História Bad Girls - Mais Malvadas Que Nunca - Capítulo 34


Escrita por:

Visualizações 24
Palavras 4.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ooi amores, tudo bem? Espero que sim. Quero muito agradecer pelos comentários e favoritos, vocês são demais 😍❤️ espero que gostem do capítulo de hoje.

Obs: As vezes eu vou escrevendo umas partes, e em certos capítulos não tem algo para alguns personagens aparecerem, mas isso não significa que eles não vão mais aparecer na história. Eu elaboro a cena que um personagem vai aparecer, eu não coloco ele por acaso dentro da história em alguma coisa sem sentido. ENTÃO por favor não pensem que eu tirei o personagem da história, eu apenas estou elaborando cenas que ele vai aparecer, cenas para encaixar ele lá. Beijinhos ❤️

Boa leitura ♥️😍

Capítulo 34 - Sua proteção me machuca


Hanna: Reunião amanhã a noite. - Ela disse, ao sentar na cadeira para tomar seu café da manhã.

Alice: Bom dia para você também. - Ela respondeu, com deboche.

Kelly: Tem que ser amanhã à noite mesmo? - Ela perguntou, coçando os olhos. - Não pode ser depois?

Hanna: Sim, não pode passar de amanhã à noite, precisamos falar sobre algumas coisas muito importantes. - Ela respondeu.

Erick: Aconteceu alguma coisa importante que a gente precise saber? - Ele perguntou.

Hanna: Na hora da reunião de amanhã eu falo, meus amores. - Ela respondeu, simplesmente.

Lucca: Então, o que vamos fazer hoje para se divertir hoje a noite? - Ele perguntou, estava todo custo tentando impressionar Alice.

Kelly: E você se diverte por acaso? - Ela perguntou, fazendo Hanna soltar uma gargalhada.

Lucca: Sim e muito, pode não ser do jeito de vocês, mas é do meu jeito, mesmo sendo do meu jeito não deixa de ser divertido. - Ele respondeu, com as sobrancelhas arqueadas.

Erick: Podemos ir ao boliche e apostar alguma coisa para quem ganhar. - Ele respondeu.

Hanna: Para que eu iria querer ir ao boliche apostar alguma coisa? - Ela perguntou. - Se vamos fazer uma coisas de casais, é melhor que façamos algo perverso.

Kelly: Parece que eu tô fora desse programa de hoje. - Ela respondeu, levantando da cadeira.

Hanna: Ah não seja dramática, chama o Mike. - Ela mandou. - Vocês vivem brigando, mas não param de foder. Mesmo que eu odeie ele, eu não quero ver você fora do nossos programas.

Kelly: Diga isso a minha buceta e não ao meu coração. - Ela respondeu, revirando os olhos.

Alice: Olha, eu acho que se fomos mesmo fazer algo criminoso entre bad girls e bad boys, espero que o Mike esteja nessa também, ele é legal. - Ela se pronunciou.

Kelly: Eu acho seriamente que vocês estão ficando loucas, agora deram para defender o Mike? - Ela perguntou, cruzando os braços.

Hanna: Não seja dramática, Kelly. - Ela respondeu, pegando o telefone. - Toma o celular liga logo pra ele.

Kelly: Eu não vou ligar, eu posso fazer isso sem um Mike ao meu lado. - Ela respondeu, pegando o celular e jogando no chão.

Alice: Olha, não complica por que você sempre faz esse drama no início e no final quer fazer tudo lá em cima da hora. - Ela respondeu.

Kelly: Tá bom eu vou ligar, mas acho que com esse celular vai ser meio difícil, eu vou comprar outro. - Ela sorriu, saindo da cozinha.

Hanna: E o vestido de noiva, como tá se saindo? - Ela perguntou.

Alice: Bom, eu desenhei esse. - Ela disse, indo até a gaveta de um armário de madeira marrom e pegando um papel com desenho de um vestido cauda de sereia tomara que caia.

Hanna: Esse vestido tá maravilhoso, Alice. - Ela respondeu. - Acho que até maravilhoso demais para aquela lambisgoia.

Erick: Até agora eu não entendi por que gastar dinheiro com esse garoto. - Ele disse, dando um gole no suco. - Se você matou os pais dele, para que ficar presenteando dele agora? - Ele perguntou.

