História Bad end friends: Heróis? - Capítulo 17


Escrita por:

Visualizações 103
Palavras 1.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá Gunters

Desculpem a demora, e boa leitura.

Capítulo 17 - Enquanto isso no Desconhecido


Fanfic / Fanfiction Bad end friends: Heróis? - Capítulo 17 - Enquanto isso no Desconhecido

Durante o ataque a nave

Desconhecido 

Finn.

Finn: AHHHHHHHH!!!!!!!

Acordei com uma dor desgraçada por todo o meu corpo. Olhei pra minha mão e vi o pouco de pele que restava nela estava negra como carvão, tinha sido carbonizada , meus músculos estavam totalmente expostos, eu não conseguia nem mesmo piscar já que não sentia minhas pálpebras, meus cabelos não estavam mais na minha cabeça, não sentia meus lábios, minha boa estava seca assim como meus olhos, mas o mais importante estava comigo. A coroa estava lá, acho que a maldição que Simon colocou nela é forte o bastante para aguentar um tiro. Minhas roupas estavam rasgagadas, mas estava doendo muito pra eu conseguir tirar.

Lembrei aos poucos de onde eu estava antes do coma, desconhecido, os Gunters/ meus "amigos"... tudo via em minha mente lentamente. ELES ME DEIXARAM SOZINHO E EM COMA?! É SÉRIO ISSO?!

Me olhei no espelho do quarto, e me vi, ou melhor vi isso. Meu rosto estava desfigurado, sem lábios, pálpebras, pele queimada, meus dentes estavam a mostra. Parecia um dos mascotes do Bipper.

É estranho voltar depois de tudo. O tempo passa mais devagar lá. Passei tempo mais do que o suficiente lá, para aprender o nome do velho que me amaldiçoou a isso. 

Fiz uma fina camada de gelo sobre meus músculos expostos, e nos buracos no meu peito para impedir que alguma coisa saia do lugar. Doeu muito mas valeu a pena para tentar sobreviver, eu mancava muito, tinha olhos onde não deveriam ter olhos. Bipper tentou me curar.

Tentei chamar alguém, porém tudo o que saiu de minha boca foram alguns sons, quase como uma capivara sendo torturada, ou Bipper no karaokê. Minhas cordas vocais foram pro saco. Merda!

Andei pela casa gritando ainda na esperança que alguém estivesse lá para me ajudar. Infelizmente nada. Com o pouco de forças que me sobrou, fui ao banheiro e enchi a banheira de agua, enchi ela de gelo, e me deitei nela. Senti as lágrimas descendo pelo meu rosto, quando senti aquela dor aguda por todo o meu corpo.

Finn: AAAAAHHHHRRRRGGGG!!!!!!!!

Nunca senti tanta dor na minha vida. Meu cabelo já estava na altura dos ombros, a coroa estava  me curando aos poucos.

 ?????: Vamos logo! Ele deve estar por aqui!

Graças a Deus alguém pra me ajudar.

Finn: AAAAAARRHHHGGGGGGRAAIIIHH!!!!!

??????? ?7: O que foi isso?

??????? 15: ERA PRA VOCÊ SABER!

?????: Calem a boca as duas, se tem alguém aqui a ultima coisa que a gente quer é que nos descubram.

Tenho a leve sensação de que eu tô totalmente #€£¥£0.

Sai da banheira e tentei flutuar, mas falhei miseravelmente, engatinhei até meu quarto, derreti uma parte da parede dele, me escondi, e congelei a minha frente deixando apenas uma parte quase transparente para enxergar o que estava acontecendo. 

Um garoto entrou no quarto, ele usava uma máscara de crânio mexicana, um sombreiro, um casaco preto, ombreiras com pequenas franjas, um de seus braços era um tentaculo dw lula, seus olhos eram pretos com uma pupila verde, e outra azul, e possuia enormes asas de morcegos vermelhas como sangue. Ele procurava alguma coisa em todas as partes. Quando uma garota pequena e verde, entrou na sala. Acho que era uma das garotas espaciais do mal que a star não para de falar.

??????? ?7: Senhor, vasculhamos toda a área, mas infelizmente não encontramos ninguém.

?????: COMO VOCÊS PERDERAM UMA CARA EM COMA SUAS INCOMPETENTES?!!!

Uma grande chama verde saiu de dentro do garoto assando a  garota viva, e derretendo muitos moveis do meu quarto.

Uma chama acabou derretendo uma parte do meu esconderijo e encostou na minha mão, com os músculos já expostos. Tentei segurar o grito, mas não consegui.

Finn: AAAAAARRRRGGGG!!!!!

