1. Spirit Fanfics >
  2. Bakusquad - The Magic Dimension (BNHA) >
  3. Fazendo novos amigos

História Bakusquad - The Magic Dimension (BNHA) - Capítulo 3


Escrita por: Becky_yuu

Notas do Autor


Olá caros leitores. Eu peço desculpas caso os capítulos pareçam confusos, mas estou reescrevendo tudo como havia dito nas notas do primeiro capítulo. De qualquer forma espero que gostem e tenha uma ótima leitura ^^ 💖

Capítulo 3 - Fazendo novos amigos


Continuação...

Floresta Mokuzai, [ 18:50 ]...

- Que porra é essa??!!- Bakugou encostou em um tronco de árvore áspero atrás de si. 

Ele avistou um grande casebre de madeira cercado por um pequeno lago repleto de flores de todos os tipos, animais pequenos e estranhos parecidos com coelhos pulando dentre os matos, vários vagalumes voando em volta do local, iluminando a velha casa de madeira aparentemente grande. Antes que pudesse observar mais o lugar com calma e atenção a alguns metros de distância, ele sente um dedo tocar seu ombro levemente. De cara pensou ser algum de seus amigos, mas quando se virou para trás cruzou seu olhar com uma bela e alta elfa de longos cabelos e pretos como carvão, que vestia um longo vestido branco semi transparente. A bela garota o encarou confusa:

- Você está perdido?- Ela pergunta estendendo a mão para Bakugou que havia tropeçado em um galho e caído no chão com o susto que levou. 

- Quem é você?? Ashido me disse que apenas nós estaríamos acampando aqui!

- "Acampando"? Você diz: Dormir em volta de uma fogueira e cantar canções bonitas?- Ela pergunta com um sorriso doce e gentil em seu rosto. O jeito que a elfa falava transparecia sua inocência e delicadeza, o que fez Bakugou tentar controlar a altura de sua voz.

- Ahm, sim, essas coisas idiotas que aqueles nerds fazem.- Ele ignora a mão estendida da garota e se levanta sozinho dando tapinhas na roupa para tirar a terra, mesmo estando muito zonzo pelo efeito do álcool em seu corpo.

- Ah bem, de qualquer forma eu peço desculpas por tê-lo assustado. Qual o seu nome?

- Pra que você quer saber? Eu não sei quem você é e... Pera aí, por que você tá fantasiada?- Ele aponta para as orelhas da garota.

- Hm? Fantasiada? Perdão eu não entendi sua pergunta.- Ela continua sorrindo calmamente para o loiro que começara a se sentir nauseado. 

- Você tá fantasiada. O que tá rolando aqui? Uma festa?- Ele diz se apoiando na árvore com a mão na boca na tentativa de tentar inibir a forte vontade de vomitar.

- Festa? Bom se você considerar um chá entre amigos durante a noite uma festa, então sim! E... Você está bem?-. Expressão da morena é de preocupação.

- Eu... Tô...- Bakugou não consegue se segurar e acaba vomitando alí mesmo nas raízes da árvore e na frente da garota. 

- Oh não!!! Você está bem?? Eu posso te ajudar??- A elfa fica extremamente preocupada e se aproxima de Bakugou colocando as mãos em seus ombros.

- Eu tô bem, eu tô bem!- Ele ergue sua cabeça limpando a boca com a manga da blusa. Mais próximo da garota ele consegue ver mais de perto os detalhes de seu rosto e principalmente de orelhas pontudas. Sem permissão nenhuma ele estica sua mão e toca a orelha da morena. Ela cora por um momento e se afasta.

- Oh, você quer ver minhas orelhas?- Ela pergunta alisando uma mecha de cabelo na frente da orelha pontudinha. 

- Se tá me zuando...- O loiro encara a garota com expressão de incredulidade.

- P-perdão?- Ela se curva levemente para entender o que o garoto estranho e vomitado sussurrava, mas de repente ele cai para trás desmaiado e batendo suas costas na terra meio úmida da floresta. A elfa se assusta e imediatamente corre para segurar ele em seus braços, levantando o mesmo com muita dificuldade por conta de seu peso e lentamente o carregando até o casebre mais a frente, onde podia-se ouvir ao longe vozes paralelas de mais pessoas vindas de dentro do lugar rústico. 

No acampamento, [ 19:00h ]

- Nossa, Bakugou foi mesmo só mijar?- Denki pergunta para Kirishima que folheava um pequeno livro em sua mão.

- Ele já deveria ter voltado.- A expressão do ruivo se torna preocupada enquanto ele fecha lentamente o livro marcando as páginas com o próprio polegar.

- Será que ele está bem? Quando saiu daqui estava muito bêbado.- Ashido diz também preocupada com seu amigo.

