História Baile dos gatos - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Demonios, Destruição, Mistério, Morte, Policial, Romance, Suícidio, Suspense
Visualizações 4
Palavras 6.667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Comece as danças


                                                                             2

                                                                Comece as danças

                                                                              1

                                                                   Bigodes de gato

 

Chegando ao shopping, Clarice foi rapidamente a uma loja de roupas, Daniel a acompanhou, afinal ele era muito bom em escolher roupas. Eles estavam em uma loja com piso de mármore, paredes brancas com azul e um extenso corredor de vestidos, aonde estava Clarice, ela estava experimentando um vestido vermelho carmesim com algumas rosas até o final. 

 

-Então, o que achou?

-Nossa, ficou lindo, quer levar? - disse com brilhos nos olhos, admirando a beleza de Clarice naquele vestido.

-Obrigado, eu até levaria mas ele é muito caro.

-Não tem problema, eu pago.

-Mas não vai ficar caro?

-Não se preocupe, meus pais me dão dinheiro suficiente para comprar 10 vestido igual a esse e sobraria dinheiro.

 

De fato Daniel tinha dinheiro suficiente para comprar o vestido, mas não estava tão bem financeiramente assim para gastar, por conta dos problemas dos seus pais ele estava recebendo bem menos dinheiro, mas ainda sim era o suficiente para satisfazer a garota que amava.

 

-O senhor deseja pagar como? - disse a vendedora com uma cara torta para Daniel, já que ele não se veste que nem alguém que tenha dinheiro para pagar.

-Eu quero pagar à vista, por favor.

-Custa 1,600,00 reais, Daniel, você não precisa comprar, é muito caro, - disse Clarice, com um pouco de vergonha para Daniel.

-Apenas pegue, é um presente.

 

Os dois estavam andando pelo shopping, até o momento ninguém tinha falando nada além de se olharem um pouco, até que Clarice resolveu falar com Daniel.

 

-Ei, eu não agradeci o vestido, Obrigado. Acho que vou usá-lo na festa que o Nataniel me convidou.

-O Nataniel? Ele te chamou para uma festa, estranho ele não falou nada comigo, nada de muito novo por aqui, - disse Daniel com um tom amargo na voz.

-Eu não entendo, você e o Nataniel eram bons amigos e agora praticamente se odeiam, isso nem faz sentido porque vocês dois são muito parecidos.

-Como não entende? Nossa amizade acabou justamente por conta que ele é extremamente competitivo, sempre arrogante, como se soubesse de tudo no mundo, sempre querendo fazer as coisas melhores do que eu, querendo se mostrar, então por favor não diga que somos parecidos.

-Vocês dois são iguais, só que ele é calmo e você não.

-Eu sou muito calmo, - disse Daniel com um pouco de raiva na voz

-Estou percebendo. - disse debochando de Daniel

-Ok, talvez eu seja um pouco estressado. Aliás aonde vai ser a festa?

-Não sei, eu ia perguntar mas ele só convidou e foi embora, entretanto ele disse que posso levar um convidado, estava pensando em te chamar.

-Então isso é um convite?

-Claro, mas achei que você não aceitaria por ser do Nataniel.

-Realmente, em uma situação normal eu não iria, mas por ser você, eu vou, - Disse o alemão rindo

-Daniel, olha! É uma loja de jogos vamos entrar?

-Claro, mas não sabia que tinha uma loja de jogos aqui.

 

De fato não havia uma loja de jogos lá, era um local que foi alugado por um dia para um torneio organizado com pouca divulgação, era um local com chão de madeira e parede pintada de marrom, tinha um palco com videogames para o torneio, não tinha muitas pessoas, na verdade não tinha nem o suficiente para começar as chaves, por isso tinha alguns garotos jogando. O casal logo viu que era o jogo que Clarice e Daniel se conheceram. Os dois foram na direção ver sobre o torneio, Daniel pagou a inscrição e finalizou as chaves do torneio que começaria logo.

 

-Que isso? Uma menina jogando? - disse um menino magro

-Certeza que o namorado vai carregar, - disse um menino gordo

-E qual o problema? Vocês estão com medo de perder para uma menina? - disse Clarice debochando dos meninos.

-Perder? Pra uma menina? Impossível, - disse um outro garoto

-Vocês fiquem quietos, ela vai acabar com vocês, - disse Daniel com raiva na voz

-Não, deixa eles comigo, eles não vão conseguir nem clicar, - disse Clarice também com raiva na voz.

-Ei vocês, sem machismo ou toxidade, caso aconteça de novo desclassificarei vocês, - disse o juiz

-Deixem a menina, vai que ela joga direitinho, -disse um garoto de cabelo branco

 

Daniel e Clarice saíram de perto para conversar sobre o torneio. O torneio eram em duplas, os dois nunca foram bons em cooperativa e sim individuais, mas iam tentar jogar em dupla. Clarice sabia que teria problema em vencer o torneio sabia que não tinha nenhum jogador do nível dela no torneio e por isso estava bastante confiante.

 

-Clarice, você não acha que eles vão reconhecer seu user? -disse Daniel preocupado com Clarice

-É verdade, mas eu mudei o user ontem, acho que eles não vão reconhecer.

-E se reconhecerem?

