História Bad Wolf 2 - O Retorno Do Mal - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante
Personagens Anna, Bicho-papão (Pitch Black), Breu, Coelhão, Elsa, Flynn Rider, Gothel, Jack Frost, Kristoff, Norte, Rapunzel
Tags Jelsa, Lobos, Morte, Romance, Saga:bad Wolf, Terror
Visualizações 94
Palavras 1.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


35 favoritos e 6 comentários maravilhosos somente no primeiro capitulo ♡♡♡♡♡
Eu realmente estou muito feliz! Muito obrigada mais uma vez à todos os antigos leitores que acompanham minhas histórias, e aos novos, sejam muito bem - vindos! Obrigada por me dar uma chance ♡
Boa leitura!

Capítulo 2 - Novos Sentimentos


         POV NARRADOR


      - Você é muito medrosa. 

    Diz Kristoff, após contar sobre os fatos que estavam rondando a aldeia para a jovem Anna, da qual não conseguia esconder seu medo. Estava sendo difícil acreditar que bruxas realmente existiam, e, não eram bruxas "boazinhas".

   - Não ria assim de mim, Kristoff!

    - Porquê está tão assustada? - questionou se aproximando e tentando amenizar seus risos. - Vives rodeada de lobisomens, enquanto está a temer uma velha.

   - Essa "velha" está matando o seu povo. Ela pode lhe fazer algum mal, Kristoff...

  - Ei, fique calma, eu não estou preocupado com isso...

  - Mas eu estou. - Anna o cortou, agora encarando seu melhor amigo com os olhos repletos de medo. - Eu não quero que você morra ou fique doente. És meu amigo e sempre vou me preocupar com você.

  O garoto congelou ali enquanto via a pequena caminhar de volta para a aldeia, dando a entender que aquela conversa tinha por fim terminado. O seu coração, por alguma razão batia forte após ouvir aquelas palavras. Anna havia sido a primeira em expressar sua preocupação com o mesmo.

  Sem perceber, sorriu e fez o mesmo caminho que a amiga, mas antes sussurrou:

    - Garota medrosa.


                                ~*~

     - Elsa, e se acontecer alguma coisa com o Kristoff ou com o Jack? Não quero que eles morram. - a pequena se encolhia cada vez mais no abraço de sua irmã mais velha. O amigo não entendia o que ela estava a sentir, mas sua irmã sim. Elsa havia acabado de saber toda aquela história através de alguns moradores da aldeia, e pela própria irmã mais nova. 

    - Não fique assim, Anna. Eles sabem se cuidar, principalmente Jack. - A loira tentava consolar a irmã, e realmente a mesma estava com medo, Elsa sabia muito bem do porquê. Ainda tão jovem, Anna presenciou muitas mortes de pessoas que eram importantes para sí, e viver tudo aquilo mais uma vez era demais. 

   - E se acontecer algo com a gente?

  Nesse momento, Elsa encarou os olhos da irmã, levando sua mão até rosto da menina fazendo um breve carinho e então diz:

  - Ninguém irá lhe fazer mau, querida. Eu vou lhe proteger de tudo e de todos que tentarem te machucar.

   Anna sorriu e abraçou sua irmã, depositando um selar sobre sua bochecha.

  - Mas e você?

  Quando Elsa estava prestes a responder, uma voz conhecida soou pelo local chamando atenção das duas:

  - Ai então eu a protegerei. 

  Jack estava ali, encostado em uma parede próxima e acabou ouvindo uma boa parte da conversa e decidiu responder ele mesmo a pergunta de Anna. - Hey, Anna poderia me emprestar sua irmã por alguns segundos?

  - Ãn, claro! Vou colher algumas flores.

  - Não vá muito longe. - diz Elsa preocupada assim que a menina se levantou.

  - Não irei. - respondeu. - E Jack! Obrigada por cuidar da minha irmã.

  A ruiva sorriu para o garoto que imitou o mesmo ato da mais nova. - Não precisa agredecer, pequena.

  Assim que Elsa e Jack ficaram a sós, o albino se aproximou e sentou ao lado da loira que ainda mantinha seus olhos grudados no rapaz.

   - Aconteceu algo? - pergunta Elsa.

   - Gothel.

   - Quem?

  - A bruxa que todos andam falando. Ela se chama Gothel. - explicou Jack desviando seus olhos da loira. - Ela voltou depois de anos... pensei que essa desgraçada estivesse morta, porém estava errado.

