História Bad Reputation - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Bad Reputation, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 202
Palavras 1.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Uma ótima leitura para vocês!

Capítulo 7 - Eu topo!


Fanfic / Fanfiction Bad Reputation - Capítulo 7 - Eu topo!

Hospital Central

Vou abrindo meus olhos vagarosamente e eles vão se focando em uma luz, dou algumas piscadelas e finalmente abro os meus olhos por completo.

— Olá, lembra do seu nome? - Uma moça toda de branco me olha fixo nos olhos.

— Como? - Tento raciocinar.

— O seu nome, se lembra dele?

— Me chamo Helena - Respondo. Olho do meu outro lado e vejo alguns aparelhos. Rapidamente uma outra enfermeira vem e coloca um aparelho de medir pressão em meu braço e a outra que estava falando comigo coloca a mão na minha testa.

— Está sem febre - Diz tirando a mão de mim.

— A pressão está ótima - Tira o aparelho do meu braço.

— Alguém pode me explicar o que está acontecendo aqui? - Finalmente pergunto. Está tudo um pouco confuso.

— Se lembra do que aconteceu, Helena? - A enfermeira 1 me pergunta — Dói em algum lugar?

— Estava caminhando com o meu professor Tyler quando meu anjo... - Dou uma pausa — Quando alguém - Me corrijo — Me atropelou com uma bicicleta e não, não dói em nenhum lugar! - Concluo.

— Ela está bem - A enfermeira 2 diz — Já está de alta, só falta o médico assinar e você está em um hospital. - Ela vai pro canto do quarto escrever em alguns papéis enquanto a outra enfermeira tira o soro de mim agora indo também para o canto com a outra enfeira.

— Psiu, não é ela a garota do Ian? Digo, que fez o que fez? - Ela tenta cochichar, mas eu consigo ouvir.

— É ela mesma... a garota que fica com geral! - Viro meu rosto pro lado fingindo não escutar, mas ouvir o barulho da risada cochichada delas me deixa pra baixo.

— Toc, toc, toc - Uma voz diz abrindo a porta, olho rapidamente pra porta esperando que seja o médico com minha alta assinada, mas não... é o Tyler — Disseram que eu poderia entrar.

— Claro - Enfermeira 1 agora o encara.

— Até o professor ela pega - Cochicha alto o suficiente me fazendo escutar novamente.

— O que disse? - Tyler as encara.

— Não, é que... - Tyler a corta.

— Sabia que posso processar vocês pelo o que estão fazendo com ela?

— Só fizemos um comentário - Retruca.

— De muito mal gosto... ela tem que ser tratada como qualquer outro paciente aqui... e eu sou um bom amigo dela, mas pelo comentário idiota de vocês suponho que não saibam o significa da palavra amigo - As duas fazem uma cara nada agradável.

— Com licença - Dizem saindo do quarto batendo a porta.

— Você ta bem? - Pergunta se aproximando de mim. Abaixo a cabeça envergonhada — Helena, não abaixa a cabeça para essas pessoas, não vale a pena.

— Elas não tem culpa, Tyler... eu fiz por merecer isso, agora tenho que aguentar... mas eu sou fraca pra suportar isso, não posso negar! - Levanto a cabeça agora o olhando.

— Não interessa, Helena. Tudo tem dois lados, não é justo acreditarem apenas em um... saindo daqui vou direto fazer um boletim contra elas e... - O corto.

— Não, Tyler! - Ele franzi o cenho me olhando sem entender — Meus avós...- Ele respira fundo — Será que podemos mudar de assunto, por favor? - Peço. Ele senta na ponta da cama.

— Tudo bem - Diz agora se acalmando — Sente alguma dor? - Muda de assunto.

— Absolutamente nada... estou pronta para outra - Ele ri — Tyler... posso te fazer uma pergunta?

— Quantas quiser.

— Você sabe quem me atropelou? - Pergunto curiosa... eu preciso saber quem foi, não consigo associar se era um sonho ou se era ele mesmo.

