso e vivia para proteger todos que eu amo até perder o amor da minha vida – chego em um galpão que eu tinha rastreado pelo celular que efetuou a ligação.

Entro no galpão logo vendo minha família amarrada porém sem nenhum machucado, corro até eles e vejo a garota atirada no chão, tão machucada soltando grunhidos de dor – arrebento a corrente com o uso da força, minha omma sorri e olha para a garota com um olhar triste, mas ao mesmo tempo grata por algo.

- Ajude ela meu filho, ela salvou todos nós, se não fosse por essa garota já estariamos mortos....– minha Omma levantou-se vindo em minha direção logo segurando meu rosto e acariciado – ela teve sua primeira transformação enquanto ajudava todos nós – a mais velha caminha até meu pai, logo ajudando ele a levantar-se e fez o mesmo com meu irmão.

Naquele momento não pensei duas vezes, corri até a garota me abaixando ao lado da mesma para poder analisar todos os seus machucados – vejo que a mesma ainda tentava abrir seus olhos, mas todos que estavam naquele local se assustam com o estrondo vindo da enorme porta do galpão.

POV'S S/N

Me debati até dois grandes homens me atirarem em uma espécie de van preta com adesivos de uma empresade segurança, naquele momento caiu a ficha de tudo que estava acontecendo. Os mesmos desgraçados que teriam matado meu pai, agora estavam me sequestrando para fazer sei lá oque.

Permaneci quieta, encolhida em um canto, exatamente como minha mãe me ensinou a ficar em uma situação assim, talvez ela estava me preparando para esse acontecimento. Alguns minutos depois, chegamos em um galpão enorme, escuro e sombrio como os de filme de terror. Os caras estavam de máscara, não conseguia reconhecer, eles me arrastaram com força para dentro do galpão logo me atirando no chão, o que me faz sentir uma leve dor.

- Oque vocês querem de mim?! – grito me levantando do chão, logo percebendo que não estavamos sozinhos naquele local – Vamos logo, falem! – fecho os olhos na tentativa de controlar minha respiração, eu nunca fui de ficar quieta para ninguém, sempre procurava agir firmemente e com convicção de minhas ações.

- Ei ei, vai com calma garotinha... – o homem tira a máscara revelando um rosto bonito, mas com um sorriso maldoso em seus lábios – Se tentar fazer alguma coisa, eu acabo com a sua vida e com aquela família! – o garoto pega em meu queixo fazendo com que eu olhe em seus olhos que de azul se transformam em vermelho.

- Vai se fuder seu verme! Não pense que eu tenho medo de você e do maldito conselho que vocês tanto veneram – rosno, sinto um gosto metálico em seguida, percebo que meus dentes estavam grandes e cortaram de leve meu lábio inferior – Posso não saber uma coisa, mas tenho certeza que alguém irá vir me resgatar...

Aquele desgraçado riu da minha cara, logo o mesmo me deu um tapa fazendo com que meu rosto para o lado, passei meu dedo na ferida feita pelo taba em meu lábio. Sorri cínicamente enquanto virava meu rosto para encara-lo, ele estava comtanta raiva que me fez gargalhar.

- consegui te irritar não é mesmo? Projeto de Dracula! – o garoto rosna pegando em meu pescoço e me prensando sobre uma pilastra que se localizava no meio do galpão.

- Você está pedindo para morrer! – ele aperta minha garganta com força fazendo com que eu perca o ar aos poucos, me debati tentando me soltar – Implore pra viver! Aberração..

- n-nunca – falei com o restinho de ar que me restava, cuspi em seu rosto e isso lhe causou tanta raiva a ponto do mesmo me lançar contra uma parede.

- Vadia! Agora você morre!

Ele fala enquanto eu me choco contra a parede, sinto alguns ossos estralarem – respirei fundo, me levantei com dificuldade, aparentemente eu tinha quebrado algumas costelas gemi de dor sentindo uma dor muito forte em minha cabeça, mas me manti firme e em pé.

O cara novamente me deu tapas e socos, meu sangue ferveu instantaneamente, um arrepio percorreu minha espinha, senti os ossos de minha costela voltando ao lugar e a dor logo desapareceu. Naquele momento eu já não controlava minha ações, meus ossos se estralaram, como se eu estivesse me..... Transformando? – derrepente estou ajoelhada, olho para o homem em minha frente que me encarava com um olhar apavorado, olhos para minhas mãos e no lugar delas já não existiam mais dedos e sim uma pata enorme, como eu controlo isso? – saio de meus pensamentos logo vendo que aquele homem estava indo em direção daquela família que estava aparentemente desesperada e com medo.

Um instinto predador me invade, quando vejo já estou saltando sobre o cara, cravo minhas garras em suas costas fazendo com que o mesmo gritasse de dor. Sinto sendo arremessada para longe pelo companheiro daquele cara, acabo caindo com as quatro patas no chão, rosno alto e corro em direção deles, porém sou interrompida por outro vampiro que me lança contra a parede.

Já não sabia o que deveria fazer para ajudar aquela família e sair viva ainda – levanto e com toda minha raiva arranquei a cabeça daquele vampiro com minhas presas, o sangue escorre pela minha boca me proporcionando uma sensação prazerosa. Só então percebo que os outros vampiros já tinham fugido – naquele momento sinto uma fraqueza fazendo com que eu caísse no chão, meu corpo só então voltou ao normal e isso me causa muota dor me incapacitando de abrir completamente os olhos.

- Ajude ela meu filho, ela salvou todos nós, se não fosse por essa garota já estariamos mortos... – a moça fala chamando minha atenção, só então percebi que a família que eu estava ajudando era a de Yoongi, percebi isso ao ver aquele garoto de pele clara e cabelos acinzentados – ela teve sua primeira transformação enquanto enquanto ajudava todos nós....

Vejo Yoongi vindo até mim, o garoto se abaixa e observa minuciosamente cada machucado e ematomas que eu tinha em meu corpo – ele logo apoia minha cabeça em seu colo, tento abrir mais meus olhos para conseguir enxergar melhor ele e tentar falar alguma coisa, mas uns estrondo alto vindo da porta faz com que eu volte minha atenção para a mesma. Vejo uma coisa que eu preferia nunca ter visto, me senti mais enganada e traída do que já estava.

- Vejamos o que temos aqui, o próprio traidor dando uma de príncipe vindo salvar a princesa em perigo! – minha mãe entrou no galpão seguida por dois vampiros que eu tinha certeza que eram do conselho – Está se sentindo surpresa minha filhinha? Ingênua como sempre S/N.

Mais uma vez fui traída por quem nunca tinha imaginado que séria capaz de uma coisa dessas.....


Notas Finais


Espero que tenham gostado, fiz um pouco na pressa para não dispersar minja criatividade momentânea, ignorem os errinhos de digitação...

Bjinhos e até o próximo capítulo 🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...