   - Como assim "voltou depois de anos"? 

 - É uma história longa.

 - Temos tempo agora. - Elsa continuou insistindo naquela conversa. Queria saber de uma vez quem era essa ameaça que todos tinham medo.

   - Essa mulher matou uma pessoa que era muito importante para mim por ciúmes e inveja no passado. Ela foi perseguida, mas não a encontraram, e com o passar dos anos foi dada como morta. - Jack dizia,  enquanto sentia aos poucos a raiva tomando seu corpo. - Não entendo qual é o seu propósito ter voltado depois de tanto tempo. Mas garanto que eu mesmo cuidarei para que ela não fique viva desta vez.

  Elsa notou o quanto Jack ficou alterado. Queria questionar mais sobre assunto; saber quem era essa tal pessoa que Gothel tivera matado. Iria perguntar em um outro momento. - Vou sair essa noite para encontrar pistas de onde ela possa estar escondida e acabar logo com isso.

  - Jack... - Elsa vira o rosto do jovem, e deposita um beijo sobre seus lábios que fora correspondido pelo albino. Ao se separarem ela sussurra olhando para seus olhos azuis que tanto amava. - Vai ficar bem?


   - Você sabe que sim.


                              ~*~

   A lua ousava brilhar intensamente sob o céu escuro da noite. Jack, estava sentado sobre a cama e mais uma vez observava Elsa, que havia adormecido entre os lençois. 

  "Como pode ser dona de uma beleza tão grandiosa?" pensava Jack, olhando para os fios loiros da jovem  que estavam levemente bagunçados sobre o rosto angelical.

  - Jack? - o mesmo escuta a voz de Bunny soar pelo quarto. Olhou para trás vendo o amigo em sua forma humana encostado no batente da porta. - Já estão todos prontos para partir. Estamos te esperando.

  - Avise que já estou descendo. - Bunny assentiu, girando seu corpo para o lado oposto, e por fim saindo do quarto.  - Voltarei logo, meu amor. - diz beijando as bochechas coradas de Elsa antes de também se retirar do quarto.

 

 


      Rapunzel aproveitou que a mãe tinha saído naquela noite junto com Pitch para andar um pouco. Flashbacks da conversa com o lobo insistiam em martelar dentro da cabeça da jovem.

             "Eu só preciso que faça Jack se apaixonar por você."

     A pobre menina não entendia o por quê de tudo aquilo. Achou toda aquela história muito estranha, não queria de jeito nenhum se envolver com aquele lobo do qual salvara a vida; Rapunzel conseguia enchergar uma aura maligna circular por todo o seu corpo sempre que o mesmo chegava perto. O que mais deixava aflita era o fato de Gothel concordar que a sua ajuda no tal "plano" era necessária. Sua mãe também não era lá uma boa pessoa e Rapunzel tinha conhecimento disso. Mas o que poderia fazer? Já tentou conversar com a mulher que a criou, mas era totalmente em vão. As duas eram completamente o oposto da outra: enquanto Gothel era uma bruxa cruel e egoísta, Rapunzel era doce e gentil. Às vezes, a menina questionava consigo mesma se era realmente filha de Gothel.

  Mais uma vez pensou naquele plano idiota que tinha aceitado apenas porque a mãe tinha pedido. Poderia muito bem ter dito não, mas um dos seus maiores defeitos era nunca conseguir negar alguma ajuda, ainda mais de sua mãe.

  "Afinal, quem é esse tal Jack?" perguntava para ela mesma enquanto chutava algumas pedras no chão.

     - Ei, você! 

 A jovem ficou imóvel ao ouvir alguém chamar sua atenção. O seu corpo começara a tremer de medo imaginando em todas aquelas coisas horríveis que sua mãe lhe dizia se alguém a visse, e era exatamente o que aconteceu. Lentamente, virou para trás e se surpreendeu ao encontrar com um homem. Seus cabelos prateados caíam sobre seus olhos azuis que a fitava com certa curiosidade, a sua pele era tão branca quanto algodão. Ele era maravilhoso. 

  O coração de Rapunzel batia forte dentro de seu peito, e sentia sensações da qual nunca tinha sentido antes.

 Ela havia se apaixonado pela primeira vez.

    





  

  


Notas Finais


Eita berg kkkkkk altas tretas agora
Até o próximo capítulo♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...