História Bad Girl: Shawn Mendes - Capítulo 22


Escrita por:

Visualizações 283
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey!

O capítulo de hoje é um dos mais especiais para mim, então eu peço que vocês COMENTEM MUITO, sei que pode ter sido meio rápido mas no futuro tudo fará mais sentido. AMO VOCÊS!!!

Boa leitura💥💥

Capítulo 22 - Sensações


Fanfic / Fanfiction Bad Girl: Shawn Mendes - Capítulo 22 - Sensações

Shawn Mendes POV's

 

 

Vic está maravilhosa. Tente fazer as pazes e me redimir por ter sido um babaca com ela. Eu não queria ter feito aquilo, estava cego de raiva pela sua mentira e não pensei em meus atos.

 

Agora ela está lá dançando com o babaca do Cole enquanto eu fico chupando o dedo olhando essa cena ridícula. Tudo que eu queria era apenas tocá-la, beijá-la e fazê-la minha.

 

— Ora, ora se não é o meu moreno preferido — uma voz que eu conhecia muito bem falou atrás de mim

 

— Hey! Quanto tempo Dallas — falei quando vi meu amigo. O cumprimentei com um abraço. — O que está fazendo aqui? É um baile apenas para adolescentes — disse e ele riu.

 

— Estou acompanhando a Sierra, ela anda aprontando muito — falou negando com a cabeça. — E você? Atrás de algum docinho para mais tarde? — riu e eu revirei os olhos.

 

— Não mané, sou professor agora, lembra? — disse e ele concordou. — E não preciso mais de doces de uma noite só — falei e segui meu olhar até Vic.

 

— Humm...parece que alguém tomou um chá de buceta — falou pensativo e dei um tapa na sua nuca.

 

— Você não sabe não falar besteira de 5 em 5 segundo? — ri.

 

— Querido Peter, eu ainda sou dono de uma boate — falou e eu revirei os olhos.


 

 

 

 

 

Victória Willians POV's


 

 

 

 

Depois da discussão com o Mendes, Cole me chamou para dançar e estamos nessa até agora. Sinto o olhar de Shawn queimar em nós dois, mas tento ignorar, tento, pedi licença ao moreno e fui pegar uma bebida encontrado minha mãe com um sorriso radiante. Agora eu vi.

 

— O que foi dona Cristina? — perguntei estranhando seu comportamento.

 

— Nada não — falou. — Quero te apresentar uma pessoa — falou despertando a curiosidade em mim.

 

— Quem é? — perguntei e ela segurou a mão me puxando sem falar nada.

 

Quando dei por mim ela estava me levando ao encontro de dois homens. Um eu reconheci de primeira o outro fiquei na dúvida.

 

— Boa noite senhores — falou. — Cameron, essa é minha filha, Victória — falou e vi o homem sorri largamente.

 

— É um prazer conhecê-la, Victória — falou beijando minha mão. De rabo de olho vi Shawn travar o maxilar.

 

— Digo o mesmo — disse sem dar muita importância. Algo nele me fazia ter uma sensação esquisita.

 

— Já nos vimos antes? — perguntou Cameron. Todos os olhares se voltaram pra mim.

 

C-creio que não — gaguejei.

 

— Hum...tudo bem — falou me analisando. Minha mãe começou a conversar com Shawn e o Cameron me deixando de fora, perdi a paciência e saí dali sem falar nada, mas senti o olhar do Mendes em mim.



 

[...]


 

— Sabe vocês estavam tão lindo juntos — disse minha mãe quando entramos em casa.

 

Ela insistia em dizer que Cole e eu dariamos um belo casal. O casal perfeito, como ela disse. Mas, digo a ela que o Sprouse é apenas um amigo, um ótimo amigo na verdade, mas na cabeça fantasiosa dela sempre vai haver algo mais.

 

— Eu já disse e vou repetir, somos apenas amigos — falei tirando os saltos sentando no sofá.

 

— A questão não é essa Vic. Pensa no status que isso iria dá a você. Ele é popular, bonito, inteligente e atleta, ou seja, perfeito — disse novamente.