-Ninguém vai acreditar neles, tem muita pouca gente aqui.

 

A primeira partida acontecia enquanto Clarice e Daniel conversavam, o time do garoto de cabelo branco parecia estar na melhor, mas, de repente, tomaram uma virada e quase foram eliminados, mas o garoto de cabelo branco virou a partida. Clarice e Daniel seriam os próximos a entrar, já se ouvia risadas e cochichos sobre Clarice. Quando Daniel subiu no Palco e colocou o seu user, foi imediatamente reconhecido, Daniel era o jogador que ocupava a posição de número 59 no ranking mundial. Nesse instante todos começaram a rir de Clarice, e as piadas sobre ela aumentaram. Chegou a vez de Clarice colocar seu user, no começo ninguém reconheceu o seu nome, mas rapidamente perceberam quem ela era.

 

-Não é possível, não é ela, - disse algum menino

-Não deve ser ela, nem sabemos se ela é mulher mesmo, ninguém nunca a viu antes, - disse outro menino.

-Certamente não é ela, -disse outra voz

-Só descobriremos se é ela quando ela jogar, -disse outra pessoa.

-Então é você, a Blood Flower. Prazer, - disse uma menina alta. 

-Prazer, calma, você é aquela jogadora? Que ocupa a posição 44? - Perguntou Clarice

-Eu mesma, Lillith, prazer garota, você é uma ídolo, depois da sua partida quero conversar com você.

-Mas é claro, a partida não vai demorar.

 

Lillith era uma mulher de 1,74 de altura, branca e cabelos negros , vestia uma roupa simples de Jeans e blusa xadrez, sua colocação no ranking mundial era 44, uma jogadora extremamente forte. Mas Clarice era a jogadora de ranking mundial 4, no momento era a 3º, o jogador que fica a frente dela tinha perdidos alguns jogos no dia anterior. Clarice era e inspiração para as jogadoras femininas do ramo, Clarice era a única mulher no top 10 mundial mas nunca foi provado que era uma mulher mesmo, Clarice nunca havia se revelado a publico, então ninguém sabia ao certo se era mesmo uma mulher jogando.

 

-E então garotos? Ainda querem jogar? Ou desistir? Estou sendo generosa, acho que as piadinhas acabaram, - disse Clarice debochando

 

A partida começou, era uma partida relativamente fácil, Daniel não estava fazendo nada, já que Clarice conseguiu colocar os dois jogadores no combo infinito, seria questão de tempo até o final da partida. Quando Clarice começou o combo ficou claro que era ela, fotos começaram, pessoas gritavam “Blood Flower”. No meio do jogo Clarice era a rainha, ninguém conseguia vencê-la e vê-la, ao vivo era inacreditável para os fãs.

A partida acabou, Quando Clarice se virou observou que o local havia ficado lotado. A notícia que a lendária jogadora estava no local se espalhou muito rápido, até um repórter gamer estava no local, queria uma entrevista com Clarice, ela recusou a entrevista, não estava confortável, e foi para o local aonde estava Lillith. Daniel ficou cuidado das câmeras, ele já havia dado entrevistas antes, ele sempre foi muito ativo na comunidade do jogo.

 

 

-Vamos logo!,Jade, - gritou a menina de cabelos longos.

 

As duas estavam passando por um corredor em direção as escadas para o térreo, chegando lá Jade pergunta aonde ficava o local, Bárbara diz para correr porque ficava no outro extremo do campus. Ambas começaram a correr, por sorte não tinha quase ninguém no campus. Era uma corrida de 10 minutos até o outro extremo, durante essa corrida Bárbara não conseguia mais correr e então Jade a pegou e começou a carregá-la nas costas, Jade tinha um preparo físico totalmente fora da média.

 

-Felipe, não feche a porta! - disse Bárbara gritando para o rapaz

-Calma, que pressa é essa? Nossa quem é essa? Eu normalmente não deixaria, mas eu não vou atrapalhar o sortudo que vai ver vocês duas, - disse o garoto rindo delas, ele saiu e deu a chave da entrada para Bárbara.

-Obrigado. Entre logo Jade, vamos até o último andar - disse Bárbara

 

As duas estavam correndo até o último andar. Chegando lá Bárbara diz que elas tem que chegar no meio do corredor e bate na porta, Jade vai correndo e bate na porta, um garoto alto de 1,89 abre a porta.

 

-Oi, Bárbara e menina que bateu na Priscila, o que vem fazer aqui?

-Como assim? - disse Jade

-Você ouviu, o que vocês querem aqui?

-Nós queremos que você apague o vídeo! - disse jade furiosa

-Desculpe, não posso fazer isso, o vídeo é um sucesso. Mas se vocês duas entrarem aqui eu posso entregar o celular – disse o garoto tirando o celular do bolso. - Se é que vocês me entendem.

-Nós não vamos entrar aí seu ridículo, entregue o celular – disse Bárbara, enquanto tentava pegar o celular da mão do garoto, mas ele colocou a mão na testa dela e levantou o braço.

 

Jade estava muito cansada para tentar pegar o celular da mão do garoto, até que um vulto branco passou por eles e tirou o celular da mão do garoto e abriu um sorriso.

 -Olá, como vocês estão? - disse o vulto.

