1. Spirit Fanfics >
  2. Bakudeku-Um amor nada provável! >
  3. Lembranças

História Bakudeku-Um amor nada provável! - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


:>
Desculpa a demora!
Finalmente terminei, quando eu tinha o acabado eu acabei clicando errado e apaguei o capitulo INTEIRO!
Eu quero morrer.. •́ ‿ ,•̀

Capítulo 16 - Lembranças


Fanfic / Fanfiction Bakudeku-Um amor nada provável! - Capítulo 16 - Lembranças

Cap anterior:


"— Meu Deku...

Atualmente:

               ~ Katsuki ~


Acordei com o barulho do despertador e a luz do lado de fora batendo na minha cara.

— Que saco... — Fiquei pensando um bom tempo sobre os problemas que aquela vadia nos deu. 

Fui até o banheiro e fiz minhas higienes, me vesti e sai do quarto.

— Deku, está acordado? — Pergunto batendo na porta.

— Oi Kacchan! — fico surpreso pois recebo um selinho rapido de surpresa.

— Está animado hoje, que bom!

— Sim! - Fala Deku.

Ver o sorriso dele é tão bom, faz com que toda raiva e tristeza dentro de mim suma.

— Vamos pra aula logo lerdo!

— V-Verdade, eu quase me esqueci! Vou pegar minha mochila, espera!

Kacchan... Por quê?

— Estou pronto!



__________________________________________


Chegando na sala tivemos uma aula chata como sempre, mas eu não prestei muita atenção, fiquei apenas pesando em como iriamos acabar com aquela maldita Uraraka e aqueles bastadors da União.

Tsk.

Que saco, queria que isso fosse um sonho, aonde eu acordaria dele e veria o Deku dormindo ao meu lado, nós dois morando juntos, sem nada para nos separar, aneis em nossos dedos que brilhavam com a luz do sol... Mas vai demorar para esse dia chegar, e até lá, teremos problemas a cada passo que dermos, e nós iremos infrentar todos, juntos!

Haha!

Quando eu fiquei tão pensativo no amor? O Deku me fez mudar e isso está escrito em toda a minha volta, dá para ler isso no meu rosto.

Trimmm

— Ok! Nós continuaremos esse assunto na próxima aula, então estudem um pouco. —disse Aizawa com o mesmo tom de tédio de sempre.

— Kacchan! Vamos comer juntos hoje de novo, não é? — Disse o brócolis.

Com o Deku próximo de mim eu sinto o olhar daquela vadia de longe, ela não tem o que fazer não? Grr..

— Obvio que sim idiota! Não consigo desgrudar de você! — Digo enquanto boto meu braço em volta de seu pescoço.


Não sei se consigo viver uma vida sem você... 

— Kacchan?

— Oque?

— Hmm, Nada... Parecia que estava distraído, aconteceu alguma coisa? — Disse Deku, ah... Aconteceu sim, mas não posso contar pra ele agora, preciso de uma desculpa.

— Ah não, é que eu tive um sonho horrível e não consegui dormir de volta, queria voltar pro sonho e meter o cacete no vilão! — Será que ele vai acreditar?

.

.

.

Deku ficou me encarando por alguns segundos, mas logo depois respondeu com um simples "ah, tudo bem então."

.

.

.

.

.

.


Um silêncio estranho tomou o lugar, um sentimento frio vindo do fundo da mente dos dois garotos, mas.. será que Deku está desconfiado de algo? Do jeito que conheço ele, se eu o deixar derrepente ele n irá parar de fazer perguntas, e não importa se for mentira, ele sabe que é, então... Uma hora ou outra eu acabaria contando a ele.

Depois da escola..

Katsuki decidiu visitar sua mãe, ele não havia contado cara a cara sobre o namoro entre Deku e ele, apenas por mensagem. E agora estava passando por um momento difícil...O ano estava acabando, e quando acabasse teria que ignorar o Deku, pelas férias, por quantos anos?

Toc

   Toc

— Sim? Ah! Filho! — Disse Mitsuki, fazia um longo tempo que não se viam de verdade, o abraço dela e do Deku eram parecidos, confortáveis e cheio de segurança e amor...MAS EU NÃO MORRO ENGASGADO COM O ABRAÇO DO DEKU!

— Oi mãe... Eu tenho que conversar com você. 

— Tudo bem, entre! Estava tentando fazer receita nova que vi na internet, quer provar? — Disse minha mãe confiante.

— Pode ser.

Minha mãe pegou dois pratos pequenos e serviu os Dorayakis, ( Dorayaki é uma espécie de panqueca japonesa, recheados com o tradicional anko.) peguei a comida, levei até a minha boca e dei uma mordida.

— São Dorayakis? — Pergunto.

— Sim! Que nem os que sua avó fazia.

Isso me fez lembrar de um Natal que fomos comemorar na casa do Deku, nós tinhamos uns 6 ou 5 anos, a mãe dele tinha feito Dorayakis, wagashis ( Wagashis são os doces mais tradicionais da gastronomia Japonesa. Extremamente coloridos e decorados, são as estrelas das confeitarias Japonesas e têm os mais variados formatos e sabores.), e muitas outras comidas gostosas. Naquela época nós eramos amigos ainda, eu não havia começado a pensar coisas estúpidas e gananciosas. 

Sem que eu percebece havia lágrimas saindo dos meus olhos, voltei a realidade assustado e olhei diretamente para minha mãe, ela estava com um rosto preocupado.

— Filho, o que..._

— Não é nada! — Acabei gritando com ela ... Katsuki seu idiota! PARA COM ISSO!     — Desculpa mãe.. Eu não queria... Merda.. — Fui em sua direção e a abracei, ainda chorando.

— Pode contar oque aconteceu, eu sou sua mãe, pode confiar em mim...

— Você sabe que eu estou namorando o Deku já faz um tempo, não sabe? Então... Uma colega nossa gosta dele, EU QUERO QUEBRAR A CARA DELA! 

— Calma, não importa o que tenha acontecido, vamos dar um jeito... Continue..

— Estava uma manhã perfeita, e ela foi até o nosso dormitório e disse que chamaria os vilões se eu não me separasse do Deku! AQUELA DESGRAÇA, INUTIL, VADIA! ELA NÃO TEM CÉREBRO?! — Gritei apertando ainda mais o abraço.

— Que menina mais gananciosa.. ok! Vamos resolver isso e foder a cara dela, ok? — ai mãe... Como eu te amo!

— C-Certo...

.

.

.

.

Uma semana depois..

Estavamos nós dois, indo a aula juntos e comendo juntos, até que Deku decide falar algo. 

— Ei Kacchan, vem cá! Quero falar com você.. — Diz ele enquanto puxa a gola da minha camisa.

— Tsk.

Como alguém tão pequeno pode ser tão forte? Será que estou me preocupando a toa quanto a liga dos vilões? Não! All might teve dificuldades, então o Deku, que ainda é um aprendiz n é tão forte quanto o professor.

Ah.. chegamos.

— Aqui já está bom, oque foi? — Pergunto curioso.

— Kacchan... Tem alguém te chantageando?..

...











Notas Finais


Terminei aqui pra não ficar o problema em um capitulo e eles resolvendo bem no seguinte, assim fica entediante não?
Não?;-;
TÁ EU SEI EU DEMOREI ME MATEM PODEM VIR! :")
Espero que tenham gostado do cap!
Bye..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...