História Bad Girl - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes, Vanessa Hudgens
Personagens Personagens Originais
Tags Shawn Mendes
Visualizações 13
Palavras 2.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Policial, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo 1



O dia de hoje estava bem agitado por causa do roubo que teria no banco central da cidade de Atlanta, queríamos assaltar algo maior então decidimos que o banco central seria bem melhor do que esses bancos pequenos que sempre assaltamos, depois do assalto também iriamos fazer um acerto de contas com um traficante menor da cidade, ele me devia uma certa quantia de dinheiro pois ele vendia as drogas que pegava de minhas mercadorias. Eu estava irritada demais com esse cara pois já faz quase dois meses que ele não me paga e eu ainda tiver que ter piedade dele e dei mais um mês para ele conseguir me pagar o um mil que ele me deve pelas drogas que pegou.

Esse assalto já estava planejado a três semanas, eu e os garotos treinamos bastante para não ter nenhum problema na hora, o plano estava bem na minha frente em meu escritório e os garotos estavam repassando ele para todos não esquecerem mesmo que estamos fazendo isso a três semanas.

-Então está tudo pronto? – perguntei encarando Kyle que estava parado de pé do outro lado da mesa – Não pode ocorrer nenhum erro na hora, senão vocês já sabem...

- Está tudo certo e nenhum erro – responde Gustavo me encarando através do computador – Só precisamos revisar isso com os seguranças.

- Ah, Louis – o chamei e ele logo me encarou – Isso é com você.

-Estou indo – e ele já vai saindo da sala.

-Podem sair já – sentei-me em minha cadeira e peguei a carteira de cigarro – Vão fazer sei lá o que, vocês estão liberados.

Todos começaram a sair do escritório menos Kyle que ficou no sofá sentado mexendo no seu notebook, eu não tinha notado que ele havia ficado na sala então me levantei e fui até o frigobar que eu instalei no escritório e peguei uma cerveja, não estava afim de beber algo mais forte que isso e na verdade também não podia ficar bêbada com o assalto que iria acontecer naquela noite.

-Não vai beber muito. – e foi ai que eu notei que ele estava ainda ali.

      - CACETE KYLE – Gritei assustada quase derrubando o copo de cerveja em cima dos papéis que estavam espalhados na mesa. –Quer me matar do coração?

      - Desculpa – ergue as mãos para cima e coloca seu notebook no sofá vindo até mim em seguida. – Pensei que tinha visto que eu fiquei aqui.

       -Não, pensei que tivesse ido com os outros. – dou de ombros e continuo a olhar os papéis em minha frente.

     Kyle não respondeu nada, veio até ficar ao meu lado e olhou as folhas que ali estavam. Ele ficou lendo, Kyle era curioso demais e não conseguia ficar sem mexer em nada, não liguei apenas continuei a olhar os papéis que eram sobre as nossas boates aqui da cidade. Falando nisso eu teria que dar uma passada por elas para ver como estava tudo, o movimento e tudo mais, já fazia quase uma semana que eu não passava por lá por causa de alguns problemas que eu tinha pra resolver na mansão e outros lugares.

       - O que acha de irmos hoje à noite na boate? – encaro meu melhor amigo esperando por sua resposta – Claro, se tudo der certo.

      Eu não era assim tão positiva nas coisas, minha mente sempre arranjava algo negativo para eu pensar sobre as minhas decisões, eu já tentei parar com isso mas é mais forte que eu. Me afastei um pouco da mesa para encarar Kyle que parecia pensativo mas logo ele me encarou de cara feia e revirou os olhos para mim.

      - Você e esses pensamentos negativos – ele bagunça meu cabelo rindo fraco – Vai dar tudo certo, Hav.

    Arqueei minhas sobrancelhas para ele, já que o mesmo não respondeu a minha pergunta, eu odeio quando fazem isso. Levanto-me da cadeira e vou até o frigobar e pego mais uma lata mas certo alguém me impede de fazer isso segurando minha mão quando eu pego a lata.

       - Chega de beber, Hav – Ele pega a lata de cerveja e coloca de volta na geladeira – E é uma ótima ideia irmos para a boate essa noite – Kyle dá de ombros e atravessa a sala até a porta – Precisamos nos divertir.

