História Bad Boy - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook
Visualizações 175
Palavras 2.614
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mudei de ideia
Vai ser uma shotzinha só meu povo
Mas enfim, eu acho que nunca me esforcei tanto em um lemon KKKK

Capítulo 1 - Capítulo Único


Nesta festa, nesta bendita festa eu encontrei o garoto mais bonito, gostoso e irritante que já vi.

Jeon Jungkook era com certeza a pessoa mais intocável que existia na faculdade, mas não era nada tão difícil para mim.

Eu havia me apaixonado sem ao menos trocar uma palavra com o moreno.

Expressão inexistente, como se não ligasse para nada, e ele realmente não ligava. Bom… ou ao menos tentava não ligar.

Quem é aquele, quem é aquele, quem é aquele garoto?

Chamou minha atenção no meio de todas essas pessoas

Essa sua expressão indiferente, eu gosto dela

Provocando minha curiosidade

- Eai Jeon, aproveitando a festa? Vejo que não.- Como de costume eu me aproximava do garoto, deixando claro o que eu queria. E ele sempre ria debochado, ah, aquele sorriso… Só me fazia ser mais atraído.

-Eu já disse Jimin, suma da minha vida. Não tem gente o suficiente para você? Sei que tem...- Puxei um banco do bar e me sentei próximo até minha coxa grudar na dele. Ele não se afastou, mas também não disse que gostou. É exatamente por isso que eu insisto, eu sei que ele quer. Sei que não resistiu a mim também.

-Oh! Ter eu tenho, até demais. Mas sabe… Você é mais interessante para mim. Um prêmio muito mais difícil. Se eu quisesse qualquer um daqui eu ia Jeongguk, mas eu quero você.- Eu sorria cada vez que ele rolava os olhos e bebia mais daquele líquido que descia rasgando na garganta.

-Vai embora.- Ele continuava a me rejeitar, eu apenas coloquei minha mão em sua coxa, apertando a região e recebendo um olhar com a sombrancelha arqueada.- Você é realmente um cara irritante. Digamos que isso é até que interessante, mas não muda minha opinião.

Tão fácil como roubar doces de crianças. Tudo bem, tudo bem! Foram necessárias exatas três semanas com muitas rapidinhas em lugares inusitados, mas eu ainda não tive a declaração que eu quero. Um simples eu te amo, é tão difícil?

Mas eu gostava de seu joguinho de transar e largar. Era diferente… Cativante, ouso dizer.

Oh, seu estilo é único

Parece até que você se esforçou muito, mas não precisa

(Mas não precisa)

O jeito que você fala como se nem se importasse, eu gosto disso

Eu tento te ignorar, mas sou atraída por você

-Huh!? Interessante? Agora a coisa está ficando boa.- Ri olhando para suas orbes escuras que vezes ou outra diminuíam por conta da iluminação do local.

-Eu só fiz um elogio, Park. Ah sim, como anda seu trabalho?- Mudando de assunto rapidamente, era típico de um Jeon Jungkook nervoso.

-Eu já acabei o meu, você já fez o seu?- Minha mão subia atrevidamente até a parte interna de sua coxa, ele podia fingir que não estava gostando, mas sua boca entreaberta- Mesmo que esteja sendo disfarçada de apenas uma respiração- Tudo bem, kookie?- Esse apelido de autoria minha sempre o incomodava, ele diz ser horrível e por isso o irrita, mas sei que ele gosta principalmente quando eu gemo ele.

-N-não, tudo bem.- Ele retirou minhas mãos de sua coxa forte e ficou segurando minha mão. Fácil demais Jeon Jungkook, fácil demais.

-Você é fácil, muito fácil. Eu já te ganhei Jeon, pare com esse jogo!- Já estava me irritando com sua resistência.

Siga-me como se você estivesse enfeitiçado

Todo mundo me admira, logo você também fará isso.

Você pode até fingir que não.

Quer apostar?

-Fácil? Está certo, não vou mentir suas mãos são boas no que fazem, mas o que eu tive com você foi apenas desejo. Eu já ganhei nossa aposta de ontem, você sabe disso.- Mesmo assim sua mão ainda estava segurando a minha, a tensão era perceptível.

