História Bad things;; jikook - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 81
Palavras 2.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura, não se esqueçam de ler as notas finais ❤

Capítulo 4 - Oh no, Jisoo.


Fanfic / Fanfiction Bad things;; jikook - Capítulo 4 - Oh no, Jisoo.

⌜ღ⌟ 

Intervalo. A melhor hora do dia! Estar perto dos meus amigos me faziam esquecer de toda a pressão que passo por causa da minha família. 

— Então, hoje é o jantar? - Jennie perguntou enquanto roubava minhas batatas fritas. 

— Sim, e eu não estou nem um pouco afim de ir. - suspirei. — Devolva minhas batatinhas. - puxei de volta. 

— Por que? Vai ter muita comida. - Seokjin disse nos fazendo rir. 

— Comida de rico não é boa. - Hoseok respondeu Seokjin 

— Eu não quero ter que lidar com os meus tios, eles são insuportáveis. E quando meus pais estão perto deles eles também ficam insuportáveis. - respondi. 

— Mas a Jisoo vai estar lá, isso é bom. - Jennie sorriu. 

— Isso não é bom. Ela vai ficar se  esnobando pra todo mundo, igual os meus tios. Acho que ela não faz por maldade, mas acho que por causa dos pais dela ela é assim. - eu disse e logo em seguida bebendo um pouco do meu suco de laranja. 

— Realmente, sua prima é muito chata. Porém, você vai estar vestindo roupa social. - Taemin sorriu. 

— Só você mesmo para tentar animar o Jimin, esse jantar vai ser chato pra porra e você está falando da roupa dele. - Hoseok disse fazendo Seokjin gargalhar. 

— Obrigado Hoseok, realmente muito realista você. - ironizei. 

— E aí, vocês viram quem entrou na escola? - Jennie perguntou sorrindo maliciosamente. 

— Quem? - perguntei. 

— Jeon Jungkook… - cantarolou. 

— Ah, é verdade. Vi ele ontem mas eu não tinha certeza se era mesmo ele. - Hoseok disse. 

— Quem é esse Jeon Jungkook? - perguntei curioso.

— O menino que esbarrou com você ontem. - Taemin bufou descontente.

— Ah, aquele babaca… - revirei os olhos.

— Espera, vocês se esbarraram? - Jennie perguntou assustada.

— Sim, ele praticamente me atropelou no corredor. Um babaca mesmo… - respondi.

— Mas e aí, o que aconteceu depois? - Hoseok entrou na conversa novamente.

— Fui tirar satisfação com ele. E sabe o que aconteceu? O idiota veio "me ameaçar". - respondi bufando irritado.

— Você é louco, Park Jimin. Não devia desafiar o Jungkook. Tem noção do que as pessoas falam dele? - Seokjin disse autoritário. — E você Taemin, onde estava enquanto isso acontecia? Você devia proteger o Jimin. - semi cerrou os olhos encarando Taemin que estava do meu lado. 

— Eu sei, Jin. Mas foi tudo tão rápido, e eu só fui descobrir hoje que era o Jungkook. - Taemin se defendeu. 

— Gente, já foi! Esquece. Odeio quando vocês me tratam com um bebê, parem. - bufei descontente com o rumo daquele diálogo. 

— Hm, falando no diabo… - Jennie murmurou por fim olhando para a mesa que estava do outro lado do refeitório. Ali estava Jungkook e Namjoon conversando e gargalhando com mais alguns garotos.

— Olha lá que dupla mais interessante. - Hoseok riu. — Olha lá Seokjin, o Namjoon já está te traindo. - disse nos fazendo rir, exceto Seokjin que deu um tapa no braço de Hoseok.

— Eles parecem ser amigos de longa data. - Jennie disse.

— Devem ser. Os dois não presta, então devem ser melhores amigos. - Taemin disse com desinteresse.

— Então, Seokjin, mais um motivo para você não ficar de gracinha com o Namjoon. - provoquei o mais velho que revirou os olhos. 


Enquanto todos estavam ali conversando eu estava aéreo pensando no maldito jantar. Já estava preparando meu psicológico para toda aquela humilhação, mas logo coloquei minha atenção em Jungkook que estava se despedindo de seus amigos e logo em seguida saindo do refeitório; com certeza elee iria aprontar algo. Minha intuição gritava para eu segui-lo e foi isso mesmo que eu fiz. 

— Gente, preciso ir ao banheiro. Cuidem da minha mochila, eu já volto. - menti para não dar satisfações e logo me levantei ajeitando meu moletom.

— Ok, só não demora, senão vamos deixar o seu material aqui. - Hoseok disse e eu apenas assenti e logo segui para onde Jungkook havia saído. 

Jungkook se desviava da multidão que estava no corredor e eu o seguia tentando não o perder de vista. Logo o garoto entrou pela porta de saída de incêndio e começou a subir as escadas em direção ao terraço, e eu o seguindo lentamente para que ele não notasse minha presença. 

O moreno sentou-se com cuidado no terraço, ele realmente não tinha medo de altura. Logo em seguida tirou dos bolsos de sua jaqueta de couro um isqueiro e um cigarro e o acendeu. Bufei com tal atitude. Onde esse garoto pensa que está? 