 

— Mãe, chega! Para, okay?! — falei sem paciência. — Tudo na minha vida já não perfeito pra você? Eu não preciso de um namorado perfeito e se precisasse ele com certeza não seria o Cole — esbravejei.

 

— Victória Angels Willians! — Gritou e foi aí que explodi.

 

— Para de me chamar assim! Você sabe o quanto que eu odeio essa droga de nome e fica repetindo em voz alta. Eu tô cansada. Cansada de você; do seu namorado; do fogo de vocês; cansada de você ficar me manipulando pra fazer seus caprichos. EU CANSEI DE VOCÊ! — gritei.

 

Peguei as chaves do carro e meus saltos saindo de casa correndo em direção ao meu carro. Não derramei nenhuma lágrima. Estavam me sentido livre e confiante mais só me restava fazer uma única coisa, algo que preciso fazer a semanas e que hoje nada iria me impedir.

 

Dirigi por mais alguns minutos e parei em frente a casa dos Mendes e desci do carro correndo para tocar a campainha. Toquei e esperei a porta se abre e vi Aali ainda com o vestido do baile, assim como eu.

 

— Preciso falar com Shawn, ele está? — perguntei nervosa.

 

— Não Vic, ele está no apê dele, voltou pra lá hoje cedo — disse.

 

— Preciso do endereço dele, por favor — falei desesperada.

 

Ela entra em casa e depois de alguns minutos volta com o endereço em mãos, me despeço dela e a mesma me deseja sorte. Dirigi até o endereço que ela me entregou e parei em frente um prédio gigantesco e de fachada luxuosa. Senti um pouco de medo, mas deixei a adrenalina tomar conta de mim.

 

— Boa noite — falei para o porteiro. — Preciso falar com Shawn, Shawn Mendes por favor — falei rápido.

 

— Não posso lhe dá essa informação, senhorita — disse educado.

 

— Sou a namorada dele — falei e ele concordou por fim.

 

— Apartamento 335, cobertura — falou e eu concordei.

 

Não tive tempo nem de analisar os detalhes, já estava dentro da caixa de metal indo em direção a cobertura. Mordi o lábio inferior e apertei as mãos em forma de nervosismo. As portas se abriram e eu segui para a porta do apê batendo logo em seguida.

 

— Victória? O que tá fazendo aqui? Como vei...— o cortei com um beijo que o mesmo retribuiu na mesma intensidade apertando minha cintura enquanto seguro sua nuca com força. Nos separamos e mantémos as testas coladas recuperando o fôlego. — Senti falta do seu beijo — falou.

 

— Não mais que eu — disse.

 

Adentramos o apartamento aos beijos. Shawn me colocou contra a parede e beijou meu pescoço enquanto puxava seu cabelo.

 

— Não deveria está com Cole? — perguntou.

 

—Não, não deveria — disse séria. — Eu estou aqui. Eu quero está aqui, com você. Quero te beijar, quero está como você, quero ser sua, Shawn — falei olhando em seus olhos.

 

— Você não sabe o quanto que esperei pra ouvir você dizer isso — sorriu e me beijou. Dessa vez mais devagar, explorando cada canto da minha boca me fazendo sentir seu sabor, no qual estou completamente viciada. — Vamos para o meu quarto — disse no meu ouvido fazendo-me arrepiar.

 

Ele me carrega no colo até seu quarto e me joga na cama ficando por cima voltando a me beijar. Minhas mãos adentram seu cabelo o puxando de leve, seus beijos desceram para meu pescoço, meu maxilar, enquanto acariciava minha coxa chegando bem perto da minha virilha.

 

— Por favor, sem preliminares — falei ofegante. Precisava dele.

 

Ele não diz nada apenas tira meu vestido, expondo minha lingerie branca. Shawn leva a mão até minha intimidade e acaricia meu clitóris por cima da renda branca me fazendo arfar.

 

— Tão molhada — falou em meu ouvido.

 

— Shawn — gemi manhosa e ele plantou um beijo em meus lábios.

