1. Spirit Fanfics >
  2. Bakugou e Kirishima - uma paixão ardente >
  3. Aquele maldito beijo

História Bakugou e Kirishima - uma paixão ardente - Capítulo 1


Escrita por: Hachisunohana

Notas do Autor


Espero que gostem hehe

Capítulo 1 - Aquele maldito beijo


Fanfic / Fanfiction Bakugou e Kirishima - uma paixão ardente - Capítulo 1 - Aquele maldito beijo

Era mais um dia normal na U.A, como sempre, sem nenhuma novidade, as mesmas coisas de sempre estavam acontecendo, a mídia sempre nos portões da escola para saber mais sobre os ataques recentes que os alunos da turma 1-A sofreram e o sequestro de Bakugou, os professores sempre atentos para agir se algo acontecesse, os alunos embora um pouco preocupados com o que poderia vir, tentavam relaxar um pouco e esquecer por breves segundos como estavam expostos agora. Pelo menos, haviam se mudado para os dormitórios dentro do campus, já era alguma coisa, estavam um pouco mais seguros. 

Durante parte do dia, Kirishima estava afastado, desde de manhã não estava conversando muito com seus colegas, nem mesmo com Bakugou, seu amigo mais próximo. Algo o estava afetando, e Bakugou estava começando a se incomodar com aquilo, afinal, Kirishima era sempre muito espontâneo e alegre, era incomum ve-lo daquele jeito. Durante o dia todo esse comportamento se manteve, durante o almoço Kirishima foi comer em outro lugar, durante as aulas se manteve quieto e de cabeça baixa, quando as aulas acabaram ele simplesmente pegou suas coisas e voltou para o seu dormitório, sem falar com ninguém, nem mesmo olhar nos olhos de ninguém. Bakugou começou a se irritar, algo estava acontecendo com seu amigo, e ele não sabia o que era, aquilo o deixava frustrado. Ele tentaria descobrir isso mais tarde.

Na hora do jantar, todos se reuniram para comer juntos na sala de jantar, menos Kirishima. Depois que todos terminaram, Bakugou decidiu ir atrás de seu amigo, antes de ir, preparou uma bandeira com o jantar da noite e uma sobremesa, não queria que seu amigo ficasse mal por não comer. Apesar de ter um temperamento difícil de lidar, e ser muito pavio curto, Bakugou se importava com a única pessoa que sentia se dar bem naquela escola. Apesar de ser tão diferentes, eram bons amigos. 

Quando tudo estava nos conformes, se dirigiu ao dormitório do amigo, ao chegar na frente da porta, deu três batidas fortes e esperou uma resposta de lá de dentro, ele não seria delicado ao bater em uma porta, não é mesmo? Se passaram alguns segundo, mas nenhuma resposta, Bakugou bateu mais três vezes, e dessa vez gritando.

- Ei, Kirishima!! Voce está aí? Abra a porta, sou eu, seu lixo! - disse o loiro já furioso com a demora, se não abrisse ele mesmo arrombaria a porta.

- Entra. - disse uma voz suave de dentro do quarto, era a voz de Kirishima, mas não a mesma voz alegre de sempre, parecia um cachorro que havia caído da mudança.

Ao ouvir, Bakugou abriu a porta e entrou, ele passou rapidamente os olhos pelo quarto a procura do rosto do amigo, e o encontrou sentado ao lado da janela, olhando para o jardim do lado de fora. Ele deixou a bandeja com o jantar em cima da mesa e se dirigiu ao amigo com as mãos nos bolsos, e cara emburrada. Se aproximou lentamente, e parou em frente à janela que Kirishima estava.

- Trouxe o seu jantar, você não foi comer, então trate de comer tudo, seu merda. Não vai conseguir ficar forte se não se alimentar bem, cacete. - disse o loiro, com um leve tom de preocupação, mas ainda com a feição irritada.

- Valeu.

Valeu? Só isso? Ele não ia dizer mais nada? Realmente tinha algo acontecendo, aquele não era o Kirishima de sempre. Bakugou se sentou ao lado do amigo, e o encarou por alguns segundos, até que os olhos de Kirishima encontrassem os seus. O garoto de cabelo ruivo acaba corando levemente, o loiro o estava encarando de uma maneira bem peculiar, e isso o deixava envergonhado.

