1. Spirit Fanfics >
  2. Bad Reputation (Mark Tuan, GOT7) >
  3. The good side of things

História Bad Reputation (Mark Tuan, GOT7) - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura meus amores e fiquem em casa! ❤️

Capítulo 26 - The good side of things


Yuna

Kai havia conseguido para mim um trabalho em uma biblioteca que ficava no centro de Seoul, eu precisaria ficar no caixa monitorando as pessoas que pegavam os livros emprestados ou as que compravam. Com o pagamento que eu receberia, poderia ir me ajeitando aos poucos. Mas ainda seria difícil, eu tinha que deixar Hyeon com alguém, o garotinho só passaria a frequentar a escola no ano seguinte e como eu trabalharia pela manhã, não poderia levá-lo comigo. Era como pedir demissão logo no primeiro dia de trabalho.

Jongin estava dormindo na minha casa, sua ajuda estava sendo muito útil em tudo o que eu precisava. O mesmo havia ido para a faculdade e enquanto meu irmão ainda dormia, comecei a preparar o nosso café da manhã.

A campainha tocou algum tempo depois e quando abri a porta, fui surpreendida por Mark que sorriu ao me ver.

- Você deveria estar na faculdade estudando - falei assim que ele passou por mim, entrando na casa.

- Bom dia, Yuna - disse e cruzou os braços.

Eu pensei que depois do nosso primeiro beijo, algo fosse mudar. Mas não, tudo continuava igual, eu ousaria dizer que, pior.

- Precisamos conversar - falei e fui até a cozinha colocar os pratos e as xícaras na mesa. - você quer? - estendi uma frigideira na direção de Mark. Eu estava fazendo panquecas.

- Não, já comi - ele dispensou.

Ouvimos um barulho vindo da parte de cima, como se algo tivesse caído.

- Hyeon! - corri em direção as escadas, sendo seguida por Mark.

Ao abrir a porta do quarto, vi que o garotinho estava no chão e chorava silenciosamente.

- O que aconteceu? - fui até ele e o peguei no colo, secando as lágrimas do pequeno.

- Não tinha ninguém no quarto...eu fiquei assustado irmã! - ele me abraçou.

- Shhh...tá tudo bem, eu estou aqui - me partia o coração aquela situação, eu sabia que ele sentia medo de ficar sozinho porque antes tinha a companhia dos meus pais e fazia muita falta para ele.

A campainha tocou na parte de baixo da casa, me virei para o rapaz que estava ali também.

- Mark, você pode ir ver quem é? - perguntei, ele apenas assentiu em afirmação e saiu do cômodo.

Coloquei Hyeon sentado em sua cama e fui separar uma roupa para que ele pudesse vestir depois que tomasse banho.

Peguei o garotinho no colo e desci as escadas com ele para ver quem estava na sala.

- Kai? - ele e Mark estavam em pé a uma distância considerável, os dois tinham uma expressão não muito boa.

- Titio Jongin! - Hyeon estendeu os braços na direção do rapaz, que correu até ele e o pegou no colo.

- Ele está dormindo aqui? - Mark perguntou, se referindo a Jongin.

- Agora não, Tuan - pedi.

- Estou, sim - Kai se virou para o outro rapaz. - fazendo o mínimo que posso por Yuna. E você?

- Parem, por favor - revirei os olhos. - Kai, você pode dar banho nele pra mim? As roupas estão em cima da cama

- Sim. Vamos Hyeon? - perguntou ao menino, colocando-o em suas costas.

Meu irmão riu alto e Kai foi correndo com ele nas costas até o banheiro.

- O que eu posso fazer por você? - Mark perguntou.

- Está tudo bem - respondi.

- Está? Você não quis que eu pagasse a dívida, retirou o pagamento e ainda tem o fato de que aquele cara está dormindo na sua casa. Aí você me diz que está tudo bem?!

- Mark, o que pode fazer por mim é parar de implicar com o Jongin. Só isso que eu te peço

- Me incomoda o fato do que ele fez com você no passado e hoje está tudo bem assim. Ele dorme aqui, faz tudo por você e fim - passou as mãos pelo cabelo.

- O que?! Você está incomodado porque eu o perdoei? Porque estamos bem?

- É só que...eu me preocupo com você, Yuna. E se ele te machucar de novo? Eu que deveria estar aqui te ajudando, eu deveria ter achado outro emprego pra você, não ele

- Mark, por Deus...se você quiser me ajudar, eu ficaria muito grata, mas não implique, não atrapalhe, só vai piorar - me arrependi de ter falado assim que a última palavra saiu da minha boca.

- Ah então eu estou atrapalhando vocês dois? - ele riu ironicamente.

- Porra é tão difícil entender que é você que eu amo?! Eu estou tentando ter o lado bom das coisas, tentando não desperdiçar ajuda de ninguém! Sabe quem me disse para tentar ser ajudada? O Jongin! E por isso eu voltei atrás em relação a você, mesmo eu não querendo que ficasse sofrendo e tendo sua reputação manchada por minha causa! Mas uma vez na vida eu resolvi escutar alguém e por isso não deixei você ir, porque eu te quero perto de mim. Eu quero acertar com você uma vez na vida, me deixe fazer isso. Por favor - me aproximei dele.

- Ter você perto é a coisa que eu mais desejei na minha vida, você sabe disso. Mas não sou de ferro, não posso fingir que estou satisfeito com o Kai dormindo na sua casa. Não por duvidar de você, claro que não. Mas é porque eu não gosto dele, eu não consigo olhá-lo sem sentir repúdio pelo que ele te causou

- As circunstâncias acabaram nos levando a isso. Mas para que eu fique com você, tenho apenas uma condição - falei e olhei nos olhos de Mark, que desviou e respirou fundo. Ele provavelmente já sabia do que se tratava. - você precisa confiar em mim...

- Mas eu confio, Yuna - ele rebateu. - só não confio nele

- Você acha que nossa relação vai pra frente desse jeito?

- Eu vou tentar... - ele disse. - mas não é algo que vai mudar de uma hora pra outra

- Tudo bem, eu sei. O importante é que você vai tentar, eu te amo por isso. Obrigada por me dar essa chance - o abracei.

O garoto permaneceu imóvel e deu risada.

- Um abraço? Sério? Acho que mereço mais que isso

Me separei dele e uni nossos lábios em um beijo calmo. Mark depositou as mãos na minha cintura e me puxou para mais perto de si. Coloquei uma das mãos em sua bochecha e a outra mão acariciava o seu cabelo.

- Eu te amo - ele disse ao nos separarmos.

- Eu te amo - respondi.

Absolutamente nada estava saindo como planejado na minha vida. Lembro que quando entrei na faculdade, meu único objetivo era terminar o curso, ter um bom emprego e poder dar uma vida melhor para os meus pais. Mas cá estava eu, praticamente morando com o rapaz que um dia partiu meu coração em milhões de pedacinhos e namorando com outro, que eu odiava desde o dia que nos conhecemos. Era irônico, porém melhor do que eu poderia imaginar.

Afinal, eu precisava ter o lado bom das coisas, não poderia desperdiçar nenhuma chance de ser feliz, por mais que fosse de uma forma extremamente diferente da que um dia eu havia planejado.


Notas Finais


Até a próxima e se cuidem! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...