Hanna: Erick, você não dê palpites negativos nos meus planos, por favor. Tudo que eu menos quero ouvir agora é coisas que contrariam os meus planos. - Ela rosnou com as sobrancelhas arqueadas.

Erick: Tá bom, não tá mais aqui quem falou. Eu não vou opinar em nada do que você não pedir minha opinião. - Ele deu de ombros, saindo da mesa.

Lucca: Eu acho melhor eu ir indo também. - Ele levantou dando um selinho em Alice, e saindo.

Hanna: Eu quero que esse casamento seja perfeito, eu quero ver a cara da Murphy quando receber o convite do casamento. Claro que parte de mim está fazendo isso para atingir ela e outra parte por que eu quero atingir ela também. - Ela sorriu com ganância.

Alice: Claro. - Ela respondeu, pegando o celular e olhando uma mensagem com sorriso malicioso.

Hanna: Que sorrisinho é esse, Alice Carter? - Ela perguntou, sorrindo.

Alice: Nada, meu segredinho. - Ela respondeu, dando uma piscadinha.

Hanna: Eu sei o que você tá aprontando, você não consegue me enganar. - Ela respondeu, saindo da cozinha. - Mas meus parabéns.

Alice: Você tá me dando parabéns pela minha travessura? - Ela perguntou, sorrindo maliciosa.

Hanna: Claro que sim, travessura é a arte de uma bad girl. - Ela respondeu, dando uma piscadinha.

Casa de Nyah

Nyah estava da escada lá de cima, observando seu pai sentado na poltrona lendo jornal e bebendo café. Ela desceu as escadas correndo parando de frente para ele, que nem deu atenção a sua presença ali.

Nyah: Eu posso dar umas voltas pelas ruas? Passear um pouco? - Ela perguntou, simplesmente.

Luide: O que eu disse sobre você sair de casa? - Ele perguntou, enquanto lia o jornal.

Nyah: Eu estou presa dentro dessa casa a semanas, nem para escola eu posso ir mais. - Ela respondeu. - Essas coisas não tem cabimento, até o meu celular você confiscou.

Luide: Se você soubesse se comportar como uma filha educada, quem sabe? - Ele disse, dando um gole na xícara de café.

Nyah: Educada, pai? - Ela perguntou, sorrindo pelo nariz. - Me diz qual o problema de você deixar eu ser eu um pouquinho? Momento algum eu fui mal educada. Eu só queria dizer que você deveria ser mais liberal e deixar eu fazer as coisas.

Luide: Você não era assim antes de conhecer aquele Claus na sua escola. - Ele respondeu. - Começou a namorar escondida com 13 anos de idade e ficou perdida desse jeito, eu não te dei autorização.

Nyah: Eu pedir sua permissão para namorar o Claus e você negou, eu gosto dele, você me disse não depois de algumas horas me ofendendo e ofendendo ele. - Ela disse. - Eu não iria sair das suas rédeas pai. Eu só comecei a namorar escondida por que você não queria deixar eu namorar, se você tivesse deixado, eu não estaria fazendo isso escondida. Mesmo que você seja essa pessoa aí, que não merece um mínimo de respeito e consideração de mim.

Luide: Eu faço para te proteger, Nyah Larson. - Ele rosnou com as sobrancelhas arqueadas.

Nyah: Sua proteção me machuca, eu não posso sair, não posso ter amigas, não posso ser eu. - Ela respondeu, com os olhos lacrimejados. - Eu não posso namorar com quem eu gosto, mudamos de cidade só porque você queria me ver longe dele. Se seu tipo de proteção for essa eu, não quero. - Ela disse, com raiva

Luide: É isso mesmo, se mudamos porque eu queria você longe dele. Se você fosse uma garota que saísse se divertindo como as outras garotas que são praticamente vadias, eu até aceita. - Ele deu de ombros. - Porque assim eu te arrumaria um noivo e esse cara poderia arrumar você, nem que fosse na marra.

Nyah: Então você acha que pode me controlar só por que eu namorei o Claus? - Ela perguntou. - Isso é ridículo, é doentio da sua parte.

Luide: Ridículo é você namorar com aquele garoto, Nyah Larson. - Ele respondeu. - Já chega disso.

