História Bad Reputation - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Camila Cabello, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Camila Cabello, Matthew Espinosa, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Cameron Dallas, Camila Cabello, Matthew Espinosa, Shawn Mendes
Visualizações 182
Palavras 2.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello galera! Resolvi mudar um pouquinho o jeito de escrever, achei que a fanfic estava muito superficial, por isso estou colocando mais detalhes. Espero que gostem, beijos ❤

Capítulo 10 - Nash Grier


Fanfic / Fanfiction Bad Reputation - Capítulo 10 - Nash Grier

1 mês depois.

Nash Grier esperava impacientemente sentado em meu sofá, balançando as pernas, enquanto eu trocava de roupa pela milésima vez naquela noite. Sim, eu havia voltado para o meu ex namorado. Nash e eu sempre fomos grandes amigos, mas acabamos misturando as coisas e nos tornamos um casal, que na verdade nunca pareceu realmente um casal. Acho que é exatamente por isso que nunca transamos, pois havia muita amizade envolvida. Com o tempo, fomos nos distanciando aos poucos. Logo depois, Nash recebeu uma proposta para atuar em um filme original da Netflix e por isso, teve que se mudar para New York para gravar o longa metragem.

Então, uma semana depois que Nash havia ganhado o papel, nós terminamos. Mas não foi aqueles términos melodramáticos dignos de novela mexicana, foi algo maduro, aceitamos que éramos melhores como amigos do que como namorados. Muita coisa aconteceu nesse meio tempo, Grier teve um lance com uma outra garota e bem, eu conheci o Shawn, mas aqui estamos nós de novo, juntos novamente depois de terríveis decepções amorosas. Era estranho? Sim. Mas nos sentimos bem juntos e era isso que importava.

Resolvi me apressar antes que Grier perdesse a paciência comigo. Optei por vestir um vestidinho preto básico com saltos da mesma cor, fiz uma maquiagem simples e deixei meus cabelos ruivos de modo natural. Desci as escadas, encontrando o par de olhos azuis me fitando e acompanhando cada movimento meu.

— E aí? O que achou? — perguntei com certa timidez.

— Você está maravilhosa — ele disse se aproximando de mim e pude notar que ele estava muito bonito também.

— Muito obrigada. Mas você ainda não me contou onde vamos. Estou curiosa — sorri e passei meus braços envolta de seu pescoço.

— Bem, nós vamos jantar e depois vamos a uma boate — ele disse enquanto me guiava pela porta — gostou do cronograma?

— Está perfeito — sorri largamente a ele.

Entramos na modesta Range Rover que Nash havia comprado depois de ficar "famoso". O garoto ligou o rádio que começou a tocar Galway Girl do Ed Sheeran, que imediatamente começamos a cantar e rir juntos. Havia um clima harmonioso entre nós e de certa forma, isso me agradava muito. Não demorou muito para que o carro estacionasse na frente de um grande estabelecimento com um aspecto luxuoso e ao mesmo tempo acolhedor. Nash fez questão de dar a volta no carro e abrir a porta para que eu pudesse descer do veículo, entregando logo em seguida a chave para o manobrista. Adentramos no restaurante e fomos atendidos por uma mulher de meia idade, bastante sorridente. 

— Olá, em que posso ajudá-los? — ela pergunta enquanto segurava um caderninho em suas mãos.

— Fiz reserva de uma mesa para duas pessoas, está no nome de Nash Grier — no mesmo instante que ouviu o nome de meu namorado, a mulher arregalou os olhos e limpou a garganta, certamente havia reconhecido seu nome das revistas e jornais.

— Boa noite senhor e senhora Grier, a mesa de vocês está quase pronta, porque não tomam um drink no bar enquanto esperam? Assim que estiver tudo perfeito, chamo vocês — ela sorriu novamente.

— Muito obrigado, senhora — Nash a agradeceu e nós seguimos a caminho do pequeno barzinho do local.

Pedi um refrigerante com energético, e Nash pediu um Whisky fraco, já que ele podia tomar bebida alcoólica porque já havia atingido a maioridade e era mais velho que eu. O lugar tocava músicas agradáveis e apreciamos o movimento enquanto bebíamos as bebidas a nossa frente.

— Ei senhor Grier — falei com a voz mais formal que conseguia fazer — o senhor está sendo reconhecido nos lugares, está todo famoso — falei e nós rimos, enquanto eu dei um tapinha em seu braço simbolizando que estava brincando.