- Eu acho que ele só está aproveitando um tempo sozinho, vocês sabem como o Katsuki é.- Jiro diz testando alguns acordes no ukulele de Denki.

- Não sei não... Ele tá demorando demais.- Ashido diz ainda mais preocupada.

- O Bakugou é uma rocha. Vocês já viram esse cara se machucar ou ficar doente?- Sero se manifesta de dentro de sua barraca vermelha.

- Mesmo assim cara, ele já teria voltado pra cá.- Kirishima diz cabisbaixo. 

- Vão atrás dele já que estão tão preocupados, é o melhor a se fazer.- Sero concluí.

- Ele tem razão, vamos atrás dele Kiri!- Diz a rosada se levantando em um pulo agilidoso e limpando a grama grudada nos shorts.

- Certo! Vamos agora mesmo.- Kirishima se levanta usando o tronco caído para se apoiar.

- Por que só não ligam no celular dele?- Denki sujere enquanto batuca os dedos em seu peito, repousando a cabeça em uma mochila lilás.

- Pikachu, olha pra dentro da barraca dele, o celular dele ficou aqui.- Diz Ash com seus braços cruzados batendo um de seus pés no chão impaciente.

- Puts... Levem o de vocês então.- Denki se vira pro lado agora apoiando sua cabeça em um dos braços.

- Está no bolso do meu short. Agora vamos logo antes que algo ruim aconteça Kiri.- Ash olha assustada para o amigo.

- Vamos!- Ele pega Ashido pela mão e os dois entram floresta a dentro na mesma direção em que Bakugou havia ido anteriormente quando fora fazer suas necessidades.

- Será que eles vão ficar bem? Tá bem escuro agora.- Jiro diz com a voz um pouco mais preocupada que antes.

- Relaxa que esses aí são um poço de coragem.- Diz Denki soltando uma pequena risada. Sero também ri de dentro de sua barraca com o comentário do amigo.

No casebre misterioso... [ 19:20h ]

Bakugou abre seus olhos lentamente sentindo uma forte dor de cabeça e câimbra nas costas. Sua mão é levada automaticamente para a cabeça, lembrando-se que a última coisa que ele viu foi aquela garota estranha. Ele ergue um pouco sua cabeça e olha em volta do cômodo. Estava deitado em uma cama de lençóis brancos, dentro de um quarto repleto de quadros estranhos. Seu olhar vagou pelo quarto todo até que deu de encontro a uma estranha espada de pelos menos 1 metro de comprimento pendurada na parede ao lado da cama.

- Onde...?- Ele arregala seus olhos. 

- Onde que eu...- Antes que pudesse prosseguir com seus devaneios, ele é interrompido pelo som da porta abrindo lentamente. Ele rapidamente pega em suas mãos o travesseiro que estava em baixo de sua cabeça. Ele escuta uma voz feminina:

- C-com licença, você já está acordado senhor?

- De mais um passo e eu miro esse travesseiro na sua cara seja lá quem for!- Ele ameaça a voz envergonhada e feminina atrás da porta de madeira.

- Fique calmo senhor, nós estamos apenas tentando te ajudar.- Ela diz com a voz trêmula. Bakugou decide tentar a sorte a autoriza a garota entrar no quarto quem nem mesmo era propriedade dele. Uma garota baixinha de cabelos castanhos e na altura do pescoço adentra, envergonhada e cabisbaixa.

- E-eu vim te trazer u-um chá pra se recuperar... Por favor não me mata...- Ela diz a última frase mais baixa que o normal.

- Quem é você?- Ele olha a garota da cabeça aos pés.

- E-e-eu me chamo O-ochaco...- Nitidamente dava pra perceber suas mãos tremendo em baixo da bandeira com chá e fazendo um pouco do chá espirrar pra fora da xícara. Ela mantinha seu olhar para os próprios pra enquanto Katsuki tentava processar toda a situação dentro de sua cabeça.

- O senhor ainda vai querer o chá?- A garota pergunta com medo e um pouco de pressa para sair do cômodo. Bakugou sai de seu transe e encara Ochaco.

- Você vai me dizer quem é você e o que eu tô fazendo aqui antes de qualquer coisa, dona "Ochaco".- Ele responde rispidamente com seu semblante escurecido. A garota pende as tremer mais ainda e pensar em mim respostas diferentes pra dar primeiro, mas sua garganta trava. Tudo que ela conseguiu pronunciar foi:

- YAOYARUZU!- Ela largou a bandeja nos pés da cama e correu para fora do cômodo. Bakugou esfrega as mãos na testa, nos olhos, no couro cabeludo e respira fundo.

- Cara, que merda tá acontecendo aqui? Eu não tô louco!!!- Ele grita pra si mesmo tentando manter a calma.


Continua...





Notas Finais


Obrigada por ler, até o próximo ^^💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...