 

Invertemos as posições e eu fiquei por cima sentando em seu colo. Beijei seus pescoço deixando marcas marcando meu território, beijei seu maxilar e mordi o lóbulo da sua orelha e ele suspirou pesado.

 

— Rebola pra mim — pediu segurando meu quadril pressionando contra o seu fazendo-me arfar. Senti seu membro rígido contra minha intimidade coberta de renda.

 

Comecei a rebolar devagar em seu colo, bem encima do seu pal. Como uma dança lenta e precisa, além de ser altamente erótica. Finalmente tiramos as peças que faltavam e eu continuei rebolando em cima dele, esfregando nossas intimidades agora totalmente coladas apenas com o lubrificante natural. É uma masturbação tão gostosa que se tornava viciante. Só a fricção dos nossos sexos gerando gemidos baixos e excitantes.

 

Shawn roçava seu nariz pelo meu pescoço, fazendo-me arrepiar. Suas mãos percorriam da minha clavícula até o final na minha espinha, encaixando-se perfeitamente em minha cintura como se fosse feita por medida para ele. Shawn beija meu pescoço devagar me fazendo sentir seu hálito quente contra minha pele, seu cabelo pinicava em meus seios enquanto ele me beijava fazendo-me carinhos jamais vistos antes. Já não me aguentava mais, quero ele. Quero senti-lo. Quero encaixar-me perfeitamente nele.

 

— Quero você dentro de mim — sussurrei em seu ouvido parando os movimentos em seu colo.

 

— Com Prazer — falou.

 

Levantei o quadril e encaixei seu pênis na minha entrada logo deslizando dentro de mim, sentido um calor absurdo tomar conta do meu corpo. A sensação de prazer me invadiu assim que sentei por completo, Shawn gemeu o que me deixou mais excitada. Senti-lo dentro de minha foi uma das sensações mais prazerosas na minha vida, foi único e eu não mudaria por nada.

 

Apoiei minhas mãos em seu peito e comecei a ir mais rápido, com força. Gemi o nome de Shawn diversas vezes e o mais incrível era pensar como é bom gemer o nome dele. Sua mão segurou minha cintura guiando meus movimentos e a outra começou a fazer movimentos circulares em meu clitóris levando-me a loucura. Ele sabe como me enlouquecer, sabe a medida certa para me tirar de órbita e me leva para outro universo, esse homem me deixa louca.

 

Oh, Shawn...isso — gemi alto enquanto rebolava em cima dele.

 

— Cacete — gemeu jogando a cabeça para trás. Shawn abriu os olhos encarando-me e aumentou seus movimentos no meu clitóris. Fui desacelerando os movimentos e senti o orgamo vim na medida em os movimentos do moreno se intensificaram. Uma onda de prazer passou pelo meu corpo, como um choque elétrico que fez meus músculos de desligarem bruscamente me dando a sensação de liberdade e prazer que eu tanto almejava sentir.

 

Então gozei. O mais alto gemido saiu da minha garganta enquanto atingia o ápice de prazer. Shawn demorou mais alguns segundos e finalmente gozou dentro de mim, um jato quente e intenso me preencheu por completo. Sua cabeça jogada para trás. Bochechas rosadas. Boca entreaberta. Cabelo colado na testa por conta do suor e os olhos fechados gemendo meu nome se tornaram minha mais nova definição de paraíso.

 

Saí de cima dele deitando ao seu lado e o mesmo me puxou para deitar em seu peito. Beijou o topo da minha cabeça e me apertou em seus braços me fazendo sentir seu cheiro, misturado com suor e sexo. Sua mão passeava pela minhas costas e eu acariciava seu peito com poucos pelos. Não falamos nada. Não havia o que dizer. O momento foi perfeito, sem palavras para descrever tal acontecimento. Permanecemos em silêncio até sentir sua respiração pesar e ele dormir, minutos depois fechei os olhos e me permitir descansar.

 

Pela primeira vez, minha intuição não errou.

 


Notas Finais


|A música do capítulo fica por conta de vocês(deixem nos comentários)🎶|

|Comentem e favoritem🦋|

|Alguém vai pro show no Rio hoje?|

|See you late, bitchs💙|


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...