 

 

  -E então? Vai falar nas câmeras ou não? - perguntou Lillith.

 -Eu não sei na verdade, nunca foi minha ideia se apresentar em público, eu só queria ser uma jogadora casual – disse Clarice um pouco triste com a situação.

 -Entendo, mas você se destacou muito nas filas ranqueadas, o que esperava? - perguntou Lillith.

 -Eu sabia que em algum momento teria que aparecer, mas não dessa maneira, eu queria que fosse algo planejado – disse Clarice ainda com a voz um pouco triste, quase chorando. 

 -Entendo, você vai ter que decidir rápido a sua situação, seu namorado não vai poder da entrevista o dia todo – disse Lillith zoando com Clarice.

 -Ele não é meu namorado, do jeito que ele gosta de aparecer não duvido que ele fique o dia todo lá – disse Clarice agora já mais calma.

 -Nossa ele não é seu namorado, que triste. Aliás antes que eu esqueça eu queria falar que está sendo uma honra te conhecer garota, mas eu já sábia que era você a Blood Flower. Eu percebia que em toda entrevista do 3x você estava próximo a ele, e ele só joga com a Blood nos games, então deduzi que era você, então quando soube que tinha um torneio aqui, vim correndo esperando que você estivesse.

-De fato não é algo que seje muito difícil de se perceber. Não se sinta honrada, Lillith, você também é uma grande jogadora, tão importante quanto eu. Aliás qual o seu nome?

-De fato eu sou uma jogadora importante, mas eu não sou a melhor jogadora, você é uma espécie de heroína no nosso meio. Meu nome é Asha Farshid, prazer.

-Ei meninas, desculpe interromper vocês mas já interrompendo, Clarice, você quer continuar? Podemos ir embora agora, o que acha?

-Bom seu namorado chegou, aliás, 3x,muda o seu user, XxxDanielxxX, é um nome ridículo, parece uma criança de 5 anos que escolheu. Estou indo jogar minha partida, ela vai começar logo após essa. Boa sorte, Clarice – disse Asha zombando de Daniel enquanto abria a porta para fora da sala e indo em direção ao palco. 

 -Bom, estou pensando noque devo fazer, se irei ou não dar a entrevista.

-Clarice, esse é o seu momento, se mostre ao mundo.

-Eu sei, mas não quero me mostrar ao mundo.

-Compreendo, pense bem.

-Irei pensar. Aliás, Lillith está certa, seu user é horrível, mude isso logo – agora Clarice parecia querer se descontrair mais do tema

-Meu user é perfeito, e o seu que é uma florzinha? - disse Daniel rindo, olhando para trás para ver a partida de Lillith começar.

 

A partida de Lillith, começou. O parceiro de Lillith não era alguém importante no meio, na verdade parece que ela encontrou qualquer um e botou de dupla. O personagem de Lillith possui-a uma build própria de envenenamento, invocação e magia, fazendo com que Lillith não tivesse o menor problema em vencer nenhum oponente, já que uma vez no combo, era impossível sair dele, Lillith usou envenenamento e aprisionamento em um e usou suas invocações para ajudar seu parceiro, a partida acabaria rápido.

 

-Esse personagem dela é muito roubado – disse Daniel.

-Mas é claro, o seu personagem é muito fraco, né? - disse Clarice rindo dele.

-Mas ele é, comparado a uma “Maga negra” ou a sua classe “Guarda da fênix” ele é extremamente fraco – dizia Daniel com um sorriso no rosto.

-O seu boneco INVOCA UMA ESPADA DO CÉU no final do combo, é ridículo, “Knight” é de longe a classe mais roubada – disse a menina com um tom de irritação e deboche. - Todo boneco do jogo é roubado para você, menos o seu, porque você não joga então com algum personagem roubado?

-A espada quase nem tem dano. Knight é a classe mais lenta do jogo, nem inventa. Mas todos os bonecos são roubados o meu é sempre o mais fraco em todos os jogos. Eu não jogo com outros personagens porque eu gosto do meu, mesmo ele sendo fraco – disse Daniel olhando para cima.

-Nossa, pelo que parece Lillith, venceu. Vai começar a pausa pra o intervalo e começar as chaves das quartas.

-Exatamente Clarice, chegou a hora de escolher o que você vai fazer com sua vida – disse Daniel, tão sério que Clarice se espantou ao ouvir.

 

 

As meninas se assustaram, o garoto soltou Bárbara e cambaleou de medo.

 

-Você não deveria postar esse tipo de vídeo, isso causa sérios problemas a escola e a menina – disse o vulto com um sorriso no rosto.

-Desculpa, desculpa mesmo, prometo que não farei de novo – disse o menino.

-É,eu sei, que não vai. Olá Bárbara.

-Nataniel, como vai? Achei que não estava na cidade.

 

Nataniel era um menino de 1,74, seus cabelos lisos de cor dourada nas pontas e negros na raiz, totalmente jogados para trás, olhos azuis e estava com uma roupa bastante elegante, uma roupa social branca.

 

-De fato, não estava, mas com esse problema da escola, tive que vir para resolvê-lo, sabe né? A escola sempre conta comigo para resolver os problemas.