- Não me encare desse jeito, idiota. Parece que quer me comer vivo.

- Por que você está estranho o dia todo? Não falou comigo, não comeu com a galera, está parecendo um imbecil depressivo. Isso não combina com você. Desembucha, o que aconteceu? - disse Bakugou com o olhar sério, ele estava realmente preocupado.

- Não é nada demais, não precisa se preocupar. - disse Kirishima desviando o olhar para o jardim.

- Não me venha com essa de "não é nada demais", eu te conheço, se não me dizer por vontade própria, vou arrancar de você a força, porra!! - disse Bakugou já cerrando os dentes, e quase gritando, mas se conteve, afinal já era tarde.

Kirishima solta o sorriso fraco, era inevitável esconder algo de Bakugou, seu temperamento era algo bem difícil de lidar, e tudo tinha que ser do jeito dele.

- Bem... - ele falou entre uma pequena pausa de suspiros - estou passando por uns problemas com meus pais. Eles estão em um processo de separação, e isso vem me afetando bastante ultimamente, e me sinto um inútil, por não poder fazer nada, afinal não é da minha conta, isso é com eles. Mas isso me dói muito. - ele sente seus olhos encherem de água, ele estava remoendo aquilo por um bom tempo, e contar para alguém era bem difícil.

Era realmente algo bem difícil de guardar para si, um fardo que nem era dele, mas de alguma maneira interferia em sua vida, era sufocante não falar sobre isso com alguém. Mas felizmente, ele podia contar com seu amigo para desabafar. Kirishima estava olhando para fora, quando sentiu as mãos quentes de Bakugou passarem suavemente sobre sua bochecha, limpando a lágrima que ameaçava cair. O olhar de Bakugou estava diferente, um olhar de compaixão havia tomado lugar em sua face.

- Ei, se isso está acontecendo, é algo que cabem aos seus pais resolverem, você não tem muito o que fazer, apenas viver sua vida, realizar seu sonho. Coisas assim acontecem, e não podemos evitar, somente aceitar e conviver com isso. Tenho certeza que eles vão se acertar em algum momento, mas até lá, não deixe que isso te afete. Torne-se alguém de quem eles vão se orgulhar muito.

Kirishima estava impressionado, não imaginava que Bakugou pudesse ter um lado compreensivo daquele jeito, isso chegava a ser fofo. Ele esboçou um sorriso ladino, olhando para o loiro com ternura.

- Valeu por dizer isso cara, é muito bom saber que posso contar com você. - Kirishima se levanta, e começa a se deslocar até sua cama, quando sente sua camisa ser puxada para trás. 

Ele sente um pequeno desequilíbrio, e se vira para trás, e quando menos percebe, seus lábios se encontram com os lábios quentes e macios de Bakugou. Ele não teve tempo de pensar, não teve tempo de reagir. Pensara que foi um acidente, mas as mãos grandes e firmes de Bakugou estavam o envolvendo, como se o confortassem, e que dissessem que não queriam sair dali nunca mais. Ele não recusou, apenas fechou seus olhos correspondendo aquele beijo molhado e apaixonante. Kirishima depositou suas mãos na nuca de Bakugou, acariciando-a, e descendo suas mãos pelo peitoral definido e másculo do loiro. Aquele beijo significava algo, ambos não sabiam o que, mas não queriam parar. Depois de alguns minutos, Bakugou se afasta do amigo, esboçando um sorriso malicioso nos lábios. 

- Você não precisa agradecer por nada seu idiota, mas se quiser mesmo agradecer, sabe onde me procurar. - ele solta um olhar de relance, que indicava o cômodo ao lado, que por um acaso era seu quarto.

Kirishima não teve reação, apenas corou como um tomate, enquanto via Bakugou se dirigir até a porta. O que tinha acabado de acontecer? Ele tinha gostado? Antes de sair, o loiro se vira e encara Kirishima.

- Não esqueça de comer, ou eu te mato. - ele deu de costas e saiu.

Kirishima caiu sobre sua cama, colocando um dos braços sobre seus olhos, sorrindo bobo, ele não tinha certeza se o que acontecera foi real, mas ele tinha gostado, e estava se sentindo muito bem com o acontecimento.


Notas Finais


Continua no próximo capítulo! Beijos de luz ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...