História Bad Liar - Snamione - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Hermione Granger, Severus Snape, Snamione, Snanger
Visualizações 57
Palavras 1.898
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É curtinha Turma, mas faz tempo que não fazia nada disso então está ai, e claro s correção, espero que gostem...

Capítulo 1 - Capítulo único.


Fanfic / Fanfiction Bad Liar - Snamione - Capítulo 1 - Capítulo único.

Severus estava olhando para a lua sentando em sua cadeira de descanso na varanda de sua casa, quando avistou um pequeno ser se aproximando com um juba espessa encaracolada, a silhueta de seu corpo pequeno e cheio de curvas fizeram seu coração disparar.

Sim, fazia um tempo que ele amava aquela bruxinha, mas não havia nada que pudesse ser feito, ele tinha quase certeza que se ela soubesse de seus sentimentos, ela nunca mais o olharia, e ele perderia o único sentido que sua vida tinha, que era ela.

- Boa noite, Severus. – Hermione o cumprimentou sorrindo.

- Boa noite. – Ele respondeu suavemente.

- Está uma noite linda, não está? – Hermione perguntou com seus olhos de âmbar brilhando intensamente.

Severus reprimiu um gemido, seu coração estava a mil, essa pequena bruxa era todo o seu mundo, um que ele pensou que nunca teria, dado as circunstâncias do passado, mas bem, o destino mostrou que o amor não correspondido do passado não fora suficiente para pagar seus pecados desta vida e talvez das anteriores.

- Sim, Hermione, está adorável... – Ele falou rouco, e um tanto embarcado.

Hermione percebeu é claro que algo não estava certo com ele, ela tinha convivido tempo o suficiente para saber que ele estava tentando esconder algo.

Oh sim, ela estava terrivelmente apaixonada por ele, e isso já era por anos, sua amizade com ele nasceu no final da guerra, quando ambos precisavam de alguém para falar de seus problemas, e sim, foi intenso, ele sempre a entendia.

Mas Hermione sabia que ela nunca teria chances com ele, bem, ele havia contado a ela sobre seu amor morto, e Harry fez questão de mostrar as memórias dele a ela, Hermione sabia que era uma causa perdida, então continuou o mantendo em sua vida durante todos esses anos, e bem, ela o manteria assim para sempre, desde que ele tivesse ao lado dela.

Parando sua mente acelerada, Hermione o fitou intensamente, antes de perguntar o que estava errado.

- Não... é nada Hermione. – Severus mentiu.

Hermione estreitou os olhos irritada para ele. – Severus, eu acho que te conheço o suficiente para saber que você está mentido. – Ela Bravejou.

Severus desviou o olhar, não querendo que ela visse o amor perdido em seus olhos.

- É só um dia difícil, Hermione, não há nada lá para se preocupar. – Severus falou baixinho.

Hermione não estava convencida no entanto.

A bruxa que estava em pé na varanda, resolveu se aproximar, então tão suavemente quanto ela pode, Hermione envolveu seus braços sobre ele.

- Eu sei que tem algo que você não quer me contar, Severus, mas saiba que sempre estarei aqui para você. – Hermione sussurrou em seu ouvido, o beijando-lhe na testa.

Seus braços o apertaram mais, e Severus não pode evitar de soltar um suspiro trêmulo, seus braços longo a serpentearam a forçando sentar em seu colo.

O bruxo sabia que era uma posição inadequada para amigos, mas ele não conseguiu afastar-se dela.

Severus fechou os olhos, e acomodou a cabeça na curvatura de seu pescoço, sentindo seu cheiro suave de chocolate envolver o seu sistema.

Hermione levou sua pequena mão em seus cabelos, e começou massageá-los, ele nunca tinha feito isso antes, então Hermione supôs que as coisas realmente estavam difíceis para ele hoje, então ainda em seu colo, ela começou os balançar na cadeira de descanso, enquanto o embalava em seus braços e acariciava seus cabelos negros.

Eles ficaram por bastante tempo daquela maneira, apenas sentindo o conforto do outro, apreciando e temendo a ausência que seria inevitável.

