História Bad Romance - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Personagens Penha, Personagens Originais
Tags Bad Romance, Love Is Here, Love Me Again, Love-never-dies
Visualizações 88
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiiiêêê genteeee!!!
Resolvi aparecer depois de vários meses sumida mas isso foi graças a duas leitoras que comentaram recentemente me perguntando se eu não ia continuar a fic porque elas gostavam muito dela. E foi por causa delas mesmo que eu criei vergonha na cara e decidi continuar a escrever essa história. 😁😄

O motivo deu ter parado de escrever ela foi que eu estava meio sem idéias para esse capítulo mas eu também fiquei bem chateada porque eu só tinha recebido dois comentários quando postei esse capítulo e eu fiquei pensando que não tinha mais ninguém gostando dela e aí acabei deixando ela de lado.

Sim. Eu sou bem paranóica com as minhas histórias! 😅

Mas me desculpem por fazer vocês esperarem esse tempo todo por um novo capítulo. Prometo não fazer isso de novo mas vocês também podiam comentar para me incentivar a escrever, né gente? :))

Bom e é isso. Espero que vocês gostem do capítulo!

Boa Leitura *-*

Capítulo 4 - Mais confusão?


Pov Penha

- Saiam com as mãos para cima ou vamos arrombar a porta! - ainda falavan do outro lado da porta

- O que nós vamos fazer? - pergunto aos sussurros, desesperada

- Eu não sei. - Titi também parecia em pânico

- Como assim não sabe, seu idiota!? - Aninha começa a bater em Titi - Nunca pensaram num plano de fuga caso isso pudesse acontecer algum dia? Vamos ser pegos agora!

Josh estava calado e parecia pensar em algo.

- Só os burros são apanhados, os espertos sobrevivem. - ele por fim diz, recitando uma frase do filme. - O único meio de nós sairmos é pela janela.

Josh aponta para a enorme janela que tinha ali.

- Você ficou louco?! - eu exclamo 

- Nós vamos entrar! - os homens do outro lado da porta dizem 

- É isso ou ser preso. 

Sem esperar que eu protestasse, Josh vai até a janela e a abre.

- Tem uma corda grande ali e da pra escorregar por ela até chegar no chão. - ele olha pra Titi e Aninha - Os dois vão primeiro.

- Mas... - eles tentam protestar

- Querem ser presos? 

Aninha e Titi ficam sem argumentos com isso e vão até a janela.

Titi desce primeiro se segurando na corda e Aninha se agarra nele enquanto os dois desciam.

- É nossa vez agora Penha. - Josh avisa

- Mas Josh... - estava em pânico com aquilo - Eu não consigo, eu.... - meus olhos ardem - Eu tenho pavor de altura.

Josh vem até e segura meu rosto com as duas mãos.

- Calma, vai ficar tudo bem. Você pode fechar os olhos pra não ver nada e eu vou estar o tempo todo segurando você, ouviu? - ele me faz olha-lo nos olhos - Não vou te soltar por nada desse mundo, Penha. Eu prometo.

Eu me senti tão segura com essas palavras por mais que ainda estivesse em pânico com a ideia de descer por uma corda a essa altura.

Josh se segura na corda e me estende a mão.

- Vamos Penha. - ele diz

Eu ainda hesito e ouso eles quase quebrando a porta.

- Vamos!

Pulo me segurando em Josh na mesma hora que a porta é aberta.

Nós descemos rapidamente e eu fiquei o tempo todo de olhos fechados e quase esmagando Josh de tanto que eu apertava ele.

- Penha já pode me soltar e abrir os olhos. - escuto a voz de Josh - Não estamos mais na corda, olhe.

Mesmo com muito medo, abro os olhos vendo que já estávamos em terra firme e eu estava agarrada a Josh com mãos e pernas.

- D-Desculpa. - me solto dele indo pro chão

- Não precisa se desculpar. - ele me da um sorriso de lado

- Ô gente? Desculpa atrapalhar aí mas tem um povo vindo atrás de nós! 

Aninha nos interrompe apontando para janela de onde estávamos, mostrando os guardas que nos vêem e em seguida saem correndo, o que dava-se para deduzir que eles estavam vindo atrás de nós.

- Corre! - Josh grita e assim corremos

Nós corremos muito rindo sem parar porque mesmo que estivéssemos fugindo da polícia, estava divertido tudo aquilo.

A vida é curta demais para não fazer uma besteira de vez em quando. 

Depois de um tempo vimos que parecia que tínhamos despistado os policiais e pudemos parar de correr para descansar.

- Se algum dia eu tiver que escapar de um policial outra vez... - Aninha ia dizendo, ofegante

Eu começo a rir.

- Por mais apavorante que foi, até que foi divertido. 

Eu falo rindo e vejo Josh me olhar sorrindo. 