— Você acha que vão me chamar pra fazer outro filme? Quer dizer, "Fica Comigo" fez sucesso, mas eu gostaria de atuar mais — dessa vez ele falava sério e parecia inseguro.

— Você tem muito talento, Nash, e esse talento já foi descoberto. Em breve, vai chover trabalhos para você fazer e eu vou aplaudir o seu sucesso — sorrimos um para o outro.

O legal de ter um relacionamento com Hamilton Nash Grier, era que mesmo quando resolvemos terminar, nunca deixamos de ser amigos. Sempre torci para que as coisas dessem certo na vida dele, por que de qualquer forma, a felicidade dele era a minha também, e vê-lo realizado era um presente para mim. Nós continuamos sorrindo mutuamente, enquanto nossos lábios se aproximavam e se tocavam em um beijo suave. Minha mão acariciava levemente sua bochecha, enquanto Nash passava seus dedos pelos meus cabelos. O momento estava perfeito, quando escutamos uma voz atrás de nós.

— Nash Grier! — eu conhecia aquela voz e poderia reconhecê-la até se estivesse do outro lado do mundo. Meu corpo paralisou e imediatamente nos viramos em direção a pessoa em questão — quanto tempo que eu não te vejo!

— Shawn Mendes! Que honra te encontrar por aqui, amigo! Como tem passado? — oi? Eu perdi algo aqui? Como assim eles se conhecem?

— Como vocês se conhecem? — perguntei um tanto em pânico.

— Ah, amor, Shawn Mendes é um ótimo compositor, ele fez uma música para o filme que gravei e nos conhecemos nos bastidores. É um ótimo garoto, muito talentoso mesmo — Mendes sorria com a cara mais deslavada do mundo.

— Olá pra você também, Lauren — Shawn finalmente se pronunciou. Agora foi a vez de Nash ficar surpreso.

— Espera aí, vocês também se conhecem? — agora Grier olhava para mim e para Shawn alternadamente. Antes que eu pudesse abrir a boca para responder, Peter tomou a palavra.

— Eu e Lauren estudamos na mesma sala, mas não somos tão íntimos — havia mágoa em sua voz.

Não pude evitar de revirar os olhos. Ninguém havia sido tão "íntimo" meu igual Shawn foi. Me libertei com ele e acabei mostrando meu lado mais sacana, um lado que ninguém conhece. Era óbvio que ele estava chateado, já fazia mais de 1 mês que não trocamos um "oi" sequer, por escolha minha. Eu tinha o direito de me afastar, não queria ser usada novamente e se Mendes se sentia arrependido, era um problema dele. Eu não podia fazer nada para mudar a situação. O clima no barzinho começou a ficar constrangedor, quando resolvi quebrar o gelo.

— Trouxe Camila para passear? — perguntei para Peter e aproveitei para jogar aquela indireta de leve.

— Não. Estou com a minha família, que por sinal, já está me esperando. Vou indo gente. Até mais, Nash, foi muito bom te ver. E até segunda feira na escola, Lauren. Aproveitem a noite — ele disse e saiu apressado. Acho que tocar no nome da Camila o deixou nervoso.

Em seguida, a mesma senhora que havia nos atendido anteriormente, veio nos avisar que nossa mesa já estava pronta e caminhamos para lá. Depois que pedimos nossas comidas, Nash me encarou sério:

—  Por que ficou tão tensa com a presença de Shawn? Tem algo que eu não sei? — Nash olhava firme em meus olhos.

— Não gosto muito dele — respondi sem esboçar nenhuma emoção e levando meu garfo a boca.

— E posso saber por qual motivo? — ele ainda não havia tocado em sua comida, parecia  realmente interessado no assunto.

— Shawn trata o sexo feminino como um objeto que só serve para a sua satisfação, isso me enoja — continuei tranquila.

— Bom, se é assim, você está correta — Grier concordou por fim.

O resto do jantar seguiu silencioso, mas não com aquele tipo de silêncio constrangedor, que incomoda aqueles que estão presentes e sim um silêncio reconfortante, que não precisava de palavras para completar o momento. Depois que terminamos a sobremesa, Nash pagou a conta e nós seguimos de mãos dadas para o estacionamento, onde seguimos para a boate.

Shawn Mendes point of view.