-Então você é o Nataniel? Esperava mais – disse Jade

-E você é a amiguinha briguenta da Bárbara, aliás seu vídeo já está excluído – disse Nataniel enquanto devolvia o celular para o menino. - Agora vá embora, garoto, o assunto aqui já não te diz mais respeito.

-Certo, desculpa qualquer coisa, Nataniel – disse o menino.

-Aliás Jade, eu comuniquei a escola sobre você, a direção quer você lá – disse Nataniel sem demonstrar qualquer emoção na sua voz.

-E se eu não quiser ir? - disse Jade com um ar de superioridade na voz.

-Bom, você tem essa opção, mas sinto te dizer… Irei te levar a força – disse Nataniel.

 

Jade ficou espantada e mais rápido do que qualquer pessoa poderia pensar, ela deu um soco na direção de Nataniel, ele desviou, ela começou a socar encurtando a distância entre eles com agarrões, Nataniel saia com perfeição de todas as investidas de soco e agarrada, Jade chuta de lado Nataniel, ele chuta a perna de apoio de Jade enquanto segurava o braço dela, a garota caiu no chão e foi imobilizada. Bárbara ficou assustada com a cena, já que conhecia Jade a anos e nunca a viu perder algum combate, Jade era uma lutadora excelente e não conseguiu acertar um golpe em Nataniel. Jade também estava se perguntando como perdeu o combate de maneira tão rápida, não foi nem 10 segundos e ela estava no chão sem conseguir fazer nada, não acreditava no vacilo de ter chutado na hora errada.

 

-Eu não sou a Priscila – disse Nataniel com ar soberano. -Bárbara vá embora, o assunto agora é meu, sua parte já está feita.

-Sim, estou indo – disse Bárbara sem reação, a garota não conseguia ter reação e apenas foi andando para fora.

-Agora você, vem comigo.

-Certo, você me ganhou, eu irei com você, sem resistência – disse Jade triste com a situação.

-Prazer, sou Nataniel Ki’sarin. Admito que li um pouco ao seu respeito e estou bastante impressionado com algumas coisas, como suas opiniões, sua expulsão e suas redações.

-Ki’sarin? Sobrenome estranho.

-Em todo mundo só eu tenho esse sobrenome, é algo exclusivo, agora, vamos andando – disse Nataniel saindo de cima da garota.

-Eu quero saber, como você sabe o meu nome – disse Jade.

-Eu sei de tudo, e o que não sei vou atrás, exemplo é você, achei interessante o motivo da sua expulsão “Boa de mais para estar aqui” e é o motivo de você não estuar, e agora estou aqui para saber – disse Nataniel ainda sem demonstrar emoção alguma.

-Como você sabe disso? Esses arquivos não existem em lugar nenhum, além de conversas minhas – disse Jade preocupada.

-Meu pai, ele é o melhor na areá da tecnologia atualmente, eu tenho todo tipo de tecnologia, incluindo algumas para espionar. Fiquei estudando sobre você enquanto vinha. Sábia que você era artista marcial, então me preparei um pouco antes de enfrentá-la, previa que você tentasse, não se preocupe não olhei suas fotos – disse Nataniel ainda sem emoção.

-Você invadiu minha privacidade? Eu deveria te processar – disse Jade com raiva.

-Você pode tentar, mas meu pai é mais influente que o seu, aliás seu pai também é extremamente importante, um dos mais ricos do planeta, sua vida deve ser tão fácil, por isso não conseguiu me vencer.

-O que você não pesquisou sobre mim? - perguntou Jade.

-Comida preferida, cor e essas coisas inúteis – disse Nataniel debochando dela.

 

Jade ficou em silêncio.

 

-Eu estava lendo suas redações, achei uma muito interessante, você diz “As pessoas não enxergam as dores das flores, como vão enxergar as do próximo”, porque você acha isso?

-Como não tenho escolha, vou responder, afinal não espero que alguém como você entenda. As flores são seres vivos, nós matamos elas, pisamos ou coisas assim, nós ceifamos uma vida sem necessidade, estamos fazendo elas sentirem dor, mas ninguém percebe. Como você espera que alguém enxergue o seu próximo sofrendo? O mundo virou um monte de egocentrismo, aonde ninguém liga para o outro, virou um por um e todos por ninguém. O mundo morreu e esse é o inferno – disse Jade sem mostrar qualquer sentimento pelo que diz além de melancolia.

-Entendo, esse lugar é bem diferente do inferno. Existem pessoas que veem as dores das flores, todos veem as dores, todos se machucam, todo mundo sabe da dor do próximo, mas estamos em um momento que ninguém consegue ajudar o outro sem se ajudar, não existe maneira de ajudar alguém se você não se ajuda, não tente ajudar se você mesmo está ferido. O mundo virou um lugar morto por isso não existe ninguém sem dores.

-E o que você acha? O que deve ser feito? - perguntou Jade

-Devemos esperar.

-Esperar? - indagou Jade

-Suponho que você conhece a história de pandora. Caso não conheça vou resumir. Pandora tinha uma caixa com todos os males, até que um dia ela abriu a caixa por um pequeno período, ela apenas espiou, todos os males saíram da caixa, então ela fechou a caixa, e a única coisa que não escapou foi a esperança. Foi tudo o que nos sobrou, esperar.