Josh estava definitivamente estranho.

Primeiro tinha me feito ficar na casa dele com ele no domingo e agora faz tudo isso para me tirar da escola e me arrastar para essa maluquice.

E ele não é assim.

Nós brigamos o tempo todo e queria saber o por quê dele estar sendo gentil comigo.  

- Que tal chamar o motorista e irmos para casa do Titi curtir a piscina? 

Josh de repente sugere.

- Já que não tem mais nada que a gente possa fazer... - Aninha murmura

- Liga logo pra ele Titi. - eu falo

E assim nós fomos a casa do Titi e nos divertimos muito lá na piscina dele que era simplesmente ENORME. Muito maior do que a que tinha na minha casa.

A casa dele era realmente incrível e foi tudo bem tirando a parte que Titi não parava de choramingar que o pai dele ia o matar quando percebesse que ele tinha usado o seu carro.

Mas como tudo que é bom dura pouco, logo chegou onze e meia que era o horário próximo de que saímos da escola, então tínhamos que ir para casa para ninguém desconfiar. 

Aninha continuou na casa de Titi já que ela disse aos pais dela que iria para a casa de uma "amiga" depois da aula.

E eu e Josh fomos indo juntos para casa como nossas casas eram perto uma da outra então não haveria problema em irmos andando.

Ao chegarmos em frente a minha casa, ficamos parados olhando um para o outro e eu sorrio, dizendo:

- Eu me diverti muito hoje.

Falo que nem no filme e Josh entendeu que ele para ele continuar.

- É... Foi um barato.

Ele diz a frase do Ferris do filme e eu decido continuar.

- Você acha que o Titi vai se sair bem? - pergunto

- Ah, é claro que vai. Pela primeira vez na vida, ele vai estar bem.

Ficamos olhando um para o outro e eu riu.

- Por está sendo tão legal de repente? Quer dizer, você quis que eu ficasse com você no domingo e agora armou tudo isso e ficou falando frases do meu filme preferido. 

Josh fica calado por alguns segundos.

- Eu gostei do filme também e decidi tentar passar o dia mais como o Ferris. - ele murmura

- Mas e por que me chamou para isso? Você podia simplesmente ter ficado só com a Aninha e o Titi. Nós nos odiamosesqueceu?

Não me dou por vencida.

Josh se aproxima mais de mim com um olhar ignimatico.

- Por que você acha que eu posso ter te chamado Penha? 

- Eu não sei. - murmuro, querendo me afastar dele

Josh ri.

- A gente tem que estar sempre brigando que nem cão e gato? Porque não paramos com as brigas, só pra variar um pouco? - diz ele

- De novo com essa história?

- Mas é verdade. Eu não quero mais brigar com você Penha. - prendo a respiração quando ele se aproxima mais de mim - Não pense que eu me esqueci do nosso quase beijo.

Desvio o olhar.

- Que quase beijo? - tento me fazer de desentendida

- Não se faça de desentendida. O beijo que pretendiamos dar se os policiais não tivessem chegado. 

- Eu nunca beijaria você! - exclamo o fazendo rir

- Iria beijar sim.

- Não iria não!

- Você iria sim. - Josh aproxima mais seu rosto do meu

- Josh... O que à de errado com você? 

Minha voz quase não sai ao perguntar.

Tinha me olhava de um jeito que eu não conseguia identificar o que ele estava sentindo.

- Uma hora vai descobrir. - ele responde, um tempo depois

- Olha quer saber? Vou entrar na minha casa que eu ganho mais do que ficar discutindo com você aqui! - digo

- Tudo bem. Então até amanhã.

Me surpreendendo e me deixando sem ação, Josh da um beijo no canto de meus lábios, assobiando e saindo com as mãos nos bolsos como se não tivesse feito nada demais.

- Idiota. 

Murmuro entrando em casa e fechando a porta.

Quando tinha fechado a porta, toco inconscientemente o canto de meus lábios onde Josh tinha me beijado.

Josh estava definitivamente com algum sério problema. Nós nunca nos demos bem e de repente ele se aproxima desse jeito de mim.

Sorrio sem perceber.

Estava indo cantarolando para o meu quarto quando a campainha toca no meio do caminho.

Que saco! 

- Já vai! - grito indo em direção a porta

Quando a abro, dou de cara com um cara fardado.

- Penha Sousa? - ele pergunta

- Sou eu. - respondo meio hesitante

- A polícia está intimando você e os seus pais a irem a delegacia por invasão de propriedade.

Merda!


Notas Finais


Então, gostaram?
Espero que sim! :)))

Bom, no próximo vai ter a festa que a Denise tinha convidado as meninas e eu só posso dizer que vai acontecer uma coisa lá que provavelmente vocês vão gostar MUITO. 😄 :)))

Comentem e até logo!

Beijinhos ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...