Eu me arrumava impacientemente para ir para a escola, onde teria uma conversa bem franca com Lauren. Nash Grier? Sério? Que porra que aquele moleque tem que eu não tenho? Posso compensar aqueles olhinhos azuis facilmente com o prazer que poderia proporcionar a ela. Hoje a Nerdzinha não me escapa.

Vesti minha boa e velha calça jeans preta, meus tênis da mesma cor e uma camiseta cinza, juntei meus cadernos na mochila, peguei a chave do carro e voei para a garagem, enquanto minha mãe me gritava da varanda:

— Shawn! Vai sair sem tomar café? Come pelo menos uma fruta — ela me olhava com aquela carinha de mãe que gosta de engordar o filho.

— Eu como algo na escola, mãe! Até mais tarde, beijos! — joguei um beijo no ar pra ela.

Meu carro andava de forma veloz pelas ruas de Miami e fiz questão de passar pela orla da praia, para ver se aliviada minha tensão. Não resolveu muita coisa, mas depois de alguns quarteirões, cheguei na porcaria do colégio. Assim que estacionei, vejo Cameron vindo em minha direção.

— E aí, brow? — ele pergunta dando um soco no meu braço.

— Fala, pateta — respondi sem muita paciência.

— Acordou de TPM hoje? Vou ali na farmácia comprar um absorvente pra você — ele disse se matando de rir.

— Não enche, Cameron. Não quero te acertar a porrada logo cedo — saí andando e em questão de segundos, o garoto estava ao meu lado de novo.

— Qual é o problema? Está chateado pela Lauren?

Quem em sã consciência admitiria que estava bolado por causa de mulher? É, ninguém. Isso nunca havia acontecido antes, e não era agora que minha armadura de ferro ia cair. Mesmo que eu estivesse puto da vida, ia continuar agindo como o velho Shawn Mendes: prepotente e despreocupado.

— Quê? Tá louco? Eu estou me fodendo para a Lauren. Até parece que não me conhece — Cameron pareceu acreditar.

Segui pelos corredores, Cameron foi procurar alguém que eu não prestei atenção quem era e eu caçava Lauren com os olhos em todos os cantos da escola. Por fim, a encontrei guardando os livros no armário.

— Podemos conversar? — perguntei sério.

— Não tenho nada para falar com você — a garota respondeu e revirou os olhos.

No mesmo instante, agarrei nos braços dela e a pressionei contra a parede próxima a nós. Pude sentir o corpo da garota ficar tenso ao entrar em contato com o meu, e imediatamente o perfume inebriante dela atingiu minhas narinas.

— Sério isso, Lauren? Vai me trocar pelo Nash? Você nem conhece ele de verdade — eu olhava dentro dos olhos dela, e nossas bocas estavam a centímetros de distância.

— Conheço e conheço muito bem. Eu sou amiga dele desde pequena e namorei com ele por 1 ano, Shawn. Ele é meu ex namorado — nesse momento, ela deu uma cotovelada no meu estômago, o que fez com que eu a soltasse. Lauren saiu andando, sem olhar para trás.

...

A aula do professor Dawson estava chata como sempre, mas eu estava aguardando ansiosamente o anúncio do Festival de Música e Dança anual da escola. Aquele seria o ápice.

— Então, sala, como todos vocês sabem, o Festival da nossa escola vai acontecer daqui duas semanas e sabem também que esse festival vale 3 pontos em todas as matérias para a dupla vencedora. Por isso, vou começar a escolher quem fará dupla com quem — ele dizia com um papel nas mãos.

Os garotos ao meu lado estavam tensos, enquanto meu sorriso mal cabia na cara.

— Bem,  Cameron Dallas sua dupla é Jessie Johnson, Shawn Mendes sua dupla é Lauren Jensen — antes que ele pudesse terminar de falar Lauren o interrompeu.

— Professor, deve haver um equivoco. Minha dupla não pode ser com o Shawn — ela estava um tanto alterada.

— Não só pode como é, senhorita Jensen — o professor respondeu de forma fria.

— Me coloca com o Matthew por favor — a garota insistiu.

— Não! E se não me deixar prosseguir a aula te coloco na detenção — houve uma troca de olhares desafiadores entre os dois, mas Lauren se calou.

Enquanto eu observava minha doce Nerdzinha se descabelando literalmente, e xingando todos os palavrões que conhecia, meu sorriso ia de orelha a orelha. Definitivamente, valeu a pena subornar aquele professor.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...