  Apenas mostro meu dedo do meio para ele e rio antes de ele passar por aquela porta e me deixar sozinha na sala, pego meu celular para ver a hora e vejo que fiquei mais tempo depois que Kyle saiu da sala, eu precisava me arrumar pois a hora do assalto já estava se aproximando. Guardo os papéis da boate na gaveta e ajeito a mesa antes de sair dali, eu era do tipo que gostava de organização menos o meu quarto, ali eu já deixava para Rose a empregada limpar para mim.

    Saio do escritório e vou em direção ao segundo andar onde eram os quartos, passo pela sala e vejo alguns seguranças caminhando d um lado para o outro e Louis conversando com Jake, o chefe de segurança, quando ele me vê acena com a cabeça e eu aceno de volta com um pequeno sorriso no rosto. Louis era um gato pra variar, eu pegaria se pudesse mas ele é meu amigo e parceiro do crime, por incrível que pareça não peguei nenhum dos caras que trabalham aqui comigo. Eu sou a única garota da equipe e por isso eles decidiram me colocar como líder da equipe, eu achei exagerado e não queria isso mas eles insistiram tanto que eu tive que aceitar isso, somos mais que parceiros, nós somos como irmãos por isso ninguém se pega aqui dentro.



Esse banho foi muito bom e sagrado para o meu corpo por que eu realmente estava precisando desse maravilhoso banho, me enrolo sobre a toalha e caminho até o meu closet passando pelo quarto. Estava indecisa qual roupa para vestir, eu teria que levar mais uma muda de roupa para ir a boate e eu teria que escolher uma roupa para vestir agora, reviro tanto meu closet por uma roupa que por fim visto uma legging preta que tem um suporte para minha arma no lado da cintura e uma camiseta não muito larga e nem muito apertada junto com um all star.

Decido não fazer nenhuma maquiagem já que eu vou meio que suar nesse assalto então vou apenas bem limpa para esse lugar, vejo que já são quase 20 horas então desço para a cozinha para poder comer alguma coisa antes de sairmos e para que eu não fique com fome depois.

- E aí galera – sento-me ao lado de Gustavo na mesa – Está tudo pronto para depois?

      - Tudo certinho, madame – responde Louis rindo fraco ainda mais depois que eu mostrei o dedo do meio para ele quando ele me chamou de “madame”.

     - Então ok, só vamos comer e já saímos – e todos assentiram voltando a comer em seguida.

       Conversamos sobre o assalto e logo acabamos de jantar, todos nós já estávamos prontos então cada um foi para o seu carro menos Kyle que ficaria na mansão para monitorar todos nós e cuidar de tudo, seria ele que ficaria de olho e nos diria o que devemos fazer. Hoje para esse assalto eu escolhi minha Range Rover prata pois ela era a mais rápida se caso desse errado nesse assalto.

       - Estão todos me escutando? – ouço a voz de Kyle pelas escutas.

        - Sim – Respondemos todos em coro.

        Liguei meu carro e fui a primeira a sair da mansão, dirigi em direção ao banco que ficava bem no centro da cidade, mas também não era um lugar lotado de gente, a essas horas as pessoas estariam em casa já. O plano seria cada um de nós deixar o carro bem longe do outro, eu ficaria na primeira quadra do banco, o resto do grupo se espalhou pelas quadras ao redor do banco. Estaciono o carro e fico cuidando pelas ruas se não tinha ninguém por aí, algum adolescente ou vários.

      - O lugar está deserto – todos riem pelo meu modo de dizer – Podemos avançar no plano já.

     Eu e Louis entraríamos primeiro para ver se não teria nenhum segurança lá dentro, deveríamos saber mas talvez a gente ache que não tenha e na hora tem vários seguranças? Não poderíamos arriscar as nossas vidas. Checamos quase todo o lugar e realmente estava vazio, encaro Louis e aceno a cabeça positivamente.

         - Está tudo limpo pessoal, vocês podem entrar. – e assim minutos depois os caras já estavam ali dentro com a gente.

Nos separamos como o planejado, eu e Louis fomos para uma sala e os outros dois foram para outra sala, pegamos tudo que tinha de valioso por ali, dinheiro e tudo mais. Minha bolsa que eu tinha sobre o ombro já estava meio pesada então me aproximei de Louis para ver se ele já tinha pegado tudo o dinheiro.

      -Havannah, vem aqui agora. – escuto Gustavo me chamar pela escuta.

      - Em que sala estão? – pergunto.

      - Na sala do cofre – responde.