— Um rapaz - Responde — Ele estava todo preocupado com você lá fora... ele queria entrar pra te ver, mas estava sem os documentos então teve que voltar pra casa dele buscar, mas disse que voltaria pra te ver.

— Sabe o nome?

— Fui chamado para entrar, nem consegui terminar de falar com ele... por quê? Conhece ele?

— Não - Do um sorrisinho de lado — Apenas curiosidade - Confesso que eu  gostaria de que fosse ele e eu nem sei explicar o porque, é que ele me traz uma paz, uma segurança... mas não sou uma garota de sorte então apenas me conformo.

...

Já se passa da hora do almoço e ainda estou nesse hospital, nada de médico com alta assinada... cada minuto que se passa aqui parecem a eternidade. Tyler teve que ir pra minha casa dar alguma satisfação aos meu avós, já que faz horas que não volto. E estou sendo tratada de forma nada confortável, aquelas enfermeiras depois que Tyler falou aquelas coisas para elas, elas me tratam com mais desprezo , fazem as coisas de qualquer jeito e continuam a fofocar sobre mim e riem cada vez que entram no quarto, tenho que suportar isso de hora em hora, já que é o tempo que demoram até voltarem ao meu quarto para verificar pressão, temperatura e essas coisinhas. Isso é horrível, me faz mal vê-las cochichando ao meu respeito... eu só quero sair desse lugar, eles querendo ou não eu tenho que sair.

Elas entram novamente no quarto, medem minha pressão e temperatura.

— Com licença - Resolvo falar — Sabem quando o médico vai assinar a alta para eu finalmente sair daqui... se já estou de alta não tem porque eu ficar esperando aqui!

— Isso não é de interesse dos pacientes, espere como qualquer outro! - Diz totalmente grossa.

— Mas é que eu já estou sem soro e com a pressão ótima, por que tenho que fi...- Ela me corta aumentando o tom de voz.

— Não entendeu que tem que esperar? - Me fuzila com o olhar. Fico quieta na hora, ela sai do quarto batendo a porta com força.

Reviro olhos e dou uma boa respirada funda... espero alguns minutinhos para fazer algo que não deveria, mas preciso... olho naquele imenso relógio na parede, faz 10 minutos que ela saiu e não voltou... é a minha hora!

Sei que é errado, mas levanto da maca... começo a procurar por minhas roupas e as acho em um armário dentro do quarto, pego elas e as visto rapidamente. 

— Okay, você não trouxe nada então está tudo certo, é só ir embora - Olho para o quarto verificando se não estou esquecendo nada — Perfeito! - Digo comigo mesmo agora me virando em direção a porta para sair do quarto — Misericórdia! - Levo minha mão até o peito. Ver ele ali parado na porta me encarando me dá um baita susto.

— O que está fazendo? - Ele me olha franzindo a testa... me olha de cima a baixo.

— Shawn? - Do um sorrisinho o encarando, sinto uma aceleração diferente em meu peito. Deve ser a adrenalina, não é mesmo?

— Achei que te encontraria com trajes de hospital, toda amuada na cama, alguns roxos, mas você está ótima - Diz entrando por completo no quarto e fechando a porta.

— O que faz aqui? - Pergunto.

— Não se lembra, não é mesmo? Sou o motorista da bicicleta.

— Sabia que não era um sonho - Falo um pouco alto.

— Oi?

— Nada - Sorrio um pouco nervosa.

— Já recebeu alta? Pergunto isso por conta das suas roupas.

— Sim, mas ainda não assinaram... eu sei que é completamente errado fazer isso, mas é que eu realmente preciso. Não peço que me entenda, mas sim que apenas respeite a minha decisão e finja que não viu nada... mas eu vou fugir daqui!

— Eu topo!

— Não conta pra ninguém e... - Dou uma pausa assimilando o que acabei de ouvir — O que disse?

— Eu topo - Repete novamente.

— Calma - Sorrio não acreditando — Você topa?

— Sim, eu topo te ajudar fugir daqui!

Continua...

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e fiquem com Deus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...