1. Spirit Fanfics >
  2. Bad Guy >
  3. Capítulo 28

História Bad Guy - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - Capítulo 28


Fanfic / Fanfiction Bad Guy - Capítulo 29 - Capítulo 28

• Izuku Midoriya •

Eu estava completamente acabado. Mais uma tortura de Dabi, toda vez que ele acabava eu me sentia pior que antes. Ele não aceitava nenhuma conversa, bem diferente da Himiko que parecia até compreensiva.

Estava estendido no chão daquele lugar imundo, tinham acabado de me tirar das cordas e eu não tinha mais forças para ficar em pé.

Tomura estava começando a ser mais presente nas torturas, tanto de Dabi quanto da Himiko, as vezes ele gravava e outras só olhava. Mas diferente dos outros que pareciam se divertir, ele ficava com uma expressão séria o tempo inteiro.

Enquanto eu tentava me recuperar um pouco, Tomura resolveu de aproximar.

- Você aguenta muita coisa em.- ele chega na minha frente e se agacha, me encarando.- Até quando vai ficar lutando contra isso?

Depois de tudo o que eu estava passando por lá, eu pensei bastante no que conversei comigo mesmo no meu sonho. Não sabia se ele realmente falava a verdade, mas eu já não aguentava então já não tinha mais poder sobre ele.

"Vamos, deixa eu te ajudar."

Depois daquele sonho, varias vezes ouso a voz dele, ele conversava comigo quando terminava cada tortura. Eu já não precisava desmaiar para falar com ele, quando eu estava cansado ou estressado eu já conseguia. E, além disso, quando eu ficava inconsciente ele podia me controlar, o que era completamente assustador para mim. Mas toda vez que eu desmaiava, conseguia ouvir o que ele fazia, por mais que não tivesse nenhum controle.

"Me deixe falar com ele, vou conseguir fazer você entrar na liga!"

- E-eu não tenho certeza...

- O que você disse?- toda vez que eu falava com o outro eu, qualquer um da liga achava estranho por não entender com quem eu estava falando.

"Você quer continuar nessa vida imunda? Quer continuar sem o amor do Kacchan?"

De novo fico sem reação, quando o assunto vira Bakugou eu simplesmente não consigo ter resposta.

- T-tá...

Sinto uma dor em meu coração, um grande aperto, não conseguindo mais aguentar a dor fazendo eu desmaiar de dor.

• Shigaraki Tomura •

Esse garoto parecia mais estranho que o normal, estava conversando consigo mesmo aleatoriamente e sem conexão nenhuma com o que falava. Não o culpo, pois o que tá acontecendo com ele que fez isso, mas também é irritante.

- Que merda você tá falando?-falo chutando seu rosto.

- Qual era sua proposta mesmo?- ele levanta o rosto, com um olhar sério e uma coisa totalmente diferente: seus olhos estavam vermelhos.

Não vou mentir que senti um arrepio ao ver isso. Não era aquele garoto medroso que estava ali, era uma presença completamente diferente. Parecia mais como a presença de... All For One.

- O que? Você vai aceitar?- realmente não esperava isso dele.

- Só tenho algumas condições para isso.- ele fala dando um sorriso lateral, ficando ajoelhado e com a coluna reta. Seria difícil alguém no estado dele fazer aquela posição, isso era bem estranho.

- Você acha que está em situação onde pode pedir condições?- dou uma risada forcada, pelo visto precisava me impor mais que esse cara na minha frente, ele estava começando a me deixar irritado.

- Não disse que minhas análises eram ótimas? Eu sei muito mais sobre All Mingth do que pode estar escrito nos meus cadernos. Além de que, não tenho nenhuma anotação do One For All.- acabo me assustando com sua resposta. Havia falado sobre o One For All há muito tempo e nem sabia se era verdadeiro.- Isso mesmo, eu sei muito do único poder que All For One não conseguiu ter! Vai perder essa oportunidade só pra não me dar pequenas condições?

Ele da uma risada alta e estranha, definitivamente não era mais o mesmo. Mas ele sabia sobre o poder, justamente o que eu mais procuro e, realmente ele estava certo, não havia nenhuma anotação sobre esse dom.

- Quais são essas condições...?

