História Bad Boy - Kim Taehyung. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, I.O.I
Personagens Choi Yoo-jung, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Visualizações 44
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Diga-me com quem àndas. E te direi quem és.


Fanfic / Fanfiction Bad Boy - Kim Taehyung. - Capítulo 2 - Diga-me com quem àndas. E te direi quem és.

                        NAO


Enquanto Vernon e Mikoto estão brigando - Novamente - Eu estava prestando atenção em um movimento suspeito de duas pessoas dentro da sala. Jeon Somi e Kang Seulgi.


Estávamos fazendo uma tarefa de duplas exatas, era igual a uma prova. Enquanto você não terminar, você não pode falar e nem ficar olhando para os lados.


A metade da classe já tinha terminado - Encluindo eu, Hansol e Mikoto -.


- Sra. Ayung. - A professora chama minha atenção. - Perdeu alguma coisa na carteira da sra. Jeon? Alguma coisa que deva falar? - Ela olha suspeita para Somi e Seulgi.


- N-Não, tudo bem. - Nego freneticamente com a cabeça.


- Hum, então tá. Se quiser fala algo, eu estou aqui.


Acento com a cabeça e volto minha atenção para Vernon e Mikoto, que estavam brigando.


O resto da aula foi tenso com os olhares que Somi e Seulgi me mandavam.


- Eu não aguentava mais ficar naquela sala. - Solto um suspiro de alívio quando saiu pela porta.


- Logo tu, hô grande nerd? - Mikoto zoa com a minha cara e eu reviro os olhos.


- Calada... Noona!


Mikoto bufa e cruza os braços.


- Vocês não sabem brincar.


- Vocês? - Vernon se vira para ela perplexo. - Mais eu não disse nada!


- Mais pensou. - Ela recruta rapidamente.


Reviro os olhos. Lá vem mais uma briga!


- Nao? - Mikoto me cutuca enquanto eu olhava meu horário novo da semana.


Toda semana nossos horários mudam, não é algo que eu goste muito, mais é presciso.


- Hum? - Murmuro concentrada em decorra meu horário.


- Por que diabos, Somi, Jeon Somi está vindo na nossa direção? - Ela sussurra em meu ouvido.


- QUÊ? - Grito olhando para ela de olhos arregalados.


- Nao?


Meu sangue gelou ao ouvir a voz aguda de Somi.


- S-sim? - Olho fixamente para a garota bonita a minha frente.


- Posso conversar com você? - Ela encara Mikoto descaradamente. - A sós.


Mikoto revira os olhos e sussurra antes de sair andando.


- Te vejo no portão. Não demore muito.


Acenti e logo me viro para Somi ao vê Mikoto já no fim do corredor.


Somi solta um risinho e logo em seguida um suspiro.


- Qual é a sua? - Ela diz grosseiramente e coloca as duas mãos na cintura.


- Hum? - Pergunto confusa. - Eu... Perdão, mais eu não estou entendendo.


- Escuta aqui, projeto de Madre Teresa. - Ela me olha de cima para baixo e faz careta. Minha roupa estava suja? - Eu só vou falar uma vez. - Ela me empurra, me fazendo cair desajeitadamente no chão. - Fica na sua, eu nunca tive problemas com você e eu posso garantir que você não vai querer ter problemas comigo. Sim?


- Somi? O que está fazendo? - Ouça uma voz rouca atrás de mim e eu olho para trás vendo um garoto de cabelos escuros e corpo físico.


- Esta avisada. - Ela me olha mais uma vez e sai desfilando pelo corredor.


- Meu Deus. - O garoto corre até mim. - Você está bem? - Ele me ajuda a se levantar. - Perdoe ela por favor. Esses dias ela esta insuportável.


- Hãn? Não, não. Tudo bem, sério, eu não ligo.


Solto um largo sorriso e ele me olha perplexo.


- Sério? Eu achei que... - Ele é interrompido por Mikoto que chega gritando e nos assustando.


- NAO AYUNG, EU QUASE DEI NA CARA DAQUELA LAGARTIXA DAS PERNAS TORT... - Ela para bruscamente ao vê o garoto ali. - Eu... Estou interrompendo algo? - Ela aponta para as nossas mãos juntas.