Ah sim, nós havíamos feito uma aposta. Ela consistia em: Se eu fizesse ele se convencer que toda essa negação era amor em uma semana nós namorávamos, e se caso ele conseguisse provar que tudo isso é apenas desejo sexual eu o deixava em paz e só apareceria caso ele quisesse transar. Ele é um vagabundo, sei disso.

-A aposta só começou Jeon Jungkook, só começou.- Peguei uma bebida vermelha, a qual eu nem sabia de qual sabor era e virei tudo, de uma vez mesmo.

Estava tudo tão… Parado, era para eu estar sendo fodido agora pelo cara ao meu lado, ele está me secando, eu sinto seu olhar sob mim, é tão simples… Não vai nem envolver amor! Eu vim para esse lugar atrás dele, exatamente pelo motivo de que eu preciso do calor dele, eu quero seu corpo forte me segurando fortemente enquanto ambos entram ao delírio.

Eu já não aguentava mais o silêncio entre nós dois e simplesmente bati o copo na mesa, o olhando incrédulo.

-SÉRIO? Você vai ficar me olhando aí com essa cara de babaca até o fim dessa merda? Eu vim aqui por um motivo, você. Eu vim para pegar o meu prêmio, dá para colaborar.

-Prêmio?- Revirei os olhos e puxei o moreno que sorria, patético.

Arrastei ele ignorando que estávamos quase derrubando muitas pessoas. Eu estava nervoso, e a culpa era totalmente do Jeon.

Depois de chegarmos em um quarto da casa do aniversariante que eu nem sabia quem era, tranquei a porta e empurrei o mais alto na cama.

-Você é meu prêmio, mas consegue ser tão babaca ao ponto me trocar por bebidas. OK EU NÃO SIGNIFICO NADA? TUDO BEM! Mas eu vim aqui por sexo, e você me prometeu ele. Você é um puto.- Eu andava em círculos, foi perda de tempo ter vindo aqui, tsc.

-Eu sou um puto?

-SIM VOCÊ É!- eu andava em círculos enquanto ouvia o zíper da calça do moreno ser aberta pelo mesmo.- Um mês, Jungkook.  QUASE UM MÊS QUE NÓS ESTAMOS COM ESSA DE TRANSA E FINGE QUE NADA ACONTECEU! Eu gosto que todos me olhem, gosto que todos me desejem, mas odeio que você não me queira. Não interessa se um semideus apareça bem na minha frente agora mesmo, eu não quero ele. Quero você Jungkook, quero poder te chamar de amor, EU SEI QUE VOCÊ ME AMA!

-Como pode ter tanta certeza?- Gargalhei e desisti de rodar, indo e me sentando no colo do Jeon, que rapidamente levou suas mãos até a minha bunda.

-Se não amasse não sentiria ciúmes, se não amasse não teria cedido isso aqui tão rápido, se não amasse eu nunca teria entrado na sua casa aos beijos, se não amasse eu nunca teria feito uma marca no seu pescoço, SE NÃO AMASSE, não estaríamos aqui agora, nesta posição. Eu estou entregue a você Jungkook, a decisão é e sempre foi sua.- O garoto sorriu de canto.

-Eu sei que a decisão é minha. E a única coisa que eu prestei atenção até agora é em você se remexendo enquanto reclama no meu colo, se era a sua intenção me excitar, conseguiu.- Foda-se, ele nunca me escuta. Desisto de tentar fazer a cabeça dele e me aproximo de seu ouvido.

-Eu sempre consigo. Kook-ah!- Sorri e mordi o lóbulo de sua orelha, arrancando um suspiro do moreno. Este que levantou e me jogou na cama, ficando por cima.

Ele se ajoelhou e retirou a camiseta, fiz o mesmo vendo o garoto se deliciar com meu corpo, sorri em resposta.

-Você é gostoso demais.- Ele passou suas mãos pelo meu corpo, fazendo com que eu me sentasse e deixasse um beijo terno em sua boca.

-Gostoso e só seu.- Foi o ápice para ele enlouquecer de vez e me beijar intensamente. Sua língua contra a minha fazia meu corpo esquentar e suas mãos agora em minha bunda castigavam o local.

Finalizamos o ósculo e ele retirou rapidamente minha calça.

-Essa calça… Sabe como ela chama a atenção? Eu vi todos olhando para sua coxa, e não gostei nem um pouco disso Park.- Suas mãos ágeis apertavam a região, suspirei.