Isso deu um pequeno susto no garoto flamejante, que se aproximou da parede onde eu estava e olhou fixamente pra mim. Uma pequena chama também verde saiu da palma de sua mão, deixando a a visão através do gelo bem mais nítida, revelando meu esconderijo.

O garoto flamejante sorriu e socou a parede, fazendo Finn atravessar a parede, para o lado de fora da casa.

Finn conseguiu com muito esforço flutuar para não encostar no chão, mas o garoto flamejante forçou o rosto do garoto contra o chão, fazendo o mais próximo de um nariz que Finn tinha quebrar. 

?????: Finalmente, a coroa! Jasper 15 aqui!

Jasper n15: Sim senhor.

Assim que a talvez mulher (Finn não tinha muita certeza do sexo do ser) encostou na coroa de Finn, ela foi totalmente congelada, assim como a mão do garoto flamejante, que o largou.

Finn congelou o garoto flamejante, e rastejou para seu quarto, e pegou seu braço mecânico.

Eu sei que ele vai derreter aquele gelo, mas eu só preciso de um tempo para fugir daqui e pedir ajuda, afinal o Desconhecido é enorme ele não vai me achar. Não é?

?????: Você achou mesmo que isso ia me segurar? Eu sou a maior arma das Gems. É melhor me entregar a coroa e tentar morrer com dignidade.

A maior arma? Se eu matar esse desgraçado, elas perdem a maior arma, e os outros vão conseguir acabar com isso de uma vez por todas. Ok, mudança de planos, eu mato ele e a maldita invasão acaba. Talvez, eu ainda consiga salvar a todos, talvez eu possa pelo menos uma vez ser um Herói

Finn faz uma enorme tempestade de gelo surgir no céu. Vários raios de gelo saíram das nuvens, o garoto/arma desviou deles com facilidade e voou na direção de Finn, acertando-o com um belo soco na cara.

Finn fez uma armadura de gelo duas vezes maior que a arma das gems, que socou o saco do mesmo.

?????: Seu desgraçado!

Finn pulou encima da arma gem porém ele gerou uma enorme onda de fogo cobriu a armadura de Finn a fazendo derreter, Finn saiu do meio das chamas socando a boca do estomago da arma gem, porém quase quebrou os dedos ao perceber que a barriga do ser era de ferro.

?????: Hahahaha! 

O tentáculo do ser se enroscou no pescoço de Finn. Finn fez uma espada de gelo que atravessou o peito aquela aberração, o fazendo vomitar sangue, junto com uma substância amarela brilhante, e uma substância preta.

Finn se aproximou e sussurrou no ouvido da criatura

Finn: Acabou.

?????: Não conte com isso.

O tentáculo da criatura desenvolveu uma boca com dentes afiados, que mordeu o pescoço de Finn, o fazendo gritar, e uma lágrima cair de seu olho sem pálpebra.

Finn ia congelar o braço/tentáculo mas sentiu algo o acertar.

?????: Bom trabalho Jasper.

Jasper n15: Obrigado senhor. 

2 horas depois.

Acordei no meu quarto, amarrado em minha cama,não sentia nada do pescoço pra baixo então sem gelo pra me ajudar. O desgraçado trapaceou, devia ter matado os dois quando tive chance.

?????: Impressionante. Duas horas e seu corpo se recuperou quase todo. Esse é o poder da coroa?

Meu rosto ainda doia exeto meu nariz, mas o resto estava ótimo. 

?????: Eu vou precisar disso, e como essa foi a minha melhor luta em anos, se você me der a coroa, eu deixo você amarrado, jogo fogo na casa, vazo, e talvez você sobreviva.

Com dificuldade eu consegui formar as palavras:

Finn: Eu...não...consigo

?????: Então peço desculpas por isso.

Um sorriso apareceu embaixo da mascara de crânio, enquanto uma pequena chama concentrada em seu dedo em forma de massarico se formou. Ele colocou a chama na testa de Finn, e começou a "operação".

Lagrimas corriam pelo rosto de Finn, que sofreu por horas até, Finn morrer, e o ser conseguir retirar a parte de cima de seu crânio com a coroa.

---------------------------------------

Nave mãe 

?????

AAAAARRRRGGGGG!!!! ELA ESTAVA AQUI! ELA ESTAVA AQUI E EU NÃO!  MERDA! 

Fui para meu "quarto", um lugar cheio de fios, e uma cadeira para recarregar as baterias de minhas partes cibernéticas, bem apertado e escuro, uma TV, uns filmes de caratê, e um rádio.

Fui até o rádio e coloquei o único cd que eu tenho, "Sentença de amor"

Ninguém escondeu, a gente sentiu. Foi puro e real o amor que surgiu ! Foi puro e real o amor que surgiu...


Notas Finais


Até amanhã Gunters


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...