- QUÊ? - Grito soltando a mão do garoto e sinto meu rosto pegar fogo. Droga Mikoto, você sabe que eu coro rápido.


- Não, não. - O garoto solta um riso baixo. - Eu só estava ajudando ela.


- Aquela cabelo de vassoura fez alguma coisa com você, Nao? - Ela se vira para o garoto. - Desculpe Jungkook, mais sua irmã é uma sangue-suga.


O garoto solta um sorrisinho e nega com a cabeça.


- Tudo bem. Me desculpe mais uma vez, Nao.


Nao? Ele sabe meu nome?!


- Eu presciso ir agora. Tchau garotas, tchau Nao. - Ele sorri para mim e sai andando.


Assim que o garoto vira o corredor, Mikoto começa a grita e soltar pulinhos.


- VOCÊ VIU ISSO AYUNG? VOCÊ VIU?


- Vi o que? - Olho para meu uniforme. Ela está falando do meu uniforme? O que tem ele?


- Você não viu? Você é tão igenua, Nao. Você ainda é um bebê. - Ela passa a mão em meus cabelos. - Ele disse "TCHAU, NAO".


Franzo a testa confusa.


- O que é que tem?


Mikoto suspira fortemente e bate a mão na testa.


- Nada, Nao. Nada!


...


- Nao? - Ouço minha mãe me chamar do andar de baixo.


- Sim? - Falo enquanto arrumo meus livros em minha estante e coloco meus óculos de grau na mesa do computador.


- Pode descer, por favor?


- Esta bem.


Arrumo a minha calça moleton amarela e ajeito meus cabelos lisos que estavam soltos.


Desço as escadas sorridentes enquanto minha mão estava no corrimão, mais meu sorriso vai sumindo aos poucos ao vê que tinha pessoas na sala.


Me viro lentamente rezando para que minha mãe não veja que estava aqui.


- Nao, desça.


Me viro lentamente com um sorriso amarelo no rosto.


- Sim?


                   TAEHYUNG


Solto uma risada baixa ao vê seus trajes. Ela parece uma garotinha de cinco anos.


- Nao, esta bem? Desça.


A garota vai descendo aos poucos com um olhar desconfiado e um sorriso amarelo.


- Quero apresenta a vocês a minha filha do meio. Nao Ayung.


As mulheres da sala começam a fazer comentários tipo: "A como ela cresceu!", "Se lembra de mim, querida? Eu te pegava no colo".


R - I - D - I - C - U - L - O


Coitada da menina, parecia que o rosto dela ia explodir a qualquer momento.


O que será que essa pequena e ingenuidade garota, tinha feito pro capeta- Nayeon?


É, parece que vim a esse jantar não foi tão ruim assim.


                       MIKOTO


Mais o que caralhas, Nao pensava que estava fazendo?


Estava todo mundo ali de trajes formais, e do nada, desce Nao com uma calça de moleton amarela e uma blusa grande dos ursinhos carinhosos ou dos ursos satanistas, como eu costumo chamar.


Depois que a atenção da sala foi para em outra pessoa.


Eu pego Nao pelo braço e começo a arrastar a garota para um canto da sala.


- O que você pensa que está fazendo? - Ela abaixa a cabeça envergonhada. - VOCÊ ESQUECEU?


- Shh. - Ela levanta a cabeça de olhos arregalados e coloca o dedo indicador nos lábios. - Eu passei a tarde no quarto estudando. Não tinha como eu saber.


- Mesmo sua mãe falando disso o mês inteiro?


- Desculpe.


- Sua mãe vai te matar. - Solto por fim.


- Bela roupa, Nao. Tá tentando competir com o sol, de quem brilha mais? - Vernon brota do inferno, com as mãos nos bolsos da calça social.


- Pare com isso, a garota já tá mal. Não precisa da sua ajuda para humilhar ela mais. - Bato em seu braço.


Nao choraminga e escora sua cabeça em meu ombro.


É, essa noite vai ser longa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...