Você consegue sentir todos os olhos em mim

-Sei, sei que ela chama atenção. Mas era para chamar somente a sua.- Tudo ainda continuava tão lento, nossas respirações eram lentas, as nossas ações também. Pela primeira vez tinha um certo carinho envolvido? Suas mãos geralmente eram brutas e eu passava dias com o corpo roxo, mas eram as marcas da pessoa que eu amo. Foram marcas prazerosas e eu gosto.

-Hum. É bom que seja só para mim, você é somente meu Park Jimin, não ouse chamar a atenção de qualquer um por aí quando se tem a minha. Acho que já é o bastante, certo?- Possessivo, era uma das coisas que eu mais amava nele. E ainda dizia não me amar.

Venha aqui um segundinho, eu tenho algo a dizer pra você

Venha um pouco mais perto, abaixe um pouquinho

Não preste atenção nas outras coisas

Apenas foque na minha voz

-Sim senhor, você está muito lerdo Jungkook. Preciso de você, e rápido.- Minha necessidade hoje era grande, e o moreno não colaborava com ela. Até agora.

Ele cansou de apenas conhecer mais meu corpo e me puxou para seu colo, remexia minha cintura sentindo seu membro ereto em minha bunda, tanto eu quanto ele suspirávamos. Não era o suficiente.

Levei minha boca até seu pescoço, decorando o lugar com diversas marcas. Minhas marcas.

Lambi, beijei, chupei a região enquanto sentia o corpo abaixo de mim derreter com tanta atenção.

Suas mãos que estavam nas minhas costas foram para dentro do tecido escuro que escondia minhas partes mais importantes, ali ele apertou mais uma vez minha bunda.

-Jungkookie, me chupa.- Ele sorriu com minha falta de vergonha.

-Claro, minnie.- Sorri com o apelido.

Ele me deitou, arrastou suas mãos até meus mamilos e deixou um aperto fraco ali, dei um gritinho surpreso e ele apenas continuou seu trajeto. Suas unhas curtas passeavam pela minha pele que agora estava vermelha, deixando os rastros do garoto e fazendo eu gemer tanto de dor pela ardência quanto pelo prazer.

Finalmente seus dedos longos puxaram minha boxer, fazendo meu membro "saltar" na frente do seu rosto. Pela primeira vez na noite eu corei, e ele percebeu minha vergonha.

-Você com vergonha? Logo você? Acho que eu já vi você sem roupas mais do que deveria.- Ele sorriu cafajeste, envolvendo meu membro e deixando um selo na glande. Evitei o contato visual, estava tudo estranho hoje. Ele substituiu sua mão pela boca, prendi o ar e fechei os olhos. Estava em puro ecstasy só com ele preenchendo sua boca com meu pau, imagina quando ele entrar em mim.

Ele lambia toda a extensão e depois envolvia todo o pau com sua boca chamativa e quente.

-Jungkookie…- Gemi levando minhas mãos até seu cabelo, ditando a velocidade.

Eu intercalava entre rápido e lento, vezes ou outra ele engasgava. Que se foda!

Quando meu corpo se animou mais do que o necessário eu tirei aquela boca deliciosa dali, não queria gozar agora.

-Ainda não Kook-ah, ainda não.- Ele limpou a saliva do canto de sua boca e se sentou sobre meu membro.

-Vamos fazer algo diferente hoje, certo?- Eu estava confuso.

-E o que seria?- Perguntei levando minhas mãos até sua bunda gostosa.

-Você gosta de jogos, certo?- Ele começou a se mexer devagar.

-G-gosto. No que essa cabecinha está pensando?- Suas mãos espalmadas em meu peito estavam suadas.

-Hoje eu sou passivo.- Arregalei meus olhos e logo os fechei, o moreno ondulou sua cintura causando espasmos pelo meu corpo.

-O q- Ele me interrompeu se levantando e sentando com toda a força, sem ser penetrado. Eu perdi o ar.

-MAS! Você não vai poder me tocar até que eu diga que pode, quero que olhe para mim e não poupe gemidos.- Balancei a cabeça positivamente e ele sorriu malicioso.- Então aproveite hoje minnie.

Ele era fodidamente gostoso, seu corpo bem malhado, rosto bonito e cabelos macios. Ele era um vício, eu uso uma droga e ela se chama Jeon Jungkook.