- Severus, o quê há de errado? – Hermione perguntou quebrando o silêncio. – Talvez falar sobre isso possa ajudá-lo. – Hermione sugeriu, com a voz levemente preocupada.

Severus sabia que não poderia falar sobre isso, então resolveu tentar mentir mais uma vez.

- Não é nada, realmente Hermione, eu só precisava de um amigo. – Ele mentiu, mas não libertando seus braços dela.

O bruxo sentiu que a irritou com mais outra mentira, Severus se perguntou quando foi que ele se tornou um péssimo mentiroso? Ele não sabia responder.

- Severus! – Hermione o advertiu. – Pare de mentir, eu sei que você está escondendo algo, apenas diga! – Ela rosnou em seu cabelo, afastando dele.

- É o que você realmente quer saber? – Ele falou irritado de volta.

- É claro que eu quero saber o que te aborrece, ou te deixa triste e irritado! – Hermione retrucou. – Eu me importo com você!

- Ah sim, você faz! Até que eu seja tolo o suficiente para contar-lhe o que se passa e você simplesmente desaparece! – Severus rosnou, se levando indo para cozinha, seu temperamento havia tirado o melhor dele.

Hermione o seguiu indignada. – Quando foi que te abandonei, Severus? – Ela perguntou trêmula. – Quando foi que eu não me importei com você? Quando foi que eu fui superficial para fingir que me importo com você? – Hermione estava magoada.

- Você não, Hermione. – Severus falou baixinho, arrependido de suas palavras. – Eu sinto muito. – Então ele se virou para uma Hermione com os olhos marejados e magoados.

- Eu não sou ela Severus! – Hermione falou com a voz embargada. – Talvez seja isso que você tenta esconder, que todos esses anos tentou substitui-la me usando? – A traição trepidava em sua voz quebrada. – Mas está decepcionado por eu não ser ela, é você?

- Hermione, não... Você esta entendendo errado! – Severus tentou se desculpar, passando as mãos nervosamente em seus cabelos.

- Não? – Hermione perguntou cética. – Então o quê é, Severus? Por que eu sou idiota o suficiente para me importar com você, e tola mais ainda por perdoa-lo por suas palavras grosseiras, quando eu só queria a te ajudar... – Hermione gritou com as lágrimas ganhando liberdade.

Severus suspirou tentando raciocinar, ele precisava concertar isso, antes que Hermione saísse por aquela maldita porta e nunca mais voltasse, levando seu coração e a razão de sua existência com ela.

- É justamente ao contrário, Hermione. – Severus sussurrou para ela. – É por ser diferente dela que eu temo sua reação, você não é previsível, e isso me assusta, porque eu certamente sabia o que esperar de Lily, mas não sei de você... – Ele foi honesto, Lily ele tinha certeza que seria rejeitado por ela, mas mesmo assim ele quis falar, já Hermione sempre fora diferente, sempre quando ele pensava que ela fugiria e nunca mais voltaria, ela não tinha feito isso.

- Então o que é isso? É tão ruim assim? Você está apaixonado por alguém e tem medo da minha reação? – Ela perguntou ainda entre lágrimas.

- Não, Hermione! – Ele chorou de volta. – Não é ruim, mas eu temo pela minha sanidade se nunca mais voltar! – Ele gritou com as emoções aflorando sua pele.

- Que inferno Severus! Fale logo, você não pode sofrer por algo que não sabe, principalmente quando não depende só de você! – Hermione tentou parar o choro.

Sem mais saber o que fazer, Severus fez a única coisa que seu corpo queria a muito tempo, o bruxo pegou em suas mãos e a puxou para si, a beijando inesperadamente a fazendo arfar em surpresa.

O beijo terminou tão rápido quanto começou, Severus também estava arfando, suas obsidianas negras estavam carregadas de medo, sua expressão no entanto estava vazia.

Hermione juntou tudo que acontecera, mas antes que ela pudesse falar alguma coisa, Severus se afastou falando baixinho.