- Primeiramente quero fazer somente o que me beneficiará, não irei matar, roubar, sequestrar ninguém que não esteja me atrapalhando com Kacchan.

Já fiquei bastante puto pela primeira condição, mas o deixei continuar.

- Segundo, não irei me submeter mais as torturas de Dabi ou da Himiko, mas poderei ter livre acesso aos recursos.

Não tinha nada contra isso, mas porque ele quer livre acesso aos recursos?

- E a última: ninguém pode tocar no Kacchan. As pessoas que estão em torno dele, quero que eu mesmo as mate por estarem perto dele. Não suporto vê-lo com outros, não quero que ninguém meta nisso.

- Não tenho nada contra você não ser torturado, ter livre acesso aos recursos, ter o garoto irritante só pra você. Mas eu quero a garantia de saber tudo sobre o All Mingth e cuidar pessoalmente da morte dele.

- Não me importo com o que vai acontecer com aquele velho, só me importo com meu Kacchan.

Ele abaixa a cabeça, parecia começar a se esgotar.

- Vou voltar a ser o garoto medroso, mas ele vai concordar com tudo. Ele também ama o Kacchan, então fará tudo o que mandar por mais relutante que esteja.

Ele cai no chão novamente, dormindo.

Foi uma conversa muito pesada. Foi muito estranho o jeito como esse garoto conseguiu mudar sua personalidade de forma tão radical, mas ele era tão irritante quanto Dabi.

Me levantei e sai da sala para me encontrar com Dabi e Himiko, precisava falar sobre o novo membro.

Entro em outra sala onde Dabi "cuidava" da colegial. Ela sempre foi problemática pra controlar, então ele sempre cuidava de dar drogas a ela para não perdemos o controle, ela tinha um dom muito bom para ser desperdiçado.

- O garoto aceitou ser membro.

Quando falo, Dabi me olha de forma estranha.

- Ele aceitou? Porra, achei que iria ter um brinquedinho por mais tempo...- ele fala como uma criança antes de fazer birra enquanto arrumava uma agulha para colocar em Himiko.

Era estanho, mas Dabi gostava muito das torturas com o garoto, ele ralente tinha fetiche e tinha uma força descontrolada quando o assunto era sexo. Esse seu lado é um dos mais bizarros que conheço dele, mas já que não me metia em nada, eu não ligava.

- Pois é, agora ele faz parte da liga. Ele disse que irá contar sobre o tal dom do All Mingth, finalmente poderei matar aquele desgraçado!

- Vou buscá-lo para por nessa sala, agora ele já não tem necessidade de ficar só naquele lugar podre.

Dabi sai da sal onde estávamos para buscar o garoto. O jeito como ele fala me irrita, parece que ele que é o líder de tudo, nunca me ouve. Isso irritaria qualquer um.

Enquanto ele o trazia, eu tentava acordar a colegial e separava roupas para o garoto. Agora que ele era um membro, vamos poder se aproximar da U.A com outro espião. Já não aguentava mais ter que ficar falando com aquela garota de cabelos pretos da 1-A chata, sempre ficava perguntando sobre os pais dela por cada informação.

Eu e a liga havíamos sequestrado dois pais de uma estudante da turma do garoto irritante para saber o que está acontecendo com ele. Como ela conseguia fazer coisas com o corpo era bem fácil ela espalhar câmeras, microfones e outras coisas pela escola enquanto passar informações rapidamente. Os pais dela não aguentaram muito tempo com a colegial, então para engana-la temos que usar sempre a Himiko e o sangue dos pais dela.

Mas tendo alguém como o Izuku Midoriya do nosso lado, será bem mais fácil ter acesso ao All Mingth. Eles são bastante próximos, e da pra perceber muito bem pela forma que os heróis profissionais estão, o fato dele ser um aluno muito importante.

Dabi volta para a sala com o garoto já acordado, ele estava com uma cara assustada mostrando sua personalidade medrosa.

- Não sei como um medroso como essa vadia aceitou, mas vou confiar em você já que ele não responde.- Dabi fala empurrando o garoto em minha direção.

Após o garoto vestir sua roupa e a colegial acordar, junto-os mais perto para explicar o que aconteceu para Himiko e para Dabi acreditar.

- Agora oficialmente, vamos matar o símbolo da paz.

 


Notas Finais


Bjs ♥️♥️♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...