— Jeon Jungkook. - bufei suspirando. Não sabia da onde havia tirado coragem para tal ato, mas eu não podia deixar um garoto qualquer fazer o que quisesse na escola. Senti meu rosto corar assim que ele me olhou de cima à baixo com um sorriso irônico. 

— O que foi, baixinho? - disse tragando o cigarro, soltando a fumaça lentamente, lubrificando os lábios logo em seguida. 

— O que pensa que está fazendo? - perguntei irritado. 

— Você é cego? - perguntou ironicamente. 

— Eu já disse que esse lugar tem regras! Você não pode fumar por aqui, Jeon. - bufei. 

— Ah, e quem vai me impedir? Você? - disse com sua voz rouca, me fazendo corar. 

— Não, mas com certeza a diretora não vai gostar de saber que o aluno novo está fumando pelo colégio. Isso renderia uma bela suspensão, ou até mesmo expulsão. - tomei coragem e logo me arrependi quando sua expressão de iirônia mudou para uma expressão totalmente fechada. 

Jungkook jogou o cigarro para longe soltando a fumaça novamente, e logo se levantou ajeitando sua jaqueta. Pensei que ele iria me ignorar e simplesmente sair dali, mas eu estava enganado. Ele veio até a mim, suspirou e me encarou. Naquele momento senti medo, aquele olhar queimava, parecia que ele estava se controlando para não vir para cima de mim. Ali estava eu, imóvel, em sua frente. Logo eu que nunca me envolvi em brigas. 

— Eu já disse para não mexer comigo. Não quero te machucar, baixinho, mas se você continuar se intrometendo onde não foi chamado, eu não vou ter escolha. - disse me olhando nos olhos e se aproximando, fazendo com que meu corpo arrepiasse com tal ato, e o medo só aumentava. — Eu não me importo se você é da porra do conselho estudantil ou se você é o preferido da diretora, não tenho medo de você e muito menos dela. Então segue meu conselho, cuida da tua vida,  porque eu não vou poupar minha paciência com você, entendeu? - sorriu de canto como se estivesse tendo um diálogo qualquer, mas eu não consegui nem ao menos respondê-lo. — Você entendeu? - perguntou apertando meu pulso com força, fazendo eu me assustar com tal ato. 

— Está me machucando… - murmurei tentando me soltar, porém quanto eu mais tentava recuar mais ele colocava a força em meu pulso. 

— Cuida da sua vida, senão eu faço pior. - suspirou afrouxando a mão em volta do meu pulso e saindo dali. 

Logo respirei fundo, subindo a manga de meu moletom e sendo surpreendido por uma marca roxa em volta de meu pulso. Uma marca na qual daria um "bonito" hematoma. Fechei meus olhos tentando controlar para que eu não desabasse ali. No fundo eu sabia que aquilo não havia acabado; Jungkook com certeza me daria muita dor de cabeça. 


— Ah, meu filho, você está tão lindo nessa roupa. - minha mãe disse admirada enquanto arrumava minha gravata. 

— Mas, isso está apertado. - murmurei incomodado com aquilo. 

— E agora? - perguntou finalmente afrouxando a gravata. 

— Agora está melhor. - respondi e logo lançou um sorriso satisfeita. 

— Vamos logo antes que eu perca a paciência e eu vá sem vocês. - meu pai bufou e logo minha mãe suspirou. 

— Então, vamos. - sorriu tentando fazer com que eu ficasse mais confortável, mas claro que tal ato foi totalmente falho. 

Depois de quase uma hora dentro daquele carro, finalmente havia chegado em Cheongdam-dong; um dos bairros mais nobres de Seul, e um dos bairros da qual eu odeio e tenho péssimas lembranças. 

Suspirei assim que notei que havíamos chegado na enorme mansão dos meus tios. Assim que os portões se abriram para que meu pai entrasse no enorme estacionamento, meu coração se apertou e o nervosismo tomou conta do meu corpo. Porém o que me tranquilizou logo em seguida foi que não havia tantos convidados ali, então com certeza o jantar era só para os mais íntimos. 

Desci do carro e ajeitei minha roupa, olhei envolta daquele enorme lugar iluminado e notei que já haviam colocado uma novs fonte iluminada na qual jorrava água pelo jardim. 

— Vamos? - minha mãe chamou minha atenção e assenti a seguindo. 

— Não me envergonhem. - meu pai murmurou para que somente nós pudéssemos ouvir porém não respondemos, apenas assentimos. 

Seguimos para enorme entrada, onde havia alguns convidados conversando entre si. Pessoas "importantes" e influentes rindo sobre coisas fúteis como se estivessem felizes. 

— Boa noite, Senhores Park. - o mordomo dos meus tios se abaixou reverenciando. — Boa noite, Senhora Park. - se reverenciou para minha mãe. 

— Boa noite, Wuang. - nos  reverenciamos. 

— Onde está meu irmão? - meu pai perguntou.

— Está esperando por vocês. Sigam-me. - sorriu e logo o seguimos para a enorme sala. 