Nyah: Por que você odeia ele? - Ela perguntou. - É por que ele é pobre e a gente tem condições pra tudo? É por que ele não é rico? E não vai poder me dar uma vida como você quer que eu tenha? Eu tenho pernas e braços para conseguir o que eu quiser, eu não preciso depender dele. - Ela respondeu, com raiva.

Luide: É por isso mesmo, aquela banda dele não sustenta nem aquele imundo, eu odeio aquele garoto. Se eu pudesse, eu mandava alguém se livrar dele. - Ele respondeu. - Minha filha não nasceu para namorar um músico, você tem que namorar um médico, um empresário.

Nyah: Como você é preconceituoso, música é arte, também é uma profissão. - Ela respondeu. - Cada dia que passa eu odeio mais você.

Luide: Aquele garoto nunca iria te dar um futuro, foi por isso que se mudamos, por que eu queria ver você longe dele! - Ele sorriu. - E que se dane que você esteja sofrendo, eu prefiro que você sofra, prefiro até que você morra ao ficar com aquele garoto. Você não vai sair daqui.

Nyah: Você me diz que preferia que eu fosse uma garota solta independentemente livre. Você a chama de vadias por isso, e me deseja que eu encontre um cara me por na linha dele? - Ela respondeu. - Você é mesmo sem noção, Luide.

Luide: Você não seria uma perdida, por que eu iria arrumar um marido pra você, ele iria fazer você andar na linha, ele podia te tratar como eu te trato ou pior. - Ele respondeu.

Nyah: Você é o pior pai do mundo, eu quero que você morra da pior forma possível. - Ela correu para o quarto, chorando.

Dom: Eu posso saber por quê que você não tá deixando a minha irmã sair de casa nem para ir pra escola? Ela virou uma prisioneira dessa casa. - Ele rosnou.

Luide: Ela tá muito rebelde, não merece ver a luz do dia. - Ele respondeu. - E você não se meta na criação que eu dou a ela.

Dom: Rebelde em relação ao que? Ah pelo amor de Deus, você vai não cansa dessa história sem nem pé nem cabeça? Deixa a Nyah em paz, nem eu estou mais aguentando essas suas histórias.

Luide: Você também só vai sair dessa casa. - Ele rosnou. - Nem você, nem a Nyah e nem sua mãe.

Dom: É o que? - Ele perguntou com as sobrancelhas arqueadas.

Luide: É isso mesmo que você ouviu, se você pisar o pé pra fora dessa casa sem a minha autorização, você vai ter que arrumar um novo endereço, uma casa pra você morar, estou cansado de ficar elogiando você pra sua mãe e pra sua irmã, e você fica querendo bancar o rei da casa. Aqui só tem no trono e o rei dessa casa sou eu. - Ele respondeu. - Agora saía da minha frente, garoto.

Dom subiu para o quarto e encontrou Nyah sentada no chão do corredor chorando, ele sentou ao lado dela, abraçando fortemente sua irmã. Ele também não conteve suas lágrimas, os dois ficaram abraçados por um longo tempo, só tinha um ao outro naquela casa.

Escola

Ostin: Você sabe o que aconteceu com a Nyah? Nunca mais ela veio para escola. - Ele comentou.

Yumi: Será que ela finalmente fugiu com Claus? - Ela perguntou. - Espero que ela ligue pra avisar.

Ostin: Se ela fugiu com ele e não se despediu da gente, eu vou dar na cara dela. - Ele respondeu. - Pena que não falamos com o irmão dela, claro que eu não vou ir lá perguntar.

Izzy: Olá pessoas, vai acontecer uma peça aqui na nossa escola vamos falar sobre a importância de jogar o lixo no lixo. Estamos precisando de figurantes para fazer a lata de lixo, eu pensei logo em vocês dois e na outra lá, esse papel é excelente para vocês. - Ela disse.

Yumi: Não estamos interessados nesse papel, procure outra pessoa. - Ela respondeu, com as sobrancelhas arqueadas.

Mia: Por que quê você foi entrar nesse time de perdedores, Yumi? Tinha tudo para andar com nós três. - Ela fez cara de lamentação.

Ostin: Primeiro que vocês não tem nada de originais, vocês estão tentando ser as verdadeiras Bad Girls, coisas que vocês nunca vão chegar perto, nem dos pés. - Ele se pronunciou. - Imundas sem noção.