-Você está usando uma religião de argumento? Uma morta ainda por cima, é sério isso?

-Pessoalmente, eu sou ateu. Mas temos que admitir que todos os livros têm os seus valores, todo livro te ensina alguma coisa por mais fantasiosa que ela seja, algumas respostas se encontram em coisas que você nunca esperou.

-Entendo, o que a direção quer comigo?

-Nada.

-Se é nada porque está me levando?

-Acredito que você vai gostar de ouvi-los.

-Deve ter pesquisado até meus gostos. Nataniel, se você é tão rico porque estuda aqui? Você pode estudar em qualquer lugar – perguntou Jade.

-Bom, eu tenho amigos aqui, eu gosto dos que tenho e estudo com eles. O ensino daqui é bom, não é perfeito mas é perto, e a direção daqui é muito junta dos alunos de forma positiva, acho que por isso. Sou um gênio, igual a você, não preciso estudar mas estudo. Aliás porque saiu da escola? - disse novamente sem emoção na voz.

-Como você mesmo disse, sou boa de mais pra escola. Considero o ensino ultrapassado.

-Ultrapassado? Explique.

-Nosso ensino nos obriga a ser bons em todas as matérias, não são todos que nem nós que conseguem se adaptar a todas as matérias. Algumas pessoas que são gênios em outras áreas como artes, são obrigados a serem bons em matemática. Isso desmotiva os alunos, acabam com toda genialidade deles, só porque não conseguiram resolver uma fórmula de Bhaskara. Estamos perdendo potenciais com isso – disse Jade com raiva.

-Concordo em partes, de fato temos gênios que são frustrados na escola como nós que temos q passar uma série por vez, mas nós também temos que entender que um gênio de verdade não é alguém talentoso em algo. Gênios são pessoas que conseguem passar por qualquer dificuldade, isso é ser genial pegar seu ponto fraco e não permitir ser vencido. Alguém que ganha 5 reais todos os dias e consegue ficar vivo e sem reclamar, ele é um gênio. Gênios são pessoas que sabem se adaptar, se eles não conseguem fazer uma simples raiz quadrada com potência e conta de subtração e adição no final, eles não gênios. São pessoas que se acham inteligentes porque tiveram destaque. Igual você, se acha um gênio mas não consegue se adaptar e por isso está nessa situação – disse Nataniel com um ar grosseiro na última frase.   

-Interessante seu ponto de vista. Gostei de conversar com você, quer sair comigo qualquer dia desses?

-Adoraria sair com você mas tenho muitos problemas pra resolver, como a morte de Raphael.

-Raphael? Você conhece o garoto que morreu? - disse Jade espantada.

-Sim, ele é meu companheiro de quarto.

-Entendo, sinto muito.

-Obrigado.

 

                                                                               2

                                                                Orelhas atentas

 

-E então Asha, porque o nome Lillith? - Perguntou Clarice.

-Nunca ouviu a história de Lillith?

-Já ouvi em alguns jogos, mas nunca fui afundo.

-Lillith é mãe dos males. Não vou contar a história toda, todos conhecem a história no seu momento – disse Asha de forma misteriosa.

-Clarice, então? - Perguntou Daniel.

 

Tinham várias câmeras filmando Clarice, pela primeira vez o mundo estava vendo Blood Flower, as pessoas não paravam de tirar foto, Daniel havia dito as perguntas que eles provavelmente fariam a ela, então de certo modo ela já estava preparada. Haviam colocado uma poltrona para ela no meio do evento para dar a entrevista, o repórter principal sentou com ela e começaram as perguntas básicas, nome, idade, o que faz e outras coisas do gênero, até começarem as perguntas sobre os jogos.

 

-E então, por que você nunca apareceu a público antes? - perguntou o entrevistador enquanto bebia água.

-Bom, na verdade, eu nunca quis aparecer, sempre quis ser uma jogadora casual, sem fama ou algo do tipo.

-Uma jogadora casual? Mulher, você chegou a 3º colocação ontem, isso não é algo casual.

-É que eu achava as filas comuns chatas, e então fui jogar as ranqueadas, em menos de 1 mês já estava nas ligas médias, ali eu conseguia jogar casualmente sem problemas, os jogadores não era ruins e nem bons, só que com o tempo eu fiquei melhor do que eles, chegando no ranqueamento global, tive alguns problemas para avançar, achei que ali era o melhor que conseguiria e então comecei a jogar para me divertir. Só que em algum momento vendo o Daniel chegar na colocação mundial fiquei com um pouco de inveja e resolvi me dedicar um pouco, melhorei minha guide e estudei um combo único, que hoje é usado por todas guardas de fênix, foi então que eu comecei a ganhar todas e novamente o jogo ficou chato por isso raramente jogo, só jogo somente em horários que o top 1 está online ou para raidar com o Daniel.

-Nossa, que história! Bom em algum momento você pensa em jogar o mundial?

-Na verdade, não, eu pessoalmente não queria nem aparecer aqui, mas como acidentalmente fui reconhecida, eu acho que devo explicações a todos os meus fãs.

-Para finalizar a nossa entrevista, fale sobre você e o 3x para o público, já que nós já vimos você com ele em algumas entrevistas.