   Não digo mais nada e aceno com a cabeça para Louis apontando para irmos até lá ver o que ele queria, Louis vai na frente e eu o sigo até o cofre onde supostamente os garotos estavam. Chegando lá vejo Douglas parado ao lado de Gustavo e os dois estavam de costas para a porta mas logo Douglas se vira vendo que já havíamos chegado na sala.

      -O que houve? – pergunto ficando curiosa e nervosa ao mesmo tempo.

    O que foi que eles devem ter achado? Me aproximo de Gustavo já que ele não se virou para me mostrar o que era, ele segurava algo nas mãos, era uma caixinha preta, ao me ver que estava ali do lado dele, Gustavo se levanta e estende a caixa preta de veludo para mim.

    - O que é isso? - pergunto pegando a caixa em minhas mãos e a analisando.

    - Abra e você verá o que é? – Gustavo parecia meio surpreso por ver aquilo ali.

    Curiosa demais abro a caixa e me surpreendo ao ver aquilo, era um colar puro diamante, era lindo demais e devia valer uma grana bem altíssima, nem precisaríamos assaltar um banco tão logo com a grana que aquele colar nos daria. Entrego a caixa com o colar para que Louis desse uma olhada naquela maravilha.

    -Isso vai custar uma grana altíssima para nós – diz ele maravilhado com o colar. – Vamos leva né?

    -Claro que vamos – reviro meus olhos para ele – Kyle?

-Sim? – Ele responde uns dois minutos depois.

    -Quanto tempo ainda temos?

    -5 Minutos para sair daí – ele responde e escuto barulho de teclado. – Já pegaram tudo que precisam?

      -Sim - respondo rapidamente. – Vamos pessoal, já temos tudo que precisamos – Ergo a caixa para eles verem do que eu estava falando.

      Ao fundo escutei bem ao longe barulho de sirenes, acenei para os outros e saímos todos correndo para fora do banco, cada um entrou em seu carro e vazamos daquele lugar, a polícia já estava bem próxima do banco então eles deviam ter vistos nós já. Para não dar muitas suspeitas de todos nós eu falei;

       - Cada um segue um caminho diferente. – todos disseram um “sim” de volta e eu já logo sigo um caminho diferente dos outros.

Vejo que havia pelo menos dois carros de policiais na minha cola, viro entrando na rua principal da cidade mas acabo me arrependendo de fazer isso quando vejo que está um trânsito dos infernos, desvio de alguns carros e vejo que a polícia ainda está me seguindo, viro mais uma rua e sigo por outra tentando ir para algum lugar que não mostre que estou indo para a minha boate. Quando percebo estou entrando em um estrada de chão, droga, eu estava ferrada, teria que fugir a pé. Estaciono o carro na beira da estrada e entro correndo para o meio da mata e ao longe escuto os barulho da sirene entrando naquela rua.

Corro o mais rápido que posso, os galhos das árvores acabam enroscando em meus braços me arranhando como nunca, não ligo muito apenas continuo a correr. Eu preciso ligar para um dos meninos para que eles possam vir me pegar antes que a polícia faça isso. Me escondo atrás de uma árvore e pego meu celular que por um milagre estava comigo e não no carro, agradeço por isso pelo menos. Digito o número que eu mais me lembro e aperto em chamar.

-Kyle? - falo assim que ele antende o celular.

-Onde você está? - ele pergunta preocupado e meio ofegante - Estamos na boate te esperando.

-Houve um problema - escutei vozes alta ao longe - Droga, venham me buscar.

- Havannah - não deixo ele terminar de falar e desligo o celular.

Agarro o celular firme em minhas mãos e volto a correr pela floresta,eu não sabia para onde que eu estava indo, apenas estava tentando fugir desses policiais. Vejo que estava perto de uma estrada e começo a correr naquela direção, as vozes pareciam estar mais perto que o normal, eu estava ofegante de tanto correr.

- Mãos ao alto - paro assim que escuto uma voz masculina parado ao lado de um carro de polícia. -Você está presa.

Eu estava muito ferrada, o policial com a arma apontada para mim não havia me reconhecido ainda pois eu estava com as mãos sobre o rosto por causa do farol que estava na minha cara,ergo minhas mãos sabendo que eu não teria como fugir pois ele poderia atirar em mim a qualquer minuto.


Notas Finais


Hello😉
Estou reescrevendo a história de Bad Girl,havera muitas mudanças na história
Vocês devem ter percebido ja isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...