Izzy: Ostin, você é tão insolente se acha o garanhão das mulheres, você anda com as meninas para que os outros pensem que você pega elas? Que horror. - Ela sorriu debochada. - Mas nós sabemos que você só anda com as meninas para tentar roubar os namorados delas quando elas não tiverem por perto, ladrãozinho de namorados.

Addison: Se eu fosse você e aquela outra esquisitinha saía de perto dele. - Ela exclamou. - Fica esperta.

Yumi: Ostin é um ótimo amigo, eu nunca trocaria ele para andar com vadias igual a vocês, suas escrotas de merda. - Ela respondeu.

Izzy: É uma pena querida, porque você tá perdendo o que é ser popular na escola, andando com essezinho aí, você só vai ser vítima de chacota e parece que vocês já estão acostumado com isso porque vocês são uma própria né? Vamos embora procurar outros lixos para peça, porque esses daqui sabem se manifestar. - Elas saíram.

Ostin: Essas três não perdem tempo mesmo né? Que raiva que eu tenho delas, elas conseguem estragar meu dia. - Ele rosnou.

Yumi: Eu sinto muito, mas eu não quero ter tempo para dar chiliques agora eu tô preocupada com a Nyah. - Ela respondeu. - Ela é minha melhor amiga, não posso ficar sem notícias dela dessa maneira.

Ostin: Se soubessemos pelo menos onde era a casa dela, poderíamos ir lá ver se ela estava bem né? Mas com aquele pai dela, não daria certo, então não é uma ótima ideia.

Yumi: Vamos pensar coisas positivas ela deve tá em casa no mínimo de castigo. - Ela respondeu. - Eu não quero que ela se dê mal.

Ostin: Você gostou de ser amiga da Nyah, né? - Ele perguntou. - Ela é uma pessoa incrível e sabe dá ótimos conselhos, mas espero que você não me troque por ela.

Yumi: Você sabe que eu tenho zero por cento de amigas mulheres, todas as garotas dessa escola só querem ser populares e acabam rejeitando as pessoas que elas acham que são nerds, ou eu andava com você ou eu não teria amigo nenhum. - Ela respondeu. - Agora que a Nyah chegou, é uma oportunidade de ter uma melhor amiga mulher. Claro que você também é meu melhor amigo, mas tem coisas que não tem como compartilhar com você por que você não vai me entender.

Ostin: Eu entendo você, até porque eu também tenho um melhor amigo homem, Kenny. - Ele respondeu, sorrindo malicioso.

Yumi: Mas o tipo de amizade de vocês, é um tipo de amizade que eu não iria querer ser com a Nyah nunca na vida, eu amo ela, mas não dessa maneira. - Ela gargalhou. - Somos Nyumi. Vamos para aula.

Ostin: Isso foi a coisa mais feia que eu já vi, esse shipper de amizade. - Ele respondeu, revirando os olhos.

Yumi: Você tá é com ciúmes da minha amizade com ela, isso sim. - Ela respondeu. - Nem o Dom tá vindo pra escola pra gente pelo menos ter uma notícia da Nyah, isso tá me preocupando muito. Eu vou tentar entrar em contato com a Nyah quando eu chegar em casa, apesar que ela não tá recebendo minhas mensagens.

Ostin: Hmm, tá preocupadinha com seu futuro namorado? - Ele perguntou, sorrindo debochado.

Yumi: Cala boca, ele não é meu namorado! De onde você e a Nyah tiraram que vamos namorar um dia? - Ela perguntou, sorrindo.

Ostin: Vocês super combina. - Ele respondeu, dando de ombros.

Yumi: Mas o irmão da Nyah é mesmo um gatinho, eu pegaria ele se ele me notasse e também pedisse para ficar comigo. - Ela respondeu. - Enfim vou entrar em contato com ela e se eu tiver notícias, eu te aviso.

Apê de Claus

Will: Você conseguiu entrar em contato com a Nyah ou ela ainda tá sem dar notícias de como ela tá? - Ele perguntou. - Logo mais teremos que ir embora de Nova York.

