História BakuMido - Me deixe ficar - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Tomura Shigaraki
Tags Boku No Hero
Visualizações 16
Palavras 866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Namorado?


Era de manhã, bem cedo, Bakugou estava sentado enquanto observava sua irmã conversar com três cara, provavelmente estavam fazendo acordos, deviam ser novos integrantes da máfia do seu pai.

Passou alguns minutos e a sua irmã veio ao seu encontro, ela estava com um pequeno sorriso.

- Ei pequeno, quer um sorvete? Podemos ir lá.

- Mas, o papai vai brigar.

- Ele não está aqui. - Ela olha para os lados certificando-se.

Bakugou abre um sorriso e vai com Katie para a sorveteria, era raro momentos assim, todos estavam sempre ocupados com outros assuntos.

- Aqui, pequeno. - Entrega o sorvete para ele, que recebeu com um sorriso.

Os dois sentam em um banco e desfrutam de seu sorvete juntos, até o momento de irem embora.

- Onde estavam? - O pai estava esperando na porta, com uma expressão nada agradável.

- Nós demos uma volta.

- Vá para o quarto, Bakugou. - O pai fala irritado, mas sem tirar os olhos da irmã, enquanto a mesma o encarava no mesmo tom.

*

*

- Não quero chamar a polícia. - Midoriya se aproxima timidamente de Bakugou. - Por algum motivo, eu quero que você fique.

A aproximação deixou os dois sentirem a respiração um do outro, Bakugou tenta se conter, mas estava tão próximo que sela os lábios de Midoriya nos dele. Ficando um pouco assustado, achou Bakugou ousado, porém, não conseguiu o impedir, queria continuar.

Terminando o beijo, Midoriya deixa sua cabeça baixa envergonhado. Bakugou sorri com o rosto vermelho de Midoriya.

Os dois são interrompidos por um barulho vindo da porta, o que fez a atenção de ambos irem para a porta.

Um homem com uma expressão de fúria, uma arma na mão, adentra a casa, fazendo Midoriya lançar um olhar preocupado e desesperado para Bakugou, que permanecia sério olhando para a figura em sua frente.

Assim que o homem olha para ele, Bakugou o aponta uma arma enquanto o outro faz o mesmo. Midoriya apenas os observa imóvel.

- Bakugou, fugiu, me afrontou, você sabe o que eu faço com traidores. - Bakugou não o responde, apenas o olha irritado.

-Saia, corra! - falou para Midoriya, porém ele permanece parado.

- O que está fazendo? Protegendo o garoto - Se aproxima deles.

- Se Você der mais um passo eu atiro.

- Mataria seu próprio pai? Você pode ser o monstro que for mas saiba que ainda estou com a sua irmã em minhas mãos, se eu morrer aqui a situação dela pode não ficar muito boa.

Bakugou estava ainda mais irritado.

- EU JÁ FALEI PARA SAIR, DEKU. - Ele continua imóvel.

- Quer tanto proteger o garoto. - A arma agora é apontada para Midoriya. - Se me matar você protege o garoto, mas sua irmã morrerá. Se não me matar, eu matarei o garoto e sua irmã ficará viva.

Bakugou olha para ele com fúria, não sabia o que fazer nessa situação, apenas sabia que não poderia perder nenhum dos dois.

Midoriya encara Bakugou totalmente hipnotizado, o olhar cheio de ódio e determinado de Bakugou o encantou, ele estava sem medo algum, com aquele olhar penetrante, com um jeito de quem sabia o que estava fazendo, nunca deixando seu emocional ser abalado. Midoriya ficou apaixonado por isso, mesmo naquela situação.

- Tsc, não vou cair nessa, eu já sei que você matou minha irmã faz um tempo. - Bakugou se aproxima do mais velho. - Por qual motivo acha que fugi de casa e criei minha própria gangue. Eu quero exterminar vocês. - Os olhos de Bakugou fervem e ele parece um vulcão em erupção, prestes a explodir tudo.

O olhar de seu pai era provocativo, Bakugou estava prestes a atirar, mas mesmo assim hesita. Ele não hesitaria se fosse qualquer outra pessoa.

Bakugou então atira, porém o tiro acerta o teto, já que Midoriya puxa seu braço para cima em um impulso.

- SEU IDIOTA, POR QUE FEZ ISSO?

- Eu não posso ver alguém morrer na minha frente, não importa o que e tenha feito.

- ESTÚPIDO! - Bakugou puxa Midoriya e e eles correm para o quarto.

O pai de Bakugou dá um sorriso e começa a atirar indo em direção ao quarto devagar.

- O que vamos fazer? - Midoriya pergunta sem resposta, Bakugou estava muito ocupado colocando móveis na porta para bloquear a passagem.

- Bakugou..

- NÃO ESTÁ VENDO QUE VAMOS MORRER?

Midoriya abaixa a cabeça, porém logo depois ele dela os lábios de Bakugou em um curto beijo.

- Me escuta, Kacchan, me escuta, vamos sair daqui.

Bakugou surpreso pelo beijo só consegue prestar atenção no que ele diz.

*

*

Masaru Bakugou, pai de Katsuki, entra no quarto com a arma já apontada, mas ninguém estava lá, eles saíram pela janela.

- Espera, para onde você acha que nós vamos? - Fala Bakugou ofegante por estar correndo.

Midoriya não o responde, apenas o puxa para um canto deixando Bakugou na parede.

- Nós vamos para a casa da minha mãe e... Você precisa fingir que é meu namorado.

- O QUE?

- Ela vai ficar feliz por eu ter arrumado alguém e vai querer que fiquemos lá para ela te conhecer.

Bakugou apenas arqueia a sobrancelha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...