Ele parou de enrolar e lambeu três dedos de uma vez, levando até suas nádegas, penetrando-se.

Ele suspirava enquanto se preparava e eu não aguentava mais não poder tocá-lo, optei por focar em seu rosto imerso de prazer.

-Oh Jiminnie…- Ele rebolava em suas próprias mãos.

Eu salivava com a cena e ao tentar me tocar fui impedido.

-Calma, hyung… Tão necessitado assim? Posso resolver seu problema.- Ele retirou suas mãos rapidamente segurou meu membro, me arrepiando por inteiro. Logo sua bunda estava cobrindo todo meu pau, ele era estreito e eu gemi rouco.

-Jeon… Jungkook.- Eu gemia sem medo, não ligo se estava rolando uma festa e que tinha pessoas demais na casa, ou se aquele quarto não era meu. Quero somente chegar ao meu limite com o moreno, é o meu único interesse.

Ele subia e descia, eu ainda não podia o tocar e eu estava ficando louco com isso.

-Jungkook pare de me torturar… Eu não consigo ganhar esse jogo, deixe eu te tocar logo!- O garoto parou seus movimentos para sorrir vitorioso.

-Me toque Jimin, me marque, me use como um artista usa uma tela de pintura, me faça ser seu nesta noite do mesmo jeito que eu faço você ser meu.- Ele sussurrava próximo ao meu ouvido, minha mente nublada havia se enchido de cor com o seu pedido e eu não tardei em apertar seu corpo contra o meu ainda sentindo o garoto rebolar contra meu pau. Ele gemia mesmo que muito baixo.

-Posso fazer isso o tempo todo se você quiser.- Mordi seu queixo e ele voltou a sua posição inicial, subindo para cima e para baixo. Eu o ajudava com os movimentos. O clima calmo estava havia ido embora e eu estocava o moreno o mais forte que conseguia, o garoto sorria entre os gemidos consideravelmente altos. A posição havia nos cansado e logo ele estava abaixo a mim, pedindo por mais a cada investida forte que eu dava.

-Jiminnie… mais rápido AH!- Eu havia saído e voltado com toda a força possível, tanto eu quanto ele gemiamos feito animais.

Eu só queria fundir nossos corpos e formar um único.

Os olhos do moreno transbordavam luxúria igualmente a mim, nossos gemidos, o quarto escuro e extremamente quente me faziam delirar.

Seu corpo ia para frente e voltava a cada vez que eu entrava nele, eu poderia gravar essa cena, mas tê-la somente em minha mente e para mim era melhor.

-Jimin-ah- Ele gritou e o líquido branco foi expelido, caindo em sua barriga. Ainda ofegante ele pediu para eu sair de dentro dele.- Eu quero te engolir hyung.

Aquele pedido fez meu corpo arder em chamas e não tardei em fazer o pedido, recebendo pela segunda vez a boca de Jeon em meu pau.

-Ah Jungkook…- Eu estava desesperado para gozar e não demorou para isso ocorrer, ele engoliu tudo e sorriu cansado para mim. Estávamos ofegantes e como era uma festa precisávamos sair dali rápido.

Depois de esperarmos um pouco e nos trocarmos saímos do quarto, percebemos que a festa ainda estava animada demais mesmo depois de uma hora.

Quando estavamos em frente a casa eu já ia me despedir do moreno, mas este pediu para eu não ir sem ele.

-Você querendo ir para minha casa? Estranho…- Ele sorriu e pegou em uma das minhas mãos, caminhando comigo até o seu carro.- O que você está fazendo? Mais um dos seus joguinhos?

-Uh, dessa vez não.- Arregalei meus olhos.- Jimin, você venceu. Eu te amo e neguei por dias pensando que só era uma paixonite idiota.- Dei um berro, assustando o moreno.

-Eu sabia!- Sem pensar puxei a nuca do mais alto e o beijei, dessa vez sem malícia, apenas para sentir sua boca grudada a minha. Nos separamos ainda sorrindo e eu olhei para suas orbes castanhas e bonitas.

-Eu sempre venço.

Siga-me como se você estivesse enfeitiçado

Todo mundo me admira, logo você também fará isso

Você pode até fingir que não

Viu? Eu ganhei de novo*

*Não seja fácil demais

Assim não é divertido

Não pode escapar

É bem fácil, como um garoto malvado



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...