Claus: Eu não sei se eu vou sair daqui de Nova York sem a Nyah. - Ele respondeu. - Eu sei que temos outros shows para fazer, temos nossas fãs nos esperando, mas eu não posso deixar ela aqui sozinha passando por essas coisas.

Child: Você não poderia ter arrumado outra namorada com a família menos problemática? - Ele perguntou, ironicamente.

Claus: Eu estou sem tempo para suas piadinhas sem graça, eu passo meses engolindo as merdas das suas piadinhas idiotas, mas em relação a minha namorada você não vai fazer piadinhas ridículas. - Ele rosnou com raiva, indo pra cima de Child, mas Will segurou ele.

Child: Você anda faltando nossos ensaios temos que sair daqui de Nova York para fazer outros shows, somos uma banda, e a banda não depende só de mim ou do Will ou do Jockey. - Ele respondeu. - Se na banda tem quatro integrantes, ela precisa dos quatro integrantes cantando nos shows.

Will: Pega leve com as cobranças, Child. - Ele se pronunciou. - Claus tá passando por momentos difíceis e temos que apoiar ele sempre.

Child: Cara, é só uma garota, existe milhões de bucetas aí pra você comer. - Ele respondeu. - Você tá se importando com o que? Você tem milhões de fãs, agora você pode ir para cama com qualquer uma.

Claus: Will, por favor tira esse garoto da minha frente antes que eu arrebente a cara dele. - Ele pediu. - Se você não for me ajudar é melhor você calar a sua boca, enquanto a mim, você não precisa ficar preocupado por que eu sei das minhas obrigações no palco. Não preciso ficar levando o sermão de um filhinho de papai.

Child: O filhinho de papai que conseguiu colocar o nosso primeiro dvd juntos na gravadora? O dinheiro do filhinho do papai que fez a gente vir para Nova York fazer o nosso show? Porquê se dependesse de você isso não teria acontecido, porque você ia ter que trabalhar de garçom para conseguir uma graninha pra vender nosso disco. - Ele respondeu, com deboche.

Jockey: Caralho a gente fez um show ontem, a gente deveria estar comemorando ao invés de vocês estarem aqui brigando, jogando na cara um do outro as coisas. Somos uma banda tudo que fazemos é para banda. - Ele se pronunciou.

Claus: Eu estou de saco cheio, essa é a verdade, eu sou compositor das minhas próprias músicas, eu posso muito bem trabalhar de garçom. - Ele disse, com ênfase. - Eu posso compor meu próprio cd e vender por aí, se eu estou atrapalhando a banda, eu quero sair, mas não me peçam para desistir da minha namorada e deixar ela nessa.

Cativeiro

Hanna: Muito bom dia, Zack e família. - Ela disse, com deboche. - Vamos ao banco sacar o meu dinheiro que você me deve?

Audrey: Graças a Deus vamos sair daqui. - Ela disse, caminhando até a porta junto com Zack.

Hanna: Sair daqui? - Ela sorriu. - Ele vai sair daqui por que ele que me deve o mais importante, você fica aí. - Ela empurrou Audrey.

Zack: Só peço que não machuque nenhuma delas. - Ele pediu, sua aparência essa muito cansada.

Hanna: Elas vão ficar aqui por garantia de você tentar fazer uma gracinha. - Ela respondeu. - Anda, que eu não tenho muito tempo.

Alice: Eu vou ficar de olho nas ratas, caso ele tentar alguma coisa que avisa que eu corto a garganta delas. - Ela gargalhou.

Hanna: Eu trouxe um terno, você vai se vestir formalmente como uma pessoa de classe, e vai fazer que eu mandar. - Ela disse, empurrando ele para dentro de um quartinho. - Se passaremos por marido e mulher, caso você faça alguma gracinha, só uma, só um pouquinho eu acabo com sua família.

Zack: Tudo bem, eu faço o que você quiser e você não machuca elas. - Ele respondeu, usando o terno. - Eu só não sei onde vou conseguir 400 milhões de dólares.

Hanna: Na verdade agora eu quero 600 milhões. - Ela respondeu, sorrindo. - 400 milhões não daria para dividir em três pessoas.

Zack: Eu não tenho todo esse dinheiro, eu não tenho a merda desse dinheiro todo, Hanna. - Ele rosnou enquanto se vestia.