-Bom, não tem nada para falar dele, a nossa relação já foi explicada, várias vezes em seus vídeos.

-Nossa, sério? Nade de romance?

-Não, nenhum.

-Obrigado pela entrevista, quer deixar alguma mensagem?

-Eu gostaria de dizer, sim. Você que é mulher, por favor, não desista do seu sonho, nós sabemos a sociedade que vivemos e só agora temos algum espaço, não permita que esse espaço seja reduzido, mesmo com todo ataque que sofremos em qualquer lugar, ignorem e continuem, porque somente fazendo e mostrando vamos vencer, não precisamos de textos, não precisamos sair na rua sendo vulgar, isso não ajuda, agora fazer o seu serviço bem feito, seja no jogo, trabalho, escolha ou em qualquer lugar, isso ajuda, isso os quebra, mostrar seu talento sempre foi o melhor jeito de ganhar espaço, então por favor, não desistam – disse Clarice que começou a chorar durante o discurso. -Se desistimos, perdemos e aí nossa causa acaba, e nós somos mais fortes do que imaginamos. Eu irei para o mundial esse ano… Eu vou representar todas vocês que ainda não podem lutar.

-Belo discurso, entenderam mulheres? Não desistam. Muito obrigado pela entrevista Blood, continue com seu talento, e aguardamos você no mundial – disse o repórter finalizando a entrevista emocionado.

-Clarice, você foi de mais. Foi muito bem para a primeira vez – disse Daniel com um sorriso no rosto.

-Arrasou, boa garota – disse Asha.

-Obrigado, admito que fiquei um pouco nervosa, mas acho que consegui falar o que queria – disse Clarice ainda nervosa.

-Bom, nós devemos nos preparar, nossa partida vai ser a próxima, Clarice, Asha, não perca a sua partida, quero te vencer na final, esses dias eu perdi para você e isso não vai acontecer de novo – disse Daniel rindo.

-Certo, vamos nos preparar.

 

Clarice havia tomado um pouco de água antes de subir no palco, dessa vez seus oponentes eram o garoto gordo de mais cedo e o garoto de cabelos brancos. Clarice estava fervilhando para ganhar essa partida, mas o garoto de cabelo branco não ligava muito para quem ela era.

 

-Prazer, Clarice e Daniel, meu nome é Lian, boa sorte a vocês – disse o garoto de cabelos brancos.

-Obrigado, o prazer é nosso, boa sorte para vocês também – disse Daniel.

-Eu só queria dizer, que não irei com meu char das oitavas, eu estava guardando essa surpresa para a final, mas como caímos antes terei que usar agora, eu sou um jogador de Shadow slayer – disse Lian com um ar arrogante para cima deles.

-Shadow slayer? Essa não é a vocação mais fraca do jogo? - perguntou Clarice zombando dele.

-Toda vocação é forte, mas SS é a vocação mais difícil e mais forte, eu dominei ela, e portanto, não existe ninguém para me vencer com essa vocação – disse o garoto com um sorriso no rosto.

-Bom, a gente nunca viu você nas filas Globais, então acho que você não vence tanto assim, já que acabou de se aparecer, senta lá e vamos jogar logo – disse Daniel.

A partida havia começado, Daniel foi com foco no Lian, mas pro azar dele o char de Lian se teleportou para trás de Daniel, Daniel tentou bloquear, demorou a usar o combo de defesa Lian havia usado um combo desenvolvido por ele, Daniel agora estava em um “perma combo”.

 

-Clarice, acerta ele – disse Daniel nervoso.

-Claro, só vou eliminar o gordinho – disse Clarice.

-Hugo, enrola a Blood, vou executar o namorado dela – disse Lian ao seu parceiro.

 

Para o azar de Lian, Clarice havia eliminado hugo mais rápido do que o esperado, Clarice acertou Lian, salvando Daniel, Lian abriu um sorriso, Lian havia avançado nos dois sem pensar, não era uma jogada comum, já que ele estava contra 2 e poderia ser facilmente colocado em um combo. Lian então acertou os dois com uma habilidade que permite que ele invoque três clones, derrubou Clarice e usou atordoamento nela, foi em direção de Daniel.

 

-Clarice, purifique o atordoar, ele vai me eliminar se me alcançar – disse Daniel desesperado.

-Falta 5 de fúria para o purificar, você vai ter que aguentar até o fim do atordoamento, inacreditável que estamos tomando pressão pra um SS – disse Clarice rindo, mas era uma risada de nervoso.

 

Daniel também havia feito modificações antes do começo da partida, quando Lian foi chegar próximo a Daniel, Daniel invocou um gigante feito de ferro atrás dele e acertou Lian, o personagem de Lian foi jogado para o outro lado do mapa, Daniel parecia feliz com o acerto, infelizmente Lian invocou uma infinidade de shurikens na direção de Daniel. Daniel então usou um escudo e bloqueou todo dano, o personagem de Lian se teletransportou para uma das shurikens que atingiu o gigante e acertou com uma espada o Knight de Daniel, Clarice saiu do atordoamento e invocou uma fênix e acertou Lian, o personagem de Lian havia desaparecido, ele estava no “plano das sombras”, ao sair de lá com a espada partiu o personagem de Daniel em 2, Daniel havia sido eliminado e ele avançou na direção de Clarice com uma técnica, acertou ela com a espada e a jogou para cima e começou um perma combo nela. A plateia gritava muito, não era todo dia que um jogador um pouco acima dos ranqueamentos médios conseguia eliminar um global e colocar pressão em uma jogadora mundial, todos gritavam o nome de Clarice.