- Agora você já sabe, então pode ir... – Ele suspirou cansado. – Vá Hermione, eu sei que você não pensa assim sobre mim... – Então ele deu mais dois passos e encostou na pia, ainda sem olha-la. – Não para um velho tolo como eu, nunca haverá esperança e nem um caminho feliz... – Suas palavras morreram enquanto ele olhava pela janela.

Então Hermione entendeu, que ele assim como ela, estava apaixonado, e tinha medo da rejeição, mas Hermione sabia que tudo que ela fazia por ele estava claro, tanto seus amigos perceberam e a chamaram de louca, que ele era Snape entre outras coisas, mas no finalmente todos eles a apoiaram, que se realmente Snape a fizesse feliz, mesmo ela não tendo contado a ele, eles estariam feliz por ela.

- Você é um bastardo idiota, Severus! – Hermione falou de repente.

Severus se virou para ela surpreso.

- Faz anos que sou completamente apaixonada por você, tanto Harry quanto Ron perceberam isso... – Hermione sorriu para ele. – Mesmo eles tendo a profundidade emocional de uma colher, eles foram rápidos o suficiente para entender o que estava acontecendo comigo.

Severus então perdeu toda a reação, Hermione o olhou intensamente, aproximando dele como uma predadora, bem, ele parecia um cervo nos vários, com os olhos arregalados em compreensão em tudo que ela acabara de dizer.

Hermione ficou nas pontas dos pés, colocando as duas mãos em sua face, com os olhos carregados de amor e admiração, quando finalmente o beijou.

Ela o estava beijando, tão vividamente, cheia de fome, tão ansiosa por ele que Severus não teve outra opção se não gemer em sua boca, e aprofundar mais o beijo.

Sim, suas terminações nervosas estavam em êxtase, seu coração explodindo em seu peito, enquanto ele se deliciava do sabor dela, a sua bruxinha, a razão de sua existência, ela o amava de volta, ela o queria, e não ela não iria embora, e graças a Merlin que ela não era Lily, pensou ele enquanto se afogava em seus lábios, mergulhando no seu perfume suave embalando os seus sentidos.

O beijo durou por mais alguns minutos, quando Hermione finalmente se afastou, o fitando como nunca ousou antes.

- Severus, você ganhou meu coração em todos aqueles anos atrás, quando você era a única pessoa que eu realmente tinha e podia confiar. – Hermione fez uma pausa. – Então eu venho amando você a cada dia, a cada segundo, a cada mês e ano que passou, eu sempre temi que não tivesse espaço para mais uma em sua vida... – Ela hesitou, mas decidiu continuar. – Então eu pensei que se não pudesse ter você como o homem que amo, eu te teria como meu amigo, eu me dedicaria a você para sempre, mesmo sabendo que seu coração era de outra mulher...

Severus levou seu dedo indicador para os lábios dela, a fazendo parar de falar.

- Sempre foi você, Hermione, nunca Lily, não depois da guerra, era com você que sonha e sempre será você... – Severus deu-lhe um beijo casto, quando finalmente sussurrou as palavras que seu coração tanto queria que ele fizesse. – Eu amo você, Hermione, somente você.

Lágrimas de felicidades escaparam dos olhos de Hermione, então ela fez a única coisa que seria capaz nesse momento, ela o beijou, não um beijo desesperado como antes, não.

O beijo lento, suave e delicado, aquecido carregado de amor, onde ambos expressão o que sentiram todos esses anos e temiam revelar-se com medo de que tudo acabasse antes de começar, mas aqui estavam eles, beijando não só com o coração acelerado no peito, mas com a alma entrelaçadas numa promessa silenciosa que o resto de suas vidas não seria suficiente para vivenciar um amor tão enorme quanto os deles.

- Eu sempre amei e vou amar você Severus! – Hermione sussurrou o voltando a beijar lentamente.

A lua brilhou mais intensamente naquela noite, mesmo que eles não tivessem visto por estarem ainda na cozinha, mas tanto a lua quanto todas as divindades selaram suas promessas, e a vida de ambos seria cheias de recompensas a partir daqui dia, quer dizer aquela noite.

Fim


Notas Finais


Obrigada a todos, espero que tenho agradado... Nem vou reler para não perder a coragem de postar kkkk, obrigadinha a todos, bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...