Hanna: Problema é seu, meu querido, se vira porque você não é quadrado. - Ela deu de ombros. - Dê seus pulos para conseguir tudo.

~••~

Erick estava em seu carro dirigindo até o aeroporto para buscar sua mãe, ele dirigia enquanto ouvia a mensagem de voz, da sua loira, ele era o cara mais apaixonado, ele amava ela por completo. Os dois eram um casal perfeito para tudo. 

Ele estacionou o carro no estacionamento do aeroporto e desceu, indo até a porta que se abriu automaticamente, ele entrou para dentro do aeroporto e sentou na cadeira esperando por sua mãe, que, minutos seguinte chegou.

Marie: Querido. - Ela disse soltando as malas e indo abraçar ele.

Ela é parda cabelos castanho escuro com preto, preso em um coque, olhos verdes. Ela tava usando um vestido azul escuro até os joelhos e um salto baixo preto.

Erick: Mãe, que bom ver você. - Ele disse, correspondendo o abraço.

Marie: Como vai? Cadê sua noiva? - Ela perguntou, olhando ao redor.

Erick: Ela teve que ir ao banco resolver algumas coisas. - Ele respondeu. - Mas como você tá?

Marie: Estou ótima, a viagem foi um pouco ruim por conta das turbulências. - Ela respondeu. - Meu Deus, me deixa olhar para você, como você tá lindo loiro e bem cuidado.

Erick: Obrigado mãe, agora vamos para o carro - Ele disse, pegando as malas e colocando no porta malas.

Marie: Eu estou ansiosa para conhecer sua noiva, ela deve ser adorável demais, assim espero. - Ela disse, entrando no carro.

Erick: E eu estou super ansioso para ver esse encontro. - Ele deu a volta e entrou no carro.

Banco

Hanna desceu ao lado de Zack, seu braço estavam ao redor do dele, enquanto os dois caminhavam para dentro do banco, não estava muito cheio, eles caminharam até uma cabine e sentaram.

Bancária: Bom dia senhores, como vão? No que posso ajudar vocês? - Ela perguntou, sorrindo.

Zack: Eu quero sacar 600 milhões de dólares em dinheiro. - Ele respondeu, baixo.

Bancária: Fale mais alto, por favor senhor. - Ela respondeu.

Hanna: Ele quer sacar 600 milhões de dólares, minha querida. - Ela se pronunciou rude. - Tá surda?

Bancária: Dados de acesso e qual o número conta? Por favor. - Ela disse, mexendo no computador.

Zack: Zack Swift. - Ele respondeu, tremendo. - Conta corrente.

Bancária: Estou acessando, isso pode demorar um pouco por ser muito dinheiro, senhor. - Ela disse.

Zack: Droga. - Ele rosnou, estava suando frio. - Não tem como você ir mais de pressa que isso?

Bancária: Na conta do senhor só tem 3 mil dólares, senhor Swift. - Ela respondeu.

Zack: Não tem como fazer algum empréstimo? - Ele perguntou. - Sei lá, qualquer coisa para aumentar o saldo? Eu preciso do dinheiro.

Bancária: Para nós fazermos isso, será um grande procedimento, por que é muito dinheiro e não podemos sacar aqui do banco e lhe dar assim de mão aberta porque pode ocorrer alguns problemas pra gente. - Ela respondeu.

Hanna: Eu acho bom você dar seus pulos por que eu já tô perdendo a minha paciência com você. - Ela sussurrou no ouvido dele.

Zack: Me dê mais uns dias, por favor. - Ele pediu. - Só mais uns dias e eu vou conseguir resolver tudo isso e pagar você.

Hanna: Você tá achando que isso aqui é uma brincadeira? - Ela perguntou. - Eu vou te mostrar o que é brincadeira.

Hanna pegou o celular e mandou mensagem para Alice, pedindo para ela torturar Audrey.

Zack: Não por favor, não faz isso. - Ele respondeu, com os olhos lacrimejados. - Eu vou te pagar.

Hanna: Vamos embora, eu quero que você veja essa coisa maravilhosa que vai acontecer por causa da sua demora. - Ela disse, saindo com ele.

Horas mais tarde - Casa das Bad Girls.