 

-Clarice, eu sei que você não gosta de transformar seu personagem, mas sinto dizer que se você não despertar o modo da fênix, você vai ser eliminada.

-Eu não preciso apelar pra vencer de um jogador do nível dele, só espera a hora certa, a razão que SS são fracos é que eles são dependentes de suas habilidades de executar, e pela quantidade de habilidades que ele usou, a única que executa ele usou em você, e essa habilidade não funciona em mim por conta da minha runa de antiexplosão (É uma ferramenta do jogo que você pode colocar no seu personagem para que ganhe algum beneficio na partida), tudo que tenho que fazer é esperar a energia dele acabar. Tenho a fúria no máximo para explodir o personagem dele – disse Clarice com um sorriso no rosto. - Essa é a diferença de uma jogadora top 3 e um jogador dos ranques médios altos, eu sei a hora certa de atacar.

-Viu? Eu te disse Hugo, posição no ranqueamento não importa, ela deve está esperando minha habilidade de executar para ele usar a runa, pro azar dela não vou fazer isso, vou usar minha runa de recuperar energia e continuar o combo, tudo depende de estratégia – disse Lian para Hugo com uma cara de quem havia pensado em tudo.

-Clarice, temos um problema, ele usou a runa de regeneração de energia – disse Daniel nervoso.

-Eu sei, eu sabia que ele teria essa runa, é uma runa útil quando você não tem habilidade de executar, só que ele precisa da runa de armadura se quiser sobreviver, olhe e aprenda Daniel – disse Clarice rindo.

 

A personagem de Clarice invocou uma fênix do céu e acertou Lian, Clarice conseguiu sair do combo infinito, e avançou com a espada em Lian e usou todo o combo extremamente rápido, explodindo a barra de vida Lian e vencendo a partida. Todos gritavam o nome de Clarice, era uma jogada brilhante todos diziam.

 

-Não sabia que você tinha trocado suas habilidades – disse Daniel aliviado.

-Quando ele disse que era um SS que poderia me vencer, eu lembrei de quando testei esse boneco, eu fiz essa build, é a melhor mas não é muito eficiente, imaginei que ele tinha chego a mesma conclusão e então estive preparada para fugir do combo dele – disse Clarice com os olhos brilhando de orgulho pela leitura de jogo.

-Lian, eu acho que ranqueamento conta – disse Hugo rindo de Lian.

-Silêncio, eu não sei porque ela veio com invocação, é habilidade mais inútil da fênix, ela só serve para tentar acertar alguém durante o perma combo – disse Lian com uma cara de quem havia perdido um jogo com tudo nas mãos.

-Ei, Lian, dica para ganhar partidas, nunca revele nada para seu oponente, você falou demais perto de mim – disse Clarice rindo.

-Mas que droga! - disse Lian.

-Blood Flower e XxxDanielxxX, avançam para a próxima fase! – disse o Juiz.

-Parabéns, nossa Clarice, fiquei assustada quando ele regenerou a energia, achei que você ia ser eliminada para um jogador de SS – disse Asha também aliviada.

-Não acredito, você realmente achou que eu poderia perder? - disse Clarice zombando de Asha.

-Me desculpe, mas se você tivesse vindo as habilidades que sempre usa você teria morrido – disse Asha.

-Eu sei, por isso não vim, eu sei fazer leitura de jogo – disse Clarice, mas, no fundo, ela sabia que tinha sido um pouco de sorte, ela havia deduzido que Lian viria com a runa errada.

-Agora é minha vez, minha partida vai acabar rápido, então nós vamos jogar a final e ver qual de nós duas somos a melhor – disse Asha com confiança.

-Desculpe, mas eu também jogo a final, Asha, para você chegar na Clarice, vai ter que me eliminar primeiro – disse Daniel com uma cara de quem havia sido abandonado.

-É verdade, você joga a final, esqueci, bom, você está de Knight, não tem combo para me vencer, então não me importo se tentar me matar – disse Asha, avisando a Daniel. - Bom, minha partida vai começar agora, até mais tarde.

 

 

-Chegamos, Jade. Pode entrar – disse Nataniel.

 

A sala da direção era muito bonita, era feita com um chão de madeira lustrado e parede marrons, havia vários troféus e fotos dos antigos administradores. O concelho de escola estava todo reunido para ver Jade e debater sobre Raphael.

 

-Olá, prazer, sou a diretora Fabiane.

-Olá, me chamo Jade.

-Nós já sabemos, o Nataniel ficou encarregado de nos informar sobre você, ele nos disse que você é uma aluna brilhante, mas saiu da escola. Como você entrou aqui sem autorização e arranjou briga com uma das alunas mais influentes, nós deveríamos te levar a delegacia, mas Nataniel nos convenceu a te dar uma prova, se você passar você entra na escola e esquecemos o seu episódio, caso se recuse a fazer a prova, vamos ligar agora para a polícia.

