1. Spirit Fanfics >
  2. Bad Guy >
  3. Capítulo 33

História Bad Guy - Capítulo 34


Escrita por:


Capítulo 34 - Capítulo 33


Fanfic / Fanfiction Bad Guy - Capítulo 34 - Capítulo 33

~Quebra de tempo~

• Touya Todoroki •

- Vamos, use mais as chamas! Você tem que ser o melhor!

Mas eu não aguentava. As chamas azuis que saiam de meus braços faziam com que minha pele ficasse cada vez mais desgastada e não conseguia se regenerar. Vivia com varias faixas pelo corpo por culpa dos treinamentos que o papai... não, os treinamentos que Enji Todoroki me fazia todos os dias. Era literalmete meu inferno.

Minha mãe tentava as vezes me defender, mas por mais que ela me ajudasse, sempre defendia mais o Shouto. Como ele era mais novo, eu também tentava protege-lo daquele monstro, mas eu era fraco. Não consegui me adaptar muito bem com minha individualidade, não conseguia ficar muito tempo com ela pois minha pele não era muito preparada.

Mas tudo ficou pior naquela noite, na noite onde a mamãe surtou. Eu ouvia os gritos dela e de Shouto, cheguei até a ver quando ela jogou a água fervente dos olhos de meu irmão, mas... eu não consegui sentir pena. Era como se ele não tivesse sentido tanta dor quanto eu já havia passado, eu não queria que a mamãe fosse defender mais ele... eu passava por coisa pior e ela não fazia nada!

Nessa mesma noite Enji brigou bastante com a mamãe e mandou levarem ela pra algum lugar que eu não sei onde era. Por que não me sinto triste?

- Touya, você é a única esperança que eu tenho de um futuro herói número um. Shouto não vai ser páreo como você.- por que me sinto feliz quando falam que sou melhor que o Shouto? Porque eu tenho tanta inveja dele?

Mas alguma coisa dentro de mim fez com que eu defendesse Shouto e briguei com Enji, mas nossa briga foi pior do que a da mamãe ou a do Shouto.

Começei a usar tudo que sabia da minha individualidade, por mais que queimasse minha pele eu não estava sentindo dor com essa adrenalina. Mas a briga piorava cada vez mais, assim chegamos a colocar fogo pra todos os lados.

A casa começou a pegando fogo por conta de nós, gerando um enorme incêndio na região. Mas eu não estava preoculpado com a casa, corri para o quarto para salvar Shouto que estava com muito medo.

- N-não se preoculpa irmão, eu to aqui...- tentei usar das palavras de All Mingth já que sempre o acalmava.

Estava correndo para a saída tentando desviar dos pedaços do teto caindo e do carpete em cinzas com Shouto no colo. Enji estava lá fora com meus outros irmãos. Esse bastardo não iria salvar eu e Shouto!

Com a raiva que sentia dentro de mim, acabei não prestando atenção no caminho e meu pé ficou preso em um entulho de madeira muito pesada. Eu não estava conseguindo me soltar.

- Oni-chan, temos que sair daqui rapido, o teto vai cair!

Olho nos olhos de meu irmão pela última vez, sabia que não tinha como eu sair dali vivo, mas pelo menos pude salvar a vida de meu irmãozinho.

- Cuida da mamãe pra mim, okay?

~Quebra de tempo~

Olho pro meu passado com vergonha, tanto da minha familia quanto ao que tive que passar para sobreviver.

Após o teto cair, consegui rasgar ainda mais minha pele, fazendo com que não tivesse concerto. Eu simplesmente tenho repúdio da minha aparência de agora, ela tem todas as marcas do meu passado.

Após vários anos tentando fujir da minha antiga família, desenvolvi um sadismo em ver pessoas sofrendo pois sempre me lembra da única vês que me senti satisfeito e feliz na infância: quando vi o sofrimento de Shouto. Eu realmente não consigo entender até hoje como salvei aquela aberração.

Depois de tanto tempo envolvido com trafico de humanos e drogas, resolvi cometer crimes como de assassinato pra me sentir melhor. Assim que vi uma oportunidade de me tornar parte de um grupo para poder matar pessoas simplesmente por matar, me senti aliviado: a liga dos vilões era minha família agora.

Quando nós fizemos a invasão para raptar aquele garoto irritadinho, foi extremanente satisfatório ver a cara de pavor do Shouto. Sei bem que ele nao me reconhece mas seria maravilhoso presenciar uma cena dessas de novo.

Mas a melhor parte de longe foi o sequestro do esverdeado. Suas expressoes de desespero misturadas com prazer e dor eram coisas que eu não iria cansar de ver. Era tão excitante que eu gozava bastante durante meus períodos com ele, ainda mais quando eram gravados para o irritadinho.

Estava na minha vez de encontrar com a vadiazinha, não parava de pensar nas posições que tentaríamos hoje. Além disso, estava pensando em formas de receber por algumas pessoas que pagariam para estupra-lo durante um tempo, poderia ser bastante lucrativo.

Estava na sala ao lado arrumando algumas agulhas para as drogas que eu iria ultilizar. As drogas que eu havia escolhido causavam exaustão e sono, seria um ótimo momento para tirar algumas fotos com ele desmaiado.

Ajeitei a câmera profissional de filmagem já ligada enquanto caminhava no corredor com o carrinho com as agulhas e drogas em direção ao quarto onde esta a vadiazinha.

- Olá! Sou eu de novo, vamos brincar?- a luz estava apagada, mas eu não conseguia ouvir nenhum som vindo dele, sera que ainda esta desacordado?

Chegando mais perto da luz e a acendendo, ele não estava na cadeira. Me bateu um pouco de desespero durante alguns segundos, já que ele nunca tinha conseguido sair da cadeira.

- Cadê você vadiazinha~~? Quer brincar de pique esconde?- ouso uma risadinha no fundo, mas não parecia a do garoto.- Se eu te encontrar, você vai fazer o que eu quiser. Mas se você me encontra, eu pego leve com você hoje.

Não consegui ouvir nada como resposta, mas começo a ouvir passos que não conseguia descobrir de onde vinham. Sentia medo quando essa sombra me tocava, porque ele desaparecia rapidamente de onde estava.

- Chega de brincadeiras! Agora é sério.

A raiva já havia me consumido, eu precisava pegar o garoto e prende-lo.

Sinto alguma coisa se segurar nas minhas costas e mãos em torno de meu pescoço. Sinto sua respiração perto da minha orelha fazendo que eu ficasse mais apavorado com essa sensação.

Olho de relance para seu rosto antes que fizesse qualquer cosa. Seus olhos estavam vermelhos, seu sorriso parecia largo como um verdadeiro psicopata, aquilo não era mais o garoto.

- Que pena que a brincadeira acabou, boa noite!

Sinto sua mão esmagando meu pescoço fazendo todo meu sangue ficar peso na minha cabeça. Tento em um ato desesperador me soltar dele, mas não parecia funcionar. Ele estava muito forte.

- DETROIT SMASH!!!


Notas Finais


Oie ^^

FINALMENTE eu terminei de postar os cap q eu tinha pqp hshshsh

Espero q estejam gostando :3

Enfim, bjs ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...