Hanna chegou antes da sua sogra chegar, ela mandou suas empregadas preparar um banquete, logo depois subiu para o quarto, tomou um banho e colocou um vestido preto até as coxas. Ela usou um salto alto vermelho vinho de veludo, deixou seus cabelos loiros soltos, passando um batom também vermelho e desceu para sala.

Erick: Então mãe, essa minha humilde casa. Meu lar onde eu vivo com a mulher da minha vida. - Ele disse, abrindo a porta para ela entrar, ela entrou admirando a casa.

Marie: Queria eu ter um humilde lar desse jeito, você tá podre de rico. - Ela respondeu, sorrindo.

Hanna: Olá senhora Burker, como vai você? - Ela perguntou, sorrindo abertamente ao ver os dois entrando. - Seja bem vinda.

Marie: Olá. - Ela respondeu, sorrindo. - Essa é sua noiva? - Ela perguntou, abraçando Hanna. - Mais bonita do que eu esperava.

Hanna: Obrigada, eu sei que sou mesmo porque todos falam isso. - Ela respondeu, convencida.

Erick: Eu sou o cara mais sortudo desse mundo, mãe. - Ele abraçou Hanna de lado. - Foi a melhor escolha que eu fiz na minha vida. - Eles deram um selinho.

Marie: Eu aposto que sim, meu filho. Você era muito mal cuidado antes de se casar. - Ela respondeu, fazendo ele revirar os olhos.

Hanna: Olha, seja bem vinda de novo. - Ela disse, pegando nas mãos dela. - Minha casa é sua casa, então pode ficar a vontade.

Marie: Obrigada, mas não vou passar mais de uma semana por aqui, ainda tenho que visitar Steven e Ashley antes de ir embora. - Ela respondeu, sentando no sofá.

Erick: Mãe, eu estava esperando a gente chegar para eu poder te contar isso. - Ele disse, sentando também. - Precisamos conversar.

Marie: Contar o que meu filho? Você tá me assustando. - Ela perguntou, preocupada.

Hanna: Eu vou pedir para empregada colocar as malas no quarto de hóspedes e ver se o almoço já está pronto. - Ela saiu, deixando Erick e sua mãe sozinhos.

Erick: O Steven ele foi preso. - Ele disse, pegando nas mãos dela.

Marie: Preso de novo? Esse garoto não tem jeito mesmo né? Mas por que dessa vez? - Ela perguntou.

Erick: Ele matou uma garota de forma brutal, acharam a arma do crime no apartamento dele. - Ele respondeu. - E eu não quero que você vá visitar ele na cadeia, sei que é seu filho, mas você não merece ver ele dessa forma.

Marie: Erick, mas é meu filho. - Ela respondeu. - Como que seu irmão teve a coragem de fazer isso?

Erick: Ele é uma pessoa horrível, mesmo que seja seu filho não deixa de ser um criminoso. - Ele disse. - No meu lugar ele faria o mesmo.

Marie: Esse garoto não merece nada que tem e teve. - Ela respondeu. - Ainda bem que você não é assim, que você encontrou a mulher certa pra você.

Erick: Eu estou com você, mãe. - Ele beijou as mãos dela. - Agora vamos comer que você deve estar faminta.

Escritório das Bad Girls

Kelly estava sentada na sala com os pés em cima da mesa e ouvindo música, a secretária bateu na porta, ela rapidamente desligou o som, mantendo postura na cadeira.

Kelly: Pode entrar. - Ela mandou, cruzando os braços.

Hilary: Senhorita Madson, já temos respostas sobre a reforma da The Bloody Evil City. - Ela comentou.

Ela é negra dos cabelos afros cor preto azulado, olhos pretos. Ela estava usando uma calça jeans escura e uma blusa social branca.

Kelly: Eu vou ligar para Müller e Carter e avisa-lás sobre a resposta. - Ela respondeu simplesmente.

Hilary: Sim senhora, com licença. - Ela disse, saindo. Kelly pegou o celular mandando uma mensagem de para suas melhores amigas para dar a melhor notícia que eles queriam receber.

Kelly: Adivinha quem tem uma cidade só para elas agora? - Ela perguntou, sorrindo animada. - Isso mesmo meus amores, The Bloody Evil City vai renascer e vamos ter uma cidade só nossa.


Notas Finais


Beijos até o próximo capítulo ❤️😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...