Logo avistamos meus tios conversando com alguns pessoas, mas assim que notou nossa presença veio até nós, nos cumprimentando. 

— Achamos que não iriam vir. - minha tia disse olhando minha mãe de cima à baixo com ar de superioridade. 

— Estamos gratos pelo convite. - meu pai sorriu agradecido. 

— Jimin, querido. Daqui a pouco Jisoo estará aqui! Sinta-se à vontade, tudo bem? - minha tia sorriu alisando minhas bochechas. 

— Tudo bem, tia. Muito obrigado! Estou ansioso para ver a Jisoo. - sorri educadamente, mas no fundo eu queria correr dali. 

— Ela está ansiosa para vê-lo também! - sorriu. 

— E nós estamos ansiosos para saber da notícia que ela nos dará. - meu pai disse e minha mãe assentiu sorrindo. 

— Não sabemos do que se trata, mas tenho certeza que é algo muito. - meu tio sorriu orgulhoso. 

Logo estávamos sentados à mesa com vários pessoas na qual não conhecíamos, porém meus pais conseguiam manter um diálogo com alguns dos convidados. Já eu por incrível que pareça queria que Jisoo chegasse logo para me tirar do tédio com assuntos totalmente tediosos e inúteis.
Logo os garçons do buffet começaram a colocar as enormes bandejas sobre a mesa e a a colocar as garrafas de vinhos sobre a mesa. 

— Boa noite à todos! - Jisoo entrou rapidamente e todos se reverenciaram para ela. 

Jisoo estava incrivelmente maravilhosa. Seu vestido longo azul marinho de seda fazia com que ela parecesse mais confiante do que já é. Assim que notou minha presença, ela rapidamente veio até à mim com o maior sorriso que eu já tinha visto em seu rosto, então me levantei para cumprimentá-la. 

— Jimin, você veio. - me abraçou fortemente. 

— Mas é claro, Jisoo. - sorri. 

— Fico feliz que esteja aqui, na verdade, estou feliz que todas as pessoas mais importantes da minha vida estejam aqui. - sorriu. 

— Sempre estarei aqui, Jisoo. Você sabe disso… - sorri. 

Jisoo era insuportável, mas também tinha um lado incrível e doce que eu conhecia muito bem, e eu amo esse lado. 

Enfim… - ela sorriu e se levantou chamando atenção de todos daquele lugar. — Eu preciso dar uma notícia importante à vocês... Vocês são importantes para mim e sei vocês que se importam comigo e me apoiam sempre. Então, eu sinto que devo compartilhar isso com vocês. - sorriu tensa. — Vou apresentar à vocês uma pessoa muito importante para mim; o meu namorado. - sorriu. 

Coloquei meu olhar sobre meus tios que estavam surpresos mas com um enorme sorriso nos lábios. Ótimo, tudo o que eles queriam; Jisoo se casando e dando de presente à eles netos na qual seriam herdeiros de toda à empresa e fortuna. Mas eu não podia negar que estava feliz por Jisoo, ela estava feliz e radiante e isso me deixava bem. 

— Então, apresente ele à nós. - meu tio sorriu orgulhoso. 

Jisoo assentiu sorrindo e indo até a porta em passos largos. 

Pode entrar, amor. - sorriu abrindo a porta e pegando na mão do rapaz na qual não havia passado pela porta. — Enfim, esse é meu namorado; Jeon Jungkook. 

Minha boca secou ao ouvir aquele nome. Aquele maldito nome que eu não queria ouvir nunca mais na minha vida. Meus olhos se arregalaram quando o rapaz na qual eu não queria ver pintado de ouro entrou na sala de jantar. 

— Boa noite, Senhoras e Senhores. - se curvou educadamente e  sorrindo à todos. Mas por um breve momento seu sorriso se foi assim que seu olhae se cruzou com o meu. 

Senti meu coração se acelerar de uma forma que parecia que a qualquer momento ele sairiam pela minha boca. Engoli seco enquanto tentava disfarçar o meu descontentamento e decepção por Jisoo se envolver com alguém como ele. 

— Amor? - Jisoo chamou sua atenção e logo ele tirou seus olhos de mim e deu atenção à ela. 

— É um prazer recebê-lo em nosso jantar, Jeon. Estamos animados e surpresos pela notícia. - meu tio sorriu. 

— Obrigado Senhor, é um prazer estar aqui essa noite. - sorriu com o ar de superioridade e ele debaixo daquele terno realmente o fazia parecer superior. 

Logo o casal se sentou do lado dos meus tios e começamos a nós servir. Meu total desconforto chamou atenção de minha  mãe que perguntava toda hora se eu estava bem. Para falar a verdade, mal toquei na comida, havia perdido totalmente a fome. Ás vezes meu olhar se cruzava com o olhar de Jungkook, e o pior é que eu não tinha para onde fugir. É, Jeon Jungkook com certeza me daria  muita dor de cabeça.


Notas Finais


oioi, e aí, gostaram? espero que sim! não se esqueçam de dar suporte à fanfic, tá? obrigada pelo apoio. e eu espero que estejam gostando. prometo que ainda vai ficar muito melhor ❤   http://twitter.com/jiminzzle.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...