-Desculpe, Jade, foi a melhor maneira que encontrei para te aliviar de problemas – disse Nataniel.

-Melhor maneira? Me colocou em xeque, essa foi a sua melhor maneira? - disse Jade irritada.

-Aceite fazer a prova, se você passar eu prometo sair com você ainda hoje – disse Nataniel com um ar mais cômico.  

-Proposta atentadora, vou aceitar só por isso – disse Jade encarando a Diretora.

-Certo, aqui está a prova, já deixamos preparada, Nataniel disse você toparia e não precisaria estudar para fazê-la – disse a diretora.

-Nataniel, você está tentando me ajudar ou me atrapalhar? - perguntou Jade.

-Eu confio em você, sei que você não vai precisar estudar para passar nessa prova – disse Nataniel. - As regras são simples, você tem 5 horas para resolvê-la, múltiplas escolhas, não pode sair, são 80 questões e uma redação simples de 15 linhas, boa sorte.

-Quer que eu faça malabarismo também não? - Ironizou Jade.

 

Quase 5 horas haviam se passado, Jade ainda não tinha finalizado. A direção começava a duvidar sobre a opinião de Nataniel sobre essa menina. Durante esse tempo, eles tinha discutido sobre a morte do garoto, Nataniel disse que usaria a tecnologia do pai para ajudar os policiais nas investigações. A escolha concordou com a ajuda, afinal Raphael era um aluno que competia pela escola na categoria de robótica, a morte dele era uma fatalidade para a escola, nada mais justo que a escola querer justiça pelo menino. Raphael praticamente viveu a vida inteira dele na escola, já que era órfão, depois que atingiu 12 anos se mudou totalmente para a escola, mas sempre foi reservado a não falar com ninguém, nem com a sua turma de robótica.

Se passou as quatro horas e quarenta minutos e Jade finalmente entregou a prova para diretora.

 

-Obrigado, a correção levará um pouco mais que uma hora, pode sair com Nataniel se quiser, nós vamos liberá-lo da reunião – disse a diretora.

-Obrigado pela liberação. Vamos Jade, aonde deseja ir? Soube que Clarice e Daniel estão jogando um torneio no shopping, podemos comer algo enquanto assistimos eles.

-Me parece uma boa ideia, mas você paga.

-Porque eu?

-Não é você o rico, aqui? - falou Jade rindo.

-É verdade, vamos, eu tenho um carro, vamos chegar rápido.

-Um carro? Qual carro? - Perguntou Jade curiosa.

-Meu carro? É um Urus – respondeu Nataniel com um pouco de vergonha.

-Você tem um Urus? Pra vir para a escola? - Perguntou Jade rindo.

-Sim, também tenho uma BMW, mas não fica na cidade – disse Nataniel. - E que tipo de carro seu pai tem?

-Ele, ele é um pouco discreto, ele tem um S-guard, mas eu costumo andar de bicicleta – disse Jade.

-Você é o que? Uma ovelha negra?

-Quase isso – disse Jade rindo.

 

Asha havia acabado de vencer a sua partida com velocidade, e então ela chamou Clarice e Daniel para darem um passeio pelo shopping, já que as finais aconteceriam de noite do lado de fora do Shopping, eles conseguiram um local maior, já que a presença de Clarice inundou o local de gente.

 

-E então? Vamos em uma pizzaria aqui perto? Aqui no shopping não vamos conseguir ir em nenhum lugar – disse Asha.

-Não estou a fim de pizza – disse Daniel.

-Acho, bom. Ignore a opinião dele – Disse Clarice.

-Adoro quando sou levado a sério – disse Daniel.

-Então vamos, quando eu estava vindo vi um local que parece ser bom, aliás não bebam, não quero ninguém bêbado durante a final – disse Asha rindo.

-Não se preocupa, nós não bebemos – disse Daniel.

-Então vamos? – disse Clarice.

 

Chegando na pizzaria, eles se sentaram em uma mesa no fundo do local. Era um ambiente simples, pisos brancos, parede branca com fotos de pizzas e mesas de madeira, nada muito extravagante, até porque Daniel não era fã de ir em locais muito luxosos.

 

-E então, quando os dois vão começar a namora? - Perguntou Lillith com um sorriso no rosto.

-Acho que nunca? - Disse Daniel.

-Estou falando sério, é evidente que você gosta dela, e ela gosta de você, mas algo nela entra em conflito quando se trata de você, o que seria? - perguntou Asha mudando o tom da voz.

-Não é nada, é que nós somos amigos, nós nunca se vimos como namorados – disse Clarice.

-Está mentindo, você gosta dele, só não está em dúvida, mas porque essa dúvida? - perguntou Asha.

-Deve ser porque eu não gosto dela? - disse Daniel.

-Eu sei que gosta, porque não admite agora? - disse Asha.

 

A mesa havia ficando em silêncio.

 

-Podemos não tocar nesse assunto? - perguntou Clarice tentando sair da tensão.

-Não, está mais que Claro q isso sufoca vocês, admitam logo – disse Asha.

-Podemos ao menos pedir a pizza antes? - Perguntou Daniel muito desesperado.


Notas Finais


os pares se unem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...