1. Spirit Fanfics >
  2. Ballet Dreams >
  3. A primeira noite juntos

História Ballet Dreams - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, meus leitores. Sei que estamos passando por um momento delicado no mundo com essa doença .
Bem, fiquem em casa, rezem muito para o Senhor nos livrar do mal .
E por favor, comentem a história .
Porque ela está sem comentários , sei que é chato ficar pedindo isso.
Mas, preciso realmente de muita ajuda.
Não somente com essa , como as outras também .

Muito obrigada pela atenção.

Capítulo 7 - A primeira noite juntos


 

Com o tempo , o beijo ficando cada mais intenso, mais desejoso, ambos estavam prestes a tirar as roupas um do outro, quando o local , onde o motoqueiro foi atingido, começou a arder de maneira violenta , obrigando o casal a se separar rapidamente.


 

Cat noir levou a mão no ombro direito ferido, xingando mentalmente o responsável pelo ferimento, ficando com ódio intenso.


 

Sem perder tempo , Marinette saiu correndo para a cozinha, pegando o estojo de primeiros socorros, deixando a porta do armário dela aberta, voltando correndo para a sala de estar , levando o estojo de primeiros socorros em mãos.


 

Ao voltar para a sala de estar, Marinette se deparou com o Cat noir no mesmo estado de antes, chegando devagarinho perto dele, sentando ao lado dele , abrindo o estojo, colocando do outro lado.


 

(..)


 

_ Me desculpe por ter nos separado de maneira agressiva . O beijo estava muito bom. É uma pena que tive essa dor violenta, me obrigado a me afastar de você. Se machucou?.


 

_ Não me machuquei muito. Apenas fiquei um tanto confusa. Também, deveria ser mais cauteloso com a sua profissão noturna .


 

_ Não é a primeira pessoa que me fala isso. Minha irmã fala o mesmo. 


 

_ Sei que eu devo a minha vida a você. Até entendo que tem os seus motivos para ser o motoqueiro fantasma da cidade. Porém,nem tudo vai ser feito sozinho.


 

_ Precisa de ajuda de vez em quando. Dá uma pausa para avaliar se está fazendo o que é certo para todos.


 

_ Eu estou ciente disso. Mas, a polícia civil da cidade está fazendo poucas coisas para os cidadãos de bem. Porque eles protegem os mais ricos. Não posso ficar de braços cruzados.


 

_ Isso é problema da polícia civil. Eles são responsáveis pelos atos. E o prefeito da cidade não quer administrar tudo. Ainda quer concorrer a reeleição. Duvido que vou votar nele.


 

_ Por sorte , este ano é de eleição. Vai ter candidato bom para escolher…



 

(..)


 

Cat Noir sentiu uma dor alucinante no ombro direito, gemeu antes de terminar a sua frase.


 

(..)


 

_ Vou pedir para que tire a sua camisa . Tenho que dar uma olhada melhor no seu ferimento.


 

_ Tudo bem…


 

(..)


 

Cat Noir tirou a sua camisa , conforme a mestiça pediu , exibindo o seu tórax musculoso, barriga chapada , com o seu ombro direito sangrando um pouco, devido ao ferimento provocado pelo tiro que sofreu .


 

Marinette inspirou profundamente, começando a enfaixar o peitoral do motoqueiro fantasma da cidade.


 

(..)


 

 _ Quando começou a ser o herói secreto da cidade? - Marinette pergunta.


 

_ Bem, eu tinha uma vida muito monótona  outro de modelo internacional para empresa do meu pai . Não curti muito essa vida, Por que apenas fazia para agradar meu pai. Desde a morte da minha mãe…


 

(..)


 

Cat noir ficou em silêncio absoluto , sentindo os cuidados da mestiça, que ficou constrangida por ter perguntado algo de tão dramático para o herói que a tinha salvado antes.


 

(..)


 

_ Me desculpe por perguntar por isso. É que fiquei muito curiosa …


 

(..)


 

Marinette começou a chorar baixo, interrompendo com o tratamento, sentindo - se muito mal , sentindo - se a pior pessoa do mundo.


 

 Cat noir ouviu o choro de Marinette, abraçou - a com todo o seu carinho,beijou o topo de cabeça , passando a mão nos cabelos perfumados da mestiça.


 

(..)


 

Me desculpa por fazer aquela pergunta idiota . Nem sabia de nada, sou uma pessoa horrível. Marinette diz em prantos .


 

Não chore, minha princesa. Não precisa pedir desculpas. Não sabia de nada. Acabamos de começar a namorar.- Cat noir abraça com carinho.


 

Somos namorados?! - Marinette diz surpresa ao motoqueiro.


 

Claro que sim. Só que não fiz o meu pedido oficial. - Cat noir aproximando do rosto de Marinette.


 

(..)



 

 Cat noir segura o queixo da mestiça, que o olha corada que nem uma rosa , fechando lentamente os seus olhos, esperando por um novo beijo, que sem demora , o motoqueiro selou em seus lábios , aprofundando-se no novo beijo


Mais algum tempo se passou , os dois estavam ainda se beijando no sofá , trocando beijos torridos de amor , beijos no pescoço de cada um , no peito do motoqueiro, nos seios fartos de Marinette, pareciam que eles estavam prestes a fazer amor ali mesmo, no sofá da sala .


 

Foi quando o celular de Cat Noir tocou no momento mais importante , obrigando os dois a se separar de imediato , com as suas roupas totalmente amarrotadas , cabelos bagunçados , ofegantes de respiração.


 


 

O motoqueiro atendeu a ligação , deixando-a no viva voz , começando a escutar a voz de sua irmã .


 

(..)


 


 

( Chantelle ) : Meu irmão, onde você está ?! Já passou das duas da manhã , e nenhum sinal seu. A nossa mãe está quase morrendo de preocupação. Por que não ligou antes, para dar um novo aviso. Você é muito cabeça dura.


 


 

( Cat Noir ) : Me desculpe , Chantelle. É que estou na casa da minha namorada …


 


 

(..)


 

Cat Noir pareceu ficar sem graça , quando contou que estava namorando com alguém, aquilo era um tanto embaroçoso em falar da sua vida pessoal a irmã , olhando ansioso para a mestiça se arrumando .


 

Chantelle , ao saber do namoro do seu irmão, primeiramente ficou muda de emoção , precisando de um pouco período de tempo , para encaixar as peças em mente , assim que percebeu que o irmão estava sem graça com a notícia , a Chantelle decidiu fazer perguntas menos embaraçosas ao irmão para ter certeza.


 


 

(..)


 

( Chantelle ) : É mesmo que está namorando ? Quero a verdade .


 


 

( Cat Noir ) : Sim, estou . Comecei hoje .


 

(..)


 


 

Cat Noir deu uma risada fraca para a risada , olhando a mestiça o abraçando para dar apoio moral , com o gesto da namorada, o gato ganhou um pouco de confiança .


 


 

(…)


 


 

( Cat Noir ) : Sim, comecei hoje. Salvei a minha namorada de um assaltante qualquer . Bem , levei um tiro no meu ombro...


 

( Chantelle ) : Já não te disse mais de mil vezes para não enfrentar bandidos armados ?! Quando vai enfiar isso na sua cabeça dura , Cat Noir. Poderia se ferido muito, ou pior, quase morrendo em um hospital qualquer. Não quero causar um ataque no coração de nossa mãe , por causa de uma besteira sua .


 


 

( Cat Noir ) : Realmente mereço isso.


 


 

( Chantelle ) : Não venha com sacarmo , meu irmão . Estou ficando farta dessas loucuras todas . Estou me cansando detudo isso, sei que quer ajudar a cidade . Mais isso está colocando a sua vida em risco. Gostaria que paresse de ser o motoqueiro fantasma, herói da cidade . Pense um pouco na sua família .


 


 

( Cat Noir ) : Tudo bem, tudo bem. Vou pensar nisto.


 


 

( Chantelle ) : Não vai pensar coisa nenhuma . Vai parar com isso agora mesmo. Volte a sua carreira de modelo normal, sem ficar andando de moto para lá e cá pela cidade, lutando contra os bandidos . Isso é trabalho da polícia .


 

( Cat Noir ) : Está parecendo com o meu pai , Chantelle.


 

( Chantelle ) : Sei que estou parecendo com o nosso pai . Mas, estou pensando no seu bem estar.


 

( Cat Noir ) : Olha, não quero brigar com você, mais do que está brigando. Estou muito cansado , e vou dormir na casa da minha namorada. Avise a mamãe que estou bem.


 


 

( Chantelle ) : Sim, estou muito cansada mesmo. Muito bem , vou avisar a nossa mãe .


 

( Cat Noir ) : Obrigada .


 


 

(..)


 


 

Cat Noir desligou o celular , parecendo exausto com a briga com a sua irmã, ele odiava em brigar com algum familiar ,devido ao seu hobby como herói misterioso na cidade


 

Marinette percebeu que o seu namorado estava muito mal , decidindo dar todo o amor dela para acalmar o namorado , passando a mão no peitoral musculoso e definitivo do seu namorado, que começou a sentir o seu carinho.


 


 


 


Ao sentir o conforto das mãos suaves em seu peitoral, sentindo confiante e seguro, Cat noir fechou os seus olhos, colocando o seu celular bem no centro da mesa, começando a se virar para frente, abraçando a cintura da bailarina.


 

(..)


 

_ Não me arrependo de ter a salvado daquele sujeito . Sentia que precisava de ter você na minha vida de qualquer jeito. Como é bom o seu carinho.


 

(...)


 

 Cat noir começou a passar as mãos pelo corpo todo de Marinette , encostando o nariz dele na pele branca dela, cheirando o doce aroma do perfume lavada , viciando nele.




 

Marinette percebeu que era muito cedo para ter a primeira noite de amor com o motoqueiro fantasma, que a tinha resgatado recentemente, começando a hesitar um pouco.


 

(..)


 

__ O que foi, minha princesa?! Algo te incomoda ?! - Cat noir olha docilmente para a mestiça, passando a mão no rosto da bailarina.



 

_ Acho muito cedo para teremos um relacionamento mais profundo entre nós dois. Nem temos um dia de namoro. Por favor, não fique mal por isso.- Marinette olha profundamente nos olhos verdes do motoqueiro fantasma.



 

_ Compreendo muito. Não vou fazer nada contra as suas vontades. Assim que estiver pronta , me avise.- Cat noir aproximando os seus lábios dos dela.


 

(..)


 

Os dois selaram os seus lábios em um beijo dócil , começando a dar um amasso gostoso, deitando- se juntos.  no sofá da sala.


 

Com tempo, ambos começaram a pegar no sono , Cat noir abraçou a bailarina, aconchegando - se a cabeça da franco chinesa no meio do seu peitoral musculoso .


 

E pouco tempo, o casal dormiu junto pela primeira vez na vida, sentindo o calor entre si.


 

(..)


 

Na casa que o motoqueiro fantasma morava com a sua família, todos já tinham jantando sem presença do Cat noir , já tinham limpando uma boa parte da sala de estar.


 

Chantelle ainda estava aborrecida com a imprudência do seu irmão mais velho, que andava arriscado a sua vida para cuidar das pessoas.


 

A jovem estava no final da lavagem de louça, porém , o sentimento de raiva a fez quebrar um dos pratos , deixando um pequeno pedaço de vidro na mão, que a faziam sangrar um pouco.


 

(..)


 

_ Que droga… 



 

(..)


 

Chantelle deixou um prato de vidro cair no chão , vendo quebrar no chão , ficando frustrada com o que tinha acontecido com ela , encostando -se na pia , respirando fundo para não ficar muito nervosa , tentando pensar no que ia fazer em seguida , parando de lavar a louça .

 

 

Le Paon tinha ouvido o barulho do vidro se espatifando no chão da cozinha, aparecendo para ver o que tinha acontecido , encontrando a filha parecendo muito abatida com algo que tinha acontecido , olhando para cacos de vidro espalhados pelo chão .

 

(..)

 

 

_ Filha, o que foi , algum problema ? - Le Paon ficou parada na porta da cozinha.

 

 

_ É que fiquei um pouco nervosa com a minha conversa com o Cat Noir . E brigamos feio por telefone . - Chantelle contou para a mãe .

 

 

_ Ah, filha . Não precisa ficar pressionando o seu irmão Cat Noir. Ele é um homem feito . E sabe se cuidar muito bem . - Le Paon olhou maternalmente para a filha.

 

 

_ Sei que tem razão , mãe . Mas, ele vive arriscando a vida por causa dos outros . Ele quer ser o herói da cidade , ter uma boa atenção, melhor do que aquela que tem sendo modelo do nosso pai . E a polícia não está ajudando muito, porque se preocupa em proteger os mais ricos da cidade , deixando o restante á mercê da violência . - Chantelle discutiu com a mãe .

 

 

_ Sim, assisto isso todos os dias na televisão. Também me preocupo com isso. - Le Paon entrando com cuidado na cozinha .

 

 

_ Sempre digo para ele não arruma briga com alguém armado. Mesmo sendo grande e forte , sabendo várias lutas marciais . O bandido tem a arma como aliado , que pode ser uma faca, ou qualquer coisa que tem na mão . Hoje, ele foi atingido de raspão, quando estava salvando alguém . - Chantelle começa a deixar a cozinha para ir buscar a vassoura .

 

 

_ Oh… - Le Paon entrando em choque com a notícia .

 

 

 

_ O meu filho está bem ?! - Le Paon pergunta com expectativa para a filha .

 

 

 

_ Sim, ele está ótimo . E está na casa da namorada dele , aquela que salvou recentemente .- Chantelle entrando com vassoura na mão com a pá de lixo junto.

 

 

_ Ah, que bom . Ah, ele tem namorada ?! - Le Paon ficando animada com o namoro do filho.

 

 

 

_ Sim, ele tem agora. Nem cheguei a perguntar o nome dela para o meu irmão. Porque fiquei com muita raiva dele , que acabei desligando na cara dele . - Chantelle coloca a pá perto da pia, começando a varrer o lixo do chão .

 

 

_ Olha, filha. Procure fazer o que deve ser feito . Depois ligue para o seu irmão pedindo desculpas . E parabenize pela namorada dele .- Le Paon aconselha a filha .

 

 

_ Bem, vou tentar , mãe . - Chantelle começando a varrer os cacos da cozinha .

 

 

(..)

 

 

Le Paon saiu da cozinha, deixando a filha terminar com a limpeza da cozinha .

 

 

(..)

 

 

Já no prédio do outro lado da cidade , no apartamento de Marinette , na sala de estar , o casal de apaixonados assistia um filme de romance na Netflix , enrolados com um cobertor quentinho, segurando em mãos canecas de chocolate quente , sentindo a companhia do outro .

 

 

(..)

 

 

_ Não me arrependo de ter te salvado daquele criminoso . Embora… - Cat Noir hesita um pouco.

 

 

_ Ainda está chateado em ter brigado com a sua irmã ? - Marinette adivinhando os pensamentos do namorado , colocando a caneca no chão da sala de estar .

 

 

_ Sim, detesto em ficar brigando com a minha irmã. Sei que ela está fazendo o que é melhor para mim . Mas, mesmo assim, ela age que nem o meu pai . Não gosto disto. Já tenho ele para me encher a minha paciência .- Cat Noir se confessa a namorada .

 

 

_ Ah, Chaton. Não fique chateado com isso. Sei que a sua irmã pensa no que é melhor para você. - Marinette ajeita os cabelos dourados do namorado .

 

 

_ Sim, obrigada por me apoiar . - Cat Noir olha com afeto para a namorada.

 

 

_ Bem, vamos terminar com o filme . Depois , vamos dormir aqui mesmo . - Marinette se ajeitando .

 

 

_ Quer dormir comigo, minha princesa ? - Cat Noir sorri malicioso .

 

 

_ Ah… - Marinette deu um tapinha de brincadeira bem no centro do peitoral do motoqueiro fantasma .

 

 

(..)

 

 

Cat Noir deu uma risada para a brincadeira da mestiça, colocando a sua caneca de chocolate quente na mesa de centro da sala , pegando a da namorada para por no mesmo lugar .

 

 

E então, o motoqueiro fantasma começou a se deitar em cima da namorada , começando a beijar a doce boca da Marinette , que entrelaçando os seus braços finos , ambos começaram a dar um amasso gostoso no meio da sala , e o filme de romance ainda passando na tela da televisão .

 



 


Notas Finais


Me desculpe por algum erro.
Um beijo no coração.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...