1. Spirit Fanfics >
  2. Bad boy? - Jeon Jungkook. >
  3. "Me desculpa, por tudo..."

História Bad boy? - Jeon Jungkook. - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


desculpa pelo cap curto, prometo melhorar 🙏🏻🙏🏻

Capítulo 28 - "Me desculpa, por tudo..."


- Por que caralhos, você não me deixa em paz?! - disse furiosa, para o Antony, que apenas sorriu. 

- Relaxa S/N, eu apenas vim aqui estudar. - se aproximou. - É errado estudar agora? 

- Cala a boca. - as pessoas estavam olhando para nós, talvez por estarmos falando outra língua. - Tinha que ser justo aqui?! 

- S/N, você precisa ficar calma. - disse simples. - Não irei fazer nada, ok? Apenas, fique calma. - suspirei. É, talvez ele esteja certo, eu estou muito estressada com tudo que vem acontecendo na minha vida, e esse fato, que o Antony estuda agora, na mesma escola que eu, me deixou ainda mais irritada e estressada.

- Me desculpe. - olhei para baixo. - É que, vem acontecendo tantas coisas. - me sentei no gramado, ele se sentou ao meu lado. - E eu acabei descontando em você. 

- Está tudo bem. - Antony sorriu. - Eu até entendo você, faria a mesma coisa, depois de tudo que aconteceu, tantas descobertas... 

- Ah, nem me fale. - dei uma risada forçada. - Mas, mesmo assim, me desculpe. 

- Já disse, que está tudo bem. - acariciou meus cabelos. - Você e aquele cara estão juntos mesmo? 

- Sim. - sorri. - Ele me faz tão bem. - Antony pareceu triste. 

- Ah, que bom. - tirou suas mãos de meus cabelos. - Espero que vocês sejam felizes. - eu sorri.

- Obrigada, mas, e você? - ele me olhou. - Tem alguém? - o mesmo negou. - Ah, mas eu tenho certeza que irá aparecer logo. - sorri. 

- Eu espero. - sorriu ele. 

- Por que se mudou de escola? - perguntei curiosa. 

- Minha mãe me tirou de lá, pois tinha um menino que implicava muito comigo, e eu não suportava mais isso. - disse simples. 

- Eu entendo, aqui as pessoas também me tratam um pouco mal. - sorri fechado. - Mas, Rafael me ajudou a superar. 

- Queria ter um irmão ou uma irmã, deve ser legal. - ele olhou para baixo. 

- Nem sempre. - dei risada. - Às vezes, Rafael implicava muito comigo.

- Normal. - Antony riu. - Isso é coisa de irmão. 

Depois disso, nós ficamos em silêncio. Apesar de eu não gostar muito dele, ele é bem legal de conversar, foi bom ter esse momento de conversa com o mesmo. 

- S/N? - me chamou. 

- Sim? - o olhei. 

- Nós...Nós podemos ser amigos? - perguntou tímido. 

- Nós já somos amigos. - sorri. 

- Não, nós nunca fomos amigos, eu sempre fui um babaca com você. 

- Ei, esqueça isso. - disse. - Isso é passado. 

- Me desculpa por tudo que eu fiz, desde a época da escola, lá no Brasil, você é uma boa pessoa. - seus olhos se encheram de lágrimas. - Me desculpa por tudo. 

- Ei, ei. - o chamei. - Por favor, não chore, está tudo bem. - o abracei, e fui retribuida.

- Obrigado. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Eu estava em minha casa, refletindo sobre a minha vida. Será, que o destino é tão ruim assim? 

Eu conversei com o Rafael, sobre em ir vistar nossa mãe, e ele disse que não concordava com isso, mas que não iria me impedir, então, talvez semana que vem, eu vá fazer uma visita para ela. Distraída, pensando na vida, fui tirada do meu transe, quando escutei batidas em minha porta, rapidamente, eu fui atender.

- Amor? - sorri ao ver meu namorado, ao lado de fora. 

- Oi, linda. - ele sorriu também. - Vim passar a tarde com você. - sorri mais ainda.

- Você não existe. - dei espaço para ele entrar em minha casa. - Rafa está na faculdade.

- Estamos sozinhos? - concordei. - Hm, interessante. - ditou malicioso, dei risada. - Vem, senta aqui. - bateu em suas coxas, e rapidamente eu fui. - Estava com saudades. - me deu um selinho.

- Mas, nós nos vimos hoje. - sorri. 

- Não importa, eu estava com saudades. - deixou uma trilha de beijos sobre meu pescoço, me fazendo arrepiar. - O que aquele cara queria com você? 

- O diretor? - ele confirmou. - Ah, ele queria que eu mostrasse a escola para o novo aluno. 

- Hm, e quem é o aluno? - continuou a beijar meu pescoço. 

- É o A - Antony. - disse com dificuldade, pois o mesmo deixou sua marca em meu pescoço. - Jeon! - ele me olhou. - Vai ficar marcado.

- Jura que é esse cara? - concordei. - Eu não gosto dele. - apertou minha coxa. Eu ri. 

- Eu sei disso, mas, fica tranquilo, ele não irá fazer nada comigo. - disse tentando tranquiliza-ló.

- Acho bom mesmo, caso contrário, eu acabo com ele. - ciúmes é fofo, até um certo ponto, tenho medo que Jungkook possa me proibir de fazer as coisas, por conta do ciúmes, mas, isso não irá acontecer, ou pelo menos, eu espero. Jeon me beijou, me beijou com vontade, me fazendo quese que involuntariamente, rebolar em seu colo, o que está acontecendo com nós hoje? Não sei, mas eu estou adorando essa ousadia...


Notas Finais


desculpa a demora, eu estava sem criatividade para atualizar essa história.

por favor, deem uma olhada aqui, é uma nova fic do JK.
https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-perfect-prince--jeon-jungkook-20062185


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...