1. Spirit Fanfics >
  2. Bad Romance. (meronia) >
  3. Reencontro.

História Bad Romance. (meronia) - Capítulo 2


Escrita por: Wind__Sakura

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 2 - Reencontro.


Nate abriu a porta de seu apartamento calmamente e se deparou com Linda -sua melhor amiga desde a época que era sucessores do L.- Hoje os dois iriam sair juntos para "para relembrar um pouco do passado" como diz Linda. Os dois iriam para uma cafeteria bem famosa -e cara-.


- Nossa, Linda. Você chegou bem rápido.


Nate estava diferente de cinco anos atrás, ele usava seus cabelos curtos, suas olheiras haviam sumido um pouco e agora Near demonstrava seus sentimentos de forma clara. Mihael dizia que ele era muito confuso e covarde por não demonstrar nada, então o albino resolveu mudar.


- Se eu demorasse você iria começar a construir castelos de cartas e não ia querer sair mais comigo.


Near trocou seus brinquedos por cartas, o mesmo adorava construir castelos de cartas agora. Ele até se livrou de alguns brinquedos como os bonecos no qual ele fazia, ele se livrou do de Kira e guardou o de Mello, o de Matt e o do L.


- Realmente. Você me conhece bem.


Linda e Near não se viam há cinco anos, a garota estava super ansiosa para colocar o papo em dia e perguntar como anda a vida do albino. Ela queria saber com quem ele anda saindo e se já conheceu alguém novo, ela queria que Near superasse Mihael. Ela era a única pessoa que sabia sobre os sentimentos que o albino tinha -e tem- pelo loiro.

Enfim, Linda apenas puxou Nate para fora de seu apartamento e o levou para dentro de seu carro, ela e Near foram conversando no caminho -mas linda prestava muita atenção na pista e às vezes n o respondia-.

Ao chegar naquele local -no caso a cafeteria- eles procuraram uma mesa perto de uma janela e se sentaram e continuaram conversando. Porém em um local não muito longe dalí haviam dois amigos, um ruivo e um loiro um tanto conhecidos que passaram um tanto despercebidos aos olhos de Near e Linda. É óbvio que estou falando de Matt e Mello, os dois trabalham no local e estavam numa ""enorme"" discussão sobre quem iria ser o garçom essa semana pois Matt não achava justo ele ser garçom duas semanas seguidas.

E Mello apenas não queria ter que olhar nos olhos das pessoas e tratar elas bem, ele era um detetive! Ele ajudou no caso Kira! Ele RESOLVEU o caso Kira!

Não era para ele estar nesse emprego "idiota" -como ele diz- .


- Olha só Mihael, ou tu vai lá ou eu nunca mais arranjo uma mina pra foder contigo.


- Nenhuma daquelas piranhas me interessaram, então nenhuma pessoa que você arranjar irá me interessar.


- Você deve ser gay.


- Gay nada, eu só não gosto das piranhas que tú me arranja! Mas eu VOU porque eu sou um bom amigo.


Matt sorriu e viu Mello ir até a mesa onde haviam um homem albino e uma mulher com cabelos castanho claro, isso o fez lembrar de Nate e Linda. Seus amigos da época que era detetive. Fazia tanto tempo que não os viam...


- Bom dia, o quê vocês querem?


O loiro disse seco, o mesmo estava torcendo para os dois a sua frente pedirem algo e irem embora logo. Porém o homem albino olhou em seus olhos fixamente e disse..


- Mello?


Mihael ainda tinha seus cabelos longos até o ombro, o mesmo estava mais forte e muito mais bonito e agora assim como Near ele usava seu nome verdadeiro e não ficava com tanto ódio assim.


- Near?

- Até aqui você me persegue! Esquece de mim guri, não quero ser seu amigo nem agora e nem..


- "Nem agora e nem nunca" eu sei. Não vim atrás de sua amizade, Mihael, vim atrás de café.


- Não estava me procurando?


- Por quê eu faria isso, cara? Eu nem sabia que você estaria aqui. Se soubesse eu nem estaria aqui falando com você.


Os dois se encararam e continuaram com suas discussões bobas, Near só continuou com as provocações pois queria a atenção de Mello para si. Estava com saudades de suas brigas.. Sim. Eu sei. É estranho mas é a mais pura verdade. Já Mello continuou apenas para conseguir alguma expressão diferente no rosto de Near, sim. Ele ainda estava com essa idéia. E ele estava conseguindo uma expressão de raiva no rosto do albino.


- Pelo visto você percebeu que agora o Nate demonstra emoções, né Mihael?


Linda disse olhando para o mesmo e logo ela viu uma figura ruiva surgir atrás de Mello. Era Matt. Ao olhar para as pessoas nas quais Mihael estava ""atendendo"" ele logo as reconheceu.


- Linda!? Near!? O quê fazem aqui!?


Um sorriso cresceu no rosto de Near, o mesmo estava muito feliz em ver seu amigo de longa data novamente. Ele e Linda foram os únicos que não o batiam naquele "orfanato".


- Near, desde quando você sorri?


Mihael perguntou confuso. Nate não sorriu para si por quê? Os dois tinham muitos mais intimidade do que ele e Matt!


--Fiquei anos e anos tentando fazer esse merda expressar algo e chega o Matt depois de CINCO ANOS falando um "oi" e o Near já sorri. Mas é um filho da puta mesmo. .-- pensou Mello revoltado. 


Linda estava apenas calada observando mas logo a veio uma idéia brilhante -ou talvez nem tanto.-.


- Gente! Que tal se nós quatro sairmos juntos!? Agora somos maiores de idade e não temos horário 'pra voltar pro "orfanato"! Até porque.. Nem moramos mais lá!


- É uma boa idéia mas eu só posso sair depois das sete, no caso a hora que acaba o expediente.

Matt falou.


- Para mim também é uma boa idéia, Linda. Mas eles tem que trabalhar, lembra?

Near falou se referindo a Mello e Matt.


- Eu vou. E eu vou levar o Matt junto!


- Beleza, Mello.

Near falou indiferente e com um sorriso no rosto.


- Hoje às oito da noite me encontrem na frente desse lugar, ok meninos?


Linda disse e mostrou a localização pelo celular.


- Ok.


Matt e Mello responderam uníssono


- Agora façam seus pedidos seus merdas.


.

.

.

.

.


Eram oito e cinquenta e sete da noite. Matt e Mello esperavam na frente do local que Linda havia dito, algumas pessoas os estranhavam porém o loiro e o ruivo não sabiam o motivo. -talvez fosse por causa das roupas pretas, os dois pareciam bandidos aos olhos das pessoas que passavam por alí-


- Nunca imaginei que nós iríamos ver eles novamente. Tipo fazia tanto tempo, admito que senti falta da Linda e do Near. Agora os dois estão tão diferentes.. Principalmente o Near. Você viu? Ele até sorriu pra mim hoje.


- Sim, eu vi. Admito que senti saudades da Linda, mas não posso dizer o mesmo do Near.


- Mano, já temos vinte anos. Vocês já podem parar com essa ""rivalidade"' idiota.


- Eu estou indignado, Matt. E eu descobri que eles não estavam nos procurando!


- Desde o momento que aceitamos viver uma vida "normal" sem os lances de detetive e sucessor nós fazemos oque nós queremos e sem nenhum receio, se Near decidiu não procurar por nós... A escolha é dele.


- Idiota.


Matt ia falar algo mais porém ele e o loiro ouviram passos. Os dois olharam para trás e viram Linda e Near, a garota pulou nos braços do ruivo. Near só queria poder fazer isso com Mello..


- Parem de ser boiolas, viemos aqui pra sair, não pra ver vocês se pegando.


- Realmente. O Mello tem razão.


Mello ficou estático. Near havia dito que ele tinha razão? Mas isso não faz sentido! Near sempre estava contra ele.. -pelo menos em sua visão. Visão na qual está totalmente errada em alguns pontos-.

Enfim, Linda e Matt se soltaram um do outro e entraram no carro da mesma, Near e Mello fizeram o mesmo -no caso entraram no carro para quem não entendeu-. No caminho Nate só pensava em como seu dia estava incrível hoje, finalmente tinha Mello perto de si  -mesmo que não fosse da forma que ele queria-.


- Linda, onde estamos indo?


- Fica calmo, Matt. Nós vamos em uma festinha.


Depois de um tempo Linda estacionou o carro e todos sairam do mesmo. Os quatro foram até um portão, Linda bateu no mesmo e o portão foi aberto. Aberto por um garoto dos cabelos negros aparentemente também de vinte anos.


- B.B!?

Mello e Matt falaram uníssono.


- Near! Linda! Venham. Entrem.

O garoto disse ignorando os dois garotos à sua frente.


- Eles vem também.

Near apontou para Mello e Matt.


- Então entrem vocês também.

O garoto disse se referindo à Matt e Mihael.


Todos entraram e o portão foi fechado. Matt achou que seria um local assustador, porém não era. Alí era um local para festas onde Beyond trabalha atualmente, e por isso ele tem autorização para deixar amigos seus participarem da festa.


- Wow..


- Eu sei, aqui é incrível mesmo, Matt.


- Achei que não vinha para esses tipos de lugares, Nate.


- Passaram cinco anos, todos nós mudamos.


- O quê mais você me esconde, Nater?


- Eu sou Gay, Matt.


Mello que estava prestando atenção na conversa dos dois gelou. Como Nate descobriu que era gay? 




Continua?


Notas Finais


Tentei fazer um capítulo bom, perdão se não te agradei twt


Comente aí